ter ou não 2º filho | De Mãe para Mãe

ter ou não 2º filho

Responda
27 mensagens
a_lola -
Offline
Desde 30 Set 2015

boa tarde,

já há algum tempo que não escrevo no forum mas estou muito indecisa, eu e o meu marido, se devemos ter ou não um segundo filho. Não me imagino com um filho único mas também vejo tanta dificuldade em "criar" um quanto mais ter outro.... e também devido a parte financeira, penso muito no futuro e penso como iremos fazer se ambos precisarem de aparelho nos dentes ou de apoio escolar, etc... financeiramente seria muito complicado

Sobre a_lola

26 novembro 2015 > início dos treinos
27 janeiro 2016 > BETA 576,74hgg

Deia 16 -
Offline
Desde 12 Out 2017

Mama se está com dúvidas e pq neste momento n e de todo o certo, deixe passar algum tempo possivelmente esta numa creche onde terá de pagar quando entrar na pré os valores já forem mais simpáticos cara q e a altura certa

a_lola -
Offline
Desde 30 Set 2015

as despesas tem sido muito. Não sei se irá para o JI público para ao ano porque ainda usa fraldas e já me puseram entraves. Fraldas, mensalidade da creche, pele atópica, etc. Rendimento baixos, e penso como poderemos suportar dois, sobretudo quando forem maior e necessitarem de explicações, ou aparelho dentário... sim talvez esperar mas toda agente a minha volta diz que quando mais esperar pior irá ser.... porque realmente só de pensar e passar meses sem dormir já fico Triste

Sobre a_lola

26 novembro 2015 > início dos treinos
27 janeiro 2016 > BETA 576,74hgg

ClaraMiguel -
Offline
Desde 03 Nov 2013

Certo, mas essa “gente toda” não sabe como vivem financeiramente e os gastos que têm. Se neste momento só a ideia de ter já outro filho lhe tira o sono, se calhar é porque neste momento essa não é a melhor ideia. E quanto mais esperar pior será porquê? Sorriso

Patriciaa83 -
Online
Desde 20 Jun 2017

Na minha opinião devem ter o segundo filho, quando os dois estiverem seguros do passo que vão dar e claro que ter alguma estabilidade financeira ajuda (e muito). a lenga lenga do "onde comem 3, comem 4" não é bem assim. É comer, vestir, calçar etc. etc.etc.
Não entendo porque acham que será pior esperar.

guialmi -
Offline
Desde 13 Jul 2013

Diz que não se imagina com um filho único, portanto, quer ter outro, parece ser esse o seu desejo. As noites sem dormir fazem parte...ou não (há bebés que são uns santos...dizem Sorriso ) O que é que a está a preocupar mais - a parte financeira? Sem dúvida que tem de pensar nisso, mas vejam os vossos orçamentos e até que ponto sobra alguma coisa ou não. Até à adolescência, não é assim tão diferente ter um filho ou dois, excluindo a parte da creche. Se tem vaga no JI público, não o vão recusar por ir de fraldas, acredite, e ainda faltam 3 meses. No verão vai ver que consegue desfraldar o menino (e já é menos uma despesa) e mesmo que haja uns acidentes....pois, paciência, é mandar várias mudas de roupa. Se lhe perguntarem diga que sim, que já não usa fralda Sorriso e depois logo se vê.
Na adolescência é que realmente as despesas disparam, mas daqui até lá podem ganhar melhorzinho e podem tentar ir fazendo um pequeno pé-de-meia, nem que seja 10 ou 20 euros por mês.

a_lola -
Offline
Desde 30 Set 2015

guialmi escreveu:
Diz que não se imagina com um filho único, portanto, quer ter outro, parece ser esse o seu desejo. As noites sem dormir fazem parte...ou não (há bebés que são uns santos...dizem ) O que é que a está a preocupar mais - a parte financeira? Sem dúvida que tem de pensar nisso, mas vejam os vossos orçamentos e até que ponto sobra alguma coisa ou não. Até à adolescência, não é assim tão diferente ter um filho ou dois, excluindo a parte da creche. Se tem vaga no JI público, não o vão recusar por ir de fraldas, acredite, e ainda faltam 3 meses. No verão vai ver que consegue desfraldar o menino (e já é menos uma despesa) e mesmo que haja uns acidentes....pois, paciência, é mandar várias mudas de roupa. Se lhe perguntarem diga que sim, que já não usa fralda e depois logo se vê.
Na adolescência é que realmente as despesas disparam, mas daqui até lá podem ganhar melhorzinho e podem tentar ir fazendo um pequeno pé-de-meia, nem que seja 10 ou 20 euros por mês.

Sim é sem dúvida a questão financeira que me preocupa muito. Eu tive uma infância boa em que tive as correcções dentária que foram feitas na altura que devia ser feito, quando precisei de explicações andava na explicação, andava no instituto de inglês, ia sempre de férias, etc. Não me faltou nada mas pensar que poderei nao dar aos meus filhos o que tive me entristece. Talvez nao devo olhar tanto para essa parte financeira e deixa ir

Sobre a_lola

26 novembro 2015 > início dos treinos
27 janeiro 2016 > BETA 576,74hgg

Flor.1987 -
Offline
Desde 09 Fev 2019

Querida A_lola , mas não é o que toda a gente diz que deve pesar numa decisão tão importante como esta.
Eu sou bastante radicar neste assunto (já sei que me vão criticar) , mas não, pra mim o velho ditado que onde comem 3 comem 4 , não se aplica aos dias de hoje ! As crianças hoje em dia precisam de uma panóplia de coisas que englobam dinheiro sim ! E sim , é preciso dinheiro para lhes proporcionar parte do seu bem estar ! Portanto, eu , pessoalmente, jamais teria 1 segundo filho não estando certa de que lhes poderia proporcionar a ambos aquilo que merecem ! É certo que as vidas mudam , mas ter sempre de ponto de partida o momento e as perspectivas!
Boa sorte na tomada de decisão!

CatarinaSa26 -
Offline
Desde 21 Maio 2014

Flor.1987 escreveu:
Querida A_lola , mas não é o que toda a gente diz que deve pesar numa decisão tão importante como esta.
Eu sou bastante radicar neste assunto (já sei que me vão criticar) , mas não, pra mim o velho ditado que onde comem 3 comem 4 , não se aplica aos dias de hoje ! As crianças hoje em dia precisam de uma panóplia de coisas que englobam dinheiro sim ! E sim , é preciso dinheiro para lhes proporcionar parte do seu bem estar ! Portanto, eu , pessoalmente, jamais teria 1 segundo filho não estando certa de que lhes poderia proporcionar a ambos aquilo que merecem ! É certo que as vidas mudam , mas ter sempre de ponto de partida o momento e as perspectivas!
Boa sorte na tomada de decisão!

Concordo. Queria muito ter o 3° filho, mas sei que se o tivesse, embora nenhum deles fosse passar fome, ia condicionar o nível de vida dos outros dois, principalmente a longo prazo, quando andassem os 3 na universidade por exemplo. Sei que muita gente diz para não pensar assim, porque eles até podem nem querer ir os 3 para a universidade mas e se realmente quiserem?! Digo a um ou dois para não irem? Entre mil e uma outras questões. Acho sim, que deve ser uma decisão muito ponderada entre o casal, devem ser feitas contas e se acharem que conseguem, devem sem dúvida nenhum seguir esse desejo. Mas só os dois saberão...

Mother of two ❤
6-4-2014 # Positivo
9-12-2014 | 11:05h
13-10-2016 # Positivo
10-6-2017 | 6:30h

fmmartins -
Offline
Desde 14 Dez 2016

Eu também não concordo com o ditado de onde comem dois, comem três. E o resto? Uma criança pequena dá imensa despesa, vou apenas dar dois exemplos. Por aqui tem pele atópica também, já cheguei a deixar 100€ na farmácia em produtos, há uns tempos teve uma bronquiolite que implicou uma semana sem trabalhar, duas consultas de pediatria e mais umas quantas sessões de ginástica respiratória. É o leite, é as fraldas, as papas, os iogurtes, é a mensalidade da ama, vestir, calçar, consultas de pediatria. Eu acho puxado e quando penso num segundo filho também fico com esse receio.

MisaL -
Online
Desde 17 Abr 2019

Entendo perfeitamente o seu pensamento a nível financeiro, só que acho que nunca sabemos ao certo se até para um vamos conseguir. Tenho uma colega que a filha tem alergias alimentares, muitas e raras a quase tudo e gasta uma fortuna só em alimentação específica para a miúda, sei que em bebé era um leite especial que faziam para ela: 500 euros por mês.
Acho que devemos pensar em dar oportunidades e uma boa vida, mas se for o caso de não ir de férias um ano ou dois ou três para comprar ou pagar um aparelho, umas vacinas, etc, ninguém vai morrer ou traumatizar-se.
Se tem esse desejo e se consegue dar uma vida estável, eu tinha outro.

MisaL -
Online
Desde 17 Abr 2019

Eu concordo, só que às vezes acho que há um certo exagero no peso dos prós e dos contras.
Já conheci uma pessoa que não teve o segundo filho, porque o primeiro teria de deixar de andar nas 5 atividades xpto que frequentava. É difícil retirar "benefícios", claro que sim, mas não se seria mais benéfico, mais educativo partilhar a vida com um irmão, ter mais tempo em família do que frequentar as 5 atividades?! Não é mais benéfico, ter um irmão do que andar no colégio mais caro do país?!
Não acho que tudo se arranja e onde comem 2, comem 3, mas também não penso que tenho de dar tudo a todos ao mesmo tempo e isso também é uma boa aprendizagem para eles, como seres humanos. Penso em ter dinheiro para dar estabilidade, oportunidades, saúde, educação, não passar dificuldades, etc, etc, mas se não conseguir pagar o curso de inglês em Londres ou o fazem cá ou começam a trabalhar nas férias para realizarem os sonhos.

CatarinaSa26 escreveu:

Flor.1987 escreveu:Querida A_lola , mas não é o que toda a gente diz que deve pesar numa decisão tão importante como esta.
Eu sou bastante radicar neste assunto (já sei que me vão criticar) , mas não, pra mim o velho ditado que onde comem 3 comem 4 , não se aplica aos dias de hoje ! As crianças hoje em dia precisam de uma panóplia de coisas que englobam dinheiro sim ! E sim , é preciso dinheiro para lhes proporcionar parte do seu bem estar ! Portanto, eu , pessoalmente, jamais teria 1 segundo filho não estando certa de que lhes poderia proporcionar a ambos aquilo que merecem ! É certo que as vidas mudam , mas ter sempre de ponto de partida o momento e as perspectivas!
Boa sorte na tomada de decisão!

Concordo. Queria muito ter o 3° filho, mas sei que se o tivesse, embora nenhum deles fosse passar fome, ia condicionar o nível de vida dos outros dois, principalmente a longo prazo, quando andassem os 3 na universidade por exemplo. Sei que muita gente diz para não pensar assim, porque eles até podem nem querer ir os 3 para a universidade mas e se realmente quiserem?! Digo a um ou dois para não irem? Entre mil e uma outras questões. Acho sim, que deve ser uma decisão muito ponderada entre o casal, devem ser feitas contas e se acharem que conseguem, devem sem dúvida nenhum seguir esse desejo. Mas só os dois saberão...

a_lola -
Offline
Desde 30 Set 2015

Agradeço o vosso testemunho. Fico mais feliz de saber que não sou a única a pensar no futuro dos meus filhos, porque ultimamente quando falo nisso dizem que sou tonta, que isso depois logo se vê....

Sobre a_lola

26 novembro 2015 > início dos treinos
27 janeiro 2016 > BETA 576,74hgg

guialmi -
Offline
Desde 13 Jul 2013

Eu considero muito importante ter em atenção o lado financeiro, mas concordo que por vezes há exagero em ambos os sentidos. Se me perguntarem se acho boa ideia um casal que sobrevive só com um ordenado mínimo ter um 2º ou 3º filho, não, parece-me irresponsável até mesmo ter um 1º filho. Ou um casal em que ambos ganham o ordenado mínimo mas pagam 600 euros de renda de casa ou de prestação.
Outra situação é ganharem ambos o ordenado mínimo, mas terem uma renda/prestação de casa aceitável e não terem outros créditos. Aí, com boa gestão, parece-me possível acomodar outra criança, sobretudo se houver alternativas em conta para a fase da creche/JI (IPSS ou pública). Cada família sabe de si, não é possível generalizar. Como eu vejo de tudo...famílias com rendimentos baixos com tvs de última geração, consolas xpto, telemóveis topo de gama...muitas vezes é uma questão de prioridades, de ter cabeça e fazer boas escolhas. Eu ganho bastante acima da média e nunca me passaria pela cabeça comprar um telemóvel às minhas filhas adolescentes mais caro que 100-120 euros, por exemplo, mas elas são das que têm os tlm mais modestos na turma...em contrapartida investimos bastante em viagens e desporto...É possível ajustar orçamentos (dentro de certos limites, como já disse) sabendo o que se quer valorizar.

Alexandra_V -
Offline
Desde 03 Dez 2018

Olá mãe se está na dúvida espere e organize as coisas .. financeiramente uma poupança .. esperar que esse pequeno saia da creche fique mais crescido com mais saúde, menos idas ao medico melhoria da pele atópica...(também tenho o meu com atopia que agora está muito melhor e sem crises de asma desde fim de 2017 logo menos gastos na saúde) cortar mensalidades e por de lado por exemplo a MEO ou as unhas de gel são só exemplos... SE não tiver o problema da sua idade o relógio não pára... E quer mesmo ter dois filhos espere... O seu só tem 2 anos.. faço parte das poucas mães que preferem filhos com mais espaçamento de idade propositadamente ... e um dos muitos motivos é conseguir mais bem para a frente garantir apoio a ambos ... Não estarem os dois a casar a ter filhos a ir para a universidade a tirar a carta ao mesmo tempo .. optei por optar por seguir o ex do espaçamento..e não é por isso que vão ser menos irmãos ou darem se melhor ou pior devido á diferença de idade... Boas escolhas e boa sorte 💝

CatarinaSa26 -
Offline
Desde 21 Maio 2014

Eu quero só dizer que não sou de todo dessas mães que analisa todas as despesas ao pormenor, ou que prefere férias ou luxos, a uma vida familiar. Aliás eu tenho dois filhos, só um ordenado a entrar, embora seja superior ao ordenado mínimo e não pago casa, mas pago carro... ainda assim tive os dois. Nunca fomos de férias, passeamos muito ao ar livre e os meus filhos não andam em nenhuma actividade (porque ainda não o querem fazer), não temos um nível de vida superior, mas nada lhes falta, têm todas as vacinas fora do plano em dia, pediatra regularmente porque ambos têm asma, medicação diária, comidas de que gostam e roupas que lhes fiquem bem. Mas sei que se tivesse outro filho, as poucas regalias que temos agora como por exemplo almoçar ou lanchar fora ao fim de semana, não poderiamos ter porque quer se queira quer não admitir, uma criança requer despesas financeiras.
Mas claro que depois de teros filhos que sejam não os trocaria por nenhuma semana de férias num resort. E se por obra do Espírito Santo engravidasse agora, la haveriamos de arranjar solução, mas acho que sendo uma coisa planeada, se devem ponderar as circunstâncias de vida todas... se reúnem condições monetárias e psicológicas, óptimo 😀

MisaL escreveu:
Eu concordo, só que às vezes acho que há um certo exagero no peso dos prós e dos contras.
Já conheci uma pessoa que não teve o segundo filho, porque o primeiro teria de deixar de andar nas 5 atividades xpto que frequentava. É difícil retirar "benefícios", claro que sim, mas não se seria mais benéfico, mais educativo partilhar a vida com um irmão, ter mais tempo em família do que frequentar as 5 atividades?! Não é mais benéfico, ter um irmão do que andar no colégio mais caro do país?!
Não acho que tudo se arranja e onde comem 2, comem 3, mas também não penso que tenho de dar tudo a todos ao mesmo tempo e isso também é uma boa aprendizagem para eles, como seres humanos. Penso em ter dinheiro para dar estabilidade, oportunidades, saúde, educação, não passar dificuldades, etc, etc, mas se não conseguir pagar o curso de inglês em Londres ou o fazem cá ou começam a trabalhar nas férias para realizarem os sonhos.

CatarinaSa26 escreveu:

Flor.1987 escreveu:Querida A_lola , mas não é o que toda a gente diz que deve pesar numa decisão tão importante como esta.
Eu sou bastante radicar neste assunto (já sei que me vão criticar) , mas não, pra mim o velho ditado que onde comem 3 comem 4 , não se aplica aos dias de hoje ! As crianças hoje em dia precisam de uma panóplia de coisas que englobam dinheiro sim ! E sim , é preciso dinheiro para lhes proporcionar parte do seu bem estar ! Portanto, eu , pessoalmente, jamais teria 1 segundo filho não estando certa de que lhes poderia proporcionar a ambos aquilo que merecem ! É certo que as vidas mudam , mas ter sempre de ponto de partida o momento e as perspectivas!
Boa sorte na tomada de decisão!

Concordo. Queria muito ter o 3° filho, mas sei que se o tivesse, embora nenhum deles fosse passar fome, ia condicionar o nível de vida dos outros dois, principalmente a longo prazo, quando andassem os 3 na universidade por exemplo. Sei que muita gente diz para não pensar assim, porque eles até podem nem querer ir os 3 para a universidade mas e se realmente quiserem?! Digo a um ou dois para não irem? Entre mil e uma outras questões. Acho sim, que deve ser uma decisão muito ponderada entre o casal, devem ser feitas contas e se acharem que conseguem, devem sem dúvida nenhum seguir esse desejo. Mas só os dois saberão...

Mother of two ❤
6-4-2014 # Positivo
9-12-2014 | 11:05h
13-10-2016 # Positivo
10-6-2017 | 6:30h

a_lola -
Offline
Desde 30 Set 2015

Agradeço os vossos feedback. Tenho 31 anos por isso acho que posso aguardar mais um pouco. O relógio bilógico é que está constantemente a dar sinal quando vejo uma grávida ou bebé 😊. Mas como disse o meu pequeno ainda necessita muito de nós (vestir, higiene, brincar. ...) e com outro bebé acho que não conseguiria dar a mesma atenção ao meu mais velho. Depois há muito a questão financeira, gostamos muito de ir almoçar fora ao fim de semana, ir uma semanita de férias, e como uma mamã referiu dar o espaçamento poderá ser uma boa opção para não estarem juntos na universidade ou a tirar a carta ou a necessitar de explicações ao mesmo tempo...

Agradeço os vossos comentários

Sobre a_lola

26 novembro 2015 > início dos treinos
27 janeiro 2016 > BETA 576,74hgg

MisaL -
Online
Desde 17 Abr 2019

Sou prof. e nas minhas salas sou sempre a que tem o pior telm. Não é só uma questão de dinheiro é a exposição ao perigo a que ficam sujeitos,

guialmi escreveu:
Eu considero muito importante ter em atenção o lado financeiro, mas concordo que por vezes há exagero em ambos os sentidos. Se me perguntarem se acho boa ideia um casal que sobrevive só com um ordenado mínimo ter um 2º ou 3º filho, não, parece-me irresponsável até mesmo ter um 1º filho. Ou um casal em que ambos ganham o ordenado mínimo mas pagam 600 euros de renda de casa ou de prestação.
Outra situação é ganharem ambos o ordenado mínimo, mas terem uma renda/prestação de casa aceitável e não terem outros créditos. Aí, com boa gestão, parece-me possível acomodar outra criança, sobretudo se houver alternativas em conta para a fase da creche/JI (IPSS ou pública). Cada família sabe de si, não é possível generalizar. Como eu vejo de tudo...famílias com rendimentos baixos com tvs de última geração, consolas xpto, telemóveis topo de gama...muitas vezes é uma questão de prioridades, de ter cabeça e fazer boas escolhas. Eu ganho bastante acima da média e nunca me passaria pela cabeça comprar um telemóvel às minhas filhas adolescentes mais caro que 100-120 euros, por exemplo, mas elas são das que têm os tlm mais modestos na turma...em contrapartida investimos bastante em viagens e desporto...É possível ajustar orçamentos (dentro de certos limites, como já disse) sabendo o que se quer valorizar.

Anete Silva -
Offline
Desde 06 Fev 2019

Olá! Acho que a decisão de ter mais filhos deve ser acompanhada de uma grande vontade, uma vontade tão grande que os "entraves" nos parecem mínimos e não nos põem sequer a pensar muito quanto mais tirar o sono... se os "entraves" nos fazem sentido na cabeça nada como uma pensamento racional e ponderado...
Tudo depende do tipo de vida que queremos ter e do tipo de família que queremos ser... compreendo perfeitamente que algumas famílias não se importem e prescindir de férias, colégios, actividades extra curriculares, etc... para ter mais filhos, acho perfeitamente legítimo e parece-me que essas crianças crescem na mesma muito bem, têm mais irmãos, têm uma família maior, também tem as suas vantagens... para algumas pessoas não querem abdicar dessas coisas e querem a vida com maior folga financeira... tudo óptimo, importante é cada um saber o que quer...
Refiro também e já o disse aqui que não sei qual é o bicho papão dos filhos únicos, porque existe tanta relutância em ter filhos únicos e parece que só se faz o segundo filho porque Deus nos livre ter um filho único... conheço tantos filhos únicos que foram muito felizes, com amigos, primos, etc... muito convívio, muita companhia e uma vida feliz.
As despesas são muitas, eu só tenho uma filha mas o pai tem mais 2 filhos, por isso ele tem 3 filhos e o esforço financeiro é muito, mesmo muito e nos dias de hoje os filhos são dependentes até muito tarde... sem existirem percalços ou despesas extra pelo menos a creche, fraldas, roupa, livros e material escolar, atividades extra curriculares e faculdades são despesas que temos que contar e são despesas elevadas. Mas fora estas existem o aparelho nos dentes, os problemas de saúde, os psicólogos, explicações, desporto de alta competição com deslocações, férias (por aqui fazer férias com 3 filhos é uma fortuna), colégio privado (quando não se adaptam às escolas públicas ou têm alguma questão de tem que ter um acompanhamento mais personalizado), pós-graduações, cursos e eventualmente desemprego (jovens adultos).
É tudo uma questão de ponderar as coisas e veres que vida queres e que família queres, põe tudo na balança e vê como pesa... não acho que uma pessoa tenha que ser rica para ter mais que um filho assim como pode só ter um filho e ser muito feliz, é tudo uma questão de escolha e tudo se consegue, temos é que ter poder de encaixe e ser feliz com o que temos.

MisaL -
Online
Desde 17 Abr 2019

Acho que o que muita gente defende para não se ter só um filho é o facto de se atribuir a uma só pessoa a responsabilidade de um dia mais tarde cuidar de dois, os pais. Penso que é o "não se fazer um esforço para ter mais" e depois ter de ser o filho a fazer o esforço para cuidar dos dois.

Anete Silva escreveu:
Olá! Acho que a decisão de ter mais filhos deve ser acompanhada de uma grande vontade, uma vontade tão grande que os "entraves" nos parecem mínimos e não nos põem sequer a pensar muito quanto mais tirar o sono... se os "entraves" nos fazem sentido na cabeça nada como uma pensamento racional e ponderado...
Tudo depende do tipo de vida que queremos ter e do tipo de família que queremos ser... compreendo perfeitamente que algumas famílias não se importem e prescindir de férias, colégios, actividades extra curriculares, etc... para ter mais filhos, acho perfeitamente legítimo e parece-me que essas crianças crescem na mesma muito bem, têm mais irmãos, têm uma família maior, também tem as suas vantagens... para algumas pessoas não querem abdicar dessas coisas e querem a vida com maior folga financeira... tudo óptimo, importante é cada um saber o que quer...
Refiro também e já o disse aqui que não sei qual é o bicho papão dos filhos únicos, porque existe tanta relutância em ter filhos únicos e parece que só se faz o segundo filho porque Deus nos livre ter um filho único... conheço tantos filhos únicos que foram muito felizes, com amigos, primos, etc... muito convívio, muita companhia e uma vida feliz.
As despesas são muitas, eu só tenho uma filha mas o pai tem mais 2 filhos, por isso ele tem 3 filhos e o esforço financeiro é muito, mesmo muito e nos dias de hoje os filhos são dependentes até muito tarde... sem existirem percalços ou despesas extra pelo menos a creche, fraldas, roupa, livros e material escolar, atividades extra curriculares e faculdades são despesas que temos que contar e são despesas elevadas. Mas fora estas existem o aparelho nos dentes, os problemas de saúde, os psicólogos, explicações, desporto de alta competição com deslocações, férias (por aqui fazer férias com 3 filhos é uma fortuna), colégio privado (quando não se adaptam às escolas públicas ou têm alguma questão de tem que ter um acompanhamento mais personalizado), pós-graduações, cursos e eventualmente desemprego (jovens adultos).
É tudo uma questão de ponderar as coisas e veres que vida queres e que família queres, põe tudo na balança e vê como pesa... não acho que uma pessoa tenha que ser rica para ter mais que um filho assim como pode só ter um filho e ser muito feliz, é tudo uma questão de escolha e tudo se consegue, temos é que ter poder de encaixe e ser feliz com o que temos.

a_lola -
Offline
Desde 30 Set 2015

Nos queremos só que temos salários médio-baixos e hoje em dia, na minha opinião, é necessário alguns rendimentos para criar uma criança mesmo sem luxo. Hoje em dia as crianças precisam de um computador desde muito cedo para apresentar trabalhos, o ensino está cada vez mais puxado e necessitam muitas vezes de apoio ao estudo.... e isso para mim não são luxos, são necessidades que uma criança mesmo das classes baixam precisam.

Sobre a_lola

26 novembro 2015 > início dos treinos
27 janeiro 2016 > BETA 576,74hgg

carlaper -
Offline
Desde 11 Out 2011

Eu acho que deve haver sobretudo uma vontade genuína do casal em aumentar a família, não só porque sim, ou para dar companhia a outro filho, mas porque realmente o desejam e faz parte do seu desejo conjunto.
Façam esse exercício de introspecção. Se não estamos preparados os contras vão sempre pesar mais, portanto, tal como disse, tem 31 anos, ainda tem tempo de ir maturando essa ideia. Eu não avancaria para já.

Anete Silva -
Offline
Desde 06 Fev 2019

Percebo esse ponto de vista, mas por exemplo o meu pai não tem irmãos e quando os meus avós ficaram doentes está bem que foi ele a cuidar sozinho e tomar decisões sozinho mas também não houve brigas nem com essas decisões nem com partilhas... por outro lado a minha mãe tem 4 irmãos e foram muitas as brigas de onde os pais ficavam melhor (lar ou em casa com empregadas) já para não falar da partilha de bens...
Por isso para tudo acho que existe sempre o bom e o mau... existem sempre coisas para correr menos bem em ambos os cenários acho eu...

MisaL escreveu:
Acho que o que muita gente defende para não se ter só um filho é o facto de se atribuir a uma só pessoa a responsabilidade de um dia mais tarde cuidar de dois, os pais. Penso que é o "não se fazer um esforço para ter mais" e depois ter de ser o filho a fazer o esforço para cuidar dos dois.

Anete Silva escreveu:Olá! Acho que a decisão de ter mais filhos deve ser acompanhada de uma grande vontade, uma vontade tão grande que os "entraves" nos parecem mínimos e não nos põem sequer a pensar muito quanto mais tirar o sono... se os "entraves" nos fazem sentido na cabeça nada como uma pensamento racional e ponderado...
Tudo depende do tipo de vida que queremos ter e do tipo de família que queremos ser... compreendo perfeitamente que algumas famílias não se importem e prescindir de férias, colégios, actividades extra curriculares, etc... para ter mais filhos, acho perfeitamente legítimo e parece-me que essas crianças crescem na mesma muito bem, têm mais irmãos, têm uma família maior, também tem as suas vantagens... para algumas pessoas não querem abdicar dessas coisas e querem a vida com maior folga financeira... tudo óptimo, importante é cada um saber o que quer...
Refiro também e já o disse aqui que não sei qual é o bicho papão dos filhos únicos, porque existe tanta relutância em ter filhos únicos e parece que só se faz o segundo filho porque Deus nos livre ter um filho único... conheço tantos filhos únicos que foram muito felizes, com amigos, primos, etc... muito convívio, muita companhia e uma vida feliz.
As despesas são muitas, eu só tenho uma filha mas o pai tem mais 2 filhos, por isso ele tem 3 filhos e o esforço financeiro é muito, mesmo muito e nos dias de hoje os filhos são dependentes até muito tarde... sem existirem percalços ou despesas extra pelo menos a creche, fraldas, roupa, livros e material escolar, atividades extra curriculares e faculdades são despesas que temos que contar e são despesas elevadas. Mas fora estas existem o aparelho nos dentes, os problemas de saúde, os psicólogos, explicações, desporto de alta competição com deslocações, férias (por aqui fazer férias com 3 filhos é uma fortuna), colégio privado (quando não se adaptam às escolas públicas ou têm alguma questão de tem que ter um acompanhamento mais personalizado), pós-graduações, cursos e eventualmente desemprego (jovens adultos).
É tudo uma questão de ponderar as coisas e veres que vida queres e que família queres, põe tudo na balança e vê como pesa... não acho que uma pessoa tenha que ser rica para ter mais que um filho assim como pode só ter um filho e ser muito feliz, é tudo uma questão de escolha e tudo se consegue, temos é que ter poder de encaixe e ser feliz com o que temos.

MisaL -
Online
Desde 17 Abr 2019

Aguardem mais uns tempos, logo ponderam se sim ou não.

a_lola escreveu:
Nos queremos só que temos salários médio-baixos e hoje em dia, na minha opinião, é necessário alguns rendimentos para criar uma criança mesmo sem luxo. Hoje em dia as crianças precisam de um computador desde muito cedo para apresentar trabalhos, o ensino está cada vez mais puxado e necessitam muitas vezes de apoio ao estudo.... e isso para mim não são luxos, são necessidades que uma criança mesmo das classes baixam precisam.

fmmartins -
Offline
Desde 14 Dez 2016

a_lola escreveu:
Nos queremos só que temos salários médio-baixos e hoje em dia, na minha opinião, é necessário alguns rendimentos para criar uma criança mesmo sem luxo. Hoje em dia as crianças precisam de um computador desde muito cedo para apresentar trabalhos, o ensino está cada vez mais puxado e necessitam muitas vezes de apoio ao estudo.... e isso para mim não são luxos, são necessidades que uma criança mesmo das classes baixam precisam.

Eu também penso assim. Ainda não sei se vou querer ter mais filhos, neste momento não sinto vontade, não só pela questão financeira, acho a minha filha muito pequena para ter outro bebé e assusta-me a ideia de ter filhos com idades próximas. Se tiver será mais tarde, ainda tenho 32 anos.

Marina4 -
Offline
Desde 15 Maio 2016

eu penso ter encontrado a situação "Ideal", a diferença de idades. com a diferença deles, nunca precisei de pagar duas mensalidades. QUando o mais velho deixou de precisar de ATL, foi quando a mais pequena começou a creche.
e na universidade, se andarem, também não teremos a despesa ao mesmo tempo.
a antes que pergunta, sim , eles dão-se muito bem, brincam imenso e adoram-se.

danoninho -
Offline
Desde 17 Mar 2010

Tu es o 2o eu o 3o. Mas sinceramente se não te sentes preparada espera mais um pouco. Talvez a vida de uma volta e a situação financeira melhore.

Aqui eu quero é o papa tb mas n quer já mas só pk temos um menino k presisa de alguns cuidados e terapias e o papa tem medo de não conseguirmos gerir com um bb. Voltamos a falar sobre isso hj é foi o k me disse.
Por mim sinto preparada e sei k na questão de tempo iria m adaptar . Mas bom o papa ainda n quer queria ver se k conseguia persuadir p comecarmos os treinos este ano.
Já tenho 30 anos e n queria esperar muito. Até lhe disse "olha k a partir dos 35 dizem k é mais provável haver gemeos" respondeu me com td a calma k n se importava 🙈 mas bom tenho d esperar k o medo dele passe. E tu força, acho k devemos avançar quando preparadas . Bjinhos e força

Sobre danoninho

Duas estrelinhas no céu desde 2010
O raul nasceu com 2900 e 49cm no dia 2 de janeiro de 2012 Sorriso
A noa nasceu a no dia 1 de junho de 2014, com 2890kg e 46cm Sorriso

Outros tópicos relacionados

Passar a ferro
Mamãs estava a pensar em passar a ferro para fora.. Mas tenho algumas duvidas, se houver alguma mamã que o faça ou quem dê a roupa a pessoas de fora pra passar pf ajudem me. Pagam à peça ou à hora? Já agora quanto pagam? É a pessoa que leva a roupa...
Roupa de bebe - Duvida
Ola mamas.. Tenho uma duvida em relaçao a roupa da minha filhota.. Quando a minha princesa nasceu e mesmo antes quando estava gravida sempre me disseram para nao deixar a roupinha dela a secar na corda durante a noite (nao percebo bem pk mas sempre...
Musicas para aniversario
Ola mamas, no proximo sabado faço 23 anos e vou fazer uma pequena festa em casa, gostava de por uma musiquinha mas nao tenho ideias.. Se tiverem algumas ideias pf digam me.. Eu pessoalmente gosto mais de musica brasileira, mas que musicas devo por?
Imprimir fotos
Olá mamas sabem me dizer onde posso imprimir fotos baratas.. Costumo imprimir a 0.50cent mas como desta vez sao imensas (1º aniversário/batizado) ia gastar muitos €€ e nesta altura nao me dava mt jeito.. Desde já obrigada pela ajuda
Talao 50% fraldas
Mamas tenho uma duvida, espero que me possam ajudar.. Tenho um talao de desconto de 50% nas fraldas de pacote azul, que sao as 3D, certo? A minha duvida é sera que tambem da para o pack do mes(3D)?
Tenis com sola "mole"
Mamas sabem onde posso encontrar tenis que nao tenha sola dura para a minha princesa? Ela ja anda desde os 10 meses e quando fui a consulta dos 12meses perguntei ao medico se ela tinha pe chato, ele disse que ainda nao da para ver, mas para nao lhe...

Votação

Qual destas bebidas consome no dia-a-dia?