Sou madastra desabafo | De Mãe para Mãe

Sou madastra desabafo

Responda
179 mensagens
Vigel -
Offline
Desde 01 Jan 2019

Entao, o meu atual namorado tem dois filhos de um anterior relacionamento de 8 e 11 anos. Até agora, eles vinham conviver com o pai um fim de semana de 15 em 15 dias. Nao tenho muita afinidade ou ligação com os miudos mas também não me incomodava que eles viessem, afinal eles têm um pai e passar tempo com ele é normal. No entanto, agora ficou acordado guarda partilhada, uma semana com a mãe outra com o pai. O problema é que o meu namorado trabalha por turnos entao nos dias que ele nao pode sair mais cedo do trabalho para os ir buscar á escola, quer que eu faça isso. Como nesses dias ele só chega a casa depois das 9 horas da noite eu é que devo ficar encarregada de ver se eles fizeram os trabalhos da escola, jantar e assim... Eu sou madrasta mas não sou mãe deles, nem babysitter. Saio do tabalho ás 5:00h e ele quer que os vá buscar ás 5:30h. Por essa hora estou em casa a relaxar ou entou a lanchar, sinceramente não me apetece sair para os ir buscar. Ele quer guarda partilhada mas depois só vê os filhos á noite antes de se deitarem e o trabalho fica todo pra mim. Sinceramente, nao quero isto e já lhe disse a minha posição, ele ficou chateado. Gosto dele mas não tenho q ser a mae dos filhos dele. Só um desabafo...

guialmi -
Offline
Desde 13 Jul 2013

Sou madrasta, mas parece-me melhor nem comentar porque ia ser muito desagradável e é melhor conter-me. Um conselho: faça um grande favor a si própria e ao seu namorado e acabe essa relação. Depois arranje um outro namorado sem filhos.

Anete Silva -
Offline
Desde 06 Fev 2019

Eu sou madrasta, vou pôr e buscar à escola, trato de refeições e afins... nunca me custou tal coisa, quando conheci o meu namorado ele já tinha filhos, por isso já sabia com o que contava e sinceramente não são meus filhos mas na verdade vêm no pacote e ainda bem que vêm, adoro os dois e adoro fazer coisas por eles e com eles, faz parte do amor que tenho ao meu namorado isso ser extensível a dedicar-me aos filhos dele, não vejo como uma imposição, um encargo, vejo como fazer parte, nunca me passaria pela cabeça dizer que não sou mãe deles ou babysitter... acho que numa relação temos que ser um para o outro e ao longo da vida existem inúmeras coisas em que temos que ser amáveis, dedicadas e eles a nós e isso para mim é extensível à família, seja filhos, pais, irmãos, etc... por exemplo a minha mãe ajudou na velhice dos sogros como se fossem pais dela, é algo que fazia pelo meu pai, faz parte e fazia com gosto, nunca se queixou...
Para mim uma relação é isso, para ti pode não ser, totalmente legítimo... sinceramente acho é que ter expectativas de"vida de solteira" com um namorado com filhos é um pouco irreal e talvez fosse bom repensar se queres isso para ti, o mesmo digo que o teu namorado talvez também gostasse de ter uma namorada que não visse cuidar dos filhos dele como um frete e uma chatice...

DianaES -
Offline
Desde 08 Out 2013

Espero não soar mal, mas é assim, os dois filhos fazem parte do pacote que é o seu namorado… Não será mãe dos filhos dele, mas será madrasta… De qualquer modo percebo a sua posição na medida em que ele sai tarde do trabalho… Nessa semana em que ficariam consigo não pode combinar e por exemplo em dois desses 5 dias, os avós irem buscar, jantarem nos avós e busca-los depois? Assim só sentiria essa diferença na sua vida 3 dias da semana de 15 em 15 dias… Um modo de amenizar...

Ritta Cardoso -
Offline
Desde 06 Set 2018

Boa tarde,

Vamos colocar as coisas desta forma:

Imagine que era você que tinha dois filhos de uma relação anterior, com 8 e 11 anos e que tinha horários rotativos no emprego e não podia ir buscar os seus filhos à escola.. Iria pedir ajuda ao seu atual namorado? Como reagiria se ele dissesse que não tem que ser pai dos seus filhos e não tem essa obrigação?

Ajudar os nossos não custa. Se eu tivesse no seu lugar, optava por ajudar o seu namorado sem pensar se sou ou não mãe deles Sorriso

DianaES -
Offline
Desde 08 Out 2013

P.S.: Faltou-me acrescentar que começando a criar laços afetivos com os meninos, o que hoje parece só uma grande chatice pode tornar-se prazeroso… E que se não conseguir fazer este "sacrifício" pelo seu namorado, pelo menos tentar… Então equacione a sua relação.

Andreia Alves2 -
Offline
Desde 17 Jul 2017

guialmi escreveu:
Sou madrasta, mas parece-me melhor nem comentar porque ia ser muito desagradável e é melhor conter-me. Um conselho: faça um grande favor a si própria e ao seu namorado e acabe essa relação. Depois arranje um outro namorado sem filhos.

Sem mais nada a dizer!.. 👌

FSilsa -
Offline
Desde 08 Abr 2014

Olá Vigel,
Eu até entendo o seu ponto de vista.
Ele quer uma companheira, que seja como uma 2º mãe para os filhos dele.
Você quer um companheiro com o qual possa construir a sua família, da qual os filhos dele não entram na equação.
Então há claramente objetivos diferentes, portanto isso nunca vai dar certo.
Souu divorciada e se um dia encontrar outra pessoa, ela terá de estar disposta a fazer parte da educação da minha filha, como um 2º pai. Caso não esteja disposto a isso, mais vale nem insistir. Os filhos fazem parte da vida dos pais. Não há nada a fazer. Ou se consegue viver com isso, ou não se consegue, e a Videl claramente não está disposta a esse compromisso.

janew -
Offline
Desde 18 Jun 2016

Olá,
Entendo a "chatice", já que isso me acontece de vez em quando, mas eu não tenho escapatória... sou a mãe! E o meu marido "sofre" do mesmo. Mas quando fizemos as "encomendas" já sabiamos que seria assim.
Consigo é muito simples, felizmente. Tem duas opções: ou aceita ou sai fora.
Repense bem a sua vida, não precisa de fazer sacrifício nenhum.
Tudo de bom!

Desde 13 Set 2012

Olá!

Guialmi, só você mesma! Disse tudo sem dizer nada!

Bem, acho que realmente você tem toda a legitimidade de não querer isso para si, mas então deve realmente escolher um companheiro com outro perfil e sem ter apêndices ao pacote.

Por outro lado, deixe-me perguntar: porque passaram de visitas quinzenais para guarda partilhada? O seu namorado pensou que era melhor entregar-lhe os encargos a si já que ele não tem horário compatível e, deste modo, economizar uns trocos não pagando pensão de alimentos? É que se foi este o motivo, você pode estar errada mas ele também não está lá muito certo.

É preciso realmente amar-se muito outra pessoa para sermos capazes de assumir como nossos tudo o que vem no pacote. Nem sempre é fácil. Mas dou-lhe uma excelente sugestão, se não quer "aturar" os filhos dele nem de ninguém, deixe isso muito claro antes que você perca a PACIÊNCIA E ACABE POR DESCONTAR NOS meninos. Não estou com isto a dizer que os vá maltratar, mas se está sem paciência e sem vontade nenhuma de assumir esse papel, as crianças vão perceber e vão eventualmente sentir-se rejeitadas. Depois perguntamo-nos porque é que os nossos adolescentes têm autoestima tão baixa.

Se não quer, mude enquanto é tempo!

Tudo de bom

SMSantos

VitaminaABC -
Offline
Desde 29 Out 2016

Concordo com as opiniões gerais, mas também sei que "quem está de fora racha lenha"...é muito fácil opinar mas as vezes as coisas mudam de figura quando vividas, dai concordo em parte com a sua perspectiva. Penso que o que lhe está a causar pressão é ver a sua "liberdade" condicionada, acrescida de falta de empatia, parece lhe um drama, mas como já aqui foi dito e muito bem, talvez com o tempo, ou quase de certeza com o tempo a empatia entre ambos vai melhorar e as coisas vão sair de forma natural...:-) se sentir que nunca vai atingir essa etapa talvez seja mesmo a sua personalidade que nao se encaixa às crianças, não me leve a mal, mas nem todas nascemos para ser mães e/ou cuidadoras, educadora o que for...e aí sim! Repense na sua relação porque nao ha compatibilidade possetap, nao é justo para si, nem para ele...e muito menos para os meninos.

shicat -
Offline
Desde 25 Set 2013

Se eu estivesse na posição dele também me sentiria chateada. Até porque, pelo que percebi, esse horário de saída às 21h não é sempre. Ponha-se no lugar dele. É natural que queira ter os filhos mais presentes e é expectável que julgue que a pessoa com quem partilha a vida esteja disposta a apoiar, porque a verdade é que os filhos vêm no pacote. E merecem ser não ser encarados como um empecilho. Se não está disposta aos «inconvenientes» de ter uma família, tem bom remédio.

AndreiaSPA -
Offline
Desde 28 Maio 2012

Boa tarde,
Bem realmente costumo abster-me de comentar este tipo de tópicos, mas quando li levei um murro no peito...
Sinceramente tem legitimidade de não querer ser "mãe" dos meninos, mas acho que fazer esse tipo de comentários, na minha ótica, infantis, só revela que a menina não tem de todo maturidade para levar uma relação a dois a diante, quanto mais uma relação a "5"!
Mas quando perceber, que tratar dos filhos do companheiro não é fazer "fretes", e sim dar amor e carinho ao próximo, que por acaso até são filhos do seu companheiro!
Pois sim, é um grande incomodo ter de sair de casa, quando se está a lanchar ou a descansar...Quando tiver os seus próprios filhos(se quiser tê-los), vai passar por uma fase que nem fazer xixi sozinha vai conseguir fazer, quanto mais relaxar...
Bom e com isto tudo,não sou madrasta!
Enfim, boa sorte, e repense bem o que quer da sua vida!

Guialmi, boa resposta!

2 IIU no HSM; A caminho da FIV-IVI(exatamente 5 anos depois, será agora?- SIM FOI AGORA!!!!!! )
Porque o que não nos destrói, torna-nos mais FORTES!

MissDiana -
Offline
Desde 11 Maio 2017

Entendo o seu ponto de vista, mas sendo assim, o ideal seria mesmo repensar a sua relação com o seu namorado! Provavelmente a Vigel não pensa em ter filhotes e ter de lidar com os filhos do namorado lhe faz confusão! Efectivamente é simples quando se vê de 15 em 15 mas lidar semana sim semana não com os meninos, já é bem diferente! eu sou madrasta também, quando casei com o meu marido já sabia que tinha o filhote dele, procurei e procuro dar-me bem com ele ate porque fará sempre parte da minha vida e corre tudo muito bem (com a excepção da mãe, que enche a cabeça do menino com trenguras e o menino sofre, enfim, gente egoista)... posto isto, pense no que pretende para o futuro, acredite que quando os objectivos não são os mesmos não vale a pena investir numa relação Sorriso
tudo de bom para si

Sobre MissDiana

*Treinante de 2017
*23/06/2017 ovusitol e progeffik 100 (ovários microquisticos)
*13/03/2018 Histerossalpingografia OK
*10/04/2018 gestacare preconceptivo
*16/05/2018 Colposcopia e biopsia colo do utero
*Março 2019 arranque nas tentativas

VitaminaABC -
Offline
Desde 29 Out 2016

Concordo com as opiniões gerais, mas também sei que "quem está de fora racha lenha"...é muito fácil opinar mas as vezes as coisas mudam de figura quando vividas, dai concordo em parte com a sua perspectiva. Penso que o que lhe está a causar pressão é ver a sua "liberdade" condicionada, acrescida de falta de empatia, parece lhe um drama, mas como já aqui foi dito e muito bem, talvez com o tempo, ou quase de certeza com o tempo a empatia entre ambos vai melhorar e as coisas vão sair de forma natural...:-) se sentir que nunca vai atingir essa etapa talvez seja mesmo a sua personalidade que nao se encaixa às crianças, não me leve a mal, mas nem todas nascemos para ser mães e/ou cuidadoras, educadora o que for...e aí sim! Repense na sua relação porque nao ha compatibilidade possivel ..nao é justo para si, nem para ele...e muito menos para os meninos.

amadalena -
Offline
Desde 13 Maio 2009

Percebo o seu sentimento e a sua situação, embora nunca passei por isso, mas acho que deveria ter pensado logo nisso antes de iniciar a relação, pois já sabia que ele tinha esses dois filhos e que estava sujeita a isso.
Portanto se achava que não ia aguentar o barco com os filhos dele, nem devia ter começado.
Eu sou viúva, a minha filha ficou sem o pai desde muito bebezinha, e agora tenho uma relação em que a outra parte adora a minha filha. Caso contrário eu nunca iria iniciar uma relação com ele e ficaria imensamente zangada se ele se deitasse de fora para algo a ver com a minha filha, pois quando iniciou uma relação comigo já sabia que eu a tinha e que ela é a minha prioridade.

Sobre amadalena

♥ Deixei de tomar a pílula a 01/06/2015 - Início dos treinos: 12/07/2015 - Que Deus nos ajude <3
♥ Positivo: 01/09/2015 - meu Deus muito obrigado - Agarra-te meu amor
♥ Meu blog: http://umsonhoatres29.blogspot.pt/

fmmartins -
Offline
Desde 14 Dez 2016

Este tópico só pode ser uma brincadeira...

Moranguita2017 -
Offline
Desde 03 Out 2017

Boa tarde.
Você quando começou a namorar com o seu namorado teve conhecimento que ele tinha dois filhos de outra relação ,certo!? e se aceitou continuar a namorar com o seu namorado era suposto aceitar as crianças porque uma relação para dar certo há que ponderar até que ponto estamos dispostas a aceitar os filhos da pessoa que amamos.Pensava que só porque os meninos iam só ao fim de semana pra o pai ,não tinha que criar uma ligação/amizade com as crianças?
Pensava que iria ser fácil,que não iria ter responsabilidades ?
Se os meninos já iam passar fins de semana com o pai nunca lhe passou pela cabeça começar logo de início a criar "laços" com as crianças?
Eu falo por mim ,namorei quase 4 anos com um homem que tinha uma filha de outra relação e quando começamos a namorar ele contou-me que tinha uma filha de uma relação anterior, a menina estáva fins de semana com o pai e eu desde início que conheci a menina sempre tentei aos poucos criar uma ligação/amizade com a menina ,porque só assim fazia sentido porque se aceitei namorar com o pai e sabendo que existia uma criança, só tinha 2 opções : ou aceitava o meu ex tendo ele uma filha ou nem sequer começava a relação.
É bastante normal o seu marido ter ficado chateado porque ai ele deve ter percebido que a mulher que tem ao seu lado não aceita a 100% os filhos dele.
Pense bem se quer ficar nessa relação e se tem coragem para enfrentar toda essa responsabilidade se vir que não consegue aceitar ,entaomais vale terminar então a sua relação e arranjar um homem sem filhos.
Beijinhos e boa sorte.

Flor.1987 -
Offline
Desde 09 Fev 2019

Boa noite! Sorriso
É legítimo que se sinta assim ! Apaixonou-se pelo seu companheiro , não se apaixonou pela restante família. Quer viver com o seu companheiro, não tem que querer viver com a restante família! É o que é e não têm que se sentir mal por causa disso . Também é legítimo que o seu companheiro fique magoado , certamente tinha expectativas que ficaram defraudadas , nenhum dos 2 tem culpa !
A meu ver , ou chegam a um consenso relativamente a esse assunto, tendo inevitavelmente um que ceder ou a sua relação esteja destinada a um término... Ponha tudo na balança e pondere o seu relacionamento...
Um beijinho , força e paciência!

BagaLaranja -
Offline
Desde 02 Abr 2014

Mas afinal com que frequencia é que o pai pode ir buscar os filhos e com que frequencia tem de ser Vigel a fazer isso? Se a Vigel tiver que os ir buscar todos os dias e o pai nunca estiver para se incomodar com eles, entao as criancas deviam era ficar sossegadas com a mae delas. Agora se o pai se quer ocupar das criancas e se de vez em quando nao pode ir buscá-las é normalíssimo que parta do princípio que o vai ajudar. Mas porque é que nao discutiram isso antes de ele ficar com a guarda partilhada? De qualquer maneira o seu namorado tem filhos, pelo que se nao quer ser madrasta e aturar as criancas, e está em todo o seu direito nao o querer, mas entao essa relacao nao faz sentido. As criancas tem direito a uma madrasta que goste deles. Se nao quiser essa posicao o melhor é sair dessa relacao. É fácil trocar de namorado/a. Filhos sao (ou deviam ser) para sempre.

Deia 16 -
Offline
Desde 12 Out 2017

E por pessoas como você e como a minha madrasta q as crianças como eu tiveram imensos problemas na infância, so espero de verdade q o meu casamento dure e n e por mim e pela minhs filha n a ter de sujeitar a ter madrastas como vocês

PatL -
Offline
Desde 18 Mar 2015

Sou feliz por ser madrasta e a relação com a minha filhota de coração é muito mais saudável do que muitas mães têm com os seus próprios filhos. Nunca me coibi de fazer o que fosse por ela, tendo participado ativamente no seu crescimento. O início da nossa relação não foi fácil pela falta de preparação mental para o facto de o pai poder ter uma relação que não fosse com a sua mãe, mas o tempo solucionou essa barreira muito melhor do que cheguei a julgar. Ela tem 20 anos e ainda hoje saí da cama duas horas mais cedo que o habitual para a levar para a paragem de autocarro. Quando sair do trabalho à noite vou preparar-lhe o almoço para ela levar amanhã para o estágio e ainda analisar uns trabalhos da faculdade que está a fazer, porque a pessoa em quem ela mais confia para o fazer é em mim. Ela vive semanas a fio em nossa casa por iniciativa própria. Porque é que isto acontece? Basta pensar um pouco...
Não concebo a minha vida com o meu marido sem ela estar presente e fazermos planos em conjunto.
Reflita acerca das suas prioridades e felicidades!

Sobre PatL

Início: 11/11 SOP, inexpl. 6 CP 2013/14 Dufine 1, 2 e 3 comp.
IIU: 05/15 cancel; 08/15 cancel.
FIV: 02/16(SHO) 12 embr; 04/18(SHO) 4 embr
TEC: 05/16(-); 09/16(+) grav BQ; 01/17(-); 05/17(+) AE; 10/17(+) AE; 06/18(-); 11/18(+) grav BQ
PGT-A: 04/19
http://seiquechegaras.blogspot.com

T zero -
Offline
Desde 17 Jul 2009

Para mim, é aceitável não queria ser a mãe dos filhos de outra mulher. Não será louvável, mas é aceitável... Mas seu namorado actual - e os filhos dele - merecem partilhar a vida com uma mulher que não os ache um aborrecimento. Uma mulher que seja capaz de sentir afecto por eles, de fazer os pequenos sacrifícios que todos fazemos por aqueles de quem gostamos.
Sugiro, portanto, que encontre um namorado que não tenha filhos.
Do fundo do coração lhe desejo que a vida não lhe abra um caminho que acabe com um seu companheiro a queixar-se de que não quer aturar o seu filho porque é filho de outro.
Boa sorte.

Sobre T zero

Madrinha surpreendida e orgulhosa da Igraine e sua Fadinha Sorriso

Flor.1987 -
Offline
Desde 09 Fev 2019

Nós mulheres somos tão mazinhas umas com as outras...
A autora do tópico já confidenciou que as crianças vão passar o fim de semana com o pai e que tal motivo não a incômoda (coerente e justa). Também em momento algum disse querer afastar ou prejudicar relação pai-filhos.
Há mulheres que não gostam de crianças (sim há!!! E não são menos pessoas ou menos mulheres por isso ) há mulheres que não têm paciência para crianças (não são menos mulheres ou menos pessoas por isso ) há mulheres que nem sequer equacionam ter filhos! E ? E nada . São pessoas tão válidas como eu ou como qq uma de vós! Desde que não tratem mal as crianças, também não têm que gostar delas , que se afeiçoarem a elas , que participarem da vida delas .
Se os vossos maridos agora vos dissesse "amor , a minha mãe está a passar por dificuldades , vem viver conosco e tens que me ajudar a tratar dela " , muitas de vós já reclamavam , já não queriam, já não achavam justo. Ok , se uns são filhos outros são pais !
Este comentário não serve a todas , é a minha opinião, perante alguns ataques tão feios que aqui li à autora do tópico!

shicat -
Offline
Desde 25 Set 2013

Flor.1987 escreveu:
Nós mulheres somos tão mazinhas umas com as outras...
A autora do tópico já confidenciou que as crianças vão passar o fim de semana com o pai e que tal motivo não a incômoda (coerente e justa). Também em momento algum disse querer afastar ou prejudicar relação pai-filhos.
Há mulheres que não gostam de crianças (sim há!!! E não são menos pessoas ou menos mulheres por isso ) há mulheres que não têm paciência para crianças (não são menos mulheres ou menos pessoas por isso ) há mulheres que nem sequer equacionam ter filhos! E ? E nada . São pessoas tão válidas como eu ou como qq uma de vós! Desde que não tratem mal as crianças, também não têm que gostar delas , que se afeiçoarem a elas , que participarem da vida delas .
Se os vossos maridos agora vos dissesse "amor , a minha mãe está a passar por dificuldades , vem viver conosco e tens que me ajudar a tratar dela " , muitas de vós já reclamavam , já não queriam, já não achavam justo. Ok , se uns são filhos outros são pais !
Este comentário não serve a todas , é a minha opinião, perante alguns ataques tão feios que aqui li à autora do tópico!

Tem razão. Há mulheres que não querem ser mães. E é uma posição mais que válida. Mas então não estarão bem numa relação com alguém que tem filhos, lamento. É injusto para todos, a começar pelas crianças que merecem respeito e, no mínimo, afeto.
Imagine que eram os seus filhos. A ser tratados como um frete por outra mulher. Ou que refazia a sua vida com um homem que visse os seus filhos dessa forma.

VitaminaABC -
Offline
Desde 29 Out 2016

Eu por acaso partilho da opinião da flor1987...nao que me identifique com a autora do tópico, porque por acaso até nem senti nenhuma empatia com o seu comentário,considero me o seu oposto, mas no entanto nao me sinto na liberdade de a julgar. as pessoas são tão diversificadas...seu receio é legitimo, ela aceitou aquele homem, com filhos naquele registo de visitas, agora está perante uma mudança muito grande e é normal se questionar se está disposta a isso. Outra coisa e como ja disse outra mamã e muitíssimo bem, qual a atitude do namorado perante o pedido que lhe faz? Ele quer que ela vá sempre buscar os meninos? Só lhe pede para ir quando nao pode? Faz tanta diferença!!! Será que nao estará ele também entusiasmado com a ideia porque achou que tinha ali "uma mae/empregada"...não sabemos a dinâmica familiar...as intenções, as motivações...as personalidades, que acho de mau tom apontar logo o dedo. E outro aparte e aí posso ferir sensibilidades: -) eu acredito que muitas mas muitas outras mulheres e homens têm esse pensamento, só que apenas uma minoria consegue admiti lo....

Sansa -
Offline
Desde 18 Jan 2018

Flor.1987 escreveu:
Nós mulheres somos tão mazinhas umas com as outras...
A autora do tópico já confidenciou que as crianças vão passar o fim de semana com o pai e que tal motivo não a incômoda (coerente e justa). Também em momento algum disse querer afastar ou prejudicar relação pai-filhos.
Há mulheres que não gostam de crianças (sim há!!! E não são menos pessoas ou menos mulheres por isso ) há mulheres que não têm paciência para crianças (não são menos mulheres ou menos pessoas por isso ) há mulheres que nem sequer equacionam ter filhos! E ? E nada . São pessoas tão válidas como eu ou como qq uma de vós! Desde que não tratem mal as crianças, também não têm que gostar delas , que se afeiçoarem a elas , que participarem da vida delas .
Se os vossos maridos agora vos dissesse "amor , a minha mãe está a passar por dificuldades , vem viver conosco e tens que me ajudar a tratar dela " , muitas de vós já reclamavam , já não queriam, já não achavam justo. Ok , se uns são filhos outros são pais !
Este comentário não serve a todas , é a minha opinião, perante alguns ataques tão feios que aqui li à autora do tópico!

Por amor da santa! Comparar crianças com sogras? A sério? A sério que é a mesma coisa? Então explica-me lá, por favor, como é que ambas as situações se assemelham.
.
Ninguém é obrigado a gostar de crianças, mas então não devia iniciar uma relação com um parceiro que tenha filhos, independentemente do regime de visitas das crianças, porque, qualquer pessoa com bom senso, antecipará que esse mesmo regime de visitas poderá mudar a qualquer instante.

Sansa -
Offline
Desde 18 Jan 2018

fmmartins escreveu:
Este tópico só pode ser uma brincadeira...

Eu também preferia que fosse...

fmmartins -
Offline
Desde 14 Dez 2016

Sansa escreveu:

fmmartins escreveu:Este tópico só pode ser uma brincadeira...

Eu também preferia que fosse...

Até me vou abster para não ser desagradável. Custa-me ler estas coisas e imaginar a minha filha numa situação destas.

Sansa -
Offline
Desde 18 Jan 2018

fmmartins escreveu:

Sansa escreveu:
fmmartins escreveu:Este tópico só pode ser uma brincadeira...

Eu também preferia que fosse...

Até me vou abster para não ser desagradável. Custa-me ler estas coisas e imaginar a minha filha numa situação destas.


É que não é a questão de ela não ter que ser obrigada a tomar tanta responsabilidade sobre os miúdos, porque até se compreende que nem todo o mundo está preparado para tal. A mim o que me incomoda é a forma como ela expõe as coisas, pequenos detalhes que revelam muita coisa. A parte do sair do trabalho às 5h e ter de os ir buscar às 5h30 quando poderia estar a lanchar ou a relaxar... ó pá...

Flor.1987 -
Offline
Desde 09 Fev 2019

Sansa escreveu:

Flor.1987 escreveu:Nós mulheres somos tão mazinhas umas com as outras...
A autora do tópico já confidenciou que as crianças vão passar o fim de semana com o pai e que tal motivo não a incômoda (coerente e justa). Também em momento algum disse querer afastar ou prejudicar relação pai-filhos.
Há mulheres que não gostam de crianças (sim há!!! E não são menos pessoas ou menos mulheres por isso ) há mulheres que não têm paciência para crianças (não são menos mulheres ou menos pessoas por isso ) há mulheres que nem sequer equacionam ter filhos! E ? E nada . São pessoas tão válidas como eu ou como qq uma de vós! Desde que não tratem mal as crianças, também não têm que gostar delas , que se afeiçoarem a elas , que participarem da vida delas .
Se os vossos maridos agora vos dissesse "amor , a minha mãe está a passar por dificuldades , vem viver conosco e tens que me ajudar a tratar dela " , muitas de vós já reclamavam , já não queriam, já não achavam justo. Ok , se uns são filhos outros são pais !
Este comentário não serve a todas , é a minha opinião, perante alguns ataques tão feios que aqui li à autora do tópico!

Por amor da santa! Comparar crianças com sogras? A sério? A sério que é a mesma coisa? Então explica-me lá, por favor, como é que ambas as situações se assemelham.
.
Ninguém é obrigado a gostar de crianças, mas então não devia iniciar uma relação com um parceiro que tenha filhos, independentemente do regime de visitas das crianças, porque, qualquer pessoa com bom senso, antecipará que esse mesmo regime de visitas poderá mudar a qualquer instante.


Oh meu deus , quanto fundamentalismo !!!
Sabe , nunca mantive uma relação com alguém que tivesse filhos, ainda assim , se isso acontecesse tenho a certeza que aceitaria as crianças, porque sim, porque adoro crianças e recebo-as na minha vida de braços abertos... ainda assim , compreendo e entendo que outras pessoas não pensem nem sintam as coisas da mesma forma que eu , não são menos mulheres por isso ! Não são piores nem do que eu , nem do que a senhora .
Quando nos apaixonamos por alguém, essa paixão é direcionada a uma pessoa só! Não é direcionada aos pais, aos filhos , aos amigos , portanto é legítimo que não tenha que se gostar , de conviver com os restantes membros .
No que é que se assemelham sogros e filhos ? Sogros são pais da pessoa com quem está. Para si pais são descartáveis? Ou é por atingirem maior idade ? Então suponho que os seus filhos quando atingirem a maior idade deixem de contar com a sua ajuda! Tanto aceitaria a minha sogra em nossa casa , caso precisasse , como aceitaria um enteado caso também precisasse !
Eu , como mãe, jamais estaria ao lado de alguém que não aceitasse os meus filhos e é isso que a autora tem que ponderar com o seu companheiro, mas como pessoa também JAMAIS a culpabilizo ou ataco pela sua postura !!! É muito feio apontar o dedo . Já dizia o velho sábio que quando apontamos 1 dedo , temos 3 virados para nós ...

Outros tópicos relacionados

Infertilidade masculina
Podem-me ajudar? Estou tão em baixo, tive hoje consulta onde disseram que comigo felizmente está tudo bem, mas infelizmente com o meu marido não. Tem muita pouca produção de espermatozóides, a médica diz que a chance de engravidar naturalmente não é...
Corrimento rosado depois da Menstruação
Alguém me pode ajudar? Então é assim estou com um corrimento rosado mas a menstruação acabou apenas à 4 dias e não estou a ovular pois fiz o teste de ovulação. O que será? É nunca me aconteceu.
Cólicas no pé da barriga, nidação?
Olá.. Será que me podem ajudar? Estou a sentir umas cólicas muito levezinhas no pé da barriga, vai e vem.. só costumo sentir assim um ou dois dias antes da menstruação e é um pouco mais acima e depois lá vem as cólicas mesmo fortes no 1o dia da...
Ajuda por favor
Queria pedir a vossa opinião porque já estou a ficar com uma ansiedade terrível.. Então é assim ontem como já tinha dito aqui num tópico que criei andei com uma colica muito levezinha no pé da barriga.. fez ontem 6 dias que ovulei e tive treinos...
Sintomas antes do atraso é possível?
Olá... Queria pedir a vossa ajuda.. É possível sentir sintomas de gravidez mesmo antes do atraso? Eu há muito que não ligava aos sintomas porque as desilusões já foram tantas, mas não deixa de ter aquela vozinha que diz isto não é normal, será que...
Ecografia 3o dia do ciclo menstrual
Alguém já teve que fazer ecografia no 3o dia da menstruação (ciclo)? Eu tenho de fazer no hospital São João, mas sabem me dizer se preciso de ligar a marcar ou bastar ir no dia? E caso seja um médico é possível pedir que seja uma médica? Desculpem a...

Votação

Qual destas bebidas consome no dia-a-dia?