Visita à casa da sogra | De Mãe para Mãe

Visita à casa da sogra

Responda
15 mensagens
Susy1982 -
Offline
Desde 19 Fev 2017

Olá, procuro uma opinião.
Tenho uma bébé de 13 meses, a minha relação com a minha sogra é péssima, está sempre a meter se e a arranjar problemas com o meu marido...sempre que vou a casa dela venho de lá perturbada e isso está a afetar seriamente o meu casamento.
Eu vou lá todas as semanas para que ela veja a minha filha, a opinião que gostava de ter é o meu marido podia ir sozinho com a minha filha visita la e eu assim deixava de ter contato com ela, mas eu não consigo fazê lo. Acham que devia deixar a minha filha ir sem mim visitar a minha sogra?

Andro -
Offline
Desde 03 Mar 2016

Só tenho uma coisa a dizer . Evitar de comprar guerras , é o melhor . Eventualmente , para experiência, a semana que vem diz ao teu marido que estás indisposta e que ele leve a menina até aos teus sogros . Tu verás como te sentes depois . Mas penso que cortar o contacto não é boa ideia . O marido raramente se divide entre a mãe e a mulher . Boa sorte .

Marina4 -
Offline
Desde 15 Maio 2016

Claro que sim, é uma otima ideia, aqui fazemos muitas vezes e aproveito esse tempo para mim

Susy1982 -
Offline
Desde 19 Fev 2017

Marina4 escreveu:
Claro que sim, é uma otima ideia, aqui fazemos muitas vezes e aproveito esse tempo para mim

mas nao tem medo que nas suas costas a sua sogra tente influenciar o seu marido e a sua filha. E faz porque não se dá bem, ou só para aproveitar esse tempo para si?

Marina4 -
Offline
Desde 15 Maio 2016

Susy1982 escreveu:

Marina4 escreveu:Claro que sim, é uma otima ideia, aqui fazemos muitas vezes e aproveito esse tempo para mim

mas nao tem medo que nas suas costas a sua sogra tente influenciar o seu marido e a sua filha. E faz porque não se dá bem, ou só para aproveitar esse tempo para si?


Zero medo.:). Mas o meu marido não é uma criancinha para estar com essas conversas.

Patty Delgado -
Offline
Desde 15 Abr 2016

Como te compreendo!! Olha, boa sorte! Estamos juntas nisto 😉 já experimentei deixar ir só o meu marido com a filha, mas fico sempre a pensar no que possa estar a acontecer... Optei por ir tb. Mas custa-me muito. Não me identifico minimamente com a mãe do meu marido!

ClaudiaFVentura -
Offline
Desde 21 Out 2012

Isto deve ser o mal delas ciumes...a minha sempre foi muito simpatica e tal...era tudo falsidade hj ja o sei...desde que engravidei fez.me a vida num inferno...perseguia-me telefonava.m todos os dias para saber onde estava...dava palpites da minha vida etc etc...entao desde que o meu bebe nasceu...meu Deus...pensa que o menino é dela...o menino ta a dormir vai pegar nele e acorda-o qnd me ausento por minutos...o menino ta no meu colo quase que me puxa para o tirar e eu n deixo claro...manda bocas a dzr que o meu filho so gosta de mim por causa da mama..telefona qnd eu e o bebe tamos a descansar...senao atendo manda mensagens zangada como se eu tivesse obrigação de atender...ou seja...n me respeita enquanto mãe e tou com inicio de depressão devido a isso...porque não me quero dar mal com ninguem mas tmb n quero que me estraguem a vida...ela já chegou ao ponto de se queixar ao meu marido de mim...porque n faço o que ela quer...mas graças a Deus o filho é um sere humano espetacular e sabe-me proteger...e eu falei com ele sobre o assunto e ele à sua maneira sem magoar partes ajuda-me...eu compreendo o que ta a passar porque para mim a visita dela ou visita.la tem sido um inferno...porque é falsa e faz-se de querida para o filho pensar que sou maluca mas ele sb a mãe que tem...e eu não confio deixá-la sozinha com o bebé...n que lhe faça mal mas sim porque n me respeita e se assim é agora mais tarde pior...eu à minha maneira afastei.me e coloquei-a no lugar dela sem briga sem stress...tente também n faça a visita semanal um habito uma vez ou outra faça troque o dia ou não vão...n somos obrigados a ter horarios e visitas marcadas...temos de ter vida propria e privacidade...beijinhos e haja paciência
P.s...não é por ser minha mãe mas agora vejo o quanto é boa mãe ...que já o sabia...mas agora ainda mais...e boa sogra porque respeita-nos e dá-nos espaço só visita quando podemos e não fica chateada connosco nunca...e é o 1 neto...da minha sogra o meu é o 2 enfimmm

Desde 13 Set 2012

Olá!

Bem, se calhar deve ser porque já tenho 46 anos e uma filha de 14 e um de 5; mas a verdade é que não consigo mesmo perceber porque é que sofrem tanto com situações que podem evitar!

Na década de 80 havia uma cena de humor protagonizada pelo Carlos Paião e o Herman José, acho; fizeram uma música que dizia "mas porque é que as noivas trazem mãe, defeitos já a filha tem". Ora, isto pode bem converter-se para o noivo...

Meninas, é assim: há coisas que não mudam nunca. as vossas sogras são as mães do homem que amam e avós dos vossos filhos; isto não pode mudar. No entanto, nada disto faz com que entre vocês e essas senhoras exista vínculo, cumplicidade, tolerância, ternura, relação emocional, amizade, e tudo o que se possa enquadrar aqui. Não precisam de as hostilizar nem de tentar que os vossos maridos optem entre a mulher que escolheram para viver a vida e a mulher que os pôs no mundo. Em geral esta é uma escolha impossível e até injusta. Experimentem tentar escolher entre a vossa mãe e o vosso marido ou fazer uma escolha entre dois filhos. Simplesmente não dá. Com eles também não é diferente. Eles, de uma forma geral, veneram as mães e quanto a isso nada a fazer. Agora, nada vos obriga a conviver com essas senhoras se tal convivência vos prejudica a sanidade mental, a saúde física, vos estraga o fim de semana ou as férias. Ele é que é o filho, ele que lá vá! E sim, pode bem levar o rebento e assim a avó não pode dizer que não vê os netos por culpa da mãe.

Medo? bom se têm medo delas então estão tramadas! Medo do que possam dizer aos maridos na vossa ausência? Mas vocês acham mesmo que elas só falam com os filhos na vossa presença? Ó esqueçam isso! Atualmente elas falam com eles de todas as formas e por todas as vias de que disponham. Portanto, se quiserem meter veneno vão meter e não vão esperar pela visita do fim de semana. Aliás, desculpem perguntar, mas isso de visita marcada com caráter obrigatório ao fim de semana não me entra no espírito. isso é que era bom! Visito quem quero, quando quero e quando o faço, ligo sempre a aferir da conveniência da minha visita; óbvio que também ninguém me aparece em casa sem me avisar. Era só o k me faltava!

Meninas com casamentos recentes e com o primeiro filho, comecem por respeitar para que possam exigir respeito. E respeito é isso mesmo, é vocês terem livre arbítrio enquanto, casal sem grilhões a ninguém que os obrigue a condicionar todos os fins de semana com visitas que vocês não pretendem fazer.

Quanto a telefonemas indesejados e insistentes, a retirar o bebé da cama na sua ausência e contra a sua vontade, é simples: não e ponto final nessas atitudes; a afirmações doentias dizendo que o bebé só a prefere por causa da mama, bom, então eu estava tramada porque o meu filho nunca mamou e mesmo recorrendo a biberom ele não queria ninguém. ainda hoje, com 5 anos, é mãe para tudo!

cabe aqui referir que eu tive uma sogra muito respeitadora, nunca me invadiu o espaço nem nunca me exigiu coisa alguma. Visitava-a quando queria e ela adorava a minha presença porque gostava de partilhar momentos na cozinha e nunca teve filhas. A minha mãe (que tb já n tenho) era o protótipo de mãe maravilha.

SMSantos

Lucicris -
Offline
Desde 12 Jul 2016

Olá,

Eu passava pelo mesmo mas optei por deixar de conviver com a senhora. O marido vai lá com a menina e eu aproveito esse tempo para um banho relaxante, dormir um pouco, o que me apetecer.
Posso dizer que este ano estive com ela uma vez, no aniversário da pequena, e assim estou bem comigo e com o marido, sem dramas

Susy1982 -
Offline
Desde 19 Fev 2017

Lucicris escreveu:
Olá,
Eu passava pelo mesmo mas optei por deixar de conviver com a senhora. O marido vai lá com a menina e eu aproveito esse tempo para um banho relaxante, dormir um pouco, o que me apetecer.
Posso dizer que este ano estive com ela uma vez, no aniversário da pequena, e assim estou bem comigo e com o marido, sem dramas

eu queria conseguir fazer isso, mas tb receio que o meu marido nao goste que eu lá vá.

bolas_e_bolinhas -
Offline
Desde 31 Mar 2012

Não sei o motivo, sei que os meus sogros amam os filhos e sem duvida alguma todos os netos. Sei que me receberam bem mesmo quando ainda era só namorada do meu marido. Mas não sei o que aconteceu a seguir à minha filha nascer, honestamente nao encontro justificação ou explicação, apenas sei que as coisas foram muito dificeis e apesar de mais calmas nunca voltaram ao que eram. É como uma chavena que se parte, podemos colar, mas notam se as marcas.
A minha sogra (e outros elementos da familia) tinham comportamentos como os atras descritos e outros mais. Sinto que houve ciúme, talvez em relacao à familia materna e à mãe e tambem sinto que houve alguma competição.
Dizer que foi por maldade, talvez fosse injusto. Ha sentimentos que são humanos apesar de desagradaveis. Acho que ha comportamentos motivados por insegurança. Outros por diferencas de mentalidade e feitios e geracoes.
Mas que foi muito muito muito dificil foi.
Foram tempos muito dificeis e por vezes ainda sao porque nao consigo ver as pessoas da mesma forma.
No entanto nunca pensaria afastar o meu marido da mãe ou familia de origem, porque nao toleraria que ele me fizesse o mesmo. Nem nunca impediria o contacto da minha filha com a familia paterna porque nao duvido que a amam, e isso é o mais importante. A minha filha tem o direito de ter a sua família e crescer feliz. Se a tratassem mal, que nao é o caso, entao seria diferente e teria razoes para afastar. Quando se torna dificil a proximidade prefiro afastar me a mim. Nao é uma dinamica sempre facil.

Lucicris -
Offline
Desde 12 Jul 2016

Susy1982 escreveu:

Lucicris escreveu:Olá,
Eu passava pelo mesmo mas optei por deixar de conviver com a senhora. O marido vai lá com a menina e eu aproveito esse tempo para um banho relaxante, dormir um pouco, o que me apetecer.
Posso dizer que este ano estive com ela uma vez, no aniversário da pequena, e assim estou bem comigo e com o marido, sem dramas

eu queria conseguir fazer isso, mas tb receio que o meu marido nao goste que eu lá vá.

O melhor é falar com o marido e dizer como se sente e os motivos que levaram a isso. Acredito que ele primeiro não compreenda, mas se mostrar que é algo que realmente a incomoda, ele vai acabar por perceber

bolas_e_bolinhas -
Offline
Desde 31 Mar 2012

Em relação a falar com o marido... depende do marido e depende da maneira como falar. Pode gerar discussões e prejudicar a relação. Quando eles têm a mãe num altar dificilmente admitem que ela fez algo errado, e quando admitem, dizem sempre que "não é por mal" e arranjam sempre um argumento, uma justificação, como a faixa etaria ou a diferenca de mentalidades ou verem os netos poucas vezes. No fundo, nao querem estar entre a mãe e a mulher. E raramente o marido fica contra a mae e a favor da mulher.
Eu própria, amo o meu marido. Mas reconheco, que ele poderia fazer o pino, que nunca iria conseguir meter me contra o meu pai ou mãe. Nunca. Eu iria achar sempre, que se ele gostasse de mim, iria ser paciente com eles e nao entrar em guerras. Nao se trata de ser melhores amigos. Trata se de nao cortar relacoes. Entao, se eu penso assim, tambem compreendo que ele pense. Por isso, ou o marido é muito conpreensivo e " à frente", ou falar com ele e fazer queixas da mãe com frequencia vai trazer é problemas na relacao. Talvez deva tentar lidar com isso na primeira pessoa sem meter o marido np meio. Digo eu. E desejo lhe calma e paciência. Se nao vive perto da sogra e sao apenas visitas, pense que é apenas umas horas por semana.

AneteS -
Offline
Desde 13 Abr 2016

Olá,
Gostei muito e concordo com tudo o que disse a Sónia Maria Santos.
Na minha opinião devemos tentar ao máximo um ambiente familiar equilibrado e sem guerras, se isso tiver que passar por menos convívio que seja, mas de uma forma moderada, ou seja, o que eu diria era não ires sempre, mas não cortar de todo o contacto com a senhora.
Como já foi referido e vou reiterar a senhora é mãe do teu marido e como mãe sabemos o valor que isso tem e a posição importante que a senhora tem na vida do filho. Acho que devemos sempre nos colocar no lugar dos outros, eu não gostaria que o meu marido se recusasse a estar com a minha mãe, ficaria muito magoada, mas também acho que ia compreender que ele me dissesse que ia moderar os contactos se a coisa na corresse bem, para bem de todos.
Se estivesse no teu lugar passava a ir de 15 em 15 dias por exemplo, arranjava desculpas, ou ia menos tempo... mas tentaria na mesma manter um vínculo, pelos nossos filhos e pelo marido.
É um esforço que fazemos mas acho que é um esforço necessário, faz parte do pacote, quando temos um filho ou quando casamos não ganhamos só um marido e um pai da criança, mas também uma família e tal como às vezes a nossa tem elementos com quem chocamos a família do marido também e temos que saber gerir isso da melhor maneira.
Temos que nós tentar o nosso melhor e se a outra pessoa não ajuda um afastamento pelo bem de todos é o melhor.

Sobre AneteS

Anete

ClaudiaFVentura -
Offline
Desde 21 Out 2012

Sónia Maria Santos escreveu:
Olá!
Bem, se calhar deve ser porque já tenho 46 anos e uma filha de 14 e um de 5; mas a verdade é que não consigo mesmo perceber porque é que sofrem tanto com situações que podem evitar!
Na década de 80 havia uma cena de humor protagonizada pelo Carlos Paião e o Herman José, acho; fizeram uma música que dizia "mas porque é que as noivas trazem mãe, defeitos já a filha tem". Ora, isto pode bem converter-se para o noivo...
Meninas, é assim: há coisas que não mudam nunca. as vossas sogras são as mães do homem que amam e avós dos vossos filhos; isto não pode mudar. No entanto, nada disto faz com que entre vocês e essas senhoras exista vínculo, cumplicidade, tolerância, ternura, relação emocional, amizade, e tudo o que se possa enquadrar aqui. Não precisam de as hostilizar nem de tentar que os vossos maridos optem entre a mulher que escolheram para viver a vida e a mulher que os pôs no mundo. Em geral esta é uma escolha impossível e até injusta. Experimentem tentar escolher entre a vossa mãe e o vosso marido ou fazer uma escolha entre dois filhos. Simplesmente não dá. Com eles também não é diferente. Eles, de uma forma geral, veneram as mães e quanto a isso nada a fazer. Agora, nada vos obriga a conviver com essas senhoras se tal convivência vos prejudica a sanidade mental, a saúde física, vos estraga o fim de semana ou as férias. Ele é que é o filho, ele que lá vá! E sim, pode bem levar o rebento e assim a avó não pode dizer que não vê os netos por culpa da mãe.
Medo? bom se têm medo delas então estão tramadas! Medo do que possam dizer aos maridos na vossa ausência? Mas vocês acham mesmo que elas só falam com os filhos na vossa presença? Ó esqueçam isso! Atualmente elas falam com eles de todas as formas e por todas as vias de que disponham. Portanto, se quiserem meter veneno vão meter e não vão esperar pela visita do fim de semana. Aliás, desculpem perguntar, mas isso de visita marcada com caráter obrigatório ao fim de semana não me entra no espírito. isso é que era bom! Visito quem quero, quando quero e quando o faço, ligo sempre a aferir da conveniência da minha visita; óbvio que também ninguém me aparece em casa sem me avisar. Era só o k me faltava!
Meninas com casamentos recentes e com o primeiro filho, comecem por respeitar para que possam exigir respeito. E respeito é isso mesmo, é vocês terem livre arbítrio enquanto, casal sem grilhões a ninguém que os obrigue a condicionar todos os fins de semana com visitas que vocês não pretendem fazer.
Quanto a telefonemas indesejados e insistentes, a retirar o bebé da cama na sua ausência e contra a sua vontade, é simples: não e ponto final nessas atitudes; a afirmações doentias dizendo que o bebé só a prefere por causa da mama, bom, então eu estava tramada porque o meu filho nunca mamou e mesmo recorrendo a biberom ele não queria ninguém. ainda hoje, com 5 anos, é mãe para tudo!
cabe aqui referir que eu tive uma sogra muito respeitadora, nunca me invadiu o espaço nem nunca me exigiu coisa alguma. Visitava-a quando queria e ela adorava a minha presença porque gostava de partilhar momentos na cozinha e nunca teve filhas. A minha mãe (que tb já n tenho) era o protótipo de mãe maravilha.

Obrigada pelos conselhos por vezes é dificil de gerir mas aos poucos vou conseguindo...mas a pressão que a senhora faz por vezes é demais...e eu falo com ela..e ela por trás às vezes manda mensagens altivas e pela frente faz-se num doce de pessoa...mas o filho sabe como é a mãe...mas eu juro que sou cordial pois é a família dele...simplesmente afastei-me mais da senhora...porque se der a mão quer logo o braço e mandar na minha vida...tanto stress veja bem para ver o bebé chorou ao filho de inicio quando ele nasceu que n o via todos os dias...eu e o bebezinho na primeira e 2 semana queriamos era d3scanso...que agora tá há 15 dias sem ver o neto e nem fala em o ver...o menino ta doentinho n pode sair e nem vem ve.lo...quer que andemos atras dela...eu n convido ninguem quem quiser ver e tem interesse tem de dizer...os meus pais telefonam qnd tem saudades e perguntam sempre o dia melhor para nós e sn der nao ficam chateados e olhe que é o 1 neto...sempre respeitei a senhora e nunca fui incorrecta por muito mal que ja me tenha falado...costumo dizer que assim que engravidei conheci uma nova sogra...mas tento que n haja mau estar qnd estamos todos juntos...devagar espero que a senhora entenda que na minha vida mando eu e na minha casa...cada uma no seu lugar...beijinhos e bem haja

Outros tópicos relacionados

Infertilidade masculina
Podem-me ajudar? Estou tão em baixo, tive hoje consulta onde disseram que comigo felizmente está tudo bem, mas infelizmente com o meu marido não. Tem muita pouca produção de espermatozóides, a médica diz que a chance de engravidar naturalmente não é...
Corrimento rosado depois da Menstruação
Alguém me pode ajudar? Então é assim estou com um corrimento rosado mas a menstruação acabou apenas à 4 dias e não estou a ovular pois fiz o teste de ovulação. O que será? É nunca me aconteceu.
Cólicas no pé da barriga, nidação?
Olá.. Será que me podem ajudar? Estou a sentir umas cólicas muito levezinhas no pé da barriga, vai e vem.. só costumo sentir assim um ou dois dias antes da menstruação e é um pouco mais acima e depois lá vem as cólicas mesmo fortes no 1o dia da...
Ajuda por favor
Queria pedir a vossa opinião porque já estou a ficar com uma ansiedade terrível.. Então é assim ontem como já tinha dito aqui num tópico que criei andei com uma colica muito levezinha no pé da barriga.. fez ontem 6 dias que ovulei e tive treinos...
Sintomas antes do atraso é possível?
Olá... Queria pedir a vossa ajuda.. É possível sentir sintomas de gravidez mesmo antes do atraso? Eu há muito que não ligava aos sintomas porque as desilusões já foram tantas, mas não deixa de ter aquela vozinha que diz isto não é normal, será que...
Ecografia 3o dia do ciclo menstrual
Alguém já teve que fazer ecografia no 3o dia da menstruação (ciclo)? Eu tenho de fazer no hospital São João, mas sabem me dizer se preciso de ligar a marcar ou bastar ir no dia? E caso seja um médico é possível pedir que seja uma médica? Desculpem a...

Votação

Qual destas bebidas consome no dia-a-dia?