Não dorme... | De Mãe para Mãe

Não dorme...

Responda
42 mensagens
MC- Açores 2 -
Offline
Desde 22 Ago 2019

Olá a todas...

Por aqui estou de rastos...
A pequena faz hoje 3 semanas e simplesmente não dorme.
Se calhar por noite durmo uma hora ou duas... Estou acabada... 😒😒😒
Só quer colo, que o tem... De noite opto por coloca- lá na cama comigo. Já corri com o pai da cama...
Deito-a no meu braço e ela vai ficando, mas eu ando toda partida... Ela rabuja, resmunga, choraminga...
A minha questão é... Deito-a com a cabeça no meu bíceps, mas como tenho braco grande e muito desenvolvido tenho medo que lhe faça mal ao pescoço.... Estou a fazer mal?? Sugestões please..

Obg 🤗

Leticia _29 -
Offline
Desde 12 Set 2019

Olá.
Não é aconselhado que se durma com o bebé na sua cama.
Ainda mais um recém nascido, aumenta e muito o risco de morte súbita.
Não consegue coloca lo no berço perto de si?

RH -
Offline
Desde 29 Abr 2013

Dormir com um bebé na cama é totalmente desaconselhado...o risco de morte súbita é real e infelizmente não acontece só aos outros...conheço quem tenha perdido um filho recém nascido na circunstância de partilhar a mesma cama...pode adormecer e sem dar conta sufocar a criança, ou então os próprios lençóis!
Por muito que lhe custe, pelo bem da sua filha adormeça a num sítio adequado...

Sobre RH

Treinos desde 2014
14 de abril de 2015 encaminhamento para consultas de infertilidade CHMA
1ª consulta 18 de Agosto -2ª 28 de Janeiro
Relatório de psicologia OK oligoastenoteratozospermia e trompas obstruidas
Outubro 2018 cirurgia endometriose profunda hospital da Luz

MC- Açores 2 -
Offline
Desde 22 Ago 2019

Leticia _29 escreveu:
Olá.
Não é aconselhado que se durma com o bebé na sua cama.
Ainda mais um recém nascido, aumenta e muito o risco de morte súbita.
Não consegue coloca lo no berço perto de si?

Sim...
Não dorme, chora de 5 em 5 min... 😔

Marina4 -
Online
Desde 15 Maio 2016

Desculpem mas há maneiras de fazer com sleeping de forma segura. Eu fiz e adorei
Há bebés que simplesmente não dormem no berço. Dê lhe tempo, três semanas não é nada. O meu mais velho não dormia NADA. A única maneira de descansar era dormir com ele. Pesquisa co sleeping por favor que já não me lembro bem das normas

Sansa -
Offline
Desde 18 Jan 2018

A morte súbita não está relacionada com co-sleeping. Se não forem asseguradas as condições apropriadas para partilhar a cama com um bebé existem outros riscos, de maneira que é sempre aconselhado que se leia sobre a forma mais segura para se praticar co-sleeping.
Vamos para de fingir que os pais não dormem com os filhos e vamos antes oferecer-lhes as orientações necessárias para partilharem a cama em segurança com os seus bebés.

Mamaciita -
Offline
Desde 30 Jan 2020

Quando o meu era rn dormia sempre comigo na cama, sempre de forma segura. Não aconselho de todo é que ela durma com a cabeça em cima do seu braço, não sou perita mas não me parece bem 🤔. Anexei uma foto de como dormia com ele.
E acho que com 3 semanas é normal que acorde muitas vezes, eu só comecei a dormir a sério quando ele tinha 3 meses.

Ansha -
Offline
Desde 13 Abr 2016

Eu sempre dormi e ainda durmo assim com os meus filhos. O braço permite q a cabeça deles fique elevada o que é bom, e o braço controla para não rebolar. Claro q depois desse lado da cama ponho a cama de grades para fazer barreira..
Em relação ao perigo dos lençóis resolvia da seguinte forma: punha saco cama no bébé e assim permite que ele já não tenha q estar tapado com o meu edredom ( ele ficava em cima)

Desde 24 Maio 2017

Sansa escreveu:
A morte súbita não está relacionada com co-sleeping. Se não forem asseguradas as condições apropriadas para partilhar a cama com um bebé existem outros riscos, de maneira que é sempre aconselhado que se leia sobre a forma mais segura para se praticar co-sleeping.
Vamos para de fingir que os pais não dormem com os filhos e vamos antes oferecer-lhes as orientações necessárias para partilharem a cama em segurança com os seus bebés.

É só isto! 👌

RLL78 -
Offline
Desde 18 Ago 2019

O meu filho só dormiu na alcofa durante os primeiros 2.5 - 3 meses, depois passou para a minha cama e lá há de continuar até quando lhe apetecer.

Agora que é pequenino, arranjei um ninho para por sobre a cama, assim fazemos co-sleeping de maneira segura.

Há uns fabulosos da marca Sleepyhead mas são um bocado salgados no preço. Vai das prioridades de cada um. Eu no que toca a tudo relacionado à alimentação e sono gasto sem pestanejar, entretanto poupo imenso noutras coisas que julgo menos importantes.

Realmente dormir com a bebé no braço, tão pequenina não me parece bia ideia, principalmente com a exaustão a bater a porta.

mo-duarte -
Offline
Desde 23 Jan 2013

Acho graça quando dizem que as pessoas fingem que não dormem com os filhos! Uns dormem mas outros não! Os meus filhos nunca dormiram na minha cama, até porque acho que não ia conseguir dormir.
Desde que passaram para a cama grande quando estão doentes já me deitei com eles para os sossegar até eles adormeceram mas a verdade é que dormir mesmo não consigo!
É como quando dizem que não acreditam que ha bebes que dormem a noite!
Há bebés que dormem a noite toda desde muito cedo e há pais que não dormem com os filhos!

Leticia _29 -
Offline
Desde 12 Set 2019

Sansa escreveu:
A morte súbita não está relacionada com co-sleeping. Se não forem asseguradas as condições apropriadas para partilhar a cama com um bebé existem outros riscos, de maneira que é sempre aconselhado que se leia sobre a forma mais segura para se praticar co-sleeping.
Vamos para de fingir que os pais não dormem com os filhos e vamos antes oferecer-lhes as orientações necessárias para partilharem a cama em segurança com os seus bebés.

Por acaso tudo o que li até agora sobre morte súbita menciona sempre o perigo do bebé dormir na cama dos pais.

Marina4 -
Online
Desde 15 Maio 2016

mo-duarte escreveu:
Acho graça quando dizem que as pessoas fingem que não dormem com os filhos! Uns dormem mas outros não! Os meus filhos nunca dormiram na minha cama, até porque acho que não ia conseguir dormir.
Desde que passaram para a cama grande quando estão doentes já me deitei com eles para os sossegar até eles adormeceram mas a verdade é que dormir mesmo não consigo!
É como quando dizem que não acreditam que ha bebes que dormem a noite!
Há bebés que dormem a noite toda desde muito cedo e há pais que não dormem com os filhos!

Acho graça esse tom, é o tom de quem não sabe o que é estar à beira da loucura porque o bebé chora até às 3 da manhã e acorda às 6 para berrar outra vez e isto durante meses. Para quê dar conselhos inúteis a dizer " ponha o bebé no berço"? Para fazer a pessoa sentir se ainda mais na merda?

Sansa -
Offline
Desde 18 Jan 2018

mo-duarte escreveu:
Acho graça quando dizem que as pessoas fingem que não dormem com os filhos! Uns dormem mas outros não! Os meus filhos nunca dormiram na minha cama, até porque acho que não ia conseguir dormir.
Desde que passaram para a cama grande quando estão doentes já me deitei com eles para os sossegar até eles adormeceram mas a verdade é que dormir mesmo não consigo!
É como quando dizem que não acreditam que ha bebes que dormem a noite!
Há bebés que dormem a noite toda desde muito cedo e há pais que não dormem com os filhos!

O que eu queria dizer é vamos parar de fingir que não há pais que não dormem com os filhos. Evidentemente que existem muitos pais que nunca dormiram com os filhos, mas também existem muitos que o fazem e que têm receio de o admitir porque o mais provável é serem julgados.
Não ajuda em nada estar a julgar quem opta por trazer o bebé para a sua cama, ajuda sim informar como o deverão fazer. Ninguém está a encorajar a fazê-lo ou o contrário, porque cada família decide o que é melhor para si. Apenas penso que não se deve estar a assustar os pais que optem pelo bed-sharing, nem serve de nada aumentar-lhes o sentimento de culpa. O bed-sharing existe desde sempre, e durante muitos anos foi um assunto tabu. Está mais do que na hora de sermos honestos em relação a esta questão.
É possível dormir com um bebé de forma segura sim! E quem o faz não tem de se sentir culpado, pois não fazem nada que milhares de outras famílias não façam, tenha ou não sido planeado.

Sansa -
Offline
Desde 18 Jan 2018

Leticia _29 escreveu:

Sansa escreveu:A morte súbita não está relacionada com co-sleeping. Se não forem asseguradas as condições apropriadas para partilhar a cama com um bebé existem outros riscos, de maneira que é sempre aconselhado que se leia sobre a forma mais segura para se praticar co-sleeping.
Vamos para de fingir que os pais não dormem com os filhos e vamos antes oferecer-lhes as orientações necessárias para partilharem a cama em segurança com os seus bebés.

Por acaso tudo o que li até agora sobre morte súbita menciona sempre o perigo do bebé dormir na cama dos pais.


A morte súbita é quando não existe causa clínica para o óbito do bebé. Não existe explicação. Os riscos de dormir com os pais estão associados a sufoco e esmagamento. Ora, estas duas causas não são desconhecidas. Um bebé que morre sufocado, a sua morte tem uma justificação.
A síndrome de morte súbita tanto pode ocorrer num bebé que durma sozinho na sua cama, ou no seu quarto, ou com os pais.

Sansa -
Offline
Desde 18 Jan 2018

Marina4 escreveu:
Para quê dar conselhos inúteis a dizer " ponha o bebé no berço"? Para fazer a pessoa sentir se ainda mais na merda?

Quase que parece que estão a insinuar que quem não consegue fazer o mesmo é porque ou não tem força de vontade, ou é uma irresponsável que não se preocupa com a segurança dos seus filhos.

Sansa -
Offline
Desde 18 Jan 2018

Sansa escreveu:

O que eu queria dizer é vamos parar de fingir que não há pais que não dormem com os filhos.

*Vamos parar de fingir que não há pais que dormem com os filhos.

Gabri -
Online
Desde 24 Abr 2010

A minha filhota dormiu comigo desde os 15 dias (altura em que veio pra casa) até cerca dos três meses (mais coisa menos coisa). Não dormia no berço de maneira de maneira nenhuma e deixei-me vencer pelo cansaço, 15 dias a correr pra Neo e vir pra casa e continuar sem descansar ninguém aguenta... Portanto acabei por passar 3 meses a dormir de barriga pra cima com ela em cima de mim porque só assim é que dormia... Agora volta e meia vem para a minha cama lá pras 6 e ou a deito ao meu lado, entre mim e o berço ou faço como a mamã faz mas confesso que fico cheia de dores no braço por estar muito tempo na mesma posição. Nunca a ponho é entre mim e o pai porque tenho medo que fique muito quente ou que o pai se vire e fique por cima dela.

Ansha -
Offline
Desde 13 Abr 2016

Gabri escreveu:
A minha filhota dormiu comigo desde os 15 dias (altura em que veio pra casa) até cerca dos três meses (mais coisa menos coisa). Não dormia no berço de maneira de maneira nenhuma e deixei-me vencer pelo cansaço, 15 dias a correr pra Neo e vir pra casa e continuar sem descansar ninguém aguenta... Portanto acabei por passar 3 meses a dormir de barriga pra cima com ela em cima de mim porque só assim é que dormia... Agora volta e meia vem para a minha cama lá pras 6 e ou a deito ao meu lado, entre mim e o berço ou faço como a mamã faz mas confesso que fico cheia de dores no braço por estar muito tempo na mesma posição. Nunca a ponho é entre mim e o pai porque tenho medo que fique muito quente ou que o pai se vire e fique por cima dela.

Exactamente é isso mesmo.
Letícia, a sansa explicou muito bem. Não vamos misturar conceitos, pq uma das coisas q diminui a morte súbita é o bébé ouvir o coração da mãe, ouvir e sentir a respiração dos pais, faz com q ele não se “ esqueça “ de respirar. Na morte súbita é como q se o bébé se esquecesse de respirar ( pois na barriga da mãe não era preciso), daí não ser conveniente estar mt quente por exemplo.
Outra coisa completamente distinta é o bébé ser esmagado ou ficar com os lençóis a tapar-lhe a respiração. Pois com essa idade ele não consegue defender-se
Por isso eu gostava da técnica do braço ( a mim não me dava dores) eu com o braço controlava mt bem ele não cair e não ficar submerso sob coisa nenhuma

yari -
Offline
Desde 29 Fev 2020

"Solitary sleeping for babies is very much a Western middle- class phenomenon. One study showed that only four percent of Asian babies sleep alone.
In China, where cosleeping is taken for granted, SIDS is so rare it doesn’t have a name. One key childcare researcher found that no one in China knew what he was talking about when he spoke about SIDS. They simply didn’t understand his description of a young baby dying suddenly for no apparent reason. SIDS is also uncommon among the populations of

Southeast Asia, such as those of Vietnam, Cambodia, and Thailand, where nearly all babies sleep with their parents. In Hong Kong, where high-density living makes cosleeping the norm, rates of SIDS are among the lowest in the world. In a five-year study period, there were only 15 cases of crib death. In Western countries, with the same number of babies, 800–1,200 crib deaths might have been expected over this same period. Research in Japan has shown a direct correlation between increases in cosleeping and decreases in SIDS. A recent international childcare survey team, the SIDS

Global Task Force, found that “cultures practicing the highest cosleeping and bed-sharing rates experienced ... the lowest SIDS rates of all.”

As a result of such studies, many

researchers think that higher rates of SIDS in Western populations may be the result of long periods of lone sleep."

Bed - sharing é uma forma de co- sleeping, pode não funcionar para toda a gente, mas é uma opção segura se forem seguidas as recomendações de segurança.
Quanto á questão, não tenho a certeza mas se deitar a bebé de costas, ela não ficará mais confortável sem nada a apoiar a cabeça?

mo-duarte -
Offline
Desde 23 Jan 2013

Oh meu Deus!!! Mas eu disse à mamã do tópico alguma coisa que a ofendesse ou critiquei-a por ela dormir com o filho?
Dar conselhos idiotas? Eu não dei conselho nenhum! Respondi a um comentário que a Sansa fez e pela resposta ela percebeu perfeitamente o que eu quiz dizer!
Nunca neste forum leram algum comentário meu a criticar alguma mamã por fazer isso! Não me acho melhor nem pior do que as outras mamãs só porque os meus filhos dormem na cama deles! Cada pessoa faz aquilo que acha melhor!
Eu não era capaz de dormir com um recem nascido na cama pois teria medo, o que não quer dizer que esteja a criticar quem o faz!
A minha filha era um terror para dormir e até aos 3 meses dormia na alcofa no carrinho! Não era o ideal, mas foi o que resultou connosco!

Ana_Morango -
Offline
Desde 08 Jul 2010

MC- Açores 2 escreveu:

Leticia _29 escreveu:Olá.
Não é aconselhado que se durma com o bebé na sua cama.
Ainda mais um recém nascido, aumenta e muito o risco de morte súbita.
Não consegue coloca lo no berço perto de si?

Sim...
Não dorme, chora de 5 em 5 min... 😔

Olá linda, compreendo perfeitamente a tua situação uma vez que passei o mesmo com o meu filho.
No entanto, no meu caso, comecei a verificar que além do choro, ficava vermelho, e parecia que engolia algo. Fiquei então a saber que sofre de refluxo oculto, doença fisiológica no entanto afeta imenso o soninho dele - ainda hoje com 8 Semanas. No entanto, já dorme no berço dele à noite cerca de 5 horas seguidas ( nada mau para o que era garanto). Agora, eu e o pai estamos a trabalhar as sonecas, pois lá está, não quer dormir 😂

Qualquer coisa mp 😊

Início da viagem: Janeiro 2019 - Vamos lá!!!
Problema hormonal: Progesterona - Maio 2019;
Positivo 😍 - 13 de Maio de 2019 - Agarra-te a mim, meu amor 💕

Mag_M -
Offline
Desde 13 Jul 2018

O meu pequeno sempre dormiu comigo desde que nasceu. Não foi planeado, mas foi a forma que percebi que melhor se ajustava a nós, e com as devidas precauções corre muito bem.
Em relação ao braço também não sei dizer, mas no mínimo acredito que seja desconfortável, para mim seria.

Mag_M -
Offline
Desde 13 Jul 2018

O meu pequeno sempre dormiu comigo desde que nasceu. Não foi planeado, mas foi a forma que percebi que melhor se ajustava a nós, e com as devidas precauções corre muito bem.
Em relação ao braço também não sei dizer, mas no mínimo acredito que seja desconfortável, para mim seria.

Ansha -
Offline
Desde 13 Abr 2016

Qd ponho o braço deito-me de lado. É super confortável é tão bom estarmos assim aninhamos 🥰

Leticia _29 -
Offline
Desde 12 Set 2019

Ansha escreveu:

Gabri escreveu:A minha filhota dormiu comigo desde os 15 dias (altura em que veio pra casa) até cerca dos três meses (mais coisa menos coisa). Não dormia no berço de maneira de maneira nenhuma e deixei-me vencer pelo cansaço, 15 dias a correr pra Neo e vir pra casa e continuar sem descansar ninguém aguenta... Portanto acabei por passar 3 meses a dormir de barriga pra cima com ela em cima de mim porque só assim é que dormia... Agora volta e meia vem para a minha cama lá pras 6 e ou a deito ao meu lado, entre mim e o berço ou faço como a mamã faz mas confesso que fico cheia de dores no braço por estar muito tempo na mesma posição. Nunca a ponho é entre mim e o pai porque tenho medo que fique muito quente ou que o pai se vire e fique por cima dela.

Exactamente é isso mesmo.
Letícia, a sansa explicou muito bem. Não vamos misturar conceitos, pq uma das coisas q diminui a morte súbita é o bébé ouvir o coração da mãe, ouvir e sentir a respiração dos pais, faz com q ele não se “ esqueça “ de respirar. Na morte súbita é como q se o bébé se esquecesse de respirar ( pois na barriga da mãe não era preciso), daí não ser conveniente estar mt quente por exemplo.
Outra coisa completamente distinta é o bébé ser esmagado ou ficar com os lençóis a tapar-lhe a respiração. Pois com essa idade ele não consegue defender-se
Por isso eu gostava da técnica do braço ( a mim não me dava dores) eu com o braço controlava mt bem ele não cair e não ficar submerso sob coisa nenhuma

Percebo o que querem dizer mas mais uma vez já li associarem as duas coisas em vários sítios diferentes.
Não sou eu que o estou a dizer. Há por aí variadíssima informação que relaciona as duas coisas.
E ok assumindo que não tem nada haver com morte súbita, dormir com um bebé na cama aumenta o risco de esmagamento ou não?
É que eu não sou mãe então não sei mas quem me garante que uma pessoa cansada, a dormir na cama não corre o risco de se virar e sem querer magoar o bebé?
É que isso de dizerem que ficamos mais despertas não sei se é bem assim.
Imagino que um bebé a chorar desalmadamente nos faça ceder e coloca lá na nossa cama mas eu acho que nem ia conseguir dormir sossegada, ia sempre imaginar que ainda o ia esmagar
Acho que para os termos perto de nós temos os berços de juntar à capa que acabam por ser bem mais seguros e estão mesmo ali à nossa beira.

Sansa -
Offline
Desde 18 Jan 2018

Leticia _29 escreveu:
É que eu não sou mãe então não sei mas quem me garante que uma pessoa cansada, a dormir na cama não corre o risco de se virar e sem querer magoar o bebé?
É que isso de dizerem que ficamos mais despertas não sei se é bem assim

Poucos são os pais que planeiam levar os bebés para a cama. A grande maioria, normalmente até se mostra contra essa prática. No entanto, muitos acabam por ceder porque o mais importante é a família poder descansar.
Não és mãe e por essa razão é difícil de compreender e/ou aceitar que uma mulher exausta, com privação de sono durante semanas, possa ter um sono leve e ficar em alerta com qualquer ruído ou movimento que o bebé faça, mas é de fato o que acontece com a maioria das mulheres, em particular as que amamentam. De qualquer maneira, como já referi, não se está a querer encorajar o bed-sharing, apenas se quer deixar claro, que é uma prática comum e que, mais importante que tentar convencer os pais a não dormir com os seus bebés com argumentos assustadores (e totalmente inúteis) e que os fazem sentir-se culpados, devemos facultar informações e orientações para que esses pais possam dormir com os seus bebés sem correr nenhum risco.

Marina4 -
Online
Desde 15 Maio 2016

Letícia, eu só tenho memórias boas de co sleeping. Eles depois crescem e só querem estar sozinhos no quarto. Aproveitem os primeiros anos.

Gabri -
Online
Desde 24 Abr 2010

Leticia _29 escreveu:

Ansha escreveu:
Gabri escreveu:A minha filhota dormiu comigo desde os 15 dias (altura em que veio pra casa) até cerca dos três meses (mais coisa menos coisa). Não dormia no berço de maneira de maneira nenhuma e deixei-me vencer pelo cansaço, 15 dias a correr pra Neo e vir pra casa e continuar sem descansar ninguém aguenta... Portanto acabei por passar 3 meses a dormir de barriga pra cima com ela em cima de mim porque só assim é que dormia... Agora volta e meia vem para a minha cama lá pras 6 e ou a deito ao meu lado, entre mim e o berço ou faço como a mamã faz mas confesso que fico cheia de dores no braço por estar muito tempo na mesma posição. Nunca a ponho é entre mim e o pai porque tenho medo que fique muito quente ou que o pai se vire e fique por cima dela.

Exactamente é isso mesmo.
Letícia, a sansa explicou muito bem. Não vamos misturar conceitos, pq uma das coisas q diminui a morte súbita é o bébé ouvir o coração da mãe, ouvir e sentir a respiração dos pais, faz com q ele não se “ esqueça “ de respirar. Na morte súbita é como q se o bébé se esquecesse de respirar ( pois na barriga da mãe não era preciso), daí não ser conveniente estar mt quente por exemplo.
Outra coisa completamente distinta é o bébé ser esmagado ou ficar com os lençóis a tapar-lhe a respiração. Pois com essa idade ele não consegue defender-se
Por isso eu gostava da técnica do braço ( a mim não me dava dores) eu com o braço controlava mt bem ele não cair e não ficar submerso sob coisa nenhuma

Percebo o que querem dizer mas mais uma vez já li associarem as duas coisas em vários sítios diferentes.
Não sou eu que o estou a dizer. Há por aí variadíssima informação que relaciona as duas coisas.
E ok assumindo que não tem nada haver com morte súbita, dormir com um bebé na cama aumenta o risco de esmagamento ou não?
É que eu não sou mãe então não sei mas quem me garante que uma pessoa cansada, a dormir na cama não corre o risco de se virar e sem querer magoar o bebé?
É que isso de dizerem que ficamos mais despertas não sei se é bem assim.
Imagino que um bebé a chorar desalmadamente nos faça ceder e coloca lá na nossa cama mas eu acho que nem ia conseguir dormir sossegada, ia sempre imaginar que ainda o ia esmagar
Acho que para os termos perto de nós temos os berços de juntar à capa que acabam por ser bem mais seguros e estão mesmo ali à nossa beira.


Mamã eu tenho um berço desses mas nem isso me salvou, mal a punha no berço era uma choradeira pegada. E eu que fui sempre contra os bebés dormirem na nossa cama... O meu filho mais velho raramente dormiu connosco, desde o dia em que veio para casa dormiu sempre na amanhã dele mas com a minha filha foi impossível e olhe que bem tentei. Cheguei a dormir de mão dada com ela para perceber que eu estava mesmo ali mas nem assim. Cada bebé é um bebé...

Videl86 -
Online
Desde 18 Jul 2014

Sansa escreveu:

Leticia _29 escreveu:É que eu não sou mãe então não sei mas quem me garante que uma pessoa cansada, a dormir na cama não corre o risco de se virar e sem querer magoar o bebé?
É que isso de dizerem que ficamos mais despertas não sei se é bem assim

Poucos são os pais que planeiam levar os bebés para a cama. A grande maioria, normalmente até se mostra contra essa prática. No entanto, muitos acabam por ceder porque o mais importante é a família poder descansar.
Não és mãe e por essa razão é difícil de compreender e/ou aceitar que uma mulher exausta, com privação de sono durante semanas, possa ter um sono leve e ficar em alerta com qualquer ruído ou movimento que o bebé faça, mas é de fato o que acontece com a maioria das mulheres, em particular as que amamentam. De qualquer maneira, como já referi, não se está a querer encorajar o bed-sharing, apenas se quer deixar claro, que é uma prática comum e que, mais importante que tentar convencer os pais a não dormir com os seus bebés com argumentos assustadores (e totalmente inúteis) e que os fazem sentir-se culpados, devemos facultar informações e orientações para que esses pais possam dormir com os seus bebés sem correr nenhum risco.


A Sansa tem toda a razão. A maioria não planeia de todo. Eu lembro-me perfeitamente de, antes de ter filhos, e mesmo grávida do primeiro, não perceber como havia tantos pais a dormirem na cama com os bebés. Não percebia mesmo. lol na minha inocência achava que era uma escolha dos pais, mas não é. Primeiro, é algo extremamente instintivo...eu, que nunca planeei dormir com os meus filhos, mal o meu filho nasceu, estava na maternidade, e pareceu-me a coisa mais natural do mundo, pareceu-me mesmo instintivo. Segundo, por vezes é a única forma de conseguirmos descansar de todo. Desengane-se quem pensa que os bebés se ensinam a dormir e que quando não dormem bem a culpa é dos pais. Não é, nós não temos poder sobre isso, é deles...e nós só podemos escolher uma forma de nos adaptarmos ao tipo de sono deles. Há bebés angelicais, que dormem a noite inteirinha num berço desde sempre...e há os outros lol ok haverá muito pelo meio, mas posso garantir que o meus filhos poderiam ter sido adotados por qualquer outra família que continuariam a ser bebés com alergia ao berço e que não conseguem dormir sem contacto humano...claro que outra mãe poderia ter escolhido deixá-los chorar até eles desistirem, aprenderem à força...aprenderem que estão sozinhos, não a dormir, porque isso não se aprende. Mas desvio-me do tópico, voltando ao mesmo...quando eupercebi com o meu filho muito bebezinho, que não conseguia fazer com que ele dormisse sem ser na minha cama, entrei em pânico...porque eu sou o tipo de pessoa que segue todas as recomendações científicas. E então debrucei-me sobre todos os estudos e cheguei à conclusão que o co-sleeping na mesma cama é desaconselhado pura e simplesmente porque os organismos oficiais acham que é mais fácil desaconselhar do que explicar todas as medidas de segurança...porque a verdade é que são várias e nem toda a gente as iria cumprir...então para não se arriscarem dizem apenas que é arriscado. Porque se não seguirmos as normas de segurança há risco acrescido sim de asfixia, de esmagar o bebé, etc...mas se seguirmos, não.
A morte súbita é outra história...há certos fatores que sabemos que contribuem para a probabilidade de ocorrência de morte súbita, como o sobreaquecimento ou colocarmos o bebé a dormir de barriga par abaixo...mas dividir a cama da mãe não aumenta a probabilidade de morte súbita.
Fatores de segurança:
A imagem que deixaram mais acima é a posição mais correta e mais segura, a mãe deve colocar o bebé precisamente nessa posição e com todos os cuidados indicados na imagem. Agora as partes menos populares (se calhar também é por isso que não se aconselham as mães acerca disto, porque pode ser ligeiramente controverso): o bebé só deve dormir ao lado da mãe, nunca no meio dos pais ou ao lado do pai (ou de outra pessoa que não seja a mãe biológica); se a mãe for obesa, não deve dormir com o bebé; se a mãe (ou o pai, se dormir no mesmo quarto) for fumadora, não deve dormir com o bebé; se a mãe tomar medicação (certa medicação, não é toda, por exemplo eu tomo medicação para a asma e isso não interfere, mas por exemplo tomar ansiolíticos) não deve dormir com o bebé; se a mãe não amamentar o bebé em livre demanda, não deve dormir com o bebé (sim, já sei que esta deve ser a mais ultrajante para algumas lol). Todas estas regras têm fundamento científico. Deixo este site de referência, embora não explique todos os pontos, mas como ainda refere mais alguns pode ser útil. https://kellymom.com/parenting/nighttime/cosleeping/

Sobre Videl86

08 de dezembro de 2014 <3 49,5 cm e 2,920 de amor e doçura <3
13 de dezembro de 2017 <3 47 cm e 2,815 de fofurice e amor <3

Ansha -
Offline
Desde 13 Abr 2016

Letícia, eu não aconselho colocar o bébé entre os pais e concerto com as nossas cobertas por exemplo.
Ag se o bébé estiver num ninho entre os pais, ou se se usar a técnica q eu usei, sobre o braço , com saco cama dele e por cima do meu edredom ( impossibilita ficar tapado), entre mim e as grades da cama dele ou até uma continuidade do next to me por exemplo , ou ainda como outra mãe acima mostrou na imagem, já não acho perigoso

Votação

Qual destas bebidas consome no dia-a-dia?