Não sei o que fazer mais | De Mãe para Mãe

Não sei o que fazer mais

Responda
10 mensagens
MaedeMVC -
Offline
Desde 22 Ago 2014

Como já cheguei a explicar aqui em alguns tópicos, a minha relação sempre teve altos e baixos (como aliás, todas têm...).
Mas desde que a minha filha mais nova nasceu que tudo ficou mais tremido. A começar pelo fato (de como também sabem), de o pai não querer esta criança.

Mas no meio de tanta coisa, conseguimos seguir em frente. No entanto, desde que regressei de licença ao trabalho que o meu dia-a-dia é uma montanha russa e por vezes, um tormento.
Discutimos sempre por alguma coisa, e atenção que eu não gosto de discutir e evito ao máximo que isso aconteça e ainda mais à frente das meninas. Mas muitas vezes ele não me deixa hipótese e eu tenho que responder.

Acontece que trabalho loge do sitio onde moro e apanho muito trânsito tanto na ida, como na vinda, o que por si só me faz perder muito tempo por dia.
Ainda assim, consigo ir levar as miúdas à escola e ir buscá-las também, e fico muito contente por isso.
Mas o problema (e o meu último tópico até é sobre esse assunto...) é que eu chego ao final do dia completamente esgotada, pois não tenho rede de apoio e o meu companheiro nunca tem hora de chegada a casa, o que significa que eu é que tenho que garantir as tarefas todas em casa e as responsabilidades familiares também (banhos, jantares, trabalhos de casa...).
O que me deixa mais abalada e transtornada, é que depois disto tudo, o meu companheiro ainda é capaz de chegar a casa e pôr defeitos naquilo que fiz e questionar porque não fiz a, b ou c. Deita-me complatamente abaixo...
Para quem é mãe e tem que garantir tudo sozinha, deve saber bem do que estou a falar e dá-me o devido valor.
Custa-me muito esta situação porque ele não ajuda em casa e "espera" que eu garanta tudo e quando lhe peço para me ajudar em algo, parece que não tenho o direito de lhe pedir nada e quase que me pergunta porque é que não o fiz eu.
Inclusivé, já me chegou a dizer "mas se as outras mulheres conseguem fazer tudo, porque é que tu não consegues?"
Mesmo nos dias que chega um pouco mais cedo, não me ajuda em nada e diz sempre que tem coisas do trabalho para terminar e vai para o quarto trabalhar no computador.
E nem sobra tempo para estarmos juntos, coisa que também o chamo a atenção há muito tempo. Eu acabo por me ir deitar sozinha e ele vai sempre mais tarde. Quando toco neste assunto, ele também fica revoltado porque diz que tem que trabalhar e que se trabalha tanto é porque tem que ser.
Este ponto também me está a afetar muito porque acabo por me sentir muito sozinha e sem apoio...

Muitas vezes dá a entender que eu devia de fazer mais e que o que eu faço não é nada de outro Mundo, que me queixo sem razão...

Por me sentir sobrecarregada, até pensei na hipótese da redução de carga horária semanal (para me poder dedicar mais à vida familiar e até às tarefas da casa, uma vez que sou eu que garanto tudo) e ele reagiu mal, dando a entender que sou preguiçosa e que não quero é trabalhar...
Quando tento falar com ele e dizer-lhe que certas coisas que ele diz me magoam, ele levanta-se e vai-se embora, ou então começa a levantar a voz e a discutir...

Estou a ter acompanhamento psicológico há alguns meses mas não está a fazer muita diferença, uma vez que o meu dia-a-dia é sempre uma loucura sem fim.
Sinto-me num beco sem saída.

Sobre MaedeMVC

Princesa M com 2770 gr 46 cm
Princesa C com 3360 gr e 47 cm

Anuski -
Offline
Desde 24 Fev 2024

Parece-me estar a protelar uma situação que não a beneficia em nada, não têm companheirismo, o que resta?

soniamst -
Offline
Desde 22 Dez 2016

Vou dar a minha opinião e tentar ajudar da melhor forma mesmo sabendo que a MaedeMVC apenas "ouve" o que lhe convém.
Lembro-me de alguns dos seus tópicos, peço desculpa desde já se me confundir com algo, será importante que responda a algumas duvidas para que eu e outras foristas a possamos ajudar da melhor forma.
*
Sinceramente você desculpabiliza muito o seu marido, ora porque não estava bem mentalmente, ora porque estava ausente em trabalho, ora porque não tem horas para chegar a casa do trabalho, ora está exausto do trabalho e não ajuda em casa.
Em algum dos seus tópicos diz que ambos ganham o salário mínimo, ou seja trabalham 40 horas semanais, então porque é que ele chegue tão tarde a casa? Se for por entrar mais tarde, pode muito bem fazer algumas tarefas antes de ir trabalhar. Ou será que arranja desculpas para não fazer nada em casa?
Você diz que trabalha longe de casa, trabalha a quantos kms de distância? Demora quanto tempo em cada viagem para o trabalho?
Não sei o que faz concretamente, mas será que não conseguiria arranjar um trabalho mais perto de casa? Referiu que ganhava o salário minimo num outro tópico, ao reduzir a carga horária no seu actual emprego como estava a pensar fazer em 2 horas diárias (se for aceite pela empresa), implicaria um corte de cerca de 25% no seu actual salário, esse "perda de salário" não afecta o vosso orçamento familiar? O ideal seria arranjar algo mais perto de casa, ganhando o mesmo monetariamente, mas na realidade iria poupar imenso nas deslocações e acima de tudo iria ganhar o tempo que anda a perder nas viagens.
Sei bem o que é andar exausta trabalho a 10kms de distância de casa, tenho uma criança no jardim de infância, no meu caso continuo a pagar ama para assegurar ir buscar o meu filho à escola, férias escolares, casos de doença, também sou eu que levo o meu filho à escola e também que o vou buscar à ama. A maioria das tarefas domésticas são feitas por mim. Deito-me exausta e acordo cansada.
No meu caso o meu marido não reclama que eu podia fazer mais, aliás nem sequer teria essa hipótese comigo, quando não dá tempo para um jantar mais elaborado come-se uma massa com atum ou uma pizza sem reclamações ou observações. Trabalho ao sábado de manhã (pago extra salário, já era assim antes de conhecer o meu marido), desde que o meu filho tinha 12 meses que fica exclusivamente com o pai ao sábado de manhã, ele não se sentia confortável com a situação inicialmente mas virou rotina, no entanto tenho sempre de lhe dar umas dicas (vai ao parque, se estiver a chover ir dar nem que seja uma volta de carro, mostrar algo diferente que vá acontecer na zona).
Resumindo: Tem de se sentar com o seu marido e definirem em conjunto estratégias, parece que para ele o vosso lar é apenas um dormitório. Pondere(m) arranjar emprego mais perto de casa (sei bem que nem sempre é possível), o seu marido tem de ajudar nas tarefas nem que seja aspirar, limpar o pó, colocar a máquina a lavar, estender roupa, apanhar roupa, dobrar roupa, etc... Você não é empregada dele.

MaedeMVC -
Offline
Desde 22 Ago 2014

soniamst escreveu:
Vou dar a minha opinião e tentar ajudar da melhor forma mesmo sabendo que a MaedeMVC apenas "ouve" o que lhe convém.
Lembro-me de alguns dos seus tópicos, peço desculpa desde já se me confundir com algo, será importante que responda a algumas duvidas para que eu e outras foristas a possamos ajudar da melhor forma.
*
Sinceramente você desculpabiliza muito o seu marido, ora porque não estava bem mentalmente, ora porque estava ausente em trabalho, ora porque não tem horas para chegar a casa do trabalho, ora está exausto do trabalho e não ajuda em casa.
Em algum dos seus tópicos diz que ambos ganham o salário mínimo, ou seja trabalham 40 horas semanais, então porque é que ele chegue tão tarde a casa? Se for por entrar mais tarde, pode muito bem fazer algumas tarefas antes de ir trabalhar. Ou será que arranja desculpas para não fazer nada em casa?
Você diz que trabalha longe de casa, trabalha a quantos kms de distância? Demora quanto tempo em cada viagem para o trabalho?
Não sei o que faz concretamente, mas será que não conseguiria arranjar um trabalho mais perto de casa? Referiu que ganhava o salário minimo num outro tópico, ao reduzir a carga horária no seu actual emprego como estava a pensar fazer em 2 horas diárias (se for aceite pela empresa), implicaria um corte de cerca de 25% no seu actual salário, esse "perda de salário" não afecta o vosso orçamento familiar? O ideal seria arranjar algo mais perto de casa, ganhando o mesmo monetariamente, mas na realidade iria poupar imenso nas deslocações e acima de tudo iria ganhar o tempo que anda a perder nas viagens.
Sei bem o que é andar exausta trabalho a 10kms de distância de casa, tenho uma criança no jardim de infância, no meu caso continuo a pagar ama para assegurar ir buscar o meu filho à escola, férias escolares, casos de doença, também sou eu que levo o meu filho à escola e também que o vou buscar à ama. A maioria das tarefas domésticas são feitas por mim. Deito-me exausta e acordo cansada.
No meu caso o meu marido não reclama que eu podia fazer mais, aliás nem sequer teria essa hipótese comigo, quando não dá tempo para um jantar mais elaborado come-se uma massa com atum ou uma pizza sem reclamações ou observações. Trabalho ao sábado de manhã (pago extra salário, já era assim antes de conhecer o meu marido), desde que o meu filho tinha 12 meses que fica exclusivamente com o pai ao sábado de manhã, ele não se sentia confortável com a situação inicialmente mas virou rotina, no entanto tenho sempre de lhe dar umas dicas (vai ao parque, se estiver a chover ir dar nem que seja uma volta de carro, mostrar algo diferente que vá acontecer na zona).
Resumindo: Tem de se sentar com o seu marido e definirem em conjunto estratégias, parece que para ele o vosso lar é apenas um dormitório. Pondere(m) arranjar emprego mais perto de casa (sei bem que nem sempre é possível), o seu marido tem de ajudar nas tarefas nem que seja aspirar, limpar o pó, colocar a máquina a lavar, estender roupa, apanhar roupa, dobrar roupa, etc... Você não é empregada dele.

Obrigada pelos seus conselhos que agradeço de coração. Concordo com muita coisa que diz..
O meu marido algumas vezes sai mais tarde porque também entra mais tarde, sim. Outras vezes é mesmo porque tem que ficar a orientar o trabalho dele.
Relativamente ao ordenado, neste momento ele ganha um pouco acima do que eu ganho, recebe mais entre 100€ a 200€, depende dos meses.
O corte no ordenado não se notaria assim tanto, uma vez que já tínhamos falado que se eu arranjasse outra coisa, queria que fosse só em part time, e aí ainda ia receber menos do que reduzindo a minha carga horária neste momento.
O meu trabalho fica a cerca de 30 km.
Quanto a arranjar algo perto de casa, tenho procurado mas não tem sido fácil encontrar algo que me permita ir levar e buscar as miúdas, sendo que só podem contar comigo.
Fora que a pequenina fica muitas vezes doente, e tenho de ser eu a ficar sempre com ela porque não temos mais ninguém.
Talvez não seja a melhor altura para sair de onde estou.

Sobre MaedeMVC

Princesa M com 2770 gr 46 cm
Princesa C com 3360 gr e 47 cm

RH -
Offline
Desde 29 Abr 2013

Sendo a família um projeto a dois, as tarefas inerentes ao dia a dia têm de ser partilhadas pelos dois...a mãedemvc não é criada do seu marido e isso de lhe dizer que as outras mulheres fazem tudo é apenas brujesso...casou com algum homem das cavernas? Não sendo ele deficiente das mãos e dos pés, será tão capaz como você de colaborar em casa... no seu lugar metia muito bem os pontos nos i's,..
Relativamente ao restante, pode procurar outro trabalho ou uma casa mais perto do atual...
Transporte para as crianças...ou então ponderar uma mudança para perto de onde tenham suporte familiar que vos ajude...

Sobre RH

Treinos desde 2014
14 de abril de 2015 encaminhamento para consultas de infertilidade CHMA
1ª consulta 18 de Agosto -2ª 28 de Janeiro
Outubro 2018 cirurgia endometriose profunda hospital da Luz e desobstrução das trompas- fev 2023 aborto espontâneo

Adelia_Silva -
Offline
Desde 09 Nov 2023

Lamento muito o que está a passar e posso-lhe dizer que infelizmente, a situação não irá melhorar no futuro pois o seu marido não a vê como mulher e companheira a sim como criada.
.
Numa relação madura e equilibrada, não existe isso de "é tua responsabilidade de tratar dos filhos, da casa". A casa é dos dois, vivem lá os dois, os filhos são os dois. Na altura de os fazer, também eram dois não eram?
.
Quando se casaram/foram viver juntos, ele também esperava que fosse você a fazer tudo? Se sim, o que acontece agora não deveria ser nenhuma surpresa.
.
A par disso, peço imensa desculpa a minha observação, mas tem a certeza que essa quantidade tão grande de tempo que ele passa no computador e fora de casa é sobre trabalho? Geralmente, quando um homem não tem paciência para vida familiar pode significar que tem a cabeça noutro lugar.
.
Parece-me que você não tem uma relação. Na verdade, vive sozinha com um parceiro de casa que divide das despesas. Ele não tem interesse na vida em familia nem sequer em si como mulher.
.
Espero bem que eu esteja errada e que seja um exagero o que acabei de dizer. Mas infelizmente conheço um caso semelhante ao seu...

Mag_M -
Offline
Desde 13 Jul 2018

Comecei a ler e deu-me logo comichões. Como assim ele ae acha no direito de criticar ou exigir mais?!?
Se o meu companheiro me dissesse que as outras conseguem e eu não dizia logo para ir buscar uma dessas e que elas deviam adorar meter as meias dele na máquina.
Porra, desculpa, mas isso é machismo do pior, não admitas que te fale assim! Isso não é um companheiro, é um peso extra, já tens duas crianças não precisas de mais.
Isso precisa mesmo de uma boa conversa porque ele não está a ser justo, nem sequer cordial para não falar em apoiante e amoroso com quem aimplifica tanto a vida dele.
Lamento a frontalidade, mas olha para ti e dá te o valor que mereces. Depoia disso não admitas mais m*******.

krettosflagges -
Offline
Desde 25 Jan 2024

A comunicação é fundamental em qualquer relação, especialmente quando há tensões e desafios como os que descreveu. Pode ser útil continuar a tentar conversar com o seu companheiro sobre como se sente e sobre a importância do apoio mútuo e da divisão de responsabilidades. No entanto, se essas conversas se tornam contraproducentes, talvez seja necessário procurar outras formas de abordar a situação, como aconselhamento de casais ou mediação familiar, onde um profissional pode ajudar a facilitar o diálogo e encontrar soluções.

krettosflagges -
Offline
Desde 25 Jan 2024

Se for difícil conversar com seu parceiro, o aconselhamento de casais pode ser uma ótima opção. Bem, é claro que você não deve tentar nada com tempo ruim https://meteum.ai/weather/pt-BR/region/brazil As previsões meteorológicas são importantes. Um terapeuta especializado pode oferecer a ambos um espaço seguro para expressar seus sentimentos e trabalhar juntos para superar as dificuldades. Além disso, a mediação familiar pode ajudar a criar uma atmosfera de compreensão e respeito. Lembre-se de que o autocuidado também é muito importante. Reservar um tempo para atender às suas próprias necessidades e melhorar seu bem-estar o ajudará a manter a clareza e a calma durante esse período desafiador.

catisdi -
Offline
Desde 22 Jan 2013

Se ele entra mais tarde, por que não é ele a tratar das crianças? Na minha opinião está há demasiado tempo a sofrer por uma pessoa que só a maltrata. Como é possível compara-la a outras mulheres, porque se quer comparações há homens que NÃO AJUDAM, SIMPLESMENTE FAZEM/DIVIDEM AS TAREFAS. A pergunta que tem de fazer a si própria é se vê futuro nessa relação.
Não se humilhe, antes de reduzir a carga horária pense se a sua relação terá futuro. Eu preferia estar sozinha com os meus filhos a ter um homem que não faz nada e só dá trabalho e ainda reclama.

Votação

Quanto tempo, em média, dura uma consulta com o seu filho no pediatra?