Primeira experiência com a morte | De Mãe para Mãe

Primeira experiência com a morte

Responda
66 mensagens
MartaSofia83 -
Offline
Desde 11 Set 2017

Preciso da vossa ajuda.
1- Como conto ao meu menino de 3 anos e meio que a minha avó morreu e como é que explico o tema da morte que nunca tínhamos falado com ele nem ele feito perguntas. Fico a pensar será que ele percebe alguma coisa? Só que ele vai notar que a bisa onde íamos almoçar ao domingo já não vai estar lá e que se calhar nem vamos voltar a essa casa. Como é que explico de uma maneira para ele perceber e para não ficar assustado nem triste?
2- Levavam os pequenos ao funeral que vai ser amanhã? São muito pequenos para isso não? Nem sei com quem os deixar com a isto tudo do covid se não os levar.

chiclete -
Offline
Desde 23 Jan 2016

A minha sogra faleceu quando o meu filho tinha essa idade. Ele não tinha noção de permanência na altura e tive de explicar algumas vezes que a avó tinha morrido e que como tal só existia em memórias. Ele perguntou porque ela tinha morrido e eu expliquei em linguagem simples que já tinha muitos anos e o corpo deixou de funcionar e já não tinha arranjo ( usei os termos que sabia que ele compreendia basicamente). Expliquei também que o pai ia estar triste. Ele não ficou assustado nem triste.

Como na altura não houve funeral não foi preciso pensar no assunto. Mas eu não levaria, não é uma idade em que se vão despedir, mas é uma opinião pessoal.

Desde 26 Out 2019

Os meus sentimentos e muita força .
As crianças, entendem mais do que muitas vezes nós pensamos que elas entendem.
Sou a favor , que se conte a verdade às crianças mas de forma simples...Explique-lhe que a morte existe e que é um "processo" normal da nossa vida e que acaba por acontecer com todas as pessoas .
Pode dizer-lhe que a sua avó faleceu e que não volta mais a estar fisicamente com vocês, mas que apartir de agora será uma estrelinha que estará no céu a olhar por ele e por toda a família.
É normal, que ele fique triste , deixe-o expressar os sentimentos dele ...com calma, paciencia e dando o devido apoio, irá tudo correr bem.
Não concordo, que levem as crianças tão pequenas a velórios/funerais.

fmmartins -
Offline
Desde 14 Dez 2016

Lamento muito, Marta.
Eu não levaria ao funeral mas isto é a minha opinião pessoal. Agora se não tem mesmo com quem deixar as crianças o caso complica-se.
Em relação a explicar a morte, também abordaria de forma muito simples mas não omitia. A questão é se vai entender, não sei, eu tenho uma ligeiramente mais nova e penso que não iria entender o verdadeiro significado.

carlabrito -
Offline
Desde 30 Maio 2017

Eu nao levaria ao funeral, de todo.
Completamente desnecessario levar para esse ambiente.
Ele nao vai perceber nem saber porque está ali.
Ainda para mais agora com o covid, é que evitar todos os ajuntamentos.
Pode poupa-lo(s) a isso (caso tenha quem fique com ele(s)).
Quanto ao como explicar, nao sei, sinceramente.

MartaSofia83 -
Offline
Desde 11 Set 2017

Pois não tenho com quem os deixar por isso vou ter que levar. Acham que os vai afetar? Vou falar com o pequeno agora

Anete Silva -
Offline
Desde 06 Fev 2019

Olá! Os meus sentimentos!
Com a minha filha usamos o método bem leve e animador que quem morre vai para o céu e ficam em estrelinha que olha sempre por nós...
Avós, tias, gatos e cães... a minha filha fala nisso muito naturalmente, diz "tenho saudades da tia que foi para o céu, mas sei que ela está a olhar por mim..." o mesmo com os animais... o gatinho dela, ela ficou muito triste uns dias e ainda hoje (quase 1 ano depois) diz que tem saudades dele mas ele está no céu feliz a olhar por ela... e sorri... sinceramente com esta idade acho este o melhor método...
Funeral não levaria, porque os funerais na nossa cultura são momentos muito tristes e pesados...

carlabrito -
Offline
Desde 30 Maio 2017

MartaSofia83 escreveu:
Pois não tenho com quem os deixar por isso vou ter que levar. Acham que os vai afetar? Vou falar com o pequeno agora

À menina nao creio. Nem vai perceber .
A menos que haja cenas de choros altos e por vezes gritos. Isso pode assusta-los.
Ao menino... ele ja percebe alguma coisa.
Apesar de dificil, eu no seu lugar tentaria ter uma postura menos triste, e explicava.
Nao mostre preocupacao.
Eu sei que nao é o melhor momento para o conseguir, mas talvez seja o melhor para tentar minimizar.

guialmi -
Offline
Desde 13 Jul 2013

MartaSofia83 escreveu:
Pois não tenho com quem os deixar por isso vou ter que levar. Acham que os vai afetar? Vou falar com o pequeno agora

E o pai?

MartaSofia83 -
Offline
Desde 11 Set 2017

O pai vai comigo como é óbvio! O Luís não reagiu nada á notícia nem me fez perguntas nenhumas. Será que é normal não ter nenhum entendimento com com 3 anos? Daqui a nada temos que sair para o funeral por isso temos que levar os pequenos connosco e esperar que não seja demasiado para eles

Desde 26 Out 2019

MartaSofia83 escreveu:
O pai vai comigo como é óbvio! O Luís não reagiu nada á notícia nem me fez perguntas nenhumas. Será que é normal não ter nenhum entendimento com com 3 anos? Daqui a nada temos que sair para o funeral por isso temos que levar os pequenos connosco e esperar que não seja demasiado para eles

Ha crianças que fazem mais perguntas do que outras ... O seu filho , pode ter entendido alguma coisa e simplesmente não fez nenhumas perguntas .
Já referi mais em cima , que não sou a favor de levar crianças pequenas a velórios/funerais...No seu lugar , dizia ao pai das crianças ,para ficar com eles , enquanto ia ao velório/funeral.

MartaSofia83 -
Offline
Desde 11 Set 2017

Correu mal! A Diana pequenina foi um sossego o tempo todo e acho que nem ligou nenhuma já o Luís André portou-se tão mal do início ao fim. Em birra a chorar e a não parar quieto e quanto mais tentavamos que se portasse bem mais ele se portava mal. Nem parecia o meu filho e tinha logo que escolher a altura mais inconveniente para se portar assim. Não sei se percebeu o que era aquilo e o que significava e se sentiu o ambiente pesado. Eu não chorei à frente dele mas já se sabe que estava lá gente a chorar e a minha própria mãe não fez o esforço de não chorar para não assustar o neto. Até pode ser que não tenha entendido porque continuou sem fazer nenhuma pergunta e hoje está a brincar como se nada fosse. Fico a pensar que já devia ter outro entendimento com 3 anos e meio só que por outro lado até penso que nem sei se não é melhor não percber mesmo e não sofrer

pinkpeonies -
Offline
Desde 04 Mar 2008

MartaSofia83 escreveu:
Correu mal! A Diana pequenina foi um sossego o tempo todo e acho que nem ligou nenhuma já o Luís André portou-se tão mal do início ao fim. Em birra a chorar e a não parar quieto e quanto mais tentavamos que se portasse bem mais ele se portava mal. Nem parecia o meu filho e tinha logo que escolher a altura mais inconveniente para se portar assim. Não sei se percebeu o que era aquilo e o que significava e se sentiu o ambiente pesado. Eu não chorei à frente dele mas já se sabe que estava lá gente a chorar e a minha própria mãe não fez o esforço de não chorar para não assustar o neto. Até pode ser que não tenha entendido porque continuou sem fazer nenhuma pergunta e hoje está a brincar como se nada fosse. Fico a pensar que já devia ter outro entendimento com 3 anos e meio só que por outro lado até penso que nem sei se não é melhor não percber mesmo e não sofrer

Não o menino não devia ter outro entendimento. A Marta é que se calhar devia ter outro. Pensar que a sua mãe, devia fazer o esforço de não chorar no funeral da própria mãe por causa do neto é.um bocadinho rebuscado. Parece me que a Marta tem as prioridades um bocadinho trocadas.

RoxyGirl -
Offline
Desde 27 Jan 2016

MartaSofia83 escreveu:
Correu mal! A Diana pequenina foi um sossego o tempo todo e acho que nem ligou nenhuma já o Luís André portou-se tão mal do início ao fim. Em birra a chorar e a não parar quieto e quanto mais tentavamos que se portasse bem mais ele se portava mal. Nem parecia o meu filho e tinha logo que escolher a altura mais inconveniente para se portar assim. Não sei se percebeu o que era aquilo e o que significava e se sentiu o ambiente pesado. Eu não chorei à frente dele mas já se sabe que estava lá gente a chorar e a minha própria mãe não fez o esforço de não chorar para não assustar o neto. Até pode ser que não tenha entendido porque continuou sem fazer nenhuma pergunta e hoje está a brincar como se nada fosse. Fico a pensar que já devia ter outro entendimento com 3 anos e meio só que por outro lado até penso que nem sei se não é melhor não percber mesmo e não sofrer

Eu sei que está em dor, mas o que escreveu não faz sentido nenhum.

O seu filho tem 3 anos, é normal que não pare quieto e que quanto mais se tenta que eles portem bem eles fazem precisamente o contrário, mas é um comportamento normal de crianças. A sua mãe não fez um esforço? Mas que esforço tinha de fazer? Não tem mal chorar à frente das crianças, é necessário que eles nos vejam nos diversos estados de espírito.
E não, com 3 anos e meio, nenhuma criança tem de ter o entendimento nem da morte nem do comportamento "correto" a ter num funeral.

Ifam -
Offline
Desde 04 Set 2015

O meu filho tinha acabado de fazer 3 anos quando o meu avô morreu, expliquei de uma forma muito simples e ele tambem não fez grandes perguntas nem falou mais nisso. Só não se portou mal no funeral porque não foi. No seu lugar eu teria pedido ao pai para ficar em casa com as crianças, teria sido a melhor forma de ajudar e apoiar ,e de deixar a Marta e a sua mãe terem tranquilidade para prestarem a homenagem

MartaSofia83 -
Offline
Desde 11 Set 2017

Ok. Deve ser normal por ser pequenino não perceber mas a menina da anete que é da mesma idade entende por isso acho que a minha pergunta é normal. Cada criança é como é e deve ser normal terem diferentes entendimentos e fico mais descansada porque o menino da ifam reagiu igual. Se calhar por serem meninos e normalmente mais imaturos entendem menos que as meninas.
Não pedi críticas. Se levamos os meninos connosco foi porque não tinhamos com quem os deixar e pergunto-vos e sejam sinceras vocês gostavam de ir a um funeral de uma pessoa que vos é próxima sozinhas? É fácil falar quando se está de fora. Quantas de vocês é que foram a funerais de avós ou pais ou irmãos ou outros familiares próximos sem o apoio do vosso companheiro?
Pinkpeonir pergunto ter os meus filhos em primeiro lugar é ter as prioridades trocadas? Não fazes o mesmo com os teus se é que os tens? É mau não querer assustar os meninos?

fmmartins -
Offline
Desde 14 Dez 2016

Estar triste e chorar é um sentimento e ação natural e humana. Também faz parte do desenvolvimento dos nossos filhos experienciar e reconhecer tristeza, como outros sentimentos, não somos máquinas.
Quanto à falta de entendimento e comportamento do menino perante a situação, acho perfeitamente normal.

MariaRS27 -
Offline
Desde 07 Maio 2018

Em primeiro lugar os meus pêsames.
Com 3,5 anos nenhum menino ou menina entende o carácter irreversível da morte pelo que não lhes cria o sofrimento que cria a um adulto. É possivel até que daqui a uns tempos pergunte pela bisavó. Relativamente a levar ao funeral, eu não teria levado, tentava arranjar alguém que não o meu marido. É obvio que existem choros e as pessoas têm o direito de o exprimir, faz parte do processo de luto e é até bastante necessário à maioria das pessoas. O ambiente foi estranho e ele percebeu, provavelmente o "mau comportamento" foi a forma de demonstrar o desconforto. De qualquer das formas, agora está passado. Viva o seu luto, não se preocupe com os meninos. Felizmente não vão ter grandes memórias deste dia, pelo menos do seu verdadeiro simbolismo, agora resta ir falando nas recordações boas da bisavó, quando conseguirem, porque as pessoas que perdemos vivem em nós enquanto forem lembradas Sorriso Força

Videl86 -
Offline
Desde 18 Jul 2014

Lamento pela sua perda.
Já que pergunta, quando a minha avó faleceu em 2019 eu fui ao funeral sozinha porque não queria levar as crianças e não havia ninguém para ficar com elas pra além da minha esposa, pelo que ela não foi e ficou com eles. A minha avó e a minha esposa eram muito próximas e também lhe custou a ela não ir. Mas pusemos o interesse das crianças à frente. Nós adultos temos mais capacidade para lidar com adversidades.

Sobre Videl86

08 de dezembro de 2014 <3 49,5 cm e 2,920 de amor e doçura <3
13 de dezembro de 2017 <3 47 cm e 2,815 de fofurice e amor <3

fmmartins -
Offline
Desde 14 Dez 2016

O meu marido também perdeu as duas avós em 2018, uma em novembro e a outra em dezembro. Também não fui ao funeral de uma delas porque tive de ficar com a nossa filha, tinha quase 1 ano. Com os velórios intercalamos entre nós.

RoxyGirl -
Offline
Desde 27 Jan 2016

Não é crítica, mas sim constatar factos.
Sim, o meu marido foi sozinho ao funeral da avó porque decidimos não levar a nossa filha, e eu tinha uma relação maravilhosa com a senhora, apenas alternamos entre nós a presença no velório. Ontem mesmo recebi a notícia do falecimento de alguém bastante importante para mim, e para proteção da minha filha decidi não ir ao funeral, apenas por causa do covid, pois já serão muitas pessoas, mas se não fosse o covid eu iria ao funeral sozinha

RoxyGirl -
Offline
Desde 27 Jan 2016

A Marta Sofia diz que não pediu críticas, mas às vezes em espaços de opinião pública isso acontece.
E sim, critiquei-a em relação à sua atitude em relação à sua mãe

pinkpeonies -
Offline
Desde 04 Mar 2008

Quando refiro prioridades trocadas é mesmo não abdicar da presença do marido no funeral para não ir sozinha e assim ter de levar os meninos. A Marta não ia sozinha ao funeral estava lá a sua mãe e mais família. Tinha a possibilidade do seu marido ficar com os meninos em casa. Assim, teria ido ao funeral descansada, fazia o seu luto e dava apoio à sua mãe. Fica diz que o seu filho de 3 anos e meio se portou muito mal. Ele não se portou mal, é uma criança pequenina que de certeza não percebeu porque a avó e mais pessoas estavam a chorar e isso incomodou o. A sua filha como é mais pequenina de certeza que não se apercebeu do ambiente pesado.

Eu tenho filhos, já fui a funerais e a família também tinha de ir. O meu marido ficou com o meu filho em casa.
Quando o meu avô paterno faleceu, eu tinha 6 anos e a minha irmã 7. Já entendiamos o significado da morte. O meu pai foi ao funeral como é óbvio, nós ficamos com a minha mãe em casa. Lembro me perfeitamente desse dia. Ninguém ficou melindrado pela minha mãe não ter ido ao funeral do sogro.

guialmi -
Offline
Desde 13 Jul 2013

MartaSofia83 escreveu:
Ok.
Não pedi críticas. Se levamos os meninos connosco foi porque não tinhamos com quem os deixar e pergunto-vos e sejam sinceras vocês gostavam de ir a um funeral de uma pessoa que vos é próxima sozinhas? É fácil falar quando se está de fora. Quantas de vocês é que foram a funerais de avós ou pais ou irmãos ou outros familiares próximos sem o apoio do vosso companheiro?
Pinkpeonir pergunto ter os meus filhos em primeiro lugar é ter as prioridades trocadas? Não fazes o mesmo com os teus se é que os tens? É mau não querer assustar os meninos?

Primeiro afirma que deixou as crianças com o pai porque não abdicava do apoio dele mesmo, depois diz que a sua mãe devia abster-se chorar para não assustar os seus filhos. É no mínimo incoerente. Pôr os filhos em primeiro lugar, protegê-los de um ambiente pesado, era uma responsabilidade sua e não da sua mãe. Espero que pelo menos não tenha transmitido à sua mãe que devia não chorar para proteger as crianças que estavam no funeral exclusivamente por decisão sua - triste já se deve sentir ela, porque perder uma mãe, seja em que idade for, é uma dor profunda.

Ana Svensson -
Offline
Desde 23 Abr 2017

Marta, em primeiro lugar, lamento muito.
Acho perfeitamente normal o seu filho não ter feito perguntas. Não me parece que tenha de se preocupar com isso.
Eu não teria levado as crianças ao funeral. Mesmo não tendo a noção exacta do que se passa, o ambiente é estranho e eles percebem. O comportamento do seu filho foi o expectável para uma criança de 3 anos. Que a Marta não queira chorar à frente dos seus filhos, eu compreendo, agora não pode pedir às outras pessoas para fazerem o “esforço”, como diz a Marta, de não chorar porque as crianças estão lá. Seria previsível que houvesse choro no funeral, nomeadamente da sua mãe que acabou de perder a própria mãe. A Marta sabia disso, quando decidiu levá-los. Até percebo que quisesse o marido consigo, mas não tendo mais ninguém com quem deixar as crianças, faria sentido que o pai tivesse ficado em casa com eles, precisamente para os proteger. A Marta não ia estar sozinha.

Desde 26 Out 2019

MartaSofia83 escreveu:
Ok. Deve ser normal por ser pequenino não perceber mas a menina da anete que é da mesma idade entende por isso acho que a minha pergunta é normal. Cada criança é como é e deve ser normal terem diferentes entendimentos e fico mais descansada porque o menino da ifam reagiu igual. Se calhar por serem meninos e normalmente mais imaturos entendem menos que as meninas.
Não pedi críticas. Se levamos os meninos connosco foi porque não tinhamos com quem os deixar e pergunto-vos e sejam sinceras vocês gostavam de ir a um funeral de uma pessoa que vos é próxima sozinhas? É fácil falar quando se está de fora. Quantas de vocês é que foram a funerais de avós ou pais ou irmãos ou outros familiares próximos sem o apoio do vosso companheiro?
Pinkpeonir pergunto ter os meus filhos em primeiro lugar é ter as prioridades trocadas? Não fazes o mesmo com os teus se é que os tens? É mau não querer assustar os meninos?

Poderia não ter outras pessoas para tomar conta das crianças, ok.... Mas tinha o seu marido, que poderia ter ficado com as crianças... Enquanto, a Marta, ia porque não estaria lá sozinha , ia ter lá famíliares .
Mas você preferiu ,levar os seus filhos ,para não abdicar da companhia do seu marido...E ainda acha que a sua mãe devia ter feito um esforço para não chorar há frente das crianças...por essa ordem de ideias, também a Marta, poderia ter feito um esforço e ter abdicado da companhia do seu marido e assim as crianças já não teriam de ir e você também não o fez ...por isso, nao acho que a sua mãe tenha feito algo errado...
Até porque ,chorar há frente das crianças ,não tem mal nenhum...
E o seu filho, pode não ter tido o melhor comportamento ,pode ter sido uma forma de ele demonstrar o seu incomodo por estar naquele local.
Quanto a gostar de ir, sem o marido ... Claro, que se tivermos a companhia do marido é sempre melhor ,mas por vezes , temos que fazer escolhas.....Muitas pessoas, preferem ir sozinhas e abdicar da companhia dos maridos , para não terem de levar as crianças a esse tipo de locais... enquanto que outras pessoas ,preferem não abdicar da companhia do marido e levarem os filhos...são escolhas que cabe a cada pessoa decidir .

MartaSofia83 -
Offline
Desde 11 Set 2017

fmmartins escreveu:
Estar triste e chorar é um sentimento e ação natural e humana. Também faz parte do desenvolvimento dos nossos filhos experienciar e reconhecer tristeza, como outros sentimentos, não somos máquinas.
Quanto à falta de entendimento e comportamento do menino perante a situação, acho perfeitamente normal.

Obrigado. Pois deve ser normal. Eu é que achava que ia perceber mais. Eu sei que são sentimentos normais mas se podermos não assustar os nossos filhos melhor. Têm tempo para ter que lidar com esses sentimentos.

MartaSofia83 -
Offline
Desde 11 Set 2017

MariaRS27 escreveu:
Em primeiro lugar os meus pêsames.
Com 3,5 anos nenhum menino ou menina entende o carácter irreversível da morte pelo que não lhes cria o sofrimento que cria a um adulto. É possivel até que daqui a uns tempos pergunte pela bisavó. Relativamente a levar ao funeral, eu não teria levado, tentava arranjar alguém que não o meu marido. É obvio que existem choros e as pessoas têm o direito de o exprimir, faz parte do processo de luto e é até bastante necessário à maioria das pessoas. O ambiente foi estranho e ele percebeu, provavelmente o "mau comportamento" foi a forma de demonstrar o desconforto. De qualquer das formas, agora está passado. Viva o seu luto, não se preocupe com os meninos. Felizmente não vão ter grandes memórias deste dia, pelo menos do seu verdadeiro simbolismo, agora resta ir falando nas recordações boas da bisavó, quando conseguirem, porque as pessoas que perdemos vivem em nós enquanto forem lembradas Força

Obrigado. Pois foi um dia estranho como dizes e ele deve ter notado o ambiente pesado e daí descompensar. Hoje está bem

MartaSofia83 -
Offline
Desde 11 Set 2017

Videl86 escreveu:
Lamento pela sua perda.
Já que pergunta, quando a minha avó faleceu em 2019 eu fui ao funeral sozinha porque não queria levar as crianças e não havia ninguém para ficar com elas pra além da minha esposa, pelo que ela não foi e ficou com eles. A minha avó e a minha esposa eram muito próximas e também lhe custou a ela não ir. Mas pusemos o interesse das crianças à frente. Nós adultos temos mais capacidade para lidar com adversidades.

Pois decisões diferentes. Não é por isso que tenho que ser julgada Videl e dizer que não tenho o interesse deles primeiro.

MartaSofia83 -
Offline
Desde 11 Set 2017

RoxyGirl escreveu:
Não é crítica, mas sim constatar factos.
Sim, o meu marido foi sozinho ao funeral da avó porque decidimos não levar a nossa filha, e eu tinha uma relação maravilhosa com a senhora, apenas alternamos entre nós a presença no velório. Ontem mesmo recebi a notícia do falecimento de alguém bastante importante para mim, e para proteção da minha filha decidi não ir ao funeral, apenas por causa do covid, pois já serão muitas pessoas, mas se não fosse o covid eu iria ao funeral sozinha

Os meus pêsames. Cada um com a sua decisão. Tu decidiste não ir e eu não me desculpava se não fosse. Era a única oportunidade para me despedir e desculpem se queria o apoio do meu companheiro!

MartaSofia83 -
Offline
Desde 11 Set 2017

pinkpeonies escreveu:
Quando refiro prioridades trocadas é mesmo não abdicar da presença do marido no funeral para não ir sozinha e assim ter de levar os meninos. A Marta não ia sozinha ao funeral estava lá a sua mãe e mais família. Tinha a possibilidade do seu marido ficar com os meninos em casa. Assim, teria ido ao funeral descansada, fazia o seu luto e dava apoio à sua mãe. Fica diz que o seu filho de 3 anos e meio se portou muito mal. Ele não se portou mal, é uma criança pequenina que de certeza não percebeu porque a avó e mais pessoas estavam a chorar e isso incomodou o. A sua filha como é mais pequenina de certeza que não se apercebeu do ambiente pesado.
Eu tenho filhos, já fui a funerais e a família também tinha de ir. O meu marido ficou com o meu filho em casa.
Quando o meu avô paterno faleceu, eu tinha 6 anos e a minha irmã 7. Já entendiamos o significado da morte. O meu pai foi ao funeral como é óbvio, nós ficamos com a minha mãe em casa. Lembro me perfeitamente desse dia. Ninguém ficou melindrado pela minha mãe não ter ido ao funeral do sogro.

Prontos vocês são todas muito fortes. Eu assumo que quis o apoio dele e não é por isso que tenho as prioridades trocadas ou que não me preocupo com os meus filhos porque estive o tempo todo preocupada com eles para sentirem o menos possível o ambiente pesado

Outros tópicos relacionados

Voltou o pesadelo de novo...A Maria Inês está internada de novo :( :(
Pois é meninas infelizmente aminha princesa Maria Inês está de novo internada.... Tadinha desde k nasceu ainda não teve sossego... A Mónica não me explikou mt bem a situação mas dixe k ela ta a fazer exames e k se for o k os médikos desconfiam terá...
Sexo e as suas precauções, na adolescência
Ola. Axo k este é um tema k intressa a toda a gente. E tb é um tema falado por toda a gente e em todo o lado. Todos os dias este tema é abordado em casa pelos pais, na escola com os colegas, na tv, na net, resumindo em todo o lado. Nos centros de...
Uma ajuda sff :)
Meninas preciso de uma ajuda, tenho que fazer o fato de carnaval do rodrigo mas tem k ser com materiais reciclados, o tema é primavera/verão alguem tem sugestões?
O primeiro Internamento
Olá a todas! Gostava de introduzir um tema não muito agradável mas que se calhar outras mães como eu têm necessidade de partilhar: o primeiro internamento do nosso bebé! A Inês foi internada com 18 dias com o diagnóstico mais improvável: Tosse...
O Rafinha e a Inês...k lindo par..eheheh
Pois é tias, hoje eu e a minha mamã fomos ao porto passear e então tivemos kom a tia Isabel e kom a princesa Inês... Eu adorei, a tia Isabel é muito simpatica e muito kerida. A Inês ui ui nem vos digo, é uma princesa, linda linda linda, muito...
Reviver momentos de amizade e cumplicidade deste cantinho
Olá keridas... Hoje tou muito lamexas eheh e deu-me para reviver o passado... Ás meninas mais recentes isto nao vai dizer nada so se lerem td, mas as antigas lembram-s bem de tds estes momentos... Momentos bons e maus k vivemos smp juntas a apoiarmo...

Votação

Qual destas bebidas consome no dia-a-dia?