O meu testemunho de cesariana eletiva | De Mãe para Mãe

O meu testemunho de cesariana eletiva

Responda
28 mensagens
DianaES -
Offline
Desde 08 Out 2013

Bem,
foram precisos quase 4 meses para ter um bocadinho de tempo para cá voltar… Na verdade é bom sinal, as minhas vindas cá sempre foram mais devido a dúvidas, nem tenho tido tempo de ter muitas.
Então, se alguém se lembrar de mim, tive uma situação muito ativa por cá durante a minha gravidez… Muitas dúvidas (quase sempre) patéticas mas que fazem parte do nosso estado hormonal. Apesar de tudo, tive uma gravidez santa… Só me pude queixar no terceiro trimestre e devido àquelas coisas muito triviais como o cansaço, os ataques de calor e as dificuldades de se dormir em pleno agosto com uma barriga imensa… Nada de realmente importante.
Desde sempre achei que não seria mulherzinha de passar por um parto normal. Sempre me fez e ainda faz imensa confusão o processo… Admiro muito quem não sofre deste medo, e acho que de facto faz muito bem. Sei que o parto normal é o melhor caminho, e quando corre bem é quase ideológico. Mas é quando corre mal que me assusta. Então depois de muuuita pesquisa e de muito conversar com a minha obstetra e o meu médico de família, segui em frente com a cesariana eletiva. Consciente de que é uma intervenção, que também corre mal, embora 90% das vezes em que corre mal é quando é feita de emergência, as percentagens de ocorrências nas planeadas são mínimas… Enfim, vocês sabem disto tudo… Acho que no fundo devemos tentar fazer o que nos deixa confortável, mesmo que hipoteticamente não seja o melhor, a verdade é que muitas vezes não seremos capazes de escolher o melhor… Faz parte. Eu cimentei a minha decisão com o facto de ir ter uma bebé que às 39 semanas pesava 4kg.
Chegado o dia, fui ainda trabalhar de manhã, trabalhei meeeesmo até ao fim, fazendo só aquilo em que me sentia bem, correu muito bem, serviu para distrair a cabeça. De tarde arrumei as minhas coisas e já saí com o meu marido rumo à Ordem da Lapa no Porto, tinha cesariana marcada para as 19:00.
Confesso que aquela espera de tantas horas no quarto é de muito nervosismo, e acreditem, sou uma pessoas bastante zen... Todos os preparativos arrumados lá fui eu. E senhoras, o que é aquilo de se ir deitada numa cama corredor fora??? A nossa perspetiva de tetos e lâmpadas a passar é tipo coisa de filme. Adiante. Chegada ao bloco todos foram muito simpáticos, conversamos sobre trivialidades até chegar à hora de epidural. E aqui sim, posso queixar-me. A minha epidural foi difícil de dar. A anestesista, com bastante experiência, no fim até limpou o suor da testa... De facto foi massador, doeu um bocado... Atrasou imenso a cesariana, e quando bateu foi assim a coisa mais estranha que senti na vida. Aquela coisa de não sentirmos as pernas e vermos que nos estão a mexer nelas foi inenarrável. Depois claro, uma sensação de indisposição em que, juro, achei que morria sem conseguir dizer que me estava a sentir mal. Claro que mal olharam para a minha cara viram logo, e quase como num passe de mágica injetaram qualquer coisa no soro que em fração de segundos me colocou suuuper bem disposta. Acho que pior mesmo estava o meu marido que quando viu a minha cor ficou a achar que eu não ia passar dali... Mas pronto, lá me abanou um leque para sentirmos menos o cheiro da minha carne chamuscada a ser cortada. Não senti nada... Via-os carregar na minha barriga mas não senti rigorosamente nada, e voilá, em poucos segundos, às 21:30 tinha a minha bebé nos braços, uns segundos que jamais esquecerei, antes de ser levada pelo pediatra, que assim que pôde me veio pessoalmente dizer que estava tudo bem e que tinha tido uma bela e robusta menina. Entretanto ela já estava deitada ao meu lado na cama no caminho de volta ao quarto… E pronto, o centro do meu mundo nunca mais foi o mesmo.
Chegadas ao quarto colocaram-me a bebé à mama... Eu que tinha tido colostro na gravidez naquele momento não tive uma gota de nada... A par disso tenho o mamilo raso, tinha-me prevenido com bicos de silicone, demos ali muitas voltas mas a bebé tinha fome e nada saía, e portanto foi-lhe dado o biberão. Não me preocupei com a situação da tetina porque teria que usar os bicos de silicone e teria...
Nessa noite como não me podia levantar foi o meu marido que tratou da bebé, eu só lhe conseguia mexer no berço. Mas a noite passou depressa e de manhã chegou o real momento de me levantar da cama para o banho. Tinha ouvido horrores, que me ia doer imenso a cicatriz... Nada disso. Zero de me doer o que quer que seja. Levantei-me e caminhei normalmente para o wc perante o olhar incrédulo da enfermeira que me vinha ajudar no percurso. O banho foi igual, tomei o duche sozinha embora lá estivesse a enfermeira pronta a amparar-me. E a partir dali sentei-me, levantei-me e caminhei sempre normalmente sem nunca sentir dor nenhuma. Sei que não acontece a toda a gente, a própria médica me disse que estava a ter uma recuperação fora do comum. Mas a verdade é que o pós parto me custou zero. Ainda achei que as dores chegariam em casa, quando não tomasse medicação para a veia, então quando vi apenas ben-ur-on para as dores é que pensei, mas nada disso. Nunca me doeu nada... Ao fim de uma semana parei com o ben-u-ron e comecei a fazer as lides domésticas normais, só nunca levantei pesos nem conduzi no primeiro mês. Levei pontos normais, não custaram nada a tirar e fiquei com um cicatriz tipo linha com uns 12cm, mal se nota, mas coloco sempre creme, tal como nas estrias, fiquei com algumas na barriga.
Durante a minha estadia no hospital não tive leite, apenas umas gotas de colostro que fui sempre dando à bebé antes do biberão. No dia em que vim embora o leite apareceu em casa. Usei a bomba porque me facilitava a vida e suplementava com fórmula, mas a verdade é que a bomba não é o bebé e fui diminuindo a minha produção... Também porque é exaustivo usar a bomba e dar também fórmula. Depois tive uma tosse terrível e como tomei medicação tirava leite para deitar fora, acabava por tirar menos, até que acabou por secar, e parei de insistir nisso quando a bebé fez 3 meses. Confesso que me custou arrumar com a questão e agora olhando para trás acho que faria tudo diferente... Serve para se tiver um próximo filho.
Os primeiros dias em casa não foram fáceis. Primeiro porque me assolou o tal do babyblues. Chorava por tudo e por nada... É mesmo uma coisa inusitada. Não estava preparada para tais achaques hormonais, mas o bom é que ao fim de 15 dias passou. Acho que o pior mesmo, e dura até hoje, é a privação do sono, nos primeiros meses a minha bebé acordava de 3 em 3 horas para comer e durante o dia nunca consegui dormir... Agora já aguenta 8 horas de noite mas lembro-me bem que nos 2 primeiros meses tinha umas olheiras até ao chão. É que o bebé acorda de 3 em 3 horas mas depois de comer temos que esperar que arrote e dar um tempinho para não deitar logo de novo,... Acabo por perder 1hora nisso, depois quando volto a adormecer já faltam menos de 2 h para voltar ao mesmo. Acho que até me esquecia de comer... Dos 9 kg que engordei na gravidez perdi logo 11 no primeiro mês, foram de facto dias complicados, mas estão ultrapassados. Apesar de tudo não acho que me possa queixar porque tenho uma bebé calminha, que só chora para comer ou se tiver sono e não conseguir dormir. Adormece bem sem ser ao colo e é sossegadinha. Temos as nossas rotinas estabelecidas e até ver está tudo a correr muito bem! Claro que esta nova etapa daria tema para outro texto deste tamanho, mas ninguém merece!
Desculpem um testamento tão grande mas era muita coisa para dizer!
Apaixonado

massy -
Offline
Desde 16 Jan 2014

Este relato podia ser meu! Exatamente igual, palavra por palavra. A minha recuperação foi super fácil, toda gente que me foi visitar ao hospital ficava surpreendida, eu andava de um lado para o outro, levanta-me, sentava-me sem dores e super bem disposta. Também pensei que fosse piorar em casa porque não tinha a medicação intravenosa mas nada disso...estive sempre bem. Como eu disse a uma amiga minha que me foi visitar ao hospital, já tive dores de dentes bem piores! eheheheh

Espero sinceramente que esta segunda gravidez corra tão bem como a primeira!

SK. -
Offline
Desde 14 Ago 2012

As nossas dúvidas parecem-nos sempre parvas com o passar do tempo. Se não estou a confundir, recordo-me do tópico sobre o next to me Sorriso
Eu tive parto normal e embora também tivesse receio, o parto em si não me assustou. O que me traumatizou foi o trabalho de parto (por indução) e a recuperação do pós-parto, não a parte de me levantar e fazer as coisas, mas o regresso à vida sexual. Estas duas partes foram muito complicadas e é do que tenho mais receio numa nova gravidez. Pelo relato a tua cesariana correu lindamente, tive uma colega de quarto que fez cesariana e chorava toda a noite por não conseguir pegar na bebé sem ajuda (e no dia da alta ainda se queixava).
Parabéns pela bebé e tudo de bom para as novas etapas Grande abraço

Sansa -
Offline
Desde 18 Jan 2018

Olá Diana.

Que bom ouvir novidades tuas, pois nunca mais notei a tua presença aqui desde o dia do parto. Fico contente que esta tudo a correr bem
Vai dando notícias

Desde 13 Set 2012

Olá diana!

esta coisa não dá para por likes, senão já punha era um "adoro"! que relato tão intenso e, ao mesmo tempo, tão claro!

Não fiz nada disso da cesariana eletiva precisamente pelas mesmas razões que apontaste: convicção. tive uma filha às 36 semanas simplesmente porque lhe apeteceu nascer mais cedo e um filho de parto induzido às 38S e 4d simplesmente porque ele tinha 4kg e estava numa posição que quase me impedia de andar! Tal como tu, tive partos maravilhosos sem dores nem nada daquelas coisas quase inacreditáveis que lemos de vez em quando. Melhor que tu, só mesmo a cena da privação de sono que, efetivamente, não tive nenhuma! Os dois nasceram a saber dormir muito bem! Olha, o pequeno, na 1ª noite em casa, dormiu 12 horas seguidas e quando contei à enfermeira ainda levei raspanete. Azar. ele não queria acordar e nem comer, que podia eu fazer! a amamentação correu lindamente com a minha filha mas o mesmo não aconteceu com o pequeno. Tal como tu, bomba e fórmula e bomba e fórmula não é para mim, por isso resolvi a questão ficando pela fórmula. Não acho que tenha feito nada errado porque da mais velha também não fiz nada de diferente e ela mamou em exclusivo até aos 6 meses. Acho que o pequeno é que não percebeu bem que tinha que comer e quando percebeu já era tarde para a produção mamária.

Olha, o importante é que tudo correu bem e continua a correr!

Beijinhos e tudo de bom mesmo!

SMSantos

DianaES -
Offline
Desde 08 Out 2013

massy escreveu:
Este relato podia ser meu! Exatamente igual, palavra por palavra. A minha recuperação foi super fácil, toda gente que me foi visitar ao hospital ficava surpreendida, eu andava de um lado para o outro, levanta-me, sentava-me sem dores e super bem disposta. Também pensei que fosse piorar em casa porque não tinha a medicação intravenosa mas nada disso...estive sempre bem. Como eu disse a uma amiga minha que me foi visitar ao hospital, já tive dores de dentes bem piores! eheheheh
Espero sinceramente que esta segunda gravidez corra tão bem como a primeira!

Somos pessoas de sorte!
Eu quando pondero uma segunda gravide penso precosamente nisso, se correrá tão bem. Acho lógico pensarmos que sim... Já temos um histórico e costuma ser levado em conta tanto para o mal como para o bem. Então acredito qie terás outra cesariana igualmente fácil, depois anda cá testemunhar 😉

DianaES -
Offline
Desde 08 Out 2013

SK. escreveu:
As nossas dúvidas parecem-nos sempre parvas com o passar do tempo. Se não estou a confundir, recordo-me do tópico sobre o next to me
Eu tive parto normal e embora também tivesse receio, o parto em si não me assustou. O que me traumatizou foi o trabalho de parto (por indução) e a recuperação do pós-parto, não a parte de me levantar e fazer as coisas, mas o regresso à vida sexual. Estas duas partes foram muito complicadas e é do que tenho mais receio numa nova gravidez. Pelo relato a tua cesariana correu lindamente, tive uma colega de quarto que fez cesariana e chorava toda a noite por não conseguir pegar na bebé sem ajuda (e no dia da alta ainda se queixava).
Parabéns pela bebé e tudo de bom para as novas etapas

Eu acho que no fundo é mesmo uma questão de sorte!
Ahhh o next 2 me, comprei e faz muuuito jeito, foi uma boa compra.
Quanto à vida sexual não tenho tido razões de queixa, embora tenha notado uma descida da líbido, mas acho que temos que dar tempo ao tempo... As hormonas ainda cá andam às avessas, estou na fase da queda de cabelo. Mas acho que com tempo tudo volta ao normal.

DianaES -
Offline
Desde 08 Out 2013

Sansa escreveu:
Olá Diana.
Que bom ouvir novidades tuas, pois nunca mais notei a tua presença aqui desde o dia do parto. Fico contente que esta tudo a correr bem
Vai dando notícias

Verdade, também tinha tanto para dizer que perdia a vontade só de pensar em escrever tanto.
É vom estar de volta 😉

DianaES -
Offline
Desde 08 Out 2013

12h seguidas seria um sonho 😆
Sempre me disseram para no início a acordar se ela não acordasse, depois como estava bem de peso já disseram que não era preciso... O facto é que ela acordou sempre sozinha. Mas ultimamente não tenho dado o biberão ao mínimo sinal de procura... Fui esperando que ela se manifestasse mais e já vamos nas 8h seguidas.
A minha questão da amamentação prende-se um bocado com achar que se tivesse insistido mais talvez tivesse conseguido manter a produção... Mas ao mesmo tempo o cansaço era tanto que não me recrimino, vale de experiência para a próxima. Mas é como dizes, no fim onquw importa é que esteja tudo bem 🙂
Obrigada!

CatiaS_S -
Online
Desde 30 Set 2016

Olá. Também me lembro de ti. Fico feliz que tenha corrido tudo bem e que tenha sido a experiência que desejaste. Eu sou das pessoas contrárias, que morre de medo de uma cesariana, mas felizmente, embora tenha sido indução e ter custado a dilatar, acabou por correr tudo bem e não precisei de ir á faca. Mesmo assim só me consegui levantar quase 12 horas depois, se fosse cesariana não sei como seria. Também posso dizer que tenho uma pontinha de inveja das noites estarem a correr assim tão bem xD. Aqui já me confirmei que só quando desmamar, e mesmo assim não sei Careta

Espero que agora tenhas mais tempo para vir aqui Espertalhão (eu tb só passado uns meses voltei aqui ao fórum). Beijinhos

Sobre CatiaS_S

Agosto 2016: Vamos tentar ter um filhote!
Set-Out 2016: Consultas, exames, análises; Folicil e Yodafar
Novembro 2016: Começam os treinos
10 Maio 2017: Positivo ao 5º ciclo Espertalhão
DPP: 11 Janeiro.....e se não quiser nascer, indução marcada para dia 17...
http://outroblogsobrematernidade.blogspot.pt/

DianaES -
Offline
Desde 08 Out 2013

CatiaS_S escreveu:
Olá. Também me lembro de ti. Fico feliz que tenha corrido tudo bem e que tenha sido a experiência que desejaste. Eu sou das pessoas contrárias, que morre de medo de uma cesariana, mas felizmente, embora tenha sido indução e ter custado a dilatar, acabou por correr tudo bem e não precisei de ir á faca. Mesmo assim só me consegui levantar quase 12 horas depois, se fosse cesariana não sei como seria. Também posso dizer que tenho uma pontinha de inveja das noites estarem a correr assim tão bem xD. Aqui já me confirmei que só quando desmamar, e mesmo assim não sei
Espero que agora tenhas mais tempo para vir aqui (eu tb só passado uns meses voltei aqui ao fórum). Beijinhos

Pois os nossos medos são opostos, importa é que de uma maneira ou outra consigamos dar a volta.
Pois as noites… Nunca pensei que fossem um fardo tão pesado, mas acho que na verdade foi o que mais me custou, a privação do sono é lixada!
Vou tentar andar mais por cá Piscar o olho

ALES88 -
Offline
Desde 14 Nov 2016

A minha GO sempre me aconselhou a fazer cesariana. A previsão era de uma bebé com 4.200 às 39 semanas. Às 37s+5d comecei com contrações regulares e dilatação,então marcou-se a indução do parto natural para o dia das 38s. A bebé estava encaixadinha e eu dilatei até aos 6cm, mas o meu colo nunca encurtou. Acabei por ir mesmo para cesariana,e ainda bem. Tinha quase 4.100 kg às 38 semanas certas. Estava tão encaixada que a médica tentou tirá-la 3x e não conseguiu. No fim veio dizer-me que ainda bem que tínhamos feito a cesariana porque ela ia ficar presa pelos ombros e íamos acabar numa cesariana de urgência que não ia ser nada bonita. Mesmo aquela não foi bonita porque ela estava bem encaixada. A minha recuperação foi terrível por causa disso. Mas na cesariana não me doeu nada, abençoada epidural! Tudo isto para dizer que por vezes devemos ouvir os nossos médicos, e nem sempre é pelos interesses monetários deles. A minha cunhada que é médica disse-me que se a minha GO com tanta experiência me aconselhava a fazer uma cesariana com ela, porque a bebé era grande e tinha medo de um parto instrumentalizado, então devia fazê-la. Ainda tentamos o parto natural apenas porque comecei com contrações e dilatação antes da data. O próximo já sei, e ela avisou-me logo no final da cesariana: o próximo nem sequer tentamos parto normal! 😅

DianaES -
Offline
Desde 08 Out 2013

ALES88 escreveu:
A minha GO sempre me aconselhou a fazer cesariana. A previsão era de uma bebé com 4.200 às 39 semanas. Às 37s+5d comecei com contrações regulares e dilatação,então marcou-se a indução do parto natural para o dia das 38s. A bebé estava encaixadinha e eu dilatei até aos 6cm, mas o meu colo nunca encurtou. Acabei por ir mesmo para cesariana,e ainda bem. Tinha quase 4.100 kg às 38 semanas certas. Estava tão encaixada que a médica tentou tirá-la 3x e não conseguiu. No fim veio dizer-me que ainda bem que tínhamos feito a cesariana porque ela ia ficar presa pelos ombros e íamos acabar numa cesariana de urgência que não ia ser nada bonita. Mesmo aquela não foi bonita porque ela estava bem encaixada. A minha recuperação foi terrível por causa disso. Mas na cesariana não me doeu nada, abençoada epidural! Tudo isto para dizer que por vezes devemos ouvir os nossos médicos, e nem sempre é pelos interesses monetários deles. A minha cunhada que é médica disse-me que se a minha GO com tanta experiência me aconselhava a fazer uma cesariana com ela, porque a bebé era grande e tinha medo de um parto instrumentalizado, então devia fazê-la. Ainda tentamos o parto natural apenas porque comecei com contrações e dilatação antes da data. O próximo já sei, e ela avisou-me logo no final da cesariana: o próximo nem sequer tentamos parto normal! 😅

A minha médica deixou-me à vontade para "escolher"... Sempre me fez muita confusão o parto natural, mas quando lhe falei nisso ela disse que ainda teria tempo para pensar. Quando me decidi ela falou-me nos prós e contras da cesariana... Nunca me senti pressionada nem por um tipo nem outro. Mas se fizesse questão pelo parto natural sabia que teria que ser antecipado devido ao tamanho da bebé... Portanto entre um parto provocado e uma cesariana, não tive dúvidas... E Não tenho dúvidas de que fiz a escolha certa.
Num próximo optarei pelo mesmo, até porque tenho planos de que seja em pouco tempo (2 anitos...) E portanto é mais seguro repetir a cesariana.

guialmi -
Offline
Desde 13 Jul 2013

Um bebé grande não significa automaticamente cesariana. Uma grande amiga minha teve uma bebé de 4,500kg por parto normal, sem instrumentos e sem dor. Uma hora depois estava a caminhar de um lado para o outro como se nada fosse.

DianaES -
Offline
Desde 08 Out 2013

[quote=guialmi]Um bebé grande não significa automaticamente cesariana. Uma grande amiga minha teve uma bebé de 4,500kg por parto normal, sem instrumentos e sem dor. Uma hora depois estava a caminhar de um lado para o outro como se nada fosse.[/quotel
Para a sua amiga pode não ter significado, para mim significou. Se teve um bebé desse peso e um parto sem instrumentos e sem dor, e apenas uma hora depois já andava como se nada fosse, acho que é caso para se chamar a National Geographic e alertar para um possível documentário porque a sua amiga deve ser um alien...

CatiaS_S -
Online
Desde 30 Set 2016

DianaES][quote=guialmi escreveu:
Um bebé grande não significa automaticamente cesariana. Uma grande amiga minha teve uma bebé de 4,500kg por parto normal, sem instrumentos e sem dor. Uma hora depois estava a caminhar de um lado para o outro como se nada fosse.[/quotel
Para a sua amiga pode não ter significado, para mim significou. Se teve um bebé desse peso e um parto sem instrumentos e sem dor, e apenas uma hora depois já andava como se nada fosse, acho que é caso para se chamar a National Geographic e alertar para um possível documentário porque a sua amiga deve ser um alien...

Eu também não me admiro. É tudo uma questão de compatibilidade entre os dois. O bebé pode estar grande mas estar numa boa posição para sair ou até pode estar mais pequeno mas estar numa má posição e ser mais complicado (o meu pelos vistos vinha com o braço à frente).

De resto, concordo com a guialmi, dizer que a próxima vai ter de ser cesariana sem saber sequer se a previsão é um bebé grande... É no mínimo esquisito xD

Sobre CatiaS_S

Agosto 2016: Vamos tentar ter um filhote!
Set-Out 2016: Consultas, exames, análises; Folicil e Yodafar
Novembro 2016: Começam os treinos
10 Maio 2017: Positivo ao 5º ciclo Espertalhão
DPP: 11 Janeiro.....e se não quiser nascer, indução marcada para dia 17...
http://outroblogsobrematernidade.blogspot.pt/

DianaES -
Offline
Desde 08 Out 2013

CatiaS_S escreveu:

DianaES][quote=guialmi escreveu:Um bebé grande não significa automaticamente cesariana. Uma grande amiga minha teve uma bebé de 4,500kg por parto normal, sem instrumentos e sem dor. Uma hora depois estava a caminhar de um lado para o outro como se nada fosse.[/quotel
Para a sua amiga pode não ter significado, para mim significou. Se teve um bebé desse peso e um parto sem instrumentos e sem dor, e apenas uma hora depois já andava como se nada fosse, acho que é caso para se chamar a National Geographic e alertar para um possível documentário porque a sua amiga deve ser um alien...

Eu também não me admiro. É tudo uma questão de compatibilidade entre os dois. O bebé pode estar grande mas estar numa boa posição para sair ou até pode estar mais pequeno mas estar numa má posição e ser mais complicado (o meu pelos vistos vinha com o braço à frente).
De resto, concordo com a guialmi, dizer que a próxima vai ter de ser cesariana sem saber sequer se a previsão é um bebé grande... É no mínimo esquisito xD


Seja como for, 2 hora depois andar na boa... Não pode ser deste mundo. A próxima vai ser cesariana só e apenas porque é a minha vontade... Como foi esta. O peso foi só e apenas mais um argumento em meu favor... Mas nem que pesasse 2kg, é sempre a minha eleição.

DianaES -
Offline
Desde 08 Out 2013

PS.: É que nem estariamos no mesmo planeta se não acabassem por aparecer este tipo de comentários, anti-cesariana, mesmo que camuflados. Perceba-se uma coisa: EU QUIS UMA CESARIANA! Aqui só expus os meus argumentos e a minha experiência, que ao contrário do que toda a gente alertava para possivelmente má, afinal foi muito boa...

Sansa -
Offline
Desde 18 Jan 2018

DianaES][quote=guialmi escreveu:
Um bebé grande não significa automaticamente cesariana. Uma grande amiga minha teve uma bebé de 4,500kg por parto normal, sem instrumentos e sem dor. Uma hora depois estava a caminhar de um lado para o outro como se nada fosse.[/quotel
Para a sua amiga pode não ter significado, para mim significou. Se teve um bebé desse peso e um parto sem instrumentos e sem dor, e apenas uma hora depois já andava como se nada fosse, acho que é caso para se chamar a National Geographic e alertar para um possível documentário porque a sua amiga deve ser um alien...

Primeiro que tudo quero deixar claro que sou a favor de cada um escolher o tipo de parto com que se sinta mais confortável.
Segundo, há muitas mulheres a parirem crianças de 4 kg por essse mundo fora e perfeitamente capazes de andar 2 horas depois. Na Holanda acontece a toda a hora. E se decidirem ter o parto no hospital e tudo correr bem, ao fim de 2 horas são mandadas para casa.
Acho um bocado exagerado estares a dizer que são aliens.

DianaES -
Offline
Desde 08 Out 2013

Sansa escreveu:

DianaES][quote=guialmi escreveu:Um bebé grande não significa automaticamente cesariana. Uma grande amiga minha teve uma bebé de 4,500kg por parto normal, sem instrumentos e sem dor. Uma hora depois estava a caminhar de um lado para o outro como se nada fosse.[/quotel
Para a sua amiga pode não ter significado, para mim significou. Se teve um bebé desse peso e um parto sem instrumentos e sem dor, e apenas uma hora depois já andava como se nada fosse, acho que é caso para se chamar a National Geographic e alertar para um possível documentário porque a sua amiga deve ser um alien...

Primeiro que tudo quero deixar claro que sou a favor de cada um escolher o tipo de parto com que se sinta mais confortável.
Segundo, há muitas mulheres a parirem crianças de 4 kg por essse mundo fora e perfeitamente capazes de andar 2 horas depois. Na Holanda acontece a toda a hora. E se decidirem ter o parto no hospital e tudo correr bem, ao fim de 2 horas são mandadas para casa.
Acho um bocado exagerado estares a dizer que são aliens.


Nunca vi ninguém assim... Tal como nunca vi nenhum alien. Parir um bebe de 4.5kg SEM DOR e SEM AJUDA INSTRUMENTALIZADA e UMA hora depois estar como se nada fosse... Se calhar o problema é meu, mas não scredito. Não vale a pena que não acredito.

Sansa -
Offline
Desde 18 Jan 2018

As dores de parto passam logo de seguida assim que o bebé se encontra cá fora, caso tenha optado por não levar epidural, e não têm qualquer relação com a capacidade de andar depois do parto.
Além disso a Guialmi não está a insinuar que a senhora foi correr uma maratona, o que ela quis dizer é que a senhora estava tão caoaz de caminhar como qualoutra mulher que tenha parido um bebé de tamanho médio.
O facto de não conhecermos pessoalmente alguém que tenta feito algo, não determina que isso seja ou não possível ou verdadeiro. Eu não conheço pessoalmente ninguém que tenha ido à lua... Mas conheço uma menina, mais nova que a minha filha, e que pesa quase o dobro, que nasceu com mais de 4kg, de parto natural, em casa.
Na NZ una mulher pariu um rapagão com mais de 7 kg e sem epidural.
Se fizeres uma pesquisa na net encontras diversos relatos de mulheres que deram à luz via parto vaginal bebés com mais de 4 kg

guialmi -
Offline
Desde 13 Jul 2013

DianaES escreveu:
PS.: É que nem estariamos no mesmo planeta se não acabassem por aparecer este tipo de comentários, anti-cesariana, mesmo que camuflados. Perceba-se uma coisa: EU QUIS UMA CESARIANA! Aqui só expus os meus argumentos e a minha experiência, que ao contrário do que toda a gente alertava para possivelmente má, afinal foi muito boa...

Ponto um:sou tão anti-cesariana que as minhas filhas até nasceram por cesariana. Ponto dois: acredite no que quiser, mas respeite os outros. Referi o caso da minha amiga porque me é bastante próxima e sei que foi assim que as coisas se passaram. O primeiro filho também pesava muito perto de 4kg e também foi parto normal,a segunda era realmente muito grande, nasceu a vestir roupa de 3 meses. Lamento se os factos contradizem as suas certezas absolutas.

DianaES -
Offline
Desde 08 Out 2013

Ponto 3: não desrespeitei ninguém.
Ponto 4: É só daquilo que até ver, não me acredito.
Ponto 5: Vou fingir que acredito só para ser politicamente correta.
Ponto 6: Ok, acredito.
Ponto 7: De todo o modo, obrigada pela opinião.

CatiaS_S -
Online
Desde 30 Set 2016

Eu não sei se o comentário foi para mim mas, tal como já disse não sou contra cesariana, apenas contra cesariana em mim.... Respeito quem quer fazer cesariana electiva, não respeito médicos que dizem que o proximo TEM de ser cesariana, quando tal criança nem foi concebida, quanto mais se vai ser pequena ou grande, se o útero está recuperado ou não..... Se a mãe quiser, tudo bem, porque não?

Sobre CatiaS_S

Agosto 2016: Vamos tentar ter um filhote!
Set-Out 2016: Consultas, exames, análises; Folicil e Yodafar
Novembro 2016: Começam os treinos
10 Maio 2017: Positivo ao 5º ciclo Espertalhão
DPP: 11 Janeiro.....e se não quiser nascer, indução marcada para dia 17...
http://outroblogsobrematernidade.blogspot.pt/

guialmi -
Offline
Desde 13 Jul 2013

DianaES escreveu:
Ponto 3: não desrespeitei ninguém.
Ponto 4: É só daquilo que até ver, não me acredito.
Ponto 5: Vou fingir que acredito só para ser politicamente correta.
Ponto 6: Ok, acredito.
Ponto 7: De todo o modo, obrigada pela opinião.

Não preciso da sua condescendência nem do seu cinismo,obrigada. Acredite no que quiser,acha mesmo que preciso que acredite em mim? Enfim.

DianaES -
Offline
Desde 08 Out 2013

guialmi escreveu:

DianaES escreveu:Ponto 3: não desrespeitei ninguém.
Ponto 4: É só daquilo que até ver, não me acredito.
Ponto 5: Vou fingir que acredito só para ser politicamente correta.
Ponto 6: Ok, acredito.
Ponto 7: De todo o modo, obrigada pela opinião.

Não preciso da sua condescendência nem do seu cinismo,obrigada. Acredite no que quiser,acha mesmo que preciso que acredite em mim? Enfim.


Do mesmo modo como preciso que concorde comigo... 😉

CatiaS_S -
Online
Desde 30 Set 2016

Ah, e quanto á questão de andar de um lado para o outro 2h depois... Acreditem, depois de um parto vaginal, é mais fácil andar de um lado para o outro do que ficar sentada 😂😂. Se não tivesse sido pela minha hipotensão, também já estava "fresca" para andar de um lado para o outro. A minha mãe fez isso. Não foi tão grande, foi "só" 4100g e foi tomar banho antes das enfermeiras irem fazer o levante. A colega de quarto não teve uma recuperação de cesariana tão boa como a da Diana, quando a minha mãe teve alta ainda ela não se conseguia levantar bem nem pegar na criança (mas foi há 30 anos atrás.... Se bem que eu tive colegas na enfermaria que realmente passavam muitas horas até conseguirem pegar bem nos bebés...). Agora claro, também há quem tenha filhos grandes e fique completamente...hum....trucidada? É como tudo na vida, há boas e más recuperações com bebés pequenos, grandes, cesariana, pélvico, natural, instrumentalizado, sendo a mãe pequena, grande... Há de tudo

Sobre CatiaS_S

Agosto 2016: Vamos tentar ter um filhote!
Set-Out 2016: Consultas, exames, análises; Folicil e Yodafar
Novembro 2016: Começam os treinos
10 Maio 2017: Positivo ao 5º ciclo Espertalhão
DPP: 11 Janeiro.....e se não quiser nascer, indução marcada para dia 17...
http://outroblogsobrematernidade.blogspot.pt/

Sansa -
Offline
Desde 18 Jan 2018

CatiaS_S escreveu:
Ah, e quanto á questão de andar de um lado para o outro 2h depois... Acreditem, depois de um parto vaginal, é mais fácil andar de um lado para o outro do que ficar sentada 😂😂. Se não tivesse sido pela minha hipotensão, também já estava "fresca" para andar de um lado para o outro. A minha mãe fez isso. Não foi tão grande, foi "só" 4100g e foi tomar banho antes das enfermeiras irem fazer o levante. A colega de quarto não teve uma recuperação de cesariana tão boa como a da Diana, quando a minha mãe teve alta ainda ela não se conseguia levantar bem nem pegar na criança (mas foi há 30 anos atrás.... Se bem que eu tive colegas na enfermaria que realmente passavam muitas horas até conseguirem pegar bem nos bebés...). Agora claro, também há quem tenha filhos grandes e fique completamente...hum....trucidada? É como tudo na vida, há boas e más recuperações com bebés pequenos, grandes, cesariana, pélvico, natural, instrumentalizado, sendo a mãe pequena, grande... Há de tudo

Claro que há de tudo! Agora não se pode é afirmar categoricamente, e com tanta certeza, que tal é impossível.

Votação

Qual destas bebidas consome no dia-a-dia?