Desistir de amamentar | De Mãe para Mãe

Desistir de amamentar

Responda
33 mensagens
MC- Açores 2 -
Online
Desde 22 Ago 2019

Quando amamentar Deixa de nos fazer sentido...
Neste
Momento é como me sinto. Não é pelas dores, não é pelas horas a que estou sujeita... Não é pelas noites em branco.
O que me incomoda é o não saber se o que ela ingere, se é muito ou pouco, é a dúvida! Não sei viver com isto.
Do meu filho amamentei 2 anos. Foi espetacular.
Ele desmamou porque quis. Tudo foi natural.
Desta filha achei que ia ser como o irmão mas a verdade é que não há comparação possível. A experiência é completamente diferente. Não tive descida de leite, não me sinto cheia, as mamas não vazam.... estão moles e não sinto correr leite...Ela anda irrequieta, eu stressada... Choro para caramba... Acho que não há necessidade de viver assim, não quero stressar e não quero stressar a pequena.
Acho que desistir é o mais indicado para mim nesta altura, até posso estar enganada, mas agora é o que me parece mais correto e saudável para ambas. Sinto- me " menos" mãe mas vou ter que ultrapassar isto.
Alguem que partilhe de uma experiência semelhante? O desistir foi realmente boa opção!?
Arrependeram -se? A vossa relação com o bebé como ficou? E vocês enquanto mães como se sentiram?

Leticia _29 -
Offline
Desde 12 Set 2019

Olá.
Se quiser deixar de amamentar tem todo o direito de o fazer mas já procurou ajuda de uma CAM por exemplo?

MC- Açores 2 -
Online
Desde 22 Ago 2019

Leticia _29 escreveu:
Olá.
Se quiser deixar de amamentar tem todo o direito de o fazer mas já procurou ajuda de uma CAM por exemplo?

Não.
Não procurei. Além de que aqui na santa terra tenho conhecimento de que só existe uma e está na ilha terceira.

Telma Isabel -
Online
Desde 04 Maio 2010
I Love DMPM

Olá mamã.
A menina está a aumentar bem de peso? O facto de estar irrequieta não tem de ser necessariamente fome, como sabes.
Eu sou da opinião que amamentar não deve ser fonte de stress. Se dá ótimo, se não dá paciência. Não és menos mãe por isso. Tal como tu do meu filho não tive problemas, amamentei em exclusivo até aos 4 meses e depois até aos 14,deixou por ele. Com a menina foi td diferente, por motivos de saúde fiquei internada quando ela tinha apenas 6 dias. Habitou-se ao biberão e foi muito difícil continuar com a mama. Fui sempre insistindo mas a partir dos 4 meses recusou de vez. Senti que falhei... apesar de racionalmente saber que não. Por isso percebo o que sentes.
Mas posso dizer - te que ela continua a ser a bebê da mamã... não sou menos mãe por não dar mama.
Por isso não te preocupes demasiado, a tua filha vai adorar-te seja como for... com maminha ou não. E podes sempre continuar a tentar amamentar mesmo que dês suplemento.
Tudo de bom.

7-3-2010 e 12-7-2019...os dias mais felizes da minha vida!
Os meus tesouros nasceram!

guialmi -
Online
Desde 13 Jul 2013

Eu desisti tinham as gémeas uns 10-12 dias. Durante o tempo na maternidade (5 dias) não tive qualquer subida de leite, as mamas estavam exatamente iguais ao pré-parto, punha as duas alternadamente na mama mas não saía nada, nunca vi uma gota que fosse. Uma agarrava bem (mas penso que usava apenas como chupeta, não ouvia engolir), a outra nem tanto, eram pequeninas e adormeciam. Dava biberão a seguir e mamava a mesma quantidade a que tinha estado na mama e a outra que tinha ido diretamente para o biberão. As enfermeiras deram-me um spray de oxitocina, tentaram "espremer" as mamas e nada.
Quando saí, ao chegar a casa, pensei que finalmente ia ter subida de leite. Pus água quente, massagei, fiquei toda contente, mas na manhã seguinte era novamente como se não tivesse dado à luz, mamas moles e pequenas. Pedi uma bomba, saía no máximo um líquido aguado e meio turvo. Sempre a rotina: gémea na mama e biberão a seguir, a outra biberão e na vez seguinte alternavam. Nunca vi uma gota a escorrer, nunca molhei o soutien. Dores horríveis nos mamilos de tão massacrados.
Ao 10 ou 12º dia, desisti. Estava esgotada (apesar de ter ajuda), irritada, frustrada. Nesse dia andei triste, no seguinte também, e virei a página. À distância, posso pensar que podia ter insistido mais (não sei se podia ainda ter subida de leite passado tanto tempo), não consultei nenhuma CAM porque não se falava muito nisso nem sei se havia na minha zona, simplesmente parei. Se me arrependi? Nem um pouco. As minhas filhas eram pequeninas, bebiam metade do indicado na lata e cresceram devagar, mas muitíssimo saudáveis. Nunca adoeceram até irem para a creche aos 2 anos. A relação com as bebés não se alterou nada, mas eu também já estava preparada para "partilhar" o aleitamento. Fazia sempre questão de dar o biberão a cada uma alternadamente, mesmo havendo mais pessoas presentes (a minha mãe ficou em minha casa um mês e tinha já a empregada que depois ficou a tomar conta delas). Prejudicou mais o facto de uma delas ser muito irritável e chorona e eu "preferir" a calminha...Como mãe, nunca me senti menos. Foi uma experiência que não correu bem, paciência. E 16 anos depoiis que importância tem isso? Nenhuma.

guialmi -
Online
Desde 13 Jul 2013

Esqueci-me de referir que quando parei, as mamas não encheram, não ficaram duras nem desconfortáveis. Era como se nunca tivesse amamentado, o que confirmou a minha suspeita de que não estava a produzir leite. Pode experimentar saltar uma mamada a ver o que acontece. Mas está a dar suplemento? é que eu dei sempre e se não tivesse dado tenho a certeza que tinha corrido muito mal.

MC- Açores 2 -
Online
Desde 22 Ago 2019

guialmi escreveu:
Esqueci-me de referir que quando parei, as mamas não encheram, não ficaram duras nem desconfortáveis. Era como se nunca tivesse amamentado, o que confirmou a minha suspeita de que não estava a produzir leite. Pode experimentar saltar uma mamada a ver o que acontece. Mas está a dar suplemento? é que eu dei sempre e se não tivesse dado tenho a certeza que tinha corrido muito mal.

Não, não dou.
O pai agora é que foi buscar o leite á Farmácia. Testamos na maternidade 1 ou 2 x porque eu já andava desconfiada que não ia ser tão fácil como o irmão e não me enganei.

Sansa -
Offline
Desde 18 Jan 2018

Não é a amamentação que te define como mãe. Se está a ser uma experiência desagradável, tu é que decides até onde estás disponível. Amamentar é mentalmente exigente, e se não estiver a correr bem, torna-se um momento de tensão e de descontentamento. O importante é tu sentires-te bem.

Elisabete_Silva -
Offline
Desde 16 Jan 2020

Quanto ao facto de não sentir o peito mais cheio, acho que nem todas as mulheres sentem, mas no meu caso eu sentia bastante, por isso não posso dar opinião. Eu tive a descida do leite muito repentina, de um momento para o outro as minhas mamas ficaram duras e eu tinha umas dores horríveis. O facto do meu bebé ter nascido sem saber que era preciso mamar ajudou a que ficassem piores. Ele não mamava em nada, peito, biberão, chupeta... nada de nada. Foi internado a soro em neonatologia e aos poucos fomos introduzindo o biberão com o meu leite que retirava com a bomba. Como aprendeu a mamar no biberão nunca mais quis nada com o peito. A cada mamada tirava leite com a bomba, mas não era suficiente para ele e tinha sempre que lhe dar suplemento. Confesso que isto só acontecia durante o dia, porque de noite não extraia leite com a bomba, só lhe dava suplemento, já era suficiente os 30-40 minutos que ficava acordada a cada 3 horas para ele mamar no biberão, andava demasiado cansada e os sonos de 30 minutos que ele fazia durante o dia não davam para eu descansar também. Ao fim de 3 semanas, a quantidade que retirava de leite era ridícula, a estimulação que a bomba faz no peito é diferente e o facto de não extrair leite em todas as mamadas foi a cereja no topo do bolo. Deixei de extrair leite e passei a dar apenas suplemento. Nunca me senti menos mãe por causa disso, a amamentação é algo tão pessoal e intimo que cabe a cada mulher analisar e decidir o que é melhor no seu caso. É suposto ser um momento único e mágico, mas se em vez disso for um momento stressante e de angustia é melhor para mãe e filho que não aconteça.
Não se sinta menos mãe ou menos capaz por causa disso, o nosso corpo sofre alterações e as crianças são todas diferentes, não nos podemos culpar por isso. Certamente que faz tudo pelo bem dela e com leite materno ou artificial ela vai crescer com amor e carinho. Aproveite esta fase que é tão bonita, eu já tenho saudades do meu bebezinho e ele só tem 15 meses!

Anete Silva -
Offline
Desde 06 Fev 2019

Olá! Eu desisti, senti-me exactamente como tu e comecei a dar de mamar alternado com LA... gostava do vínculo, fui tentando mas sinceramente não corria bem, ela não parecia saciada, não saia leite, puxava com a bomba e só vinha para aí 10ml depois de muito puxar... ao fim de 2 meses estava exausta e desmamei de vez... não me senti menos mulher, acho que isso é uma pressão que se cria às mulheres... importante é o nosso bebé estar bem e nós também estarmos o melhor e mais felizes possível! Faz o que o teu coração disser... se quiseres tentar mais procura uma CAM se quiseres desistir não te sintas de todo menos mãe!

Tyta.B -
Offline
Desde 31 Jul 2015

Amamentar ou não, não define uma mãe.
Eu desisti à terceira semana, pelo motivo oposto, leite a mais. Já ia na segunda mastite, e as minhas mastites não eram tratadas com compressas quentes, eu ficava de cama com 40º de febre. Que mãe era eu para o meu bebé se nem conseguia sair da cama? Já para não falar que tinha tanto leite, que meia hora após a mamada, já eu estava toda molhada. Ou seja não podia sair de casa para espairecer. Quem é que quer andar na rua com duas manchas de leite no peito?
Desisti e não me arrependo minimamente. O meu filho cresceu saudável, e não foi por isso que se deixou de criar um laço entre nós.

MC- Açores 2 -
Online
Desde 22 Ago 2019

Obrigada
A todas...

Sinto me mesmo 😒😒um farrapo.
Penso que o baby blues também está aqui a contribuir para esta sensação...
Hoje passei o dia a chorar, não é que n esteja feliz com ela mas.... Sinto me vazia...
Tenho saudades das minhas rotinas com os meus outros filhos. Sinto a falta deles... Ai .. para o que eu estava guardada😴😴

Desde 24 Maio 2017

MC- Açores 2 escreveu:
Obrigada
A todas...
Sinto me mesmo 😒😒um farrapo.
Penso que o baby blues também está aqui a contribuir para esta sensação...
Hoje passei o dia a chorar, não é que n esteja feliz com ela mas.... Sinto me vazia...
Tenho saudades das minhas rotinas com os meus outros filhos. Sinto a falta deles... Ai .. para o que eu estava guardada😴😴

Beijinhos querida!

Anarvieira -
Offline
Desde 03 Ago 2018

Ola, eu desisti de amamentar no 3 dia, ja não ia com ideias de o fazer, na maternidade obrigaram a fazer, assim que saí de lá, fui a farmácia comprei o leite, e nem fiz um filme, tenho uma relação super forte com o meu pequeno nada afetou

Joana123 -
Offline
Desde 31 Maio 2016

A amamentação do meu primeiro filho não correu bem. Nunca tive descida de leite, ele perdeu imenso peso, só não foi re-internado porque somos médicos e viemos para casa hidratá-lo, ainda tirei duas semanas com a bomba (saía pouquíssimo leite) mas depois desisti. Fez LA desde o terceiro dia de vida. Nunca consultei nenhuma CAM. Achei genuinamente que nunca mais ia amamentar, demorei algum tempo a ultrapassar o susto. No meu caso não me senti culpabilizada nem menos mãe, mas ver um filho desidratado e hipoglicémico ao ponto da prostração foi traumático.

Durante a gravidez da minha filha decidi tentar, e ainda durante a gravidez tive consultas com uma CAM, falei do assunto, aprendi muita coisa teórica, enfim, estava preparada. Entretanto ela nasceu, não fazia uma boa pega (mas era melhor do que o irmão), tive todo o apoio da CAM que inclusivamente foi ao hospital e tudo... Mas a miúda chorava com fome e pumbas, levou logo com LA. Zero culpas. Nunca me senti menos mãe, nada.

Maaas, sei perfeitamente como te sentes. Sinto que esta segunda filha foi bem mais difícil de gerir, não estava preparada para a mudança nas rotinas, estava claramente demasiado optimista. Com o primeiro foi tudo tranquilo, com ela foi muito mais difícil e andámos todos a bater mal durante o primeiro mês, a pensar como raios é que nos tínhamos metido nisto. Sempre quisemos ter quatro filhos, agora o meu marido diz que nem quer ir ao terceiro tamanho o trauma Espertalhão Mas pronto, passou e ficou tudo melhor. Tudo melhora Sorriso

Siminhas -
Offline
Desde 29 Jul 2019

Olá,

Antes de desistir, experimente tomar o Promil:
https://humana.pt/produtos/promil-suplemento-alimentar/
Veja tb se consegue complementar o seu leito com um suplemento.
Espero que corra bem! Boa sorte!

Siminhas -
Offline
Desde 29 Jul 2019

Anarvieira escreveu:
Ola, eu desisti de amamentar no 3 dia, ja não ia com ideias de o fazer, na maternidade obrigaram a fazer, assim que saí de lá, fui a farmácia comprei o leite, e nem fiz um filme, tenho uma relação super forte com o meu pequeno nada afetou

Não se trata de uma relação mais ou menos forte com o bebé mas sim dos benefícios que o leite materno tem para o desenvolvimento e bem estar do bebé. Sorriso

underthewater -
Offline
Desde 14 Mar 2014

Siminhas escreveu:

Anarvieira escreveu:Ola, eu desisti de amamentar no 3 dia, ja não ia com ideias de o fazer, na maternidade obrigaram a fazer, assim que saí de lá, fui a farmácia comprei o leite, e nem fiz um filme, tenho uma relação super forte com o meu pequeno nada afetou

Não se trata de uma relação mais ou menos forte com o bebé mas sim dos benefícios que o leite materno tem para o desenvolvimento e bem estar do bebé.


Já toda a gente sabe dos benefícios da amamentação. Neste caso a mãe já se sente mal o suficiente por ter tido uma experiência muito positiva com o outro filho e agora estar a passar por uma experiência diferente.
É claro que a mãe pode continuar a tentar mas também está no direito de desistir! E se o fizer concerteza terá o seu bem estar e o bem estar do seu bebé em primeiro lugar.
Amamentar é dar alimento a um filho. Ainda bem que hoje em dia há outras opções que dão às mães opção de escolha.
Não vejo "romantismo" nem "magia" na amamentação... De certo que uma mãe tb terá momentos únicos a dar biberão ou fazer qualquer outra coisa com o bebé.
O carinho não se mede por mamadas Sorriso
À mãe do tópico digo que faça o que achar melhor e ponha de lado a culpa... Não há culpas quando fazemos o melhor para nós e para os nossos Sorriso

MariaRS27 -
Offline
Desde 07 Maio 2018

Sansa escreveu:
Não é a amamentação que te define como mãe. Se está a ser uma experiência desagradável, tu é que decides até onde estás disponível. Amamentar é mentalmente exigente, e se não estiver a correr bem, torna-se um momento de tensão e de descontentamento. O importante é tu sentires-te bem.

Falou e disse 👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻

Siminhas -
Offline
Desde 29 Jul 2019

underthewater escreveu:

Siminhas escreveu:
Anarvieira escreveu:Ola, eu desisti de amamentar no 3 dia, ja não ia com ideias de o fazer, na maternidade obrigaram a fazer, assim que saí de lá, fui a farmácia comprei o leite, e nem fiz um filme, tenho uma relação super forte com o meu pequeno nada afetou

Não se trata de uma relação mais ou menos forte com o bebé mas sim dos benefícios que o leite materno tem para o desenvolvimento e bem estar do bebé.

Já toda a gente sabe dos benefícios da amamentação. Neste caso a mãe já se sente mal o suficiente por ter tido uma experiência muito positiva com o outro filho e agora estar a passar por uma experiência diferente.
É claro que a mãe pode continuar a tentar mas também está no direito de desistir! E se o fizer concerteza terá o seu bem estar e o bem estar do seu bebé em primeiro lugar.
Amamentar é dar alimento a um filho. Ainda bem que hoje em dia há outras opções que dão às mães opção de escolha.
Não vejo "romantismo" nem "magia" na amamentação... De certo que uma mãe tb terá momentos únicos a dar biberão ou fazer qualquer outra coisa com o bebé.
O carinho não se mede por mamadas
À mãe do tópico digo que faça o que achar melhor e ponha de lado a culpa... Não há culpas quando fazemos o melhor para nós e para os nossos

Releia, sff, o meu comentário que não é dirigido a autora do post. Não percebo a sua resposta.

Sansa -
Offline
Desde 18 Jan 2018

Siminhas escreveu:

underthewater escreveu:
Siminhas escreveu:
Anarvieira escreveu:Ola, eu desisti de amamentar no 3 dia, ja não ia com ideias de o fazer, na maternidade obrigaram a fazer, assim que saí de lá, fui a farmácia comprei o leite, e nem fiz um filme, tenho uma relação super forte com o meu pequeno nada afetou

Não se trata de uma relação mais ou menos forte com o bebé mas sim dos benefícios que o leite materno tem para o desenvolvimento e bem estar do bebé.

Já toda a gente sabe dos benefícios da amamentação. Neste caso a mãe já se sente mal o suficiente por ter tido uma experiência muito positiva com o outro filho e agora estar a passar por uma experiência diferente.
É claro que a mãe pode continuar a tentar mas também está no direito de desistir! E se o fizer concerteza terá o seu bem estar e o bem estar do seu bebé em primeiro lugar.
Amamentar é dar alimento a um filho. Ainda bem que hoje em dia há outras opções que dão às mães opção de escolha.
Não vejo "romantismo" nem "magia" na amamentação... De certo que uma mãe tb terá momentos únicos a dar biberão ou fazer qualquer outra coisa com o bebé.
O carinho não se mede por mamadas
À mãe do tópico digo que faça o que achar melhor e ponha de lado a culpa... Não há culpas quando fazemos o melhor para nós e para os nossos

Releia, sff, o meu comentário que não é dirigido a autora do post. Não percebo a sua resposta.


Eu percebi. O que a Siminhas queria dizer é que o incentivo à amamentação é motivado pelos benefícios do leite em si e não pela qualidade da relação. A relação de vinculação entre a mãe e o bebé não é unicamente estabelecida ou fortalecida através da amamentação. Inquestionavelmente que quem alimenta um bebé com um biberão também cria um vínculo sólido com o seu bebé.

Tyta.B -
Offline
Desde 31 Jul 2015

Sansa escreveu:

Siminhas escreveu:
underthewater escreveu:
Siminhas escreveu:
Anarvieira escreveu:Ola, eu desisti de amamentar no 3 dia, ja não ia com ideias de o fazer, na maternidade obrigaram a fazer, assim que saí de lá, fui a farmácia comprei o leite, e nem fiz um filme, tenho uma relação super forte com o meu pequeno nada afetou

Não se trata de uma relação mais ou menos forte com o bebé mas sim dos benefícios que o leite materno tem para o desenvolvimento e bem estar do bebé.

Já toda a gente sabe dos benefícios da amamentação. Neste caso a mãe já se sente mal o suficiente por ter tido uma experiência muito positiva com o outro filho e agora estar a passar por uma experiência diferente.
É claro que a mãe pode continuar a tentar mas também está no direito de desistir! E se o fizer concerteza terá o seu bem estar e o bem estar do seu bebé em primeiro lugar.
Amamentar é dar alimento a um filho. Ainda bem que hoje em dia há outras opções que dão às mães opção de escolha.
Não vejo "romantismo" nem "magia" na amamentação... De certo que uma mãe tb terá momentos únicos a dar biberão ou fazer qualquer outra coisa com o bebé.
O carinho não se mede por mamadas
À mãe do tópico digo que faça o que achar melhor e ponha de lado a culpa... Não há culpas quando fazemos o melhor para nós e para os nossos

Releia, sff, o meu comentário que não é dirigido a autora do post. Não percebo a sua resposta.

Eu percebi. O que a Siminhas queria dizer é que o incentivo à amamentação é motivado pelos benefícios do leite em si e não pela qualidade da relação. A relação de vinculação entre a mãe e o bebé não é unicamente estabelecida ou fortalecida através da amamentação. Inquestionavelmente que quem alimenta um bebé com um biberão também cria um vínculo sólido com o seu bebé.


Eu também entendo o incentivo à amamentação, acho que ninguém questiona que é o melhor, mas faz.me muita mais confusão aquelas mulheres que dizem, cheias de orgulho, que amamentaram mesmo a chorar de dores, que tinham os mamilos tão gretados que o sangue saia juntamente com o leite, do que aquelas que não amamentam por qualquer um dos motivos já mencionados.
Somos mães ou somos mártires? O bebé não vai morrer à fome, vamos lá deixar esta culpabilizaçãozinha de lado, quer para quem não amamenta quer para quem amamenta de forma prolongada. Desde que as crianças estejam saudáveis que interessa aos outros?

Siminhas -
Offline
Desde 29 Jul 2019

Sansa escreveu:

Siminhas escreveu:
underthewater escreveu:
Siminhas escreveu:
Anarvieira escreveu:Ola, eu desisti de amamentar no 3 dia, ja não ia com ideias de o fazer, na maternidade obrigaram a fazer, assim que saí de lá, fui a farmácia comprei o leite, e nem fiz um filme, tenho uma relação super forte com o meu pequeno nada afetou

Não se trata de uma relação mais ou menos forte com o bebé mas sim dos benefícios que o leite materno tem para o desenvolvimento e bem estar do bebé.

Já toda a gente sabe dos benefícios da amamentação. Neste caso a mãe já se sente mal o suficiente por ter tido uma experiência muito positiva com o outro filho e agora estar a passar por uma experiência diferente.
É claro que a mãe pode continuar a tentar mas também está no direito de desistir! E se o fizer concerteza terá o seu bem estar e o bem estar do seu bebé em primeiro lugar.
Amamentar é dar alimento a um filho. Ainda bem que hoje em dia há outras opções que dão às mães opção de escolha.
Não vejo "romantismo" nem "magia" na amamentação... De certo que uma mãe tb terá momentos únicos a dar biberão ou fazer qualquer outra coisa com o bebé.
O carinho não se mede por mamadas
À mãe do tópico digo que faça o que achar melhor e ponha de lado a culpa... Não há culpas quando fazemos o melhor para nós e para os nossos

Releia, sff, o meu comentário que não é dirigido a autora do post. Não percebo a sua resposta.

Eu percebi. O que a Siminhas queria dizer é que o incentivo à amamentação é motivado pelos benefícios do leite em si e não pela qualidade da relação. A relação de vinculação entre a mãe e o bebé não é unicamente estabelecida ou fortalecida através da amamentação. Inquestionavelmente que quem alimenta um bebé com um biberão também cria um vínculo sólido com o seu bebé.

Obrigada, Sansa. Foi exactamente o que quis dizer. Sorriso

Sansa -
Offline
Desde 18 Jan 2018

Tyta.B escreveu:

Sansa escreveu:
Siminhas escreveu:
underthewater escreveu:
Siminhas escreveu:
Anarvieira escreveu:Ola, eu desisti de amamentar no 3 dia, ja não ia com ideias de o fazer, na maternidade obrigaram a fazer, assim que saí de lá, fui a farmácia comprei o leite, e nem fiz um filme, tenho uma relação super forte com o meu pequeno nada afetou

Não se trata de uma relação mais ou menos forte com o bebé mas sim dos benefícios que o leite materno tem para o desenvolvimento e bem estar do bebé.

Já toda a gente sabe dos benefícios da amamentação. Neste caso a mãe já se sente mal o suficiente por ter tido uma experiência muito positiva com o outro filho e agora estar a passar por uma experiência diferente.
É claro que a mãe pode continuar a tentar mas também está no direito de desistir! E se o fizer concerteza terá o seu bem estar e o bem estar do seu bebé em primeiro lugar.
Amamentar é dar alimento a um filho. Ainda bem que hoje em dia há outras opções que dão às mães opção de escolha.
Não vejo "romantismo" nem "magia" na amamentação... De certo que uma mãe tb terá momentos únicos a dar biberão ou fazer qualquer outra coisa com o bebé.
O carinho não se mede por mamadas
À mãe do tópico digo que faça o que achar melhor e ponha de lado a culpa... Não há culpas quando fazemos o melhor para nós e para os nossos

Releia, sff, o meu comentário que não é dirigido a autora do post. Não percebo a sua resposta.

Eu percebi. O que a Siminhas queria dizer é que o incentivo à amamentação é motivado pelos benefícios do leite em si e não pela qualidade da relação. A relação de vinculação entre a mãe e o bebé não é unicamente estabelecida ou fortalecida através da amamentação. Inquestionavelmente que quem alimenta um bebé com um biberão também cria um vínculo sólido com o seu bebé.

Eu também entendo o incentivo à amamentação, acho que ninguém questiona que é o melhor, mas faz.me muita mais confusão aquelas mulheres que dizem, cheias de orgulho, que amamentaram mesmo a chorar de dores, que tinham os mamilos tão gretados que o sangue saia juntamente com o leite, do que aquelas que não amamentam por qualquer um dos motivos já mencionados.
Somos mães ou somos mártires? O bebé não vai morrer à fome, vamos lá deixar esta culpabilizaçãozinha de lado, quer para quem não amamenta quer para quem amamenta de forma prolongada. Desde que as crianças estejam saudáveis que interessa aos outros?


Eu também não entendo o que passa na cabeça dessas pessoas 🤷🏻‍♀️
Mas o incentivo à amamentação é importante. Não para quem decide que não quer amamentar, porque cada mulher é livre de fazer as suas escolhas, e amamentar não é uma tarefa assim tão fácil que se possa impor a quem manifestamente não pode/quer. Mas é importante apoiar quem quer amamentar e, perante as dificuldades que encontra (porque por vezes existem percalços) a solução é LA, o que ouvem é que têm leite fraco, as ladainhas do costume. É importante que sintam confiança e segurança e é igualmente importante que, alguém as possa auxiliar com dicas e informação que as ajude a ultrapassar as várias dificuldades que possam surgir.
Mas qualquer tentativa de encorajamento é logo apelidada de “fanáticas da amamentação” 🙄

underthewater -
Offline
Desde 14 Mar 2014

Tyta.B escreveu:

Sansa escreveu:
Siminhas escreveu:
underthewater escreveu:
Siminhas escreveu:
Anarvieira escreveu:Ola, eu desisti de amamentar no 3 dia, ja não ia com ideias de o fazer, na maternidade obrigaram a fazer, assim que saí de lá, fui a farmácia comprei o leite, e nem fiz um filme, tenho uma relação super forte com o meu pequeno nada afetou

Não se trata de uma relação mais ou menos forte com o bebé mas sim dos benefícios que o leite materno tem para o desenvolvimento e bem estar do bebé.

Já toda a gente sabe dos benefícios da amamentação. Neste caso a mãe já se sente mal o suficiente por ter tido uma experiência muito positiva com o outro filho e agora estar a passar por uma experiência diferente.
É claro que a mãe pode continuar a tentar mas também está no direito de desistir! E se o fizer concerteza terá o seu bem estar e o bem estar do seu bebé em primeiro lugar.
Amamentar é dar alimento a um filho. Ainda bem que hoje em dia há outras opções que dão às mães opção de escolha.
Não vejo "romantismo" nem "magia" na amamentação... De certo que uma mãe tb terá momentos únicos a dar biberão ou fazer qualquer outra coisa com o bebé.
O carinho não se mede por mamadas
À mãe do tópico digo que faça o que achar melhor e ponha de lado a culpa... Não há culpas quando fazemos o melhor para nós e para os nossos

Releia, sff, o meu comentário que não é dirigido a autora do post. Não percebo a sua resposta.

Eu percebi. O que a Siminhas queria dizer é que o incentivo à amamentação é motivado pelos benefícios do leite em si e não pela qualidade da relação. A relação de vinculação entre a mãe e o bebé não é unicamente estabelecida ou fortalecida através da amamentação. Inquestionavelmente que quem alimenta um bebé com um biberão também cria um vínculo sólido com o seu bebé.

Eu também entendo o incentivo à amamentação, acho que ninguém questiona que é o melhor, mas faz.me muita mais confusão aquelas mulheres que dizem, cheias de orgulho, que amamentaram mesmo a chorar de dores, que tinham os mamilos tão gretados que o sangue saia juntamente com o leite, do que aquelas que não amamentam por qualquer um dos motivos já mencionados.
Somos mães ou somos mártires? O bebé não vai morrer à fome, vamos lá deixar esta culpabilizaçãozinha de lado, quer para quem não amamenta quer para quem amamenta de forma prolongada. Desde que as crianças estejam saudáveis que interessa aos outros?


Daí o meu comentário... Estamos num tópico que começa com... Quando amamwntar deixa de ter sentido.... Só por aí fico logo de perna atrás com os comentários do " mas é o melhor para o bebé"... O melhor para o bebé é terem uma mãe de bem com as suas escolhas e sem sentimentos de culpa.
Incentivar passaria por dar ideias de como fazer para manter a amamentação... Não pelo apelo à amamentação por culpa....
E antes que haja já pessoas a sentirem-se atacadas.... Isto não é crítica a ninguém... É a minha opinião face ao que leio.

underthewater -
Offline
Desde 14 Mar 2014

Desculpem os erros... Estou a escrever enquanto ando

Kathy86 -
Offline
Desde 19 Mar 2019

Olá, olha comigo também foi parecido.. No 1filho tive imenso leite nunca tive problemas na amamentação, ele mamava bem, dormia bem, aumentava bem de peso e mamou exclusivamente até à introdução da sopa..
Agora nesta 2 gravidez foi totalmente diferente, dificuldade com a subida de leite, dificuldade com o bebé a sugar, quase mastite, febre, inflamação, noites mal dormidas, ter de retirar manualmente o leite, dores 🤯 noites mal dormidas (se se pode dizer dormidas pq dar de mamar de 1h em 1h quer dizer eu dormir 20 minutos de cada vez se tanto..)
Enfim, foi necessário a introdução do LA pois ele ia a mama passado 2min chorava trocava de mama e chorava novamente.. Com o reforço do LA as noites melhoraram mamadas mais espaçadas, descansamos tanto eu como o bebé, deixou de andar tão rabugento e chorão, concluímos se tratar de fome..
Mas nunca deixamos completamente o LM ou seja primeiro vai à mama e depois dou o reforço, também introduzimos a sopa e papa e realmente nota se uma diferença está mais ativo, mais bem disposto, vive a cantarolar.. Mas claro tem outros se não, cuidado com as cólicas do LA com a obstrução, fazer massagens e estimular os intestinos..
Eu penso que o importante é tanto o seu bem estado físico e psicológico como o do bebé, por cá também fiquei retraida e recusei durante bastante tempo a introdução do LA como reforço, mas de facto agora vejo que foi o melhor que fiz para ambus.

Cátia04 -
Offline
Desde 27 Dez 2017

Ola ! Passei pelo mesmo dilema esta semana ...
No meu caso sou mãe de primeira viagem ,.nao sabia os obstaculos que me esperavam na amamentação.
Quando o meu filho nasceu , foi super fácil, ele agarrou super bem no peito, a minha subida de leite foi mais tardia, mas quando a tive nao senti dores ...
O pior veio umas duas semanas depois , muitas dores no peito , uma mastite, mamilos gretados. Durante o primeiro mês chorei quase todos os dias . Enquanto amamentava as lagrimas escorriam-me pela a cara abaixo ... mas nao desisti.
Ao final de um mês, a coisa melhorou , mas eu tinha algumas coisas a tratar e deixava o leite para a minha sogra lhe dar no biberão ... resultado habituou-se ao biberon e não pegou mais no peito ! Ainda insisti mais uma semana mas nada ...
Ainda assim nao desisti ! Tirava religiosamente leite para cada mamada e dava-lhe no biberão. Não conseguia tirar quantidade que o satisfazesse e tive que introduzir suplemento. Ao início tudo ok , foi assim até ele completar 2 meses.
Como ele ficou muito preso dos intestinos a enfermeira do centro de saude aconcelhou-nos a trocar o leite para o Nutriben confort. Assim fiz ... resultado este leite é mais doce e ele começou a rejeitar completamente o meu ...
Ainda tentei mais duas semanas, tirava leite ele mamava 50 e o resto ia para o lixo porque ele recusava . Trocava para o LA e ele mamava consolado ...
Desisti!! Era maior o stress que me estava a causar do que prazer... custou muito. Queria muito continuar a amamentar por saber dos benefícios que o leite materno tem.
Mas nao me quero culpabilizar.
Não nos devemos culpabilizar!
Quando nao dá, não dá!
No meu caso preferi desistir e viver a maternidade em pleno do que em constante stress .
Beijinhos e faça o que achar melhor para si

MC- Açores 2 -
Online
Desde 22 Ago 2019

Obrigada a todas pelo vosso carinho e atenção 🤗🤗
Não está a ser fácil... Ontem engasgou- se com o biberão...
A mim ia me dando um treco!! 😓 Fiquei cheia de nervos!! Isto agora é ir tentando.

MC- Açores 2 -
Online
Desde 22 Ago 2019

Obrigada a todas pelo vosso carinho e atenção 🤗🤗
Não está a ser fácil... Ontem engasgou- se com o biberão...
A mim ia me dando um treco!! 😓 Fiquei cheia de nervos!! Isto agora é ir tentando.

Telma Isabel -
Online
Desde 04 Maio 2010
I Love DMPM

MC- Açores 2 escreveu:
Obrigada a todas pelo vosso carinho e atenção 🤗🤗
Não está a ser fácil... Ontem engasgou- se com o biberão...
A mim ia me dando um treco!! 😓 Fiquei cheia de nervos!! Isto agora é ir tentando.

Isso é aflitivo mas ela habitua-se. Mas bebeu bem o leitinho? Não estranhou o biberão?

7-3-2010 e 12-7-2019...os dias mais felizes da minha vida!
Os meus tesouros nasceram!

Votação

Qual destas bebidas consome no dia-a-dia?