Parto! Epidural? Historias boas pf | De Mãe para Mãe

Parto! Epidural? Historias boas pf

Responda
32 mensagens
Tyta.S -
Offline
Desde 13 Jul 2018

Boas!

Alguém tem conhecimento de como funciona a epidural?

Tira alguma dor?

Alguém que me conte casos bons , positivos do parto…

Estou a pensar engravidar, mas cheia de medo, por ouvir muitas historias terríveis, de dor, ferros, ventosas…

amadalena -
Offline
Desde 13 Maio 2009

A epidural serve mesmo para isso, para não se sentir dores. É uma anestesia. Não tira alguma, tira toda.
Há casos claro, de epidurais que não fizeram efeito, ou de pessoas que não podem levar epidural, mas isto é excepção, não regra..
Mas sabe que hoje em dia quase todas as mulheres optam pela epidural, certo?

Sobre amadalena

♥ Deixei de tomar a pílula a 01/06/2015 - Início dos treinos: 12/07/2015 - Que Deus nos ajude <3
♥ Positivo: 01/09/2015 - meu Deus muito obrigado - Agarra-te meu amor
♥ Meu blog: http://umsonhoatres29.blogspot.pt/

Patriciaa83 -
Offline
Desde 20 Jun 2017

Ola Tyta.S

Independentemente de qualquer história que ouças, tem presente que cada parto é diferente.

Pessoalmente posso deixar-te o meu testemunho. Tive 2 partos. Os 2 cesariana, após trabalhos de parto não evolutivos. Os 2 com epidural. Passando os detalhes à frente, até a epidural foi diferente nos dois. a 1ª foi há quase 12 anos atrás, deram-me logo uma dose muito forte, não sentia absolutamente nada da cintura para baixo. A segunda, noo ano passado, felizmente já mais evoluído, deram-me uma epidural doseada ao longo do tempo, sempre senti as pernas mas nunca senti dor.
Conluindo, a epidural na minha opinião é algo maravilhoso, alivia as dores. Não tenhas medo do parto. Não ligues ao que ouves. Tenta ir atenta, informada e cooperativa com a equipa que estiver contigo.
Boa sorte.

ClaraMiguel -
Offline
Desde 03 Nov 2013

Adorei a epidural. Não senti nada quando ma deram e parou as dores das contrações. Não senti qualquer dor ou incomodo quando a minha filha nasceu

A_I_Costa -
Offline
Desde 14 Ago 2017

Boa tarde.
Cada parto é um parto.
Eu fui com a ideia que não queria epidural. Chegou a hora... e não aguentei mais. Aguentei até onde pude. E digo-lhe foi a melhor opção. Sentia as pernas na mesma... estava super tranquila. A única coisa que não sentia era as dores das contrações.
Tive um parto espectacular. Super tranquilo. Não senti dores e não fiquei traumatizada para ter o meu filho.

A_I_Costa -
Offline
Desde 14 Ago 2017

Boa tarde.
Cada parto é um parto.
Eu fui com a ideia que não queria epidural. Chegou a hora... e não aguentei mais. Aguentei até onde pude. E digo-lhe foi a melhor opção. Sentia as pernas na mesma... estava super tranquila. A única coisa que não sentia era as dores das contrações.
Tive um parto espectacular. Super tranquilo. Não senti dores e não fiquei traumatizada para ter o meu filho.

filipa.pereira -
Offline
Desde 07 Nov 2018

Eu no 1º parto, que foi cesariana, levei uma única dose e deixei completamente de sentir dores e também os membros inferiores, mas com tranquilidade…
fui muito bem tratada...só espero que desta vez, seja igual ou parecido! =)

BiaC -
Offline
Desde 08 Jul 2012

Não está no caminho certo, não é de histórias que necessita.
O medo não desaparece porque ouve casos positivos, peça ajuda médica / terapeutica.

BiaC -
Offline
Desde 08 Jul 2012

Não está no caminho certo, não é de histórias que necessita.
O medo não desaparece porque ouve casos positivos, peça ajuda médica / terapeutica.

ClaraMiguel -
Offline
Desde 03 Nov 2013

A Bia tem razão. Além de que se quer saber como funciona a epidural e se tira alguma dor (então não haveria de tirar? Para que é que acha que ela serve? Tantas mulheres a pedir a epidural e aquilo não serviria para nada?:P), o melhor é mesmo procurar essa informação com quem melhor sabe: médicos. Marque uma consulta com um ginecologista-obstetra, faça uma lista de todas as suas questões e vá lá.

Cátia Alexandre -
Offline
Desde 04 Nov 2011

Como já lhe disseram, às vezes o melhor é não ouvir histórias nenhumas e informar se junto dos médicos que saberão responder a todas as suas dúvidas.
Mas posso lhe dizer que tive gémeos há 1mes e meio, ambos de parto natural com epidural.
Não é uma anestesia. É um analgésico, tira as dores mas não se perde a funcionalidade da parte de baixo do nosso corpo o que nos permite fazer força e ter os nossos bebés em segurança, para nós e para eles.
Beijinhos

BiaC -
Offline
Desde 08 Jul 2012

ClaraMiguel escreveu:
A Bia tem razão. Além de que se quer saber como funciona a epidural e se tira alguma dor (então não haveria de tirar? Para que é que acha que ela serve? Tantas mulheres a pedir a epidural e aquilo não serviria para nada?:P), o melhor é mesmo procurar essa informação com quem melhor sabe: médicos. Marque uma consulta com um ginecologista-obstetra, faça uma lista de todas as suas questões e vá lá.

Não era só por este tópico que falava , mas juntado a este...
https://demaeparamae.pt/forum/ajuda-preciso-falar-psiquiatra-aconselha-g...

Tyta.S -
Offline
Desde 13 Jul 2018

ClaraMiguel escreveu:
. Além de que se quer saber como funciona a epidural e se tira alguma dor (então não haveria de tirar? Para que é que acha que ela serve? .

É que eu só ouço historias de quem a epidural nada fez.

Incluindo a minha prima que é enfermeira!

guialmi -
Offline
Desde 13 Jul 2013

Tyta.S escreveu:

ClaraMiguel escreveu:. Além de que se quer saber como funciona a epidural e se tira alguma dor (então não haveria de tirar? Para que é que acha que ela serve? .

É que eu só ouço historias de quem a epidural nada fez.
Incluindo a minha prima que é enfermeira!


Tyta, é o seu medo que está a filtrar a informação. Não ouve "só" histórias de mulheres a quem a epidural não fez o efeito esperado (fazer, faz sempre alguma coisa), mas só retém essas. Provavelmente, se for ler histórias de parto, só vai reter as que não correram bem...No seu caso, ler e ouvir experiências não a vai ajudar porque o seu medo não é racional, não se resolve com histórias e argumentos. A ansiedade é como ter uns óculos que distorcem a realidade, enquanto os tiver postos, vai ver o mundo de determinada maneira (negativa) e nada nem ninguém a vão convencer do contrário. Para os tirar, requer um trabalho psicoterapêutico continuado. Fale à psiquiatra na necessidade de ter consultas de psicologia (com abordagem cognitivo-comportamental).

ALES88 -
Offline
Desde 14 Nov 2016

Eu sou daquelas em que a epidural fez todo o efeito e mais algum. Entrei com 3cm de dilatação e contrações de 10 em 10min, tinha umas dorzitas mas nada que não aliviasse com água quente nas costas. Quando me fizeram o toque até vi estrelas. Deram-me a epidural e nunca mais senti mais nada. A cada meia hora vinham dar reforço (no privado),e depois acabei por ir para cesariana e continuei sem sentir nadinha 😜 só tenho maravilhas a dizer da epidural. A única coisa que senti quando ma deram foi uma leve picada menor do que as das vacinas,e uma ligeira pressão.

Múrias -
Offline
Desde 22 Set 2017

Alô, eu fiz cesariana pélvica. quando estava grávida virei a net do avesso a procura de todos os testemunhos que pudesse encontrar sobre cesarianas e sobre a epidural. Li coisas que mais valia não ter lido.
Cada caso é um caso e cada mulher é diferrente bem como os médicos . Só para entenderes eu fiz cesariana e um mês depois uma amiga teve também cesariana no mesmo hospital. Eu fui colada e a minha amiga foi cozida.
Mas conto te o meu testemunho.
Estava cheia de medo. Nunca tinha pensado em cesariana. Pensava que a cesariana era só em caso de privados que pediam ou casos graves. Até que descobri que não. Pelo que pesquisei na altura há várias posições para dar a epidural. A mim foi da seguinte maneira. Estava sentada, na mesa, super desconfortável porque a bata ia me caindo e eu já estava ali com as mamas a mostra e montes de gente a falar e andar de um lado pro outro (como se eles nunca tivessem visto e não me fossem ver toda nua uns momentos depois). O anestesista falou comigo fez me uma data de perguntas e explicou me Tim Tim por Tim Tim tudo o que ia fazer e como eu tinha que agir. Sentada, nas costas senti-o a mexer entre as argolinhas da coluna como que a encontrar o sítio certo. Primeiro passou uma anestesia local pediu que me debruçasse sobre as pernas e depois pumba espetou lá a cena. Honestamente não me lembro de grandes pormenores eu só pensava "estou com as mamas a mostra." não doeu nem senti grande desconforto. Depois sentes uma cena fria a circular e deixas de sentir as pernas. E barriga é afins.
Deixas tanto de sentir que eu ia tendo um ataque de pânico no final estava no corredor enquanto me tapavam com roupa aquecida levantaram me as pernas pra me tapar bem e eu olhei para baixo e vi as minhas pernas no ar e não senti as minhas pernas no ar e como Tava drogada lá com as cenas achei que me tinham cortado as pernas depois lembrei me da epidural.
No meu caso depois o anestesista foi me passando o dedo na perna até ao não sentir nada e avançaram. Até aí mesmo não o tendo sentido fiquei a espera de sentir o corte mas não sentes nada. Eles já tinham cortado tudo e eu ainda achava que estavam a ver barriga de fora. A única coisa que senti foi a mexerem me nas costelas. Mas tipo pressão vá. Quando sai disse que me doía as costelas ao que me responderam "é normal. Não se preocupe que até teve sorte que as vezes partem se umas costelas" ri muito. Durante toda a cirurgia tens o anestesista a olhar para ti e por ti o que para mim foi creapy porque fiquei sem sitio para olhar. Pra cima ficava olhar para ele. Ligeiramente ao lado tinha o reflexo dos meus interiores na cena das luzes.
Não sei ao certo quanto tempo é que demorou mas sei que eu cheguei ao hospital as 8h30 e as 11h30 ele já tinha nascido e ainda tive que fazer eco de confirmacao pélvica, tomar banho e esperar. Não sei se foi pelo desconforto mas acho que a
Eu fiquei com a cena nas costas até ao 3dia porque tive bastantes dores só me levantei ao 2dia e vomitei logo então era por lá que me admnistravam os anti dores. Se for preciso vais encontrar casos de mulheres que lhes doeu a meter o cateter e a dar a epidural mas depois tiveram uma boa recuperação e casos ao contrário.

Juh-Santos -
Offline
Desde 16 Jan 2016

Desculpe a pergunta... Mas se nem sequer está grávida porque é que se está a preocupar se a epidural tira ou não as dores??
Acho uma preocupação que nem tem cabimento...

Positivo 07/09/2018 - Fizeste-nos uma grande surpresa Bebé Arco-Íris
12 semanas 25/10/2018 - Já tem mãozinhas e pézinhos <3 <3 <3
É um menino! 23/12/2019 - Meu mundo ficou azullll!

O meu Francisco já nasceu!!! - 26/04/2019 Esperámos tanto por ti, meu amor... <3 <3 <3

Tyta.S -
Offline
Desde 13 Jul 2018

Juh-Santos escreveu:
Desculpe a pergunta... Mas se nem sequer está grávida porque é que se está a preocupar se a epidural tira ou não as dores??
Acho uma preocupação que nem tem cabimento...

Pergunto porque já ouvi, li, historias de quem a epidural não fez qualquer efeito.
E como eu tenho medo de uma gravidez, mas dores de um parto, quis saber.
Se é uma dor "de morrer" como as pessoas dizem, eu tenho muito medo. E queria saber se a epidural actua como, se alivia um pouco, se tira completamente as dores, se mal se nota, se nem efeito faz...
Tenho muito medo, e queria ver se havia algo que fizesse aliviar um pouco isto.
.
Imagina que alguém me diz, sim, com a epidural quase não se sente dor, ou não sente nada...
Ajuda.
Agora se dizem, alivia um pouco, mas as dores horríveis mantém-se, faz uma coisa mínima, o medo que tenho mantém-se.
Quero perceber um pouco mais da gravidez, do parto, e ver se esclarecendo duvidas, o medo deixa de ser tanto.

KellyPT -
Offline
Desde 05 Abr 2011

Passei só para dizer que estão a falar de duas coisas diferentes: nos partos normais, é ministrada uma analgesia epidural; nas cesarianas, uma anestesia raquidiana. Ambos os casos exigem uma punção nas costas para colocação do cateter através do qual será administrado o fármaco, mas são fármacos diferentes e com efeitos bem distintos: nas analgesias a dor fica bloqueada, mas a sensibilidade não (o que permite fazer força). Nas anestesias, a pessoa fica completamente sem sensibilidade. Só nas primeiras é que há por vezes relatos de epidurais "que não pegam" e a mulher acaba por sofrer dores (no meu segundo parto, administraram-me uma analgesia epidural enquanto aguardava pelo tempo de jejum e passaram-me as dores todas, mas não sei como teria sido se o trabalho de parto tivesse avançado). As anestesias funcionam sempre e se porventura por via epidural a coisa não funcionar colocam-nos a dormir e passam-nos as dores na mesma.

Portanto, Tyta, no caso de seres uma mulher real e com medos reais (o que, como já disse em outro post, eu duvido) o que te aconselho se tens assim tanto medo é fazer um seguro de saúde e pedir desde logo uma cesariana,. Põem-te o bebé cá fora em 10 minutos e nem dizes um ai. Eu fiz duas e podia fazer mais 5 ou 6 que não me custava nada. Estamos em 2019, já não vale a pena ficarmos escravas dos nossos medos

Tyta.S -
Offline
Desde 13 Jul 2018

KellyPT escreveu:
. Estamos em 2019, já não vale a pena ficarmos escravas dos nossos medos

Ok, obrigada pelo esclarecimento.

Já tirei algumas duvidas.

Por exemplo, lembrava-me de eu ainda miuda, estava no hospital, e ouvir uma mulher falar, que ia ter de fizer com umas cordas, correntes em volta da barriga, que era muito terrivel, tinha de ficar ali quieta...
Estes dias acabei por descobrir , que essas cordas, correntes, que me ficaram sempre na cabeça, em principio não passariam de mais que umas cintas, apelas a controlar tipo pulsaçoes e isso do bebe, nada de mal e doloroso, como fiquei estes anos com ideia.
.
Mais, ouvi falar do terrível exame do toque, de ser algo horrível, pedir os dedos, mexer, que quando se faz isso as dores são do pior, fui pesquisar o tal exame do toque, e na gravidez, claro, não sei como é, mas pelo que me pareceu, esse exame é o que faço todos os anos na ginecologista e não é nada de mal, não doí, ainda por cima que colocam gel...
.
São muitas as duvidas, as coisas que eu sempre ouvi de mal, e que agora pedindo ajuda, pesquisando, vejo que não são assim nada de muito especial.
.
É como o falado exame do papa nicolau, há quem fale horrores, mas o exame não é assim nada do outro mundo, também já tive um dia que não consegui fazer, mas desde que tive esta ginecologista, que me disse para respirar e puxar o rabo para baixo como se fosse a casa de banho, que agora mal sinto, mas fico sempre hesitante, mas nada do outro mundo, como também já ouvi falar.
.
Por isso eu tenho pedido ajuda, para ver e perceber as coisas, para tentar acabar com medos que até podem não fazer sentido , mas foram muitos anos desesperada com medo deles.
.
E ainda há outras cenas, que eu ouvia e me aterrorizavam, por exemplo dizer que uma pessoa no parto fica de corpo aberto, e certas coisas se apoderam de nós, que certas pessoas ficam com encostos, espíritos, e passam a ter visões desde esse momento...
Sei que é difícil perceber, mas ouvir estas coisas todas em miúda, ficaram sempre aqui registadas na cabeça e não é fácil esquecer, mas espero ir esclarecendo e vencer todas as questões.
.
As historias dos partos com ferros, das pessoas e dos bebes ficarem aleijados ou mesmo morreram...
.
É muita coisa.

Múrias -
Offline
Desde 22 Set 2017

Quanto ao exame do toque depende do médico que o f

ClaraMiguel -
Offline
Desde 03 Nov 2013

Há dois exames de toque: o que serve apenas para avaliar o colo do útero e que geralmente não dói, embora possa ser incomodativo para algumas mulheres, e que há quem faça apenas no terceiro trimestre mas também quem faça ao longo de toda a gravidez.
Depois há o toque usado para descolar as membranas, com intenção de se entrar em trabalho de parto, conhecido por toque maldoso pois geralmente dói. Este último toque não é feito a todas as mulheres e pode mesmo ser recusado (o outro também claro, mas dado o intuito deste há mulheres que preferem entrar naturalmente em trabalho de parto).
O grau de incomodo e dor varia obviamente de médico para médico e de mulher para mulher.

guialmi -
Offline
Desde 13 Jul 2013

KellyPT escreveu:

Portanto, Tyta, no caso de seres uma mulher real e com medos reais (o que, como já disse em outro post, eu duvido) o que te aconselho se tens assim tanto medo é fazer um seguro de saúde e pedir desde logo uma cesariana,. Põem-te o bebé cá fora em 10 minutos e nem dizes um ai. Eu fiz duas e podia fazer mais 5 ou 6 que não me custava nada. Estamos em 2019, já não vale a pena ficarmos escravas dos nossos medos

Bem, uma vez que o único problema da Tyta é fobia ao medo e parto, então vamos vá dizer as coisas. Pode pedir uma cesariana e fazerem-na, mas isso não garante um parto (e sobretudo pós-parto) sem dor. A minha cesariana foi muito, mas mesmo dolorosa, ao ponto de eu pensar que ainda bem que tinham vindo logo duas criaturas, porque nem morta eu voltava a passar por aquilo. A anestesia não funcionou completamente (sentia a mexerem, uma aflição desgraçada), é verdade que quando me queixei a anestesista me perguntou se queria que me pusesse a dormir, eu é que recusei. No pós-parto, fiquei com tosse (eu tenho problemas respiratórios) e cada tossidela era como uma faca a dilacerar-me. Uma noite deixei cair uma fralda e não consegui sequer dobrar-me para a apanhar, ficou lá até alguém chegar para o fazer.
Não lembro com saudade esses dias na maternidade, mas não foi por isso que não tive mais filhos.

filipa.pereira -
Offline
Desde 07 Nov 2018

Guialmi, no SNS pode-se pedir cesariana? Penso que não, pois o gasto financeiro é maior.. o que contraria as políticas em vigor….
Se for possível, peço logo porque lá está cada experiência é mesmo única… eu passei muito bem… tanto na intervenção, como o pós!!
Atualmente, o meu "medo" é precisamente se for parto "normal", pois é um mundo desconhecido para mim…
Obrigada pela atenção
beijinhos

KellyPT -
Offline
Desde 05 Abr 2011

guialmi escreveu:

KellyPT escreveu:
Portanto, Tyta, no caso de seres uma mulher real e com medos reais (o que, como já disse em outro post, eu duvido) o que te aconselho se tens assim tanto medo é fazer um seguro de saúde e pedir desde logo uma cesariana,. Põem-te o bebé cá fora em 10 minutos e nem dizes um ai. Eu fiz duas e podia fazer mais 5 ou 6 que não me custava nada. Estamos em 2019, já não vale a pena ficarmos escravas dos nossos medos

Bem, uma vez que o único problema da Tyta é fobia ao medo e parto, então vamos vá dizer as coisas. Pode pedir uma cesariana e fazerem-na, mas isso não garante um parto (e sobretudo pós-parto) sem dor. A minha cesariana foi muito, mas mesmo dolorosa, ao ponto de eu pensar que ainda bem que tinham vindo logo duas criaturas, porque nem morta eu voltava a passar por aquilo. A anestesia não funcionou completamente (sentia a mexerem, uma aflição desgraçada), é verdade que quando me queixei a anestesista me perguntou se queria que me pusesse a dormir, eu é que recusei. No pós-parto, fiquei com tosse (eu tenho problemas respiratórios) e cada tossidela era como uma faca a dilacerar-me. Uma noite deixei cair uma fralda e não consegui sequer dobrar-me para a apanhar, ficou lá até alguém chegar para o fazer.
Não lembro com saudade esses dias na maternidade, mas não foi por isso que não tive mais filhos.

E estavas acompanhada no pós-parto? É que o meu marido ficou lá comigo o tempo todo de internamento, 24h por dia. Imagino que se tivesse ficado sozinha - e para mais com 2 - também não teria saudades. Nunca tive necessidade de apanhar uma fralda. Durante a intervenção senti, de facto, mexerem, mas como não tinha dor nenhuma até achei graça. Só tenho boas recordações

guialmi -
Offline
Desde 13 Jul 2013

KellyPT escreveu:

guialmi escreveu:
KellyPT escreveu:
Portanto, Tyta, no caso de seres uma mulher real e com medos reais (o que, como já disse em outro post, eu duvido) o que te aconselho se tens assim tanto medo é fazer um seguro de saúde e pedir desde logo uma cesariana,. Põem-te o bebé cá fora em 10 minutos e nem dizes um ai. Eu fiz duas e podia fazer mais 5 ou 6 que não me custava nada. Estamos em 2019, já não vale a pena ficarmos escravas dos nossos medos

Bem, uma vez que o único problema da Tyta é fobia ao medo e parto, então vamos vá dizer as coisas. Pode pedir uma cesariana e fazerem-na, mas isso não garante um parto (e sobretudo pós-parto) sem dor. A minha cesariana foi muito, mas mesmo dolorosa, ao ponto de eu pensar que ainda bem que tinham vindo logo duas criaturas, porque nem morta eu voltava a passar por aquilo. A anestesia não funcionou completamente (sentia a mexerem, uma aflição desgraçada), é verdade que quando me queixei a anestesista me perguntou se queria que me pusesse a dormir, eu é que recusei. No pós-parto, fiquei com tosse (eu tenho problemas respiratórios) e cada tossidela era como uma faca a dilacerar-me. Uma noite deixei cair uma fralda e não consegui sequer dobrar-me para a apanhar, ficou lá até alguém chegar para o fazer.
Não lembro com saudade esses dias na maternidade, mas não foi por isso que não tive mais filhos.

E estavas acompanhada no pós-parto? É que o meu marido ficou lá comigo o tempo todo de internamento, 24h por dia. Imagino que se tivesse ficado sozinha - e para mais com 2 - também não teria saudades. Nunca tive necessidade de apanhar uma fralda. Durante a intervenção senti, de facto, mexerem, mas como não tinha dor nenhuma até achei graça. Só tenho boas recordações


No hospital público onde tive as bebés, não é possível ter acompanhantes no período noturno. As enfermeiras, praticamente sem exceção, eram bastante prestáveis, mas mudar fraldas estava a meu cargo. Dar de mamar também foi extremamente doloroso. Ter lá alguém permanentemente tinha ajudado, claro, mas a questão da tosse não se resolvia na mesma. Ah, e também aconteceu incharem-me as pernas de uma forma inacreditável, fiz análises mas não havia alterações, só aquele enorme desconforto, um horror. E os intestinos não funcionavam... O pacote completo Sorriso Mal cheguei a casa e pude descansar as coisas melhoraram imenso. Não foi um filme de terror... Mas convenhamos que precisei de muita força anímica para superar aqueles primeiros dias.

guialmi -
Offline
Desde 13 Jul 2013

filipa.pereira escreveu:
Guialmi, no SNS pode-se pedir cesariana? Penso que não, pois o gasto financeiro é maior.. o que contraria as políticas em vigor….
Se for possível, peço logo porque lá está cada experiência é mesmo única… eu passei muito bem… tanto na intervenção, como o pós!!
Atualmente, o meu "medo" é precisamente se for parto "normal", pois é um mundo desconhecido para mim…
Obrigada pela atenção
beijinhos

Eu não pedi cesariana, mas como a primeira gémea a sair estava pélvica era a única opção. O OB que me seguia no particular fez - me o parto no público. O acompanhamento médico não podia ter sido melhor, havia dois neonatologistas presentes que detectaram de imediato uma dificuldade respiratória numa delas e foi logo levada pela incubadora. Não me arrependo nada da opção.

amadalena -
Offline
Desde 13 Maio 2009

guialmi escreveu:

KellyPT escreveu:
Portanto, Tyta, no caso de seres uma mulher real e com medos reais (o que, como já disse em outro post, eu duvido) o que te aconselho se tens assim tanto medo é fazer um seguro de saúde e pedir desde logo uma cesariana,. Põem-te o bebé cá fora em 10 minutos e nem dizes um ai. Eu fiz duas e podia fazer mais 5 ou 6 que não me custava nada. Estamos em 2019, já não vale a pena ficarmos escravas dos nossos medos

Bem, uma vez que o único problema da Tyta é fobia ao medo e parto, então vamos vá dizer as coisas. Pode pedir uma cesariana e fazerem-na, mas isso não garante um parto (e sobretudo pós-parto) sem dor. A minha cesariana foi muito, mas mesmo dolorosa, ao ponto de eu pensar que ainda bem que tinham vindo logo duas criaturas, porque nem morta eu voltava a passar por aquilo. A anestesia não funcionou completamente (sentia a mexerem, uma aflição desgraçada), é verdade que quando me queixei a anestesista me perguntou se queria que me pusesse a dormir, eu é que recusei. No pós-parto, fiquei com tosse (eu tenho problemas respiratórios) e cada tossidela era como uma faca a dilacerar-me. Uma noite deixei cair uma fralda e não consegui sequer dobrar-me para a apanhar, ficou lá até alguém chegar para o fazer.
Não lembro com saudade esses dias na maternidade, mas não foi por isso que não tive mais filhos.

Também tive um pós parto assim após a minha cesariana. Que horror, nem me quero lembrar. Tive imensas dores e mal conseguia pegar na criança.

Sobre amadalena

♥ Deixei de tomar a pílula a 01/06/2015 - Início dos treinos: 12/07/2015 - Que Deus nos ajude <3
♥ Positivo: 01/09/2015 - meu Deus muito obrigado - Agarra-te meu amor
♥ Meu blog: http://umsonhoatres29.blogspot.pt/

Sansa -
Offline
Desde 18 Jan 2018

Juh-Santos escreveu:
Desculpe a pergunta... Mas se nem sequer está grávida porque é que se está a preocupar se a epidural tira ou não as dores??
Acho uma preocupação que nem tem cabimento...

A Tyta teve (tem) um percurso de vida diferente do da (grande) maioria das pessoas. Durante a faculdade não conviveu com os seus pares (os pais iam levá-la e buscá-la) e, pelo que eu entendi, nunca trabalhou, e portanto nunca teve oportunidade de conviver com colegas de trabalho. Como é uma pessoa muito caseira, também não tem amizades com quem habituamente converse. De maneira que, ouviu histórias de partos que correram menos bem (com ventosas e correntes à mistura) e a sua imaginação encarregou-se de criar um contexto sombrio, quiçá dantesco.
Qualquer uma de nós teve, ao longo da vida, inúmeras oportunidades de participar em conversas com mulheres grávidas e mães que partilharam as suas histórias, as suas vivências. Na faculdade, eu tinha colegas que eram mães e com quem conversava. Pequenos detalhes que eram partilhados serviram para construir uma ideia do que poderia esperar durante a gravidez e no pós parto (pés inchados, flatulência, deixar de ver a vagêgê, andar como um pinguim, contrações dolorosas, episio que arde, etc). Tinha conhecimento que existiam sintomas chatos, que o parto poderia sofrer complicações, mas na generalidade o “outcome” era positivo. Aliado a isto todas nós temos uma visão da gravidez e do parto como sendo uma coisa natural, é a forma da espécie se reproduzir e garantir a sua continuidade.
Posto isto, acho bem que a Tyta use este espaço para tirar dúvidas, ler relatos reais dos diversos aspectos da gestação e da maternidade, de maneira a eliminar (ou pelo menos reduzir) a visão fantasiosa que criou.

Tyta.S -
Offline
Desde 13 Jul 2018

Sansa escreveu:

A Tyta teve (tem) um percurso de vida diferente do da (grande) maioria das pessoas. Durante a faculdade não conviveu com os seus pares (os pais iam levá-la e buscá-la) e, pelo que eu entendi, nunca trabalhou, e portanto nunca teve oportunidade de conviver com colegas de trabalho. Como é uma pessoa muito caseira, também não tem amizades com quem habituamente converse. De maneira que, ouviu histórias de partos que correram menos bem (com ventosas e correntes à mistura) e a sua imaginação encarregou-se de criar um contexto sombrio, quiçá dantesco.
Qualquer uma de nós teve, ao longo da vida, inúmeras oportunidades de participar em conversas com mulheres grávidas e mães que partilharam as suas histórias, as suas vivências. Na faculdade, eu tinha colegas que eram mães e com quem conversava. Pequenos detalhes que eram partilhados serviram para construir uma ideia do que poderia esperar durante a gravidez e no pós parto (pés inchados, flatulência, deixar de ver a vagêgê, andar como um pinguim, contrações dolorosas, episio que arde, etc). Tinha conhecimento que existiam sintomas chatos, que o parto poderia sofrer complicações, mas na generalidade o “outcome” era positivo. Aliado a isto todas nós temos uma visão da gravidez e do parto como sendo uma coisa natural, é a forma da espécie se reproduzir e garantir a sua continuidade.
Posto isto, acho bem que a Tyta use este espaço para tirar dúvidas, ler relatos reais dos diversos aspectos da gestação e da maternidade, de maneira a eliminar (ou pelo menos reduzir) a visão fantasiosa que criou.

É isso mesmo!!
Eu vim aqui, pois no fundo queria "conversar", ter conhecimento de histórias reais, como se falasse, conversasse com alguém , o que não fiz até agora pessoalmente.

DianaBarros -
Offline
Desde 21 Mar 2016

Olá Turma.S
Eu tenho duas experiências positivas. A primeira filha de parto normal com ventosa e epidural, durante o período de dilatação não tive dor, depois por opção não quis mais epidural e a minha filha nasceu após 20 horas de trabalho de parto com algumas dores a mistura mas correu tudo bem no fim e ela nasceu super saudável. O segundo filho foi qualquer coisa de fantástico, tive a primeira contração com dor as 16h e ele nasceu as 19h30 quase sem dor sem epidural sem pontos e apenas com uma enfermeira e o pai.
Como vês há muitas histórias bonitas.
Fala com os teus médicos, pesquisa para tirares dúvidas.
Se feliz e aprecia cada fase da vida.

Outros tópicos relacionados

Alteração na alimentação / ideias precisam-se
Mãmãs, a minha pequena há 2 semana que não toca no biberão. O leite artificial só pelo cheiro ela já mandava para trás, tentava fazer pápá com o leite e dava-lhe vómitos... Como estava quase com 12 meses iniciei o leite de vaca. Quanto ao biberão...
Actifed / Aerius / Xyzal ajuda!
Olá mamys. A minha menina está adoentada, ontem fomos à pediatra que receitou tomar Actifed de manhã e à noite 2,5ml. Comecei a dar-lhe ontem. Resultado: a miúda passa mais tempo a dormir do que acordada é quando está acordada tem com uma birra...
Batata doce xs batata normal
Boa noite mãmãs, a minha bébé come bem a sopa tanto co batata doce como com a outra batata normal. A minha questao é:qualdas duas é mais saudável? É que assim passaria a dar-lhe apenas essa. Obrigada a todas que me possam ajudar.
Os vossos bébés crescem todos os meses?
Olá mãmãs, queria saber se os vossos babys crescem todos os meses. É que já por duas vezes que a minha filha nao aumentou de altura. Primeiro foi dos 7 para os 8 meses e agora dos 10 para os 11meses. A pediatra diz que é normal mas eu fiquei de pé...
Desmame da Chucha
Olá mãmãs, a minha pequenina está cada dia mais viciada na chucha e como se uma não bastasse agora pede duas, uma para a boca e outra para a mão. Acho que está na altura de começar o desmama. Alguém tem dicas para me ajudar? Não sei muito bem como...
Actividades para menina de 2 anos
Ola mãmas, é o seguinte: a minha pirralha vai fazer este mês 2 aninhos. Neste momento está em casa com a avó. Era para ir para a creche este ano mas a avó ofereceu-se para ficar com ela até aos 3 anos e eu agradeço!! Acontece que durante o Verão ela...

Votação

Qual destas bebidas consome no dia-a-dia?