Transferência, Casamento e Lua de Mel | De Mãe para Mãe

Transferência, Casamento e Lua de Mel

Responda
13 mensagens
letgbm -
Offline
Desde 26 Abr 2022

Olá a [email protected],
Agora que já acalmei o meu coração relativamente ao processo pelo qual vou ter de passar (FIV com DGPI no Hospital de São João), tendo conseguido reunir um grupo de mulheres incríveis e valentes no whatsapp a passar por processos semelhantes, venho com um novo dilema que me tem assombrado um bocadinho.
Vou casar em junho do próximo ano, e estão todos os preparativos a andar. O que me deixa mais apreensiva é a conjugação de três assuntos: transferência de embrião, casamento e lua de mel. Na última chamada que fiz para o HSJ, em final de abril, indicaram-me uma espera de cerca de 10 meses. O que significa que começarei o processo lá para fevereiro/março. Pelas minhas contas, isto quer dizer que poderei ser chamada para transferência (assumindo que existirão embriões para transferir... tento não pensar noutra hipótese) lá para abril/maio. Ora, assim sendo, haveria a possibilidade de eu estar com cerca de 1/2 meses de gravidez na altura do casamento e consequente lua de mel (assumindo que tudo correria bem, claro!). Entra então a minha questão: o que é que vocês fariam? Arriscavam a transferência? Adiavam para depois da lua de mel? Estou mesmo a sentir-me perdida neste assunto.

Vou explicar o meu ponto de vista: tenho um medo gigante que este primeiro tratamento não resulte, o que significa voltar a 2 anos de espera, algo que me atormenta imenso. Além disso, a minha AMH não é lá muito alta, então tenho medo de ter poucos óvulos. O que se traduz num medo de poucos embriões... e, considerando que 50% dos embriões podem ter a doença genética, ficamos ainda com menos para as transferências - transferências essas que podem também não resultar logo. Tendo esta perspetiva, prefiro saber o mais depressa possível se vou ter de voltar ao início da lista - e quanto mais cedo voltar, mais cedo sou chamada. Daí a minha vontade de transferir logo, para ficar logo essa tentativa feita... mas depois vem a minha parte mais racional, que pensa que arriscar estar grávida nessa fase pode não ser lá grande ideia.

Enfim. Desculpem os meus devaneios, dilemas parvos e sofrer por antecipação. Sei que há casos com mais problemas do que isto, e peço desculpa pelo meu... nem sei, talvez egoísmo!?... ao colocar uma questão tão fútil.

Sobre letgbm

Hospital de São João | FIV + DGPI
Desde maio/2021

https://www.instagram.com/diariodgpi_fiv_pt/

MisaL -
Offline
Desde 17 Abr 2019

Eu deixava andar tudo igual...logo se vê na altura que efetivamente tenha que decidir. Falta um ano é tudo tão imprevisível, na hora decide. Se correr tudo muito, muito bem e os timmings foram os que está a pensar (parece-me que pode atrasar mais), no final se não conseguisse cumprir tudo, o que adiaria seria a lua de mel ou não adiaria, mas adaptaria a algo que conseguisse fazer grávida.

guialmi -
Offline
Desde 13 Jul 2013

Se fosse eu, casava ainda este ano e resolvia o problema de uma vez Sorriso Mas como isso não deve ser hipótese, mantinha os planos para o casamento porque só com muito azar calhará nas duas semanas depois da transferência (que é a única altura em que é recomendado repouso relativo). Quanto à lua de mel, dependendo de para onde queiram ir (pessoalmente, não sou favorável a fazer viagens para destinos tropicais estando grávida), poderão ter de adiar, mas seria por uma boa causa.

letgbm -
Offline
Desde 26 Abr 2022

MisaL escreveu:
Eu deixava andar tudo igual...logo se vê na altura que efetivamente tenha que decidir. Falta um ano é tudo tão imprevisível, na hora decide. Se correr tudo muito, muito bem e os timmings foram os que está a pensar (parece-me que pode atrasar mais), no final se não conseguisse cumprir tudo, o que adiaria seria a lua de mel ou não adiaria, mas adaptaria a algo que conseguisse fazer grávida.

Obrigada pela opinião! É tudo realmente muito imprevisível, mas isto de esperar pela FIV sai tanto do controlo, que eu tento logo ver todos os pormenores que possam ser minimamente controláveis e decidir previamente como gerir as situações... eu não acho que possa atrasar mais, porque já fui obtendo feedback mais recente de outras meninas à espera e o prazo mantém-se como me indicaram (ainda assim, em setembro tenciono ligar para o HSJ novamente para saber novidades). Nós gostavamos de ir a algum sítio em África (Zanzibar, Quénia, Maurícias, Madagáscar...), mas essa hipótese já foi completamente riscada, exatamente pela questão de eu poder ir grávida. A nossa outra opção era um cruzeiro pelas ilhas gregas, o que me parece um destino mais compatível, mas ainda assim iremos pedir opinião médica nesse sentido, para tentar não arriscar muito.

Sobre letgbm

Hospital de São João | FIV + DGPI
Desde maio/2021

https://www.instagram.com/diariodgpi_fiv_pt/

letgbm -
Offline
Desde 26 Abr 2022

guialmi escreveu:
Se fosse eu, casava ainda este ano e resolvia o problema de uma vez Mas como isso não deve ser hipótese, mantinha os planos para o casamento porque só com muito azar calhará nas duas semanas depois da transferência (que é a única altura em que é recomendado repouso relativo). Quanto à lua de mel, dependendo de para onde queiram ir (pessoalmente, não sou favorável a fazer viagens para destinos tropicais estando grávida), poderão ter de adiar, mas seria por uma boa causa.

Mudar a data do casamento não é mesmo opção... na altura que marcamos a data, até falamos com a médica para ver se ela achava que isso poderia atrapalhar de alguma fora das datas dos tratamentos, e ela disse que estavamos à vontade para marcar a data sem problemas. Mas na altura ainda não estavamos tão inteirados de todo este mundo, de todos os "ses" que surgem nem de como funcionam realmente as listas de espera caso não corra bem... então a visão das coisas acaba por ser outra neste momento.
Pelas minhas contas, no pior cenário possível dentro do prazo que me foi indicado, uma possível transferência ocorreria algures em meados de maio (o que corresponderia a 1 mês antes do casamento). Caso venha a ser mais para final de maio, aí pediremos o conselho da médica de PMA e vamos seguir a indicação dela, seja ela qual for. Caso seja no mês de junho, acho que aí a opção seria mesmo adiar, já que será um mês de algum stress pelo casamento, e não seria de todo benéfico, certamente (ou até seria? às vezes a distração ajuda... enfim, dilemas).
Na lua de mel, estão retirados os destinos tropicais da lista. Estavamos entre destinos em África, com safaris incluídos, ou um cruzeiro pelas ilhas gregas. Dadas as circunstâncias, esta possibilidade de gravidez acabou por desempatar (mas, ainda assim, pediremos opinião médica antes de marcar definitivamente a lua de mel).
Obrigada pela opinião!

Sobre letgbm

Hospital de São João | FIV + DGPI
Desde maio/2021

https://www.instagram.com/diariodgpi_fiv_pt/

MisaL -
Offline
Desde 17 Abr 2019

Acho apertado o tempo entre ser chamada e fazer a transferência. A lua de mel pode decidir mais perto, não tem de ser já. O cruzeiro acho uma boa opção.
A vida não se controla e vai gerar uma, deixe fluir, ainda tem o positivo um dia destes Piscar o olho

letgbm escreveu:

MisaL escreveu:Eu deixava andar tudo igual...logo se vê na altura que efetivamente tenha que decidir. Falta um ano é tudo tão imprevisível, na hora decide. Se correr tudo muito, muito bem e os timmings foram os que está a pensar (parece-me que pode atrasar mais), no final se não conseguisse cumprir tudo, o que adiaria seria a lua de mel ou não adiaria, mas adaptaria a algo que conseguisse fazer grávida.

Obrigada pela opinião! É tudo realmente muito imprevisível, mas isto de esperar pela FIV sai tanto do controlo, que eu tento logo ver todos os pormenores que possam ser minimamente controláveis e decidir previamente como gerir as situações... eu não acho que possa atrasar mais, porque já fui obtendo feedback mais recente de outras meninas à espera e o prazo mantém-se como me indicaram (ainda assim, em setembro tenciono ligar para o HSJ novamente para saber novidades). Nós gostavamos de ir a algum sítio em África (Zanzibar, Quénia, Maurícias, Madagáscar...), mas essa hipótese já foi completamente riscada, exatamente pela questão de eu poder ir grávida. A nossa outra opção era um cruzeiro pelas ilhas gregas, o que me parece um destino mais compatível, mas ainda assim iremos pedir opinião médica nesse sentido, para tentar não arriscar muito.

letgbm -
Offline
Desde 26 Abr 2022

MisaL escreveu:
Acho apertado o tempo entre ser chamada e fazer a transferência. A lua de mel pode decidir mais perto, não tem de ser já. O cruzeiro acho uma boa opção.
A vida não se controla e vai gerar uma, deixe fluir, ainda tem o positivo um dia destes

letgbm escreveu:

MisaL escreveu:Eu deixava andar tudo igual...logo se vê na altura que efetivamente tenha que decidir. Falta um ano é tudo tão imprevisível, na hora decide. Se correr tudo muito, muito bem e os timmings foram os que está a pensar (parece-me que pode atrasar mais), no final se não conseguisse cumprir tudo, o que adiaria seria a lua de mel ou não adiaria, mas adaptaria a algo que conseguisse fazer grávida.

Obrigada pela opinião! É tudo realmente muito imprevisível, mas isto de esperar pela FIV sai tanto do controlo, que eu tento logo ver todos os pormenores que possam ser minimamente controláveis e decidir previamente como gerir as situações... eu não acho que possa atrasar mais, porque já fui obtendo feedback mais recente de outras meninas à espera e o prazo mantém-se como me indicaram (ainda assim, em setembro tenciono ligar para o HSJ novamente para saber novidades). Nós gostavamos de ir a algum sítio em África (Zanzibar, Quénia, Maurícias, Madagáscar...), mas essa hipótese já foi completamente riscada, exatamente pela questão de eu poder ir grávida. A nossa outra opção era um cruzeiro pelas ilhas gregas, o que me parece um destino mais compatível, mas ainda assim iremos pedir opinião médica nesse sentido, para tentar não arriscar muito.

Achas apertado iniciar processo em fevereiro/março e ter transferência em meados de maio? Fiz os cálculos, já a contar com as semanas de biópsia do embrião, e até achei que estava a ser realista... mas se calhar tenho de recalcular.
Infelizmente, eu ter um positivo sem ser por FIV seria motivo de um grande stress, dada a probabilidade imensa de transmitir uma doença genética - é exatamente isso que nos leva a fazer FIV, visto que nem sequer está nos planos tentar naturalmente.

Sobre letgbm

Hospital de São João | FIV + DGPI
Desde maio/2021

https://www.instagram.com/diariodgpi_fiv_pt/

PatL -
Offline
Desde 18 Mar 2015

Casei entre tratamentos e até dois ou três dias antes do casamento, estava previsto fazer TEC no dia que tínhamos agendado na Conservatória. Como estávamos a imaginar que a transferência seria por volta dessa altura, marcámos a cerimónia às 9h, para às 12h estarmos no HSJ e fazer a TEC, caso realmente acontecesse. Fomos muito minimalistas no que envolveu o casamento, foi um momento a dois (3 com o Conservador), porque a nossa prioridade era que a TEC desse certo. A transferência acabou por ser no dia seguinte, porque uma das médicas se enganou a dar a data de início da colocação de progesterona, tendo começado um dia mais tarde do que seria suposto. Nunca houve lua de mel, nem sequer tive licença de casamento, apenas teve o meu marido, porque eu era trabalhadora independente.
Durante os anos todos em que fiz tratamentos e era necessário marcar férias, como quase sempre fazia TECs no verão, íamos para locais onde soubéssemos que havia assistência hospitalar perto, porque as minhas gravidezes costumavam começar mal desde o início.
Se não se sentir confortável em condicionar a sua lua de mel, tanto pela escolha dos locais como do tipo de atividades que vai realizar, pode fazer a TEC quando voltar, as médicas vão ser sensíveis a isso, basta falar com elas.
Arrependo-me de, por exemplo, ter ido trabalhar na tarde do casamento para compensar o repouso que ia fazer no dia seguinte devido à TEC, apesar de ser uma altura em que precisavam de mim no trabalho. Podia ter aproveitado um pouco melhor o dia, já que é uma data que não se vai repetir.
Aprendi que o condicionamento dos tratamentos me fez perder uma série de coisas que poderiam ter melhorado o meu estado anímico ao longo dos anos. Na altura só pensamos na oportunidade que temos em fazer mais uma tentativa, mas para trás vão ficando momentos bons que não teremos hipótese de viver num futuro mais ou menos próximo. Por aquilo que me aconteceu e a forma como agora encaro, no seu lugar, casaria e usufruiria da lua de mel tranquilamente.
Se não estou equivocada, o HSJ não costuma funcionar durante cerca de duas semanas em agosto para higienização das condutas de ar condicionado, não sei se continua a ser assim.

Sobre PatL

Início-11/11 inexpl. 6 IO 2013/14 cancel
IIU-05/15 cancel; 08/15 cancel
FIV-02/16(SHO) 12 embr; 04/18(SHO) 4 embr
PGT-A-09/19(SHO) 3 eupl
TEC-05/16(-); 09/16(+) grav BQ; 01/17(-); 05/17(+) AE; 10/17(+) AE; 06/18(-); 11/18(+) grav BQ; 02/20(-); 07/20(-) Basta!
http://seiquechegaras.blogspot.com

letgbm -
Offline
Desde 26 Abr 2022

PatL escreveu:
Casei entre tratamentos e até dois ou três dias antes do casamento, estava previsto fazer TEC no dia que tínhamos agendado na Conservatória. Como estávamos a imaginar que a transferência seria por volta dessa altura, marcámos a cerimónia às 9h, para às 12h estarmos no HSJ e fazer a TEC, caso realmente acontecesse. Fomos muito minimalistas no que envolveu o casamento, foi um momento a dois (3 com o Conservador), porque a nossa prioridade era que a TEC desse certo. A transferência acabou por ser no dia seguinte, porque uma das médicas se enganou a dar a data de início da colocação de progesterona, tendo começado um dia mais tarde do que seria suposto. Nunca houve lua de mel, nem sequer tive licença de casamento, apenas teve o meu marido, porque eu era trabalhadora independente.
Durante os anos todos em que fiz tratamentos e era necessário marcar férias, como quase sempre fazia TECs no verão, íamos para locais onde soubéssemos que havia assistência hospitalar perto, porque as minhas gravidezes costumavam começar mal desde o início.
Se não se sentir confortável em condicionar a sua lua de mel, tanto pela escolha dos locais como do tipo de atividades que vai realizar, pode fazer a TEC quando voltar, as médicas vão ser sensíveis a isso, basta falar com elas.
Arrependo-me de, por exemplo, ter ido trabalhar na tarde do casamento para compensar o repouso que ia fazer no dia seguinte devido à TEC, apesar de ser uma altura em que precisavam de mim no trabalho. Podia ter aproveitado um pouco melhor o dia, já que é uma data que não se vai repetir.
Aprendi que o condicionamento dos tratamentos me fez perder uma série de coisas que poderiam ter melhorado o meu estado anímico ao longo dos anos. Na altura só pensamos na oportunidade que temos em fazer mais uma tentativa, mas para trás vão ficando momentos bons que não teremos hipótese de viver num futuro mais ou menos próximo. Por aquilo que me aconteceu e a forma como agora encaro, no seu lugar, casaria e usufruiria da lua de mel tranquilamente.
Se não estou equivocada, o HSJ não costuma funcionar durante cerca de duas semanas em agosto para higienização das condutas de ar condicionado, não sei se continua a ser assim.

Muito obrigada pela opinião!
De facto, não queremos condicionar muito o casamento e lua de mel, visto que achamos que são coisas que nunca poderão ser repetidas em momento algum. O casamento já está marcado, numa data que sempre fez muito sentido para nós e com todos os fornecedores já contratados ao nosso gosto, pelo que a única coisa que falta é mesmo a lua de mel (que apesar de estarmos a pensar nisso já, só deverá ser marcada mais para o final do ano). Achamos que o cruzeiro que temos em vista não será afetado pelo facto de eu poder estar grávida, portanto é a nossa opção mais forte por agora - mas ainda assim falaremos sobre isso com a médica na altura. Se ela achar arriscado, de acordo com a altura que estiver agendada a TEC, então adiamos a TEC para depois. Se ela achar que não há risco acrescido, então avançamos logo e seja o que Deus quiser. Sendo que conheço uma pessoa, médica, que fez uma viagem à Madeira ou Açores (não me recordo), estando grávida de apenas um mês e meio, de gémeos (engravidou naturalmente, longe destes tratamentos), e correu tudo muito bem... acho que o cruzeiro não será impedimento 😊

Sobre letgbm

Hospital de São João | FIV + DGPI
Desde maio/2021

https://www.instagram.com/diariodgpi_fiv_pt/

Alice Lourenço -
Offline
Desde 21 Jun 2022

Olá letgbm…
Estou neste momento no final da minha gravidez através de FIV… o k te aconselho após ter passado por um processo bastante difícil eh k aproveites cada monumento sem te centrares muito nos tratamentos em si… até porque fazemos contas e criamos expectativas temporais k depois muitas x não correspondem à realidade… por vezes estamos tão concentrados nos tratamentos k n aproveitamos nada das coisas boas k a vida tem pra nós dar… concentra te no casamento, preparativos, lua de mel e tenta deixa k o resto flua normalmente… n será necessário limitares te muito em termos de lua de mel visto k só recomendam de facto repouso 2 dias após a transferência..: depois eh vida normal..: posso te dizer k sou enfermeira e se nesta gravidez tirando esses 2 dias fiz a minha vida normal incluindo trabalho (apenas evitando esforços físicos excessivos)… houve outros momentos em k tentei repousar ao máximo e n foi por isso k as coisas correram melhor…
K tudo corra bem e k consigas a tua benção depressa 😘

letgbm -
Offline
Desde 26 Abr 2022

Alice Lourenço escreveu:
Olá letgbm…
Estou neste momento no final da minha gravidez através de FIV… o k te aconselho após ter passado por um processo bastante difícil eh k aproveites cada monumento sem te centrares muito nos tratamentos em si… até porque fazemos contas e criamos expectativas temporais k depois muitas x não correspondem à realidade… por vezes estamos tão concentrados nos tratamentos k n aproveitamos nada das coisas boas k a vida tem pra nós dar… concentra te no casamento, preparativos, lua de mel e tenta deixa k o resto flua normalmente… n será necessário limitares te muito em termos de lua de mel visto k só recomendam de facto repouso 2 dias após a transferência..: depois eh vida normal..: posso te dizer k sou enfermeira e se nesta gravidez tirando esses 2 dias fiz a minha vida normal incluindo trabalho (apenas evitando esforços físicos excessivos)… houve outros momentos em k tentei repousar ao máximo e n foi por isso k as coisas correram melhor…
K tudo corra bem e k consigas a tua benção depressa 😘

Muito obrigada pela opinião! Foi muito importante ler isto, acredita! Espero que esse bebé venha cheio de saúde, porque amor não lhe irá faltar, com certeza! Quanto a mim, vou tentar esperar o mais tranquila possível... o que nem sempre é fácil.

Sobre letgbm

Hospital de São João | FIV + DGPI
Desde maio/2021

https://www.instagram.com/diariodgpi_fiv_pt/

Alice Lourenço -
Offline
Desde 21 Jun 2022

Eh vdd… muitas vezes é difícil manter a calma e tranquilidade.. sou a prova viva disso… fiz 7 testes de farmácia antes do BhCG, todos positivos, o primeiro pouco tempo após a transferência e sem grandes cuidados após transferência (km referi)…
Para cada positivo arranjava uma desculpa para ser um “falso positivo” 🙈… muitas x arranjamos desculpas “parvas” como forma de defesa… pensava se noutras situações tive tantos cuidados e n deu certo km eh k agr vai dar??!! Mas cá está o meu bebé arco iris, forte e saudável prestes a conhecer o mundo…
Ahhh n referi antes mas neste último tratamento consegui apenas um óvulo, do qual resultou um embrião de baixa qualidade transferido em D3, probabilidade de engravidar de menos de 5% e aconteceu…
Foi mm pk tinha k ser… 🙏🏼 🙏🏼🙏🏼

letgbm -
Offline
Desde 26 Abr 2022

Alice Lourenço escreveu:
Eh vdd… muitas vezes é difícil manter a calma e tranquilidade.. sou a prova viva disso… fiz 7 testes de farmácia antes do BhCG, todos positivos, o primeiro pouco tempo após a transferência e sem grandes cuidados após transferência (km referi)…
Para cada positivo arranjava uma desculpa para ser um “falso positivo” 🙈… muitas x arranjamos desculpas “parvas” como forma de defesa… pensava se noutras situações tive tantos cuidados e n deu certo km eh k agr vai dar??!! Mas cá está o meu bebé arco iris, forte e saudável prestes a conhecer o mundo…
Ahhh n referi antes mas neste último tratamento consegui apenas um óvulo, do qual resultou um embrião de baixa qualidade transferido em D3, probabilidade de engravidar de menos de 5% e aconteceu…
Foi mm pk tinha k ser… 🙏🏼 🙏🏼🙏🏼

Que história inspiradora! Muito obrigada pela partilha!
Eu tenho passado os últimos dias meio angustiada e até negativa... já passei várias fases. No início estava super positiva, porque nós não estamos em tratamento por problemas de fertilidade mas sim para despista de doença. Mas quando pesquisei mais sobre o assunto, comecei a perceber melhor as probabilidades e a ficar realista. E agora estou numa fase mais pessimista... o que não ajuda. Mas pronto, saber assim de casos com final feliz ajuda muito!

Sobre letgbm

Hospital de São João | FIV + DGPI
Desde maio/2021

https://www.instagram.com/diariodgpi_fiv_pt/