Medicina de trabalho | De Mãe para Mãe

Medicina de trabalho

Responda
2 mensagens
A Duarte -
Offline
Desde 27 Abr 2022

Boa noite meninas, trabalho por turnos rotativos num trabalho de grande responsabilidade.
Sofri um aborto retido que juntamente com varios factores externos que estão fora do meu controle fez aumentar crises de ansiedade que beiram ataques de pânico e consequentemente causam-me problemas em dormir. Ao regressar ao trabalho a médica de família passou uma declaração para não fazer madrugadas por tempo indeterminado e por estar a tentar engravidar apenas me receitou valdispert 125mg que tomo 4 todas as noites.
Recentemente fui chamada a uma consulta de medicina do trabalho e afirmam que estou apta para trabalhar de madrugada e para repartir a medicação ao longo do dia. Devido aos factores externos que me causam as crises não consigo dormir de dia nem com medicação, acordo de hora a hora muitas vezes em pânico. Não queria tomar medicação mais forte que me impeça de engravidar mas tambem não consigo trabalho de madrugada sem dormir.
Até que ponto a medicina do trabalho se pode sobrepor a um relatório da medica de familia que me acompanha e ate mudar as tomas da medicação?

MisaL -
Offline
Desde 17 Abr 2019

Não sei os protocolos, mas não me parece estranho que o possam fazer.
O ideal talvez fosse ser seguida em psiquiatria que comprovasse as crises de ansiedade. O valdispert é algo muito leve para crises de pânico. Depois de estar grávida já é mais fácil que atendam as indicações do obstetra ou do médico de família.

Votação

Quanto tempo, em média, dura uma consulta com o seu filho no pediatra?