Planear a separacao | De Mãe para Mãe

Planear a separacao

Responda
15 mensagens
BagaLaranja -
Offline
Desde 02 Abr 2014

Olá maes.

Vou-me separar. Em principio separacao amigável, ele vai sair de casa e procurar outra por aqui perto. Ambos ficamos em apartamentos alugados, a filha fica comigo, logo o meu apartamento é maior e mais caro. Nao sei bem o que esperar ou o que planear na separacao...

Pensao, o que é que posso contar que ele de para a crianca? Como a minha casa vai ter mais um quarto que a dele posso contar com uma participacao para a diferenca na renda?

Visitas? A crianca fica comigo mas claro que ele pode ve-la. Mas se nao ficar estipulado vai dar confusao. Pensei que poderia vir todos os dias cá a casa por 30min contar uma história de adormecer á miúda. E no fim de semana um dia um, um dia outro. Mas qualquer dia a miúda sabe ler sozinha e nao precisa que lhe contem histórias. Sei lá. Será que é boa ideia? Estou a oferecer demais?

Como e quando contar á miúda? Ele queria levá-la a ver casas com ele para ela perceber o que vai acontecer, mas acho que isso só lhe ia causar confusao. Como e quando contar?

Temos férias marcadas juntos. Será que vamos mesmo juntos?

Isto é tudo novo para mim...

Miss Sophie -
Offline
Desde 16 Mar 2016

Olá!
Antes de mais o importante é estar em sintonia. Já falou com o pai para saber a opinião dele?
E quando voltar a sair sente-se confortável que o pai possa ir todos os dias a sua casa durante 30min?
Por norma, já a criança tendo 6 anos optaria por que ela passasse umas noites completas em casa do pai (assumindo que estamos a falar de um adulto funcional e responsável) e fins de semana alternados.
Quanto ao valor ficará definido em função também do vencimento do pai. Acordem um valor justo para ambos e faça a regulação do poder paternal. Terá que deduzir a pensão em IRS.

MisaL -
Offline
Desde 17 Abr 2019

Daquilo que posso ajudar: acho má ideia ir a vossa casa todos os dias, não encontro qualquer vantagem para a menina. Também não vejo vantagem de levar a filha a procurar casa. Não vejo que funcionem férias juntos, é importante e ótimo que se entendam, mas se é para se separarem é difícil para a menina lidar com toda essa "confusão".
Quando a valores, é tido em conta o ordenado e as despesa do pai, as casas saem da equação, cada um arranja a casa que entender, seria suposto que os dois tivessem onde alojar a filha....depois o pai dará o que entender a mais e divide consigo gastos extras. A não ser que tenha um excelente ordenado, não conte com nada especial.
Quanto a contar à menina, acho que deviam os dois falar com ela e dizer, sem grandes dramas, dizendo mesmo. Ela já entende perfeitamente, não rodeem muito, digam que continuam a amá-la os dois, que nunca se seria alterar esses amor, mas que os pais decidiram morar em casas separadas.

Desde 23 Ago 2020

Penso que o que está a dar não é demais, é de menos se o pai for um bom pai. Penso com ose fosse ao contrário
Na minha opinião ficaria uns dias na mãe e uns dias no pai ou semana na mãe e fim de semana no pai, penso que poderá dormir no pai....

guialmi -
Offline
Desde 13 Jul 2013

Lamento muito a separação. Quanto a contarem, devem ser os dois, de forma serena e calma, reforçando sempre que ambos gostam muito dela, continuarão sempre a gostar e que vão deixar de ser namorados mas continuam amigos. Evitar ao máximo discussões à frente da criança ou comentários desfavoráveis sobre o outro.
Quanto à partilha do tempo com cada progenitor, a mãe não 'dá' nada... Deverá ser um acordo em que a criança tem tempo e oportunidade para estar com ambos os pais de forma equilibrada. Se vão ficar a morar perto, é tudo mais simples. Pode ficar uma semana com cada um, pode ir pernoitar com o pai a meio da semana (ou apenas jantar) e ficar com fins de semana alternados... Têm de tentar acordar isso.
Quanto à pensão, depende dos ordenados de ambos e das despesas fixas e variáveis. Ambos terão de ter uma casa com quarto para a criança, como é óbvio.

soniamst -
Online
Desde 22 Dez 2016

Fazer regulação do poder parental, estipular pensão de alimentos e acordar (escrito) outros extras como livros, saude, ATL, etc...
Se se vão separar, embora amigável eu não permitiria que o pai viesse a minha casa todos os dias, estipulem dias e horários.
Quanto à renda de casa, com já lhe disseram cada um arrenda o que quizer e é responsável por essa despesa.
Sugiro que se aconselhe com um advogado, agora é tudo muito lindo mas daqui para a frente é que podem surgi os problemas.
Deve também actualizar o agregado familiar nas finanças, para efeitos de abono vão pedir as responsabilidades parentais.

Tyta.B -
Offline
Desde 31 Jul 2015

Isso do tempo que o pai deve passar com a filha, eu acho sempre que quanto mais melhor, mas deixar que ele vá a casa quando quiser, e que a vá buscar e levar quando quiser, é provável que acabe por dar confusão. A menos que ambos sejam muito ponderados e sensatos.
Eu no início da separação também quis facilitar a vida ao pai, e só me correu mal. Ele ficou a achar que eu ia estar em casa o meu tempo livre todo, sempre à espera de ordens dele... na primeira vez que calhou de não estar em casa de prontidão deu um barraco!
-
Ajudar o pai a encontrar casa, já tendo 6 anitos, até acho boa ideia. Assim sente-se parte integrante da nova vida do pai.
Já passar férias todos juntos é capaz de a confundir.

BagaLaranja -
Offline
Desde 02 Abr 2014

Nao me parece que o pai vá pedir guarda partilhada. Está á procura de um T0, e eu fico com um T2. Claro que com isso os meus gastos sao logo bastante maiores. Também acho que se podem ver á vontade, mas também acho que tem de ser estipulado, se nao vai acabar por dar confusao. O vir todos os dias cá a casa é uma coisa que de momento nao me faz confusao, mas provavelmente no futuro fará, sei lá... Vou falar com um advogado, mas com o Covid onde quero ir está fechado. Agradeco os comentários, dá para ir pensando em tudo...

MisaL -
Offline
Desde 17 Abr 2019

Era suposto que ele tivesse onde alojar a filha, guarda partilhada num t0 não dá, mas devia estar com o pai alguns dias. Ele é que não está a pensar o correto. Independentemente da guarda que definam, os dois têm de ter como ficar com a filha, logo é uma despesa que os dois teriam, a pensão do pai não faz contas "a alojamento", só mesmo se ele quiser.
Não haver algumas regras acho sobretudo confuso para a menina, quanto mais claro estiver a situação melhor. No Natal, nos aniversários será uma exceção que entende bem ter o pai na casa, no dia a dia não me parece benéfico, vai se manter numa dualidade e a viver algo que já não é real.

BagaLaranja escreveu:
Nao me parece que o pai vá pedir guarda partilhada. Está á procura de um T0, e eu fico com um T2. Claro que com isso os meus gastos sao logo bastante maiores. Também acho que se podem ver á vontade, mas também acho que tem de ser estipulado, se nao vai acabar por dar confusao. O vir todos os dias cá a casa é uma coisa que de momento nao me faz confusao, mas provavelmente no futuro fará, sei lá... Vou falar com um advogado, mas com o Covid onde quero ir está fechado. Agradeco os comentários, dá para ir pensando em tudo...

Susana_G -
Offline
Desde 01 Fev 2021

Concordo com o que foi dito. E acho que deveria formalizar isso tudo. E, posso estar a interpretar mal, mas se o pai planeia arrendar um T0, não me parece que tenha interesse em ter a filha a pernoitar ou passar dias seguidos lá em casa. E pense também no futuro. Daqui a algum tempo refaz a sua vida, arranja outra pessoa, quem sabe até mais filhos, vai querer o pai da sua filha todos os dias lá em casa? Obviamente que a menina deve passar tempo com o pai, mas acertem horários, tudo escrito. O amigável deixa de ser amigável muito depressa.

GABA -
Offline
Desde 22 Out 2010

Olá!
Relativamente a casa, não vai ter qualquer comparticipação. A Bagalaranja paga a sua renda e o seu ex-marido paga a dele.
Relativamente à filha em comum. Sendo um pai responsável, o melhor será a guarda partilhada. Uma semana com um, uma semana com outro. Nesta situação não há pagamento de pensão de alimentos.
Se a Bagalaranja ficar com a guarda, então o pai terá que pagar uma pensão de alimentos de acordo com o rendimento. Definem os dias em que o pai está com a filha.
Independentemente do tipo de guarda, as despesas de saúde, de educação, roupa e calçado é dividido pelos dois.
Se a guarda for partilhada, para que não fiquem uma semana inteira sem ver a criança, podem por exemplo recorrer a vários "estratagemas", por exemplo se a menina está consigo, o pai pode ir buscar a menina à escola e leva-la à sua casa. Na semana em que está com o pai, é a Bagalaranja que a vai buscar.
Relativamente ao pai ir à sua casa todos os dias à noite... secalhar não é boa ideia... ao principio até pode correr bem, mas depois... imagine que uma noite qualquer não está nem aí para o pai entrar em sua casa? daqui a uns tempos (é normal) vai arranjar outra pessoa e essa pessoa até vai à sua casa à noite e depois aparece o seu ex? é capaz de ser uma situação constrangedora. A Bagalaranja vai ter que se dar bem com o pai da sua filha, mas com a devida distância.
Quanto a ir passar férias juntos... bem, isso depende de vocês.. se acham que dá resultado, força. Têm é que explicar à menina que as férias é o único período em que o pai e a mãe vão estar juntos na mesma casa.
Sugestão: arranje um advogado para lhe explicar as coisas todas...
Tudo de bom!
Gaba

Sobre GABA

Gaba

BagaLaranja -
Offline
Desde 02 Abr 2014

Obrigada por todos os comentários. Vou consultar advogado assim que o Covid permitir. Acho que nem o pai nem eu estamos virados para a guarda conjunta, mas nao me oponho que estejam juntos com frequencia. Só falta mesmo pensar quando, para as coisas ficarem em papel. Depois na realidade pode-se ter alguma flexibilidade quando possível. Se bem que se ao início se é flexível e mais tarde nao, logo dá confusao. Ao passar cá á noite para ler a história eu iria aproveitar para ir dar uma volta com o cao - claro que é coisa que a longo prazo também é capaz de dar confusao... (E ainda falta partilhar o cao...)

soniamst -
Online
Desde 22 Dez 2016

BagaLaranja escreveu:
Obrigada por todos os comentários. Vou consultar advogado assim que o Covid permitir. Acho que nem o pai nem eu estamos virados para a guarda conjunta, mas nao me oponho que estejam juntos com frequencia. Só falta mesmo pensar quando, para as coisas ficarem em papel. Depois na realidade pode-se ter alguma flexibilidade quando possível. Se bem que se ao início se é flexível e mais tarde nao, logo dá confusao. Ao passar cá á noite para ler a história eu iria aproveitar para ir dar uma volta com o cao - claro que é coisa que a longo prazo também é capaz de dar confusao... (E ainda falta partilhar o cao...)

Os advogados estão a trabalhar...

BagaLaranja -
Offline
Desde 02 Abr 2014

Aquele onde quero ir nao está, se nao já teria ido. Vou assim que possível.

[email protected] -
Offline
Desde 24 Jun 2017

Tenho um colega, muito bom pai, que quando ae separou, em vez de irem ao advogado, foram ao pediatra pedir conselhos.
Ficaram com guarda partilhada e residência alternada. 3 dias num lado, 4 no outro e na semana seguinte mudavam o número de dias. Já lá vão ums 7 ou 8 anos. Dividem a escola, atividades e despesas médicas.

Em treinos desde 2011; Gravidez espontânea em 2011-AR 7s
3 IIU MAC 2015
1 Fiv na Cemeare 2016 - negativo
Diagnóstico genético maridão- translocação equilibrada
IVI
TEC (-); Fiv na IVI - beta + - AR 9s; TEC (-); Fiv na IVI - beta + - vem aí o príncipe; TEC (+) vem aí a princesa

Outros tópicos relacionados

a creche pode ser péssima pelo valor da mensalidade ??????
olá meninas, Boa Noite! Hoje em conversa com um grupo de amigos disse que a minha feijoka ia para uma creche e que não ia pagar muito mais de 300€. Perguntaram-me se eu tinha entregue o IRS e eu disse que não. Naquela creche é um valor tabelado. e...
Ajuda Urgente – AMAS / CRECHES
Olá mamãs hoje eu e a minha feijoka acordamos com a neura alguma coisa iria acontecer…..rsrsrsrssrsrsrsrs. E aconteceu….soubemos que o infantário onde ela estava inscrita para entrar em Abril (data em que eu irei regressar ao trabalho) virou o bico...
Roda dos Alimentos ou Em Roda dos Alimentos
mães, gostava de obter a vossa opinião em relação à roda dos alimentos que anexo. É uma "roda" desde os 4 Meses até aos 12 Meses.
Porco no espeto
Olá Meninas: Conhecem alguma empresa que faça Porco no espeto na zona de Oeiras, Cascais ou Sintra? Pode ser de outra zona do Pais, desde que venha a esta zona Fazer!!!! vamos ter <:P <:P <:P <:P Necessitava para o mês de Agosto. E se...
Natação para Bebés - Parede / São Domingos de Rana
Boa Tarde! Meninas! Gostava de levar a minha feijoka para a natação. Mas estou com um grande dilema, na minha zona existem 3 piscinas. - Complexo Desportivo da Abóboda - Anea - Associação Nacional da Espondilite Anquilosante e os Bombeiros da Parede...
DR. Carlos Barradas
Bom Dia Mamãs. Infelizmente, tivemos que recorrer ao serviço de urgencias a semana passada. Fomos à CUF Cascais e fomos muito bem atendidas pelo Dr. Carlos Barradas. Queria saber se alguém sabe se ele tem consultorio na zona de Cascais ou Oeiras. Já...

Votação

Qual destas bebidas consome no dia-a-dia?