Mensalidade Creche | De Mãe para Mãe

Está aqui

Mensalidade Creche

Responda
21 mensagens
Agulha -
Offline
Desde 14 Nov 2017

Olá mamãs,
A minha dúvida pode ser um pouco precoce pelo facto de apenas ser ainda tentante mas claro como qualquer mulher tenho tendência a pensar no futuro e com isso surgem dúvidas.
Então na altura para podermos arranjar a nossa casinha e eu o marido fizemos um empréstimo pessoal e não um à habitação porque aqui na minha zona ainda existe (infelizmente) casas cujo terreno é de outra pessoa...enfim...
Então numa tentativa de perceber qual seria a mensalidade da creche parece-me que como empréstimos só contam o habitação, mas e o pessoal e o do carro? não conta? deste forma iríamos pagar um absurdo o que estaria muito acima das nossas possibilidades.
Como foi com vocês mamãs? como é feito esse cálculo na realidade? Sorriso

Marina4 -
Offline
Desde 15 Maio 2016

Isso depende de tanta coisa. Se for particular cobram o que quiserem. Se for IPSS varia .

Submetido por Marina4 em Seg, 27/11/2017 - 20:56
Lucicris -
Online
Desde 12 Jul 2016

A minha filha está numa IPSS e só conta o crédito habitação

Submetido por Lucicris em Ter, 28/11/2017 - 08:54
LSL -
Offline
Desde 28 Out 2010

Numa IPSS só conta mesmo o crédito à habitação ou renda de casa. Créditos pessoais e de carro ou outros não entram para o cálculo.

Submetido por LSL em Sex, 01/12/2017 - 13:07
Agulha -
Offline
Desde 14 Nov 2017

Obrigada mamãs,
Acho que está mal mas pronto...
Porque no nosso caso não tivemos alternativa a não ser recorrer ao crédito pessoal para fazer obras na casa e assim nem sei como vou conseguir por algum dia um filho numa IPSS enfim...o nosso país é mesmo assim. Tenho de encontrar alternativas porque senão filhos só depois dos 35 Triste e eu não queria!

Submetido por Agulha em Seg, 04/12/2017 - 12:28
LSL -
Offline
Desde 28 Out 2010

Se pensares bem não está mal. No teu caso, ok, fizeste assim porque não tinhas opção mas já viste se todos os créditos pessoais contassem? Há quem faça para férias, compras, e outros gastos supérfluos. A habitação convém que entre que é um bem essencial mas a muitos dos créditos pessoais (e mais uma vez digo, não é o teu caso) são para coisas supérfluas.

Submetido por LSL em Seg, 04/12/2017 - 13:08
Dayana Sobral -
Offline
Desde 26 Set 2017

É tudo tão caro que não sei se terei o segundo bebé..

Submetido por Dayana Sobral em Seg, 04/12/2017 - 14:32

Seja bem vinda para participar do nosso grupo de mães no WhatsApp 😊

https://chat.whatsapp.com/7yE11uyUKbo0HmahnPv4Jx

Beijinhos 😘

Agulha -
Offline
Desde 14 Nov 2017

LSL escreveu:
Se pensares bem não está mal. No teu caso, ok, fizeste assim porque não tinhas opção mas já viste se todos os créditos pessoais contassem? Há quem faça para férias, compras, e outros gastos supérfluos. A habitação convém que entre que é um bem essencial mas a muitos dos créditos pessoais (e mais uma vez digo, não é o teu caso) são para coisas supérfluas.

Sei que não é o meu caso.
Para tentar perceber como funciona a coisa mandei mails para várias IPSS aqui da minha zona e das respostas que obtive 2 foram coerente e 1 diferenciou um pouco a dizer que caso se prove que temos o tal empréstimo pessoal que seria considerado como de habitação...
Enfim...
De qualquer das formas quando chegar a altura vou às IPSS com a documentação pedir mesmo valores a ver o que dá!
Mais uma questão, aquela parte das despesas tipo de transporte e tal caso tenhamos carro leva valor zero ou assume-se algum valor?

Submetido por Agulha em Seg, 04/12/2017 - 15:09
Agulha -
Offline
Desde 14 Nov 2017

Dayana Sobral escreveu:
É tudo tão caro que não sei se terei o segundo bebé..

Mesmo Dayana! Eu ainda vou ao primeiro mas quando se pensa muito quase que dá vontade de desistir...É tão difícil hoje em dia...
Ouço muita gente dizer que "tudo se cria" mas não é bem assim...
Enfim Triste
Na pior das hipóteses fica a minha cunhada com a criança, mas não queria de todo andar a abusar...enfim Triste

Submetido por Agulha em Seg, 04/12/2017 - 15:13
LSL -
Offline
Desde 28 Out 2010

Agulha escreveu:

LSL wrote: Se pensares bem não está mal. No teu caso, ok, fizeste assim porque não tinhas opção mas já viste se todos os créditos pessoais contassem? Há quem faça para férias, compras, e outros gastos supérfluos. A habitação convém que entre que é um bem essencial mas a muitos dos créditos pessoais (e mais uma vez digo, não é o teu caso) são para coisas supérfluas.

Sei que não é o meu caso.
Para tentar perceber como funciona a coisa mandei mails para várias IPSS aqui da minha zona e das respostas que obtive 2 foram coerente e 1 diferenciou um pouco a dizer que caso se prove que temos o tal empréstimo pessoal que seria considerado como de habitação...
Enfim...
De qualquer das formas quando chegar a altura vou às IPSS com a documentação pedir mesmo valores a ver o que dá!
Mais uma questão, aquela parte das despesas tipo de transporte e tal caso tenhamos carro leva valor zero ou assume-se algum valor?

Isso dos transportes é só para quem usa transportes públicos. Aí acho que é mesmo um pouco ridículo porque a maioria das vezes, principalmente fora das grandes cidades, é quase impossível ter transporte público casa/emprego. Mas pronto... é o que é!

E sim, as creches são rendas! Eu tenho dois filhos. A minha este ano foi para um jardim de infância público aliviou um pouco mas daqui a pouco começa o segundo e lá começa outra vez a renda mais 3 anos pelo menos.

Submetido por LSL em Seg, 04/12/2017 - 18:58
Agulha -
Offline
Desde 14 Nov 2017

LSL escreveu:

Agulha wrote:
LSL wrote: Se pensares bem não está mal. No teu caso, ok, fizeste assim porque não tinhas opção mas já viste se todos os créditos pessoais contassem? Há quem faça para férias, compras, e outros gastos supérfluos. A habitação convém que entre que é um bem essencial mas a muitos dos créditos pessoais (e mais uma vez digo, não é o teu caso) são para coisas supérfluas.

Sei que não é o meu caso.
Para tentar perceber como funciona a coisa mandei mails para várias IPSS aqui da minha zona e das respostas que obtive 2 foram coerente e 1 diferenciou um pouco a dizer que caso se prove que temos o tal empréstimo pessoal que seria considerado como de habitação...
Enfim...
De qualquer das formas quando chegar a altura vou às IPSS com a documentação pedir mesmo valores a ver o que dá!
Mais uma questão, aquela parte das despesas tipo de transporte e tal caso tenhamos carro leva valor zero ou assume-se algum valor?

Isso dos transportes é só para quem usa transportes públicos. Aí acho que é mesmo um pouco ridículo porque a maioria das vezes, principalmente fora das grandes cidades, é quase impossível ter transporte público casa/emprego. Mas pronto... é o que é!
E sim, as creches são rendas! Eu tenho dois filhos. A minha este ano foi para um jardim de infância público aliviou um pouco mas daqui a pouco começa o segundo e lá começa outra vez a renda mais 3 anos pelo menos.

Eu já tinha uma opinião formada antes de dar este passo, mas acho que no nosso país cada vez mais é difícil ter filhos!
É tudo muito caro, muito dispendioso mesmo, enfim...
Olha falando com o marido acho mesmo que a solução será a cunhada ficar com a criança...e vou intercalando com a minha mãe nos dias que ela estiver de folga...enfim...senão desse forma ficamos os 2 sozinhos para sempre Triste

Submetido por Agulha em Seg, 04/12/2017 - 19:35
LSL -
Offline
Desde 28 Out 2010

Se vamos a falar da dificuldade de ter filhos neste país é melhor abrir outro tópico! É que é assunto que da pano para mangas! 🤬
Começa logo na “extensa” (not!!!) licença de maternidade. Os bebés têm de ficar numa creche (ou outra solução, não interessa) aos 4 meses quando ainda só bebem leite e têm poucas defesas. Se as mamãs quiserem ficar mais algum tempo é com cada facada no rendimento que até dói! Se ganhamos a fortuna de 700€ cada um já não há abono porque somos ricos. Queres ter o teu bebé bem protegido com vacinas que se sabem importantes mas estão fora do plano? Paga e não bufes (ou acredita na sorte!). E por aí vai!

Ter filhos em Portugal só mesmo pelo prazer de os ter porque se estamos à espera de ajudas este país não tinha crianças.

Mas vê-los a sorrir, a contar o seu dia na escola, felizes com as mãos pequenas coisas, a darem abraços apertados e beijos repenicados compensa. Sabe tão bem!

Submetido por LSL em Seg, 04/12/2017 - 22:31
Marina4 -
Offline
Desde 15 Maio 2016

é um sacrifício, sim, mas é só para os primeiros anos, depois podes por no público (embora os horários no publico sejam uma porcaria)

Submetido por Marina4 em Ter, 05/12/2017 - 10:50
janew -
Offline
Desde 18 Jun 2016

Olá,
se fosse a pensar no dinheiro, nas noites mal dormidas, no desgaste físico e psicológico nunca na vida teria tido filhos. Mas há sacrifícios que valem bem a pena.
Quanto ao valor da mensalidade depende muito. Em muitas zonas o problema começa bem antes, na vaga! Para o berçário as vagas são bastante limitadas, acabam por ser preenchidas por irmãos e filhos de funcionários.
Na IPSS onde andam os meus varia dos 75 aos 210 € (com refeições exceto a papa/leite dos bebés e, claro, fraldas, cremes, etc), nem acho muito caro . Privada, há 4 anos, rondava os 300€ (uma pechincha, para privado!).
Até poderia colocar o mais velho na pré-primária mas os horários são bem mais reduzidos, assim estamos descansados.
Quanto ao ter os filhos em familiares, pondere bem e falem de todos os pormenores. É tudo muito bonito, mas nem sempre aceitam ou gera zangas.
No verão tive o meu bebé com a minha irmã (17 anos) e paguei-lhe por iniciativa própria, já que não é obrigação dela tomar conta dos meus filhos (ficou tão feliz qdo viu o dinheiro). Já com os avós, reformados, sei que posso contar com eles nas emergências, mas não todos os dias (estão no seu direito).
Ser mãe e trabalhar é duro... mas antes assim que depender do marido.

Não adiem o sonho por causa do dinheiro. Come-se menos (sem passar fome, claro), menos roupa nova, menos jantares, etc. Mas, haja trabalho, vai dando para nós e para eles.
Felicidades!

Submetido por janew em Ter, 05/12/2017 - 11:20
Agulha -
Offline
Desde 14 Nov 2017

janew escreveu:
Olá,
se fosse a pensar no dinheiro, nas noites mal dormidas, no desgaste físico e psicológico nunca na vida teria tido filhos. Mas há sacrifícios que valem bem a pena.
Quanto ao valor da mensalidade depende muito. Em muitas zonas o problema começa bem antes, na vaga! Para o berçário as vagas são bastante limitadas, acabam por ser preenchidas por irmãos e filhos de funcionários.
Na IPSS onde andam os meus varia dos 75 aos 210 € (com refeições exceto a papa/leite dos bebés e, claro, fraldas, cremes, etc), nem acho muito caro . Privada, há 4 anos, rondava os 300€ (uma pechincha, para privado!).
Até poderia colocar o mais velho na pré-primária mas os horários são bem mais reduzidos, assim estamos descansados.
Quanto ao ter os filhos em familiares, pondere bem e falem de todos os pormenores. É tudo muito bonito, mas nem sempre aceitam ou gera zangas.
No verão tive o meu bebé com a minha irmã (17 anos) e paguei-lhe por iniciativa própria, já que não é obrigação dela tomar conta dos meus filhos (ficou tão feliz qdo viu o dinheiro). Já com os avós, reformados, sei que posso contar com eles nas emergências, mas não todos os dias (estão no seu direito).
Ser mãe e trabalhar é duro... mas antes assim que depender do marido.
Não adiem o sonho por causa do dinheiro. Come-se menos (sem passar fome, claro), menos roupa nova, menos jantares, etc. Mas, haja trabalho, vai dando para nós e para eles.
Felicidades!

Nem mais...
Acho que se for pensar em demasia nunca irá chegar o dia...
Claro está podemos estar com o dinheiro contado para o mês mas o certo é que temos sempre as nossas fugas ou jantar fora uns 2 dias no mês ou comprar uma roupinha etc.
Não dá para muito mas se ajustarmos algumas coisinhas "extravagantes" lá se consegue dar a volta.
Em relação a deixar com a família, claro tenho o meu próprio orgulho e não queria de todo estar a depender deles para isso, mas se não for assim ou nos dão um bruto aumento nos ordenados ou terá mesmo de ser assim...
Ele ganha o salário mínimo eu um pouco mais mas mesmo assim somos considerados ricos...não há direito a abonos ou a outro tipo de apoios porque como já disse temos um empréstimo pessoal e um carro para pagar que não é contabilizado nas mensalidades.
Mais as despesas normais da casa, combustíveis e alimentação pouco ou nada sobra no fim do mês...mas conseguimos viver isso é verdade e olha em vez de se sair tanto ao fim de semana ficamos em casa...em vez de se comer umas coisas passa-se a comer outras e tudo há de se compor Sorriso

Submetido por Agulha em Ter, 05/12/2017 - 13:20
XanaCD -
Offline
Desde 13 Jan 2013

Olá!
Desde Janeiro que há direito a abono no 4º escalão até aos 3 anos. É uma miséria de subsídio mas há. Só para a avisar quem não sabe.
Por causa de não haver condições eu e o meu marido fomos adiando a decisão de ter filhos, até que já não dava mais claro. O meu piolho nasceu quando eu tinha completado 36 há pouco tempo. Na creche onde o meu filho anda é ipss e eles tentam dar a volta ao nosso irs e despesas p pagarmos o mínimo de mensalidade ( eles é q ficam a perder pois as ajudas do estado são sempre o mesmo valor por criança). Depende da instituição pelos vistos.

Submetido por XanaCD em Ter, 05/12/2017 - 15:59
Marina4 -
Offline
Desde 15 Maio 2016

Mas hoje em dia quem é que não tem empréstimo para pagar ou renda? Isso é normal

Submetido por Marina4 em Ter, 05/12/2017 - 22:08
Agulha -
Offline
Desde 14 Nov 2017

Marina4 escreveu:
Mas hoje em dia quem é que não tem empréstimo para pagar ou renda? Isso é normal

Não é isso que está em causa Marina, claro que todos têm empréstimos ou rendas para pagar. A questão é que só aceitam os empréstimos à habitação e o que tenho é pessoal que foi feito para obras pela impossibilidade de se recorrer ao à habitação por causa de outras questões. É esse o problema Sorriso

Submetido por Agulha em Qua, 06/12/2017 - 10:32
anacatp -
Offline
Desde 31 Out 2011

eu tenho o meu numa IPSS, tenho empréstimo pessoal do carro e obras na casa e mesmo assim ganho 600€ o meu marido 800€ e pagamos 212€ de mensalidade.

Submetido por anacatp em Qua, 06/12/2017 - 12:30
Agulha -
Offline
Desde 14 Nov 2017

anacatp escreveu:
eu tenho o meu numa IPSS, tenho empréstimo pessoal do carro e obras na casa e mesmo assim ganho 600€ o meu marido 800€ e pagamos 212€ de mensalidade.

A sério? Confuso eu louvo pessoas assim! Como conseguem? Eu chego ao fim do mês com a conta a zeros não consigo poupar nem 1 cêntimo por mês...acho que ando a aplicar mal o dinheiro Triste

Submetido por Agulha em Qua, 06/12/2017 - 15:42
anacatp -
Offline
Desde 31 Out 2011

É dificil mas recebo o abono que ajuda. Nao temos vicios, não bebemos nem vamos de férias e nunca sobra porque mesmo assim comemos fora tipo mc donalds 3x por mês. Para além da escola há sempre despesas de saude por causa das viroses, 20/30€ nas fraldas do continente e 2 latas de leite 20€ por mês e em promoção. enfim vai melhorar quando for para a escola publica...

Submetido por anacatp em Sex, 08/12/2017 - 01:02

Votação

Quanto gastou ou pretende gastar no carrinho de bebé?