Parto Vaginal na CUF PORTO | De Mãe para Mãe

Parto Vaginal na CUF PORTO

Responda
10 mensagens
Ana Rita Campos1 -
Offline
Desde 10 Set 2021

Olá a todas! Estou grávida de 31 semanas e a explorar as minhas opções quanto ao parto da minha bebé.

Neste momento sou seguida no hospital CUF Porto e esta é a minha primeira opção. No entanto, sei que os hospitais privados têm sempre tendencia a fazer mais cesarianas e os relatos de parto que tenho conhecimento acabaram quase todos em cesariana. Gostaria de saber se há aqui mamãs que tiveram uma boa experiência de parto vaginal, respeitado, na CUF Porto!

Obrigada pela ajuda!

Rita

MisaL -
Online
Desde 17 Abr 2019

Também não fui para lá há 2 anos pela mesma razão e continuo sem conhecer nenhum parto vaginal lá. Não programado será muito difícil, parto normal é provável que consiga. Se quer ter um parto vaginal, respeitado, sem grandes "preocupações", tem o Pedro Hispano, investigue e pense nessa hipótese.

JoanaS22 -
Offline
Desde 12 Maio 2015

Ola! Tambem estou a ser seguida na Cuf do Porto. Gostava tambem de ter parto vaginal, ainda nao falei muito do parto com o meu medico mas quero começar a falar. Tenho algum receio que nao apoiem muito o parto normal e que nao respeitem o plano de parto. Estive a ver a maternidade no site deles, e fico com a ideia que no expulsivo tenho que estar deitada e quero ser eu a escolher a posição. Gostava de ler alguns relatos de partos normais la mas nao tenho encontrado nada de especial.

MisaL -
Online
Desde 17 Abr 2019

Tenho ideia que para adotar outra posição só tem o hospital da Póvoa e não pode levar epidural.
Há outros que dizem que sim, que pode, que existe, mas na hora incentivam a que seja como eles querem e nós não estamos num momento de força para contrariar ou fazer levar a nossa ideia a avante.
Se estiver muito certa da sua decisão vá para a Póvoa, é perto e tem o que quer garantidamente.

JoanaS22 escreveu:
Ola! Tambem estou a ser seguida na Cuf do Porto. Gostava tambem de ter parto vaginal, ainda nao falei muito do parto com o meu medico mas quero começar a falar. Tenho algum receio que nao apoiem muito o parto normal e que nao respeitem o plano de parto. Estive a ver a maternidade no site deles, e fico com a ideia que no expulsivo tenho que estar deitada e quero ser eu a escolher a posição. Gostava de ler alguns relatos de partos normais la mas nao tenho encontrado nada de especial.

_FIL -
Offline
Desde 15 Fev 2018

Olá! Fui sempre seguida na CUF Porto e os meus dois partos foram vaginais, nunca me falaram de cesariana. No segundo parto tudo se desenrolou muito rápido e, mesmo havendo a possibilidade de não ser o médico que me seguia a fazer o parto, nunca se levantou a hipótese de cesariana. Conheço mais 3 casos de partos no privado, 1 deles também na CUF Porto, e todos foram vaginais.
As taxas de cesarianas no privado acabam por ser superiores, pois quem quer optar por essa opção e tem possibilidade é para lá que vai...Por outro lado, e tal como acontece no público, pode haver partos que não se desenrolam como o suposto e não há outra opção...
De qualquer das formas, a escolha penso que deve recair no local que lhe transmitir maior confiança e onde acha que se vai sentir melhor. Também cheguei a ir várias vezes ás urgências do Pedro Hispano e estive bastante indecisa na escolha, penso que lá também iria ser bem tratada.

JoanaS22 -
Offline
Desde 12 Maio 2015

_FIL escreveu:
Olá! Fui sempre seguida na CUF Porto e os meus dois partos foram vaginais, nunca me falaram de cesariana. No segundo parto tudo se desenrolou muito rápido e, mesmo havendo a possibilidade de não ser o médico que me seguia a fazer o parto, nunca se levantou a hipótese de cesariana. Conheço mais 3 casos de partos no privado, 1 deles também na CUF Porto, e todos foram vaginais.
As taxas de cesarianas no privado acabam por ser superiores, pois quem quer optar por essa opção e tem possibilidade é para lá que vai...Por outro lado, e tal como acontece no público, pode haver partos que não se desenrolam como o suposto e não há outra opção...
De qualquer das formas, a escolha penso que deve recair no local que lhe transmitir maior confiança e onde acha que se vai sentir melhor. Também cheguei a ir várias vezes ás urgências do Pedro Hispano e estive bastante indecisa na escolha, penso que lá também iria ser bem tratada.

Ola! Posso perguntar quem foi o medico que a seguiu? No parto deixaram escolher a posiçao? Obrigada Sorriso

MisaL -
Online
Desde 17 Abr 2019

Eu mudei da cuf para o Pedro hispano e agradeço todos os dias ter tomado essa decisão.
Eu tinha quase a certeza que seria vaginal e rápido, mas não me senti foi muito confiante no não ser marcado (agora pior que não há urgência noturna) e depois como não seria um matulão e iria andar mesmo em cima das 38 semanas podiam levá-la para a neonatologia. Nem que fosse só para observação, uma precaução e bla, bla, os valores iriam logo disparar.
Tenho partos fáceis (já ajuda muito), mas no Pedro Hispano fui tratada lindamente, como princesa 🥰

_FIL escreveu:
Olá! Fui sempre seguida na CUF Porto e os meus dois partos foram vaginais, nunca me falaram de cesariana. No segundo parto tudo se desenrolou muito rápido e, mesmo havendo a possibilidade de não ser o médico que me seguia a fazer o parto, nunca se levantou a hipótese de cesariana. Conheço mais 3 casos de partos no privado, 1 deles também na CUF Porto, e todos foram vaginais.
As taxas de cesarianas no privado acabam por ser superiores, pois quem quer optar por essa opção e tem possibilidade é para lá que vai...Por outro lado, e tal como acontece no público, pode haver partos que não se desenrolam como o suposto e não há outra opção...
De qualquer das formas, a escolha penso que deve recair no local que lhe transmitir maior confiança e onde acha que se vai sentir melhor. Também cheguei a ir várias vezes ás urgências do Pedro Hispano e estive bastante indecisa na escolha, penso que lá também iria ser bem tratada.

_FIL -
Offline
Desde 15 Fev 2018

Não pedi uma diferente do "convencional" pelo que o tema não foi abordado, não faço ideia. Depois, o primeiro parto foi muito rápido, pelo que não pensei alterar para o segundo (neste caso acho que nem daria, porque na expulsão verificou-se que tinha o cordão à volta do pescoço e foi necessária intervenção).
Quem me seguia era o Dr. João Fortuna, que penso que deixou de dar consultas lá com a pandemia, apesar de continuar a realizar os partos. Tem consultório próprio. À minha colega era a Dra. Eduarda Marques. Não foi induzido.
.
Para a escolha também tinha definido que se fosse antes das 36 não iria para a CUF. Elas nasceram com 38 semanas mas já tinham mais de 3kg, por isso nunca se levantou a questão do tamanho.
.
A experiência que se tem é relativa, geralmente a não ser que algo corra muito mal ou se tenha muito azar na equipa acaba sempre por se gostar e somos bem tratadas, pelo menos da experiência que tenho tanto do público como do privado,. A minha escolha acabou por ser pelas condições e por estar lá a ser seguida e estar satisfeita. Depois também fui super bem tratada, quando a segunda nasceu estava muito debilitada, porque tinha estado/estava doente, e foram as enfermeiras e pediatras que me ajudaram muito, eu nem a alguns exames a consegui acompanhar, mas quero acreditar que no público iria acontecer algo semelhante.

MisaL -
Online
Desde 17 Abr 2019

A minha opção também era pelas condições e liberdade de horários de visitas e foi uma enfermeira que me sugeriu o Pedro hispano, porque é igual. O pai tem acesso 24hs e pode lá dormir, os irmãos mais velhos menores podem sempre acompanhar o pai. Claro que pedem para se ter cuidado com as crianças e os horários não irem além das 20hs para não perturbarem, mas não é proibido. A minha mais velha ia lá almoçar comigo, depois ia brincar e regressava para lanchar e ia para casa dormir com o pai.

_FIL escreveu:
Não pedi uma diferente do "convencional" pelo que o tema não foi abordado, não faço ideia. Depois, o primeiro parto foi muito rápido, pelo que não pensei alterar para o segundo (neste caso acho que nem daria, porque na expulsão verificou-se que tinha o cordão à volta do pescoço e foi necessária intervenção).
Quem me seguia era o Dr. João Fortuna, que penso que deixou de dar consultas lá com a pandemia, apesar de continuar a realizar os partos. Tem consultório próprio. À minha colega era a Dra. Eduarda Marques. Não foi induzido.
.
Para a escolha também tinha definido que se fosse antes das 36 não iria para a CUF. Elas nasceram com 38 semanas mas já tinham mais de 3kg, por isso nunca se levantou a questão do tamanho.
.
A experiência que se tem é relativa, geralmente a não ser que algo corra muito mal ou se tenha muito azar na equipa acaba sempre por se gostar e somos bem tratadas, pelo menos da experiência que tenho tanto do público como do privado,. A minha escolha acabou por ser pelas condições e por estar lá a ser seguida e estar satisfeita. Depois também fui super bem tratada, quando a segunda nasceu estava muito debilitada, porque tinha estado/estava doente, e foram as enfermeiras e pediatras que me ajudaram muito, eu nem a alguns exames a consegui acompanhar, mas quero acreditar que no público iria acontecer algo semelhante.

MAlexandraL -
Offline
Desde 03 Ago 2022

MisaL escreveu:
Também não fui para lá há 2 anos pela mesma razão e continuo sem conhecer nenhum parto vaginal lá. Não programado será muito difícil, parto normal é provável que consiga. Se quer ter um parto vaginal, respeitado, sem grandes "preocupações", tem o Pedro Hispano, investigue e pense nessa hipótese.

Olá MisaL,

Se eu for "seguida" noutro hospital público, posso optar por ir para o Pedro Hispano?
No meu caso sou direcionada para o Hospital de Penafiel.

Obrigada