Gestão de Almoços/Lanches na escola | De Mãe para Mãe

Gestão de Almoços/Lanches na escola

Responda
29 mensagens
CristinaRibeiro_ -
Offline
Desde 25 Nov 2022

Olá, trago aqui mais um tópico Espertalhão
Queria trazer uma situação e perceber como vocês fazem.
A minha mais velha passou agora para o secundário.
Normalmente damos-lhe dinheiro para almoçar na escola, com o valor específico para o mês todo.
Com isto agora dos portais da escola, conseguimos ver todos os movimentos, o dinheiro em cartão, etc.
Há uns tempos percebi que ela comprou um lanche no bar da escola, e tudo ok.
Na semana seguinte vi que tinha comprado quase todos os dias da semana.
Ai, comecei a pensar "Se temos comida em casa, porque é que não leva de casa...". Mas não cheguei a falar com ela sobre o assunto.
Entretanto também abrandou e comprava apenas pontualmente.
Desde a semana passada começou novamente a comprar quase todos os dias e agora chega a ser 2x por dia...
Como é que vocês se organizam neste aspeto?
Os vossos também compram muitas vezes no bar da escola, ou levam os lanches de casa?
Como temos sempre comida em casa, está-me a fazer um pouco de impressão ela comprar sempre no bar da escola, dado que o dinheiro que lhe damos até é mais para os almoços.
Ainda por cima com o escalão B, às vezes os lanches chegam a ser mais caros que os próprios almoços.
Mas também não quero estar a exagerar com este assunto.
Como vocês fazem?

MisaL -
Offline
Desde 17 Abr 2019

Entendo o que está a pensar e não tenho experiência com os meus, que ainda são pequenos, posso dizer o que vejo nas escolas onde ando.
Pode estar a acontecer uma de 2: 1- ela não leva de casa ou porque não quer ter trabalho de preparar ou porque acha que não vai ter fome. 2 - ela come o que leva de casa mais o lanche da escola 🤪 Acontece muito com os rapazes, mas também há meninas que lancham 2 vezes.
Os bares da escola estão "uma pobreza" não é nada apetitoso como na nossa altura, não creio que seja uma questão de vergonha de ser a única a levar de casa ou porque adora o que há lá. A maior parte dos miúdos leva lanche e muitas vezes até almoço de casa... é quase chique levarem a sua comidinha e aquecer.
Acho que se calhar ela não leva mesmo nada e depois dá-lhe a fome, pergunte-lhe. Se for por preguiça, deixe na mesa algumas coisas que possa levar e ela só tem de escolher o que quer e colocar na sua mochila.

guialmi -
Offline
Desde 13 Jul 2013

As minhas filhas já passaram ambas pelo secundário. Quando almoçavam na escola, era sempre na cantina. Não concordo nada que se permita que substituam a refeição completa (e barata) da cantina por coisas compradas no bar ou no exterior, mais caras e de qualidade nutricional duvidosa. Isto como regra, é evidente que uma vez por outra não há problema.
Quanto aos lanches, também levavam sempre de casa. Uma vez mais, não vejo necessidade de, por sistema, comprar fora. Eu própria não o faço, só se me esquecer ou se me apetecer algo esporadicamente.
Isto não foi imposto por nós , pais, partiu sempre delas, mas nesse aspeto (e em outros!) tenho muita sorte, sempre foram muito conscienciosas da gestão do dinheiro e isso comprova-se agora que estão a estudar longe de casa.
No seu lugar, falava com a sua filha e mostrava-lhe que uma vez ou outra tudo bem, mas sistematicamente não faz sentido que almoce no bar ou compre os lanches quando os pode levar de casa (peça-lhe opinião para ter em casa coisas de que ela gosta). Tem dois argumentos fortes: a questão nutricional e a questão económica. Tente que ela perceba que há pequenos gastos que são evitáveis e podem ser canalizados para algo que ela realmente deseja, um telemóvel, umas sapatilhas, algo assim.

MisaL -
Offline
Desde 17 Abr 2019

Lembrei-me que também convinha saber se pede mais dinheiro ou se gasta do dela.

MisaL -
Offline
Desde 17 Abr 2019

MisaL escreveu:
Lembrei-me que também convinha saber se pede mais dinheiro ou se gasta do dela.

Eu não comia muito, mas não tinha muita paciência para preparar para levar, no máximo levava água e 1 iogurte. Mas como já trabalhava e gastava o meu dinheiro...os meus pais nunca conseguiram fazer muito para mudar.

CristinaRibeiro_ -
Offline
Desde 25 Nov 2022

MisaL escreveu:
Lembrei-me que também convinha saber se pede mais dinheiro ou se gasta do dela.

Nós como damos por costume, dinheiro para o mês todo de almoços, ela tem sempre dinheiro no cartão.
Ultimamente vemos carregamentos de dinheiro que não foi dinheiro que demos.
Ainda tenho que apurar essa. À partida deve ser a avó mas ainda tenho que averiguar.

CristinaRibeiro_ -
Offline
Desde 25 Nov 2022

guialmi escreveu:
As minhas filhas já passaram ambas pelo secundário. Quando almoçavam na escola, era sempre na cantina. Não concordo nada que se permita que substituam a refeição completa (e barata) da cantina por coisas compradas no bar ou no exterior, mais caras e de qualidade nutricional duvidosa. Isto como regra, é evidente que uma vez por outra não há problema.
Quanto aos lanches, também levavam sempre de casa. Uma vez mais, não vejo necessidade de, por sistema, comprar fora. Eu própria não o faço, só se me esquecer ou se me apetecer algo esporadicamente.
Isto não foi imposto por nós , pais, partiu sempre delas, mas nesse aspeto (e em outros!) tenho muita sorte, sempre foram muito conscienciosas da gestão do dinheiro e isso comprova-se agora que estão a estudar longe de casa.
No seu lugar, falava com a sua filha e mostrava-lhe que uma vez ou outra tudo bem, mas sistematicamente não faz sentido que almoce no bar ou compre os lanches quando os pode levar de casa (peça-lhe opinião para ter em casa coisas de que ela gosta). Tem dois argumentos fortes: a questão nutricional e a questão económica. Tente que ela perceba que há pequenos gastos que são evitáveis e podem ser canalizados para algo que ela realmente deseja, um telemóvel, umas sapatilhas, algo assim.

Sim, é um pouco essa a ideia que tenho.
Uma vez de vem em quando, não faz mal.
Mas parece que está a aumentar em dias da semana e a quantidade de vezes ao dia.
Penso que ela apenas lancha, e depois quando é o almoço, almoça mesmo na cantina.
Num dia desta semana, vi que comprou uma baguete de quase 2€!! Achei caro para uma baguete na cantina de uma escola.
O almoço é 0,73€, e um lanche desses, ficou praticamente o dobro do almoço.

CristinaRibeiro_ -
Offline
Desde 25 Nov 2022

MisaL escreveu:
Entendo o que está a pensar e não tenho experiência com os meus, que ainda são pequenos, posso dizer o que vejo nas escolas onde ando.
Pode estar a acontecer uma de 2: 1- ela não leva de casa ou porque não quer ter trabalho de preparar ou porque acha que não vai ter fome. 2 - ela come o que leva de casa mais o lanche da escola 🤪 Acontece muito com os rapazes, mas também há meninas que lancham 2 vezes.
Os bares da escola estão "uma pobreza" não é nada apetitoso como na nossa altura, não creio que seja uma questão de vergonha de ser a única a levar de casa ou porque adora o que há lá. A maior parte dos miúdos leva lanche e muitas vezes até almoço de casa... é quase chique levarem a sua comidinha e aquecer.
Acho que se calhar ela não leva mesmo nada e depois dá-lhe a fome, pergunte-lhe. Se for por preguiça, deixe na mesa algumas coisas que possa levar e ela só tem de escolher o que quer e colocar na sua mochila.

Eu desconfio que é mesmo por preguiça, mas é o que ainda vou ver ahahah

GABA -
Offline
Desde 22 Out 2010

Olá,
O meu filhote ainda não está no secundário, mas posso dizer-lhe como organizo as coisas...
Leva o lanche da manhã e o lanche da tarde na mochila. O ano passado (estava no 5º ano) apesar de levar o lanche da manhã e da tarde, ía ao bar (uma vez por dia), 2 vezes por semana comprava um pastel de nata. Noutros dias de semana comprava uma taça de fruta. Em 5 dias da semana, ía ao bar umas 3 ou 4 vezes. Este ano desde que a escola começou acho que ainda não foi nenhuma vez...
Aquilo que eu faço é ele levar os lanches que gosta, assim não vai ao bar muitas vezes. Houve uma vez que ele me disse que o bar da escola tinha lá umas bolachas deliciosas. Eu disse-lhe para me trazer a embalagem das bolachas para saber quais eram, ele perguntou porquê e eu disse-lhe "porque é mais barato a mãe comprar no supermercado do que tu comprares no bar da escola. Para além disso se ao fim-de-semana te apetecer dessas bolachas, tens em casa". Ele trouxe a embalagem e as bolachas eram... Bolachas Maria com baixo teor de gordura, lol! Enquanto ele quis, comprei as bolachas, depois fartou-se e eu deixei de comprar.
Todos os dias lhe pergunto o que é que ele quer levar para a escola para comer. Ele diz-me e eu coloco na mochila. Este ano acho que só foi ao bar 1 ou 2 vezes e foi para ir comprar o pastel de nata.
Relativamente aos almoços, eu vejo com ele a "ementa" do mês do refeitório. Muito honestamente, todas as semanas há almoços que enfim... nessas alturas (que é praticamente todas as semanas) ou vai almoçar à casa dos avós ou então leva comida de casa (porque o bar da escola está fechado à hora de almoço) e come nas mesas do bar. Normalmente leva comida que gosta, por exemplo pizza. Fica todo contente e os colegas até lhe dizem "tens muita sorte".
Na minha opinião poderia falar com a sua filha e explicar-lhe que ir ao bar todos os dias e várias vezes por dia não dá. Pergunte-lhe o que é que ela quer levar para comer nos lanches. Nos almoços que ela não gosta, explique-lhe que uns dias pode comer no bar e noutros dias pode levar de casa comida que goste. Em muitas escolas existem micro-ondas que servem para os alunos aquecerem comida que levam de casa. Tente saber se a escola da sua filha tem os micro-ondas.
Levar comida de casa não é vergonha nenhuma... é sinal de escolhas conscientes e em última análise, aprender a gerir o dinheiro.

Sobre GABA

Gaba

Anotski85 -
Online
Desde 09 Jun 2020

Bem, eu não passei por isso no papel de mãe, mas se, enquanto adolescente, a minha mãe escrutinasse todos os movimentos que fazia com o dinheiro, até os do bar da escola, eu ia ficar chateada, e com alguma razão (digo eu, no papel de mãe). No secundário e na adolescência é suposto dar alguma autonomia aos filhos para aprenderem a fazer a sua própria gestão de uma série de coisas. Não estou com isto a dizer que ela deva lanchar todos os dias no bar da escola, principalmente se o orçamento dos pais não permitir esse luxo. Mas se o orçamento que lhe dá, por mês, não interfere nos almoços nem condiciona outras compras necessárias, não creio que lanchar no bar da escola seja uma preocupação. Converse com ela, para perceber porque não prefere levar de casa, mas não dê demasiada importância a isso. Está a comprar comida, não cigarros ou algo desse género!
.
Já agora, na minha adolescência toda a gente lanchava no bar. E comíamos montes de porcarias, só pastelaria. Se a preocupação é nutricional, penso que já nem se coloca, dada a restrição da oferta alimentar atual nas escolas.

Anotski85 -
Online
Desde 09 Jun 2020

Só acrescentar que há outros fatores que podem persuadir a menina a preferir comprar o lanche no bar. Um é o facto dos colegas o fazerem. Se o grupo de amigos o faz, ela pode estar apenas a seguir um comportamento dos pares, sem refletir muito nisso. Outro é se vai já muito carregada para a escola. Eu ainda hoje faço isso. Nos dias em que vou mais carregada para o trabalho (em que tenho de levar o meu portátil, por exemplo) não levo almoço nem lanche, porque me custa andar a pé e de metro com tanto peso às costas. No secundário também tinha dias assim, em que tinha de levar mais livros ou o equipamento de educação física, e nesses dias doseava sempre bem o que levar na mochila, porque me cansava passar o dia todo na escola com aquele peso todo atrás de mim (eu vivia longe da escola, ia de autocarro).

carlaper -
Offline
Desde 11 Out 2011

A minha é mais nova, leva lanche e também já reparei que tem ido ao bar da escola (coisas das novas tecnologias, conseguimos saber tudo) No caso da minha, sei exatamente ao que vai, que é à pastelaria, sinceramente nem sabia que actualmente se vendiam bolos nas escolas, mas enfim.. é ir avisando para não exagerar.

Mãe de bebé -
Offline
Desde 07 Mar 2022

Olá Cristina!
Concordo com o que a mamã Anotski escreveu acima.
Todos já passámos pela adolescência, umas há mais tempo outras há pouco tempo... Não interessa! E gostamos de sentir que os nossos pais possam confiar em nós.
No meu caso, falo por mim e apenas por mim;
Eu também era escalão B e davam me o valor do almoço para comer na cantina da escola, no entanto, ao inicio da semana nós (alunos) tínhamos acesso há ementa da semana e então comprar para os dias que nós queríamos. Ora... É sabido que o comer da escola não é grande coisa, não é o que mais se adora comer desta vida, a carne ainda a comia, agora o peixe... Toca a fugir para o bar da escola! Uma sandes mista, um sumo, um chocolate e estava (quase) pronta para o resto da tarde.
Poderá ser esse o caso também? O comer ser um bocadinho... De mau gosto? 😅
O melhor mesmo é perguntar e tentar saber se gosta ou não do comer, se faz uma boa gestão do dinheiro que tem para o mês e consegue comer o que gosta sem prejudicar o orçamento, parabéns! Existe aqui uma gestão por parte da sua filha!

ClaraMiguel -
Offline
Desde 03 Nov 2013

No secundário raras foram as vezes que comi na cantina e não era por não gostar da comida (sempre devo ter tido muita sorte porque até gostava da comida de cantina das escolas por onde passei), até porque aquela cantina em específico até era toda bonita com toalhas aos quadrados azuis e brancos, como se fosse um restaurante. Mas da minha turma era a única a querer almoçar lá e todos os meus outros colegas iam almoçar ao bar da escola…Resultado: a grande maioria dos meus almoços sempre foi no bar, com os amigos. Nutricionalmente era bem pior do que a cantina, sem dúvida, mas nestas idades o estar em grupo era importante e eu nunca gostei de comer sozinha.
Quanto à gestão do dinheiro, concordo com o que foi dito em cima: é uma boa idade para aprender a gerir e a fazer alguns disparates (mais vale agora do que quando receber um salário e tiver contas para pagar). Eu lembro-me de nessa idade andar a gastar o que sobrava da minha semanada em chocolates. Até que percebi que depois quando queria comprar algo (um lanche, cinema ou assim) já não tinha dinheiro. Foi a primeira vez que me apercebi que devia sempre deixar algum de lado. E não é que os meus pais já não mo tivessem dito mas sentir na pele foi uma lição mais proveitosa (e repito: preferi perceber isso naquela idade do que aprender na idade adulta como muitos ainda estão a fazer :)).

ClaraMiguel -
Offline
Desde 03 Nov 2013

Eu falaria com ela só para perceber o porquê de tantos lanches (fome, idas em grupo, não almoça…?) e de onde vem o dinheiro a mais.

fmmartins -
Offline
Desde 14 Dez 2016

Poderá ser o estar em grupo, não gostar da comida do refeitório da escola. Tente perceber junto dela.
Na minha altura raramente se comia no refeitório. Montes de vezes saíamos do colégio, apanhavamos uma ou duas estações de metro e iamos ao McDonald's, às vezes no café junto da escola um mini prato ou sopa, uma baguete... A minha mãe sabia e nunca se importou só não queria que andasse com fome por ter comido uma refeição deslavada. 😀 Às vezes ainda sobrava dinheiro para ir ao cinema sem exceder os valores que costumava dar habitualmente, essa gestão era minha.

MisaL -
Offline
Desde 17 Abr 2019

Mas é o almoço ou o lanche?

carlaper -
Offline
Desde 11 Out 2011

Ponha dinheiro à conta para os almoços se alguém anda a fazer carregamentos extra para o cartão escolar, averigue quem é.

Deia 16 -
Offline
Desde 12 Out 2017

Percebo a sua preocupação mas nessa idade acho normalissimo sinceramente. A mim no secundário nunca me controlaram onde comia ou deixava de comer. Almoçar era em casa porque morava perto, maa mesmo assim ia muitas vezes almoçar com colegas. E os lanches eram no bar porque era o local.de convivio toda a gente ia.

MisaL -
Offline
Desde 17 Abr 2019

É verdade que a oferta agora é muito limitada, tenho tantas saudades do bares à séria, mas os adolescentes de agora também não são os mesmos do nosso tempo.
Agora ninguém socializa no bar, almoçar fora da escola também não é propriamente atraente, eles são muito mais à frente Sorriso
Eu acho que para nós "eram tudo novidades, era o momento", comiamos porcarias na escola, iamos almoçar ao café lanches aquecidos com molho de cachorro, comiamos bolas na praia, mas em casa e ao fim de semana não tínhamos nada disso. Os adolescentes agora já têm isso tudo, não há propriamente a excepção na escola, o bar não é atrativo, a cantina continua a não ser um sítio fixe, mas levar almoço de casa é. Elogio-os muitas vezes, são bem mais conscientes do que aquilo que éramos ou ainda somos, nós adultos. Há uns anos, antes da pandemia, conheci uma menina que ia super carregada nos dias de educação física e um disse-lhe "podias nesse dia almoçar na cantina e não trazias o saco da lancheira". Ela ficou meio chocada com a minha sugestão e disse "se calhar vou combinar com a X e trazemos nesse dia os livros a meias".

Anotski85 escreveu:
Bem, eu não passei por isso no papel de mãe, mas se, enquanto adolescente, a minha mãe escrutinasse todos os movimentos que fazia com o dinheiro, até os do bar da escola, eu ia ficar chateada, e com alguma razão (digo eu, no papel de mãe). No secundário e na adolescência é suposto dar alguma autonomia aos filhos para aprenderem a fazer a sua própria gestão de uma série de coisas. Não estou com isto a dizer que ela deva lanchar todos os dias no bar da escola, principalmente se o orçamento dos pais não permitir esse luxo. Mas se o orçamento que lhe dá, por mês, não interfere nos almoços nem condiciona outras compras necessárias, não creio que lanchar no bar da escola seja uma preocupação. Converse com ela, para perceber porque não prefere levar de casa, mas não dê demasiada importância a isso. Está a comprar comida, não cigarros ou algo desse género!
.
Já agora, na minha adolescência toda a gente lanchava no bar. E comíamos montes de porcarias, só pastelaria. Se a preocupação é nutricional, penso que já nem se coloca, dada a restrição da oferta alimentar atual nas escolas.

CristinaRibeiro_ -
Offline
Desde 25 Nov 2022

MisaL escreveu:
Mas é o almoço ou o lanche?

Posso ter-me feito explicar mal.
Em relação aos almoços está bem definido, nós marcamos os almoços e ela naqueles dias come lá. E nos outros vai almoçar a casa da avó que é perto da escola.
Coloquei almoços no título porque o valor que lhe damos mensal, era à partida, apenas para os almoços Espertalhão
O tópico é mais referente aos lanches porque no início, ela só comprava lanches no bar de vez em quando e até ai tudo bem, é normal que de vez em quando lhe apeteça algo ou se tenha esquecido de levar.
No entanto, a frequência tem aumentado para quase todos o dias, e a semana passada, além dos dias, comprou 2 lanches na mesma manhã...
Ao início, como era esporádico, não me fazia diferença, acho que é normal, e tudo ok.
Mas com o aumento de frequência, e dado que temos sempre comida em casa para ela e para o irmão levarem, comecei a pensar se não será demais esa compra de lanches.
Contudo, não tem a ver com o querer controlar ou não as decisões, mas tem a ver mais com a gestão. Sem contar, como também referiram e bem, a parte nutricional...

CristinaRibeiro_ -
Offline
Desde 25 Nov 2022

ClaraMiguel escreveu:
Eu falaria com ela só para perceber o porquê de tantos lanches (fome, idas em grupo, não almoça…?) e de onde vem o dinheiro a mais.

Perguntei a ela e ela referiu ter fome... Até lhe perguntei se ela tinha comprado lanche para mais alguém, no dia em que comprou dois lanches seguidos, mas ela diz que não, que era fome.
Eu expliquei que tem comida em casa, que pode levar, e que é complicado comprar dois lanches seguidos. Assim, o lanche chega a ser o dobro do valor do almoço.
Não cheguei a perguntar de onde vem o dinheiro a mais, mas ainda tenho que saber isso. Acredito que seja a avó, mas não cheguei a perguntar.

MisaL -
Offline
Desde 17 Abr 2019

Ok, era o que eu tinha entendido, foi nesse sentido que respondi.
Eles têm mesmo muita fome na escola Sorriso Às vezes pode não ser fácil levar de casa para tudo o que necessita ou possivelmente não acha que vai querer tanto.

CristinaRibeiro_ escreveu:

MisaL escreveu:Mas é o almoço ou o lanche?

Posso ter-me feito explicar mal.
Em relação aos almoços está bem definido, nós marcamos os almoços e ela naqueles dias come lá. E nos outros vai almoçar a casa da avó que é perto da escola.
Coloquei almoços no título porque o valor que lhe damos mensal, era à partida, apenas para os almoços
O tópico é mais referente aos lanches porque no início, ela só comprava lanches no bar de vez em quando e até ai tudo bem, é normal que de vez em quando lhe apeteça algo ou se tenha esquecido de levar.
No entanto, a frequência tem aumentado para quase todos o dias, e a semana passada, além dos dias, comprou 2 lanches na mesma manhã...
Ao início, como era esporádico, não me fazia diferença, acho que é normal, e tudo ok.
Mas com o aumento de frequência, e dado que temos sempre comida em casa para ela e para o irmão levarem, comecei a pensar se não será demais esa compra de lanches.
Contudo, não tem a ver com o querer controlar ou não as decisões, mas tem a ver mais com a gestão. Sem contar, como também referiram e bem, a parte nutricional...

Ana Maria Costa1 -
Offline
Desde 01 Fev 2019

Acho que é mesmo importante saber de onde vem o dinheiro a mais...

Sofia Guerreiro -
Offline
Desde 08 Maio 2009

Eu tenho sistema semelhante na escola dos meus filhos, no inicio tb levavam lanche de casa, mas eu acabava muitas vezes verificar mochilas no final da semana, via eles deixavam lá os lanches. Agora tem liberdade comprar no bar, desde que não exageram. Mas tens falar com ele saber quem carrega o cartão. No sistema dos meus dá para ver se carregamentos são feitos na escola ou no multibanco por exemplo. Se avos me derem dinheiro eles não te dizem?

carlaper -
Offline
Desde 11 Out 2011

O mais certo para carregamentos extras é pelo sistema de mbway, e se for esse o caso é fácil descobrir porque fica lá registado.

carlaper -
Offline
Desde 11 Out 2011

A minha filha diz que só vsi ao bar da escola comer um bolo quando tem furo a alguma disciplina, porque nos intervalos as filas são enormes.. portanto a culpa é dos professores que se tem faltado de faltar Fixe Gargalhadas

carlaper -
Offline
Desde 11 Out 2011

*fartado

qaz -
Offline
Desde 09 Nov 2022

É questionar e, caso seja necessário, negociar. Até pode estar a pagar o lanche a alguém!
Os meus ainda não chegaram a essa fase, mas, quando chegar, preferia que levassem o lanche de casa e comprassem só em situações pontuais (proibir não é solução).
O meu filho mais velho (comilão) levava sempre dois lanches. Depois passou a deixar o pão da tarde e não dizia nada. Até que pediu para comer apenas fruta. Assim fica com + tempo para brincar.
Já eu levo de casa, se bem que, pelo menos no meu trabalho, daqui a nada é mais caro comprar no supermercado. Os bolos/salgados/chocolates subiram 5 cent no último ano. E o café mantém o preço. Já no super é sempre a subir!