Desenvolvimento motor 13 meses - preocupação extrema | De Mãe para Mãe

Desenvolvimento motor 13 meses - preocupação extrema

Responda
29 mensagens
Mariana87 -
Offline
Desde 12 Set 2018

Bom dia meninas estou a escrever mais em tom de desabafo... é o seguinte sempre fui muito preocupada com o meu filho desde que ele nasceu, e cada vez está pior, ele sempre foi de fazer as coisas tarde, sentou se sem apoio quase aos 9 meses começou a rebolar aos 10 e a rastejar ao 11, neste momento está com 13 meses e a única coisa que faz e rastejar. O que me preocupa é que ele ainda não passa de deitado para sentado nem se puxa para ficar de pé e ainda não faz bem o movimento de pinça fina. Fui a consulta dos 12 meses e o Médico disse que ele estava com uma decalage no desenvolvimento e que ele estava atualmente com desenvolvimento motor de 10m mas não deu importância. O pior é que eu só penso nisso e os dias passam e não vejo evolução e esta preocupação está a dar conta de mim, o meu marido já não está aguentar e a nossa relação está a piorar. Sinto me sozinha, só é incompreendida e na verdade só queria estar feliz mas não consigo não me preocupar é isto está q dar cabo da minha relação. Desculpem o testamento...

AndreiaSPA -
Offline
Desde 28 Maio 2012

Mãe Mariana87, boa tarde,
Antes de mais calma! Sei do que falo pois também sou uma mãe muito preocupada e nervosa, e preocupo-me (muito), com as coisas todas….
No entanto, já deve ter ouvido, que cada criança tem o seu próprio desenvolvimento, cada um tem o seu ritmo. Tem que estimula-lo mais, coloque-o mais vezes sentado e espalhe os brinquedos que ele gosta à sua volta, para tentar que os vá buscar, para sair de uma posição para outra.
coloque-o a fazer "tem tem" com as pernocas para exercitar os músculos da pernocas e a coluna. Estimule-o quando estiver deitado de barriga para cima, e chame-o de um lado e de outro.
No meio disto tudo, tente manter a calma, porque eles sentem tudo, e os maridos não têm culpa de nada. Tem de lhe dar atenção, abrir o seu coração a partilhar com ele as suas agonias, e não culpabiliza-lo a ele ou ele a si!
Vou deixar umas palavras que a pediatra do meu filho recentemente me disse, porque eu estava como a mamã, com uma preocupação muito parva, estava completamente descontrolada: "Mãe, ninguém pode garantir que o seu filho não tenha "essa doença" ou tra qualquer, assim como não lhe poço garantir que amanhã não sai de casa e não tem um acidente de carro! Por isso viva a vida com calma, viva com a sua família, porque o seu bebé é saudável, e esse sofrimento não le faz bem a si, ao seu filho e ao seu marido!" E foram estas as palavras sábias dela, e automaticamente a paranoia passou-me completamente da cabeça! Muita calma, e força! Beijinhos.

2 IIU no HSM; A caminho da FIV-IVI(exatamente 5 anos depois, será agora?- SIM FOI AGORA!!!!!! )
Porque o que não nos destrói, torna-nos mais FORTES!

Sansa -
Offline
Desde 18 Jan 2018

O menino está em casa contigo? Durante o dia, onde é pousado para brincar? Tem liberdade para explorar o espaço que o rodeia!

MarSolLua -
Offline
Desde 09 Jul 2017

Compreendo-a perfeitamente!
Se tiver disponibilidade financeira, consulte uma neuropediatra e/ou uma médica fisiatra para acalmar o seu coração de mãe.
Vai ver que vai ficar tudo bem. 😀

Mariana87 -
Offline
Desde 12 Set 2018

Olá mamas o meu pequeno passa mesmo muito tempo no chão ele adora brincar, desde muito cedo. Eu acredito que cada criança tenha o seu próprio ritmo mas vejo o meu a ficar para trás. Ele esta na creche desde os 8 meses.

carlabrito -
Offline
Desde 30 Maio 2017

Se quer que as coisas melhorem, vai ter que primeiro que tudo tratar-se a si.
Procure ajuda para se acalmar.
Depois entao, quando estiver calma trate do resto.
é que parece que esta a prejudicar mais do que realmente a contribuir.
Nao cause stress no seu bebe! Nem em mais coisa nenhuma, mas acima de tudo no bebe.
Aqui o meu filho tb fez tudo mais tarde que o habitual.
E andar? so aos 18 meses.
Diz que ele esta na creche. La, o que é que elas fazem para o estimular? O que contam elas de como o bebe passa o dia?
O bebe esta com os outros meninos, imagino, ele nao tenta fazer o mesmo que os outros?
Qual a razao que as educadoras vêem para se dizer que tem um suposto atraso?
De qq modo, em paralelo, procure uma segunda opiniao num especialista.
E nao compare demais o bebe aos outros bebes.
Nos queremos que o nosso seja sempre o melhor! e as vezes poderemos estar a exigir demais!
Força!

Mariana87 -
Offline
Desde 12 Set 2018

As educadoras não disseram nada carlabrito, sou eu mesma que estou preocupada e vejo o tempo a passar ...

guialmi -
Offline
Desde 13 Jul 2013

Fale com a educadora e as auxiliares do seu filho, que têm muita experiência com bebés, e pergunte-lhes a opinião. Procure também saber como é que o bebé passa o dia, se o estimulam, se o têm sempre preso...
Ficar ansiosa não adianta nada. O atraso no desenvolvimento motor pode ser só isso, um pequeno atraso, mas se quer tirar as dúvidas, como sugeriram, consulte um neuropediatra ou um pediatra do desenvolvimento. O que não faz sentido nenhum é viver em função dessa preocupação, a ponto de pôr em causa a sua relação.

Videl86 -
Offline
Desde 18 Jul 2014

Os atrasos são somente motores? Ele faz gracinhas, aponta? Imita?

O meu filho só começou a fazer pinça depois dos 12 meses e até hoje a motricidade fina é onde ele tem mais dificuldades, embora não seja nada de muito stressante neste momento.

Sobre Videl86

08 de dezembro de 2014 <3 49,5 cm e 2,920 de amor e doçura <3
13 de dezembro de 2017 <3 47 cm e 2,815 de fofurice e amor <3

Mariana87 -
Offline
Desde 12 Set 2018

Ele faz gracinhas e aponta e percebe ordens simples, a única coisa que noto é que a nível motor ele está a ficar para trás. Alguma de vocês teve bebés que também não se ponham em pé aos 13 meses?

mo-duarte -
Offline
Desde 23 Jan 2013

A minha filha com 13 meses não se levantava sozinha, nunca gatinhou,a única coisa que fazia para se mexer de sitio era arrastar o rabo no chão. Andar mesmo sozinha só andou la prós 16 meses, só mesmo quando já sabia andar bem agarrada é que começou a dar os primeiros passos sozinha. Praticamente nunca caía e passado um mês apanhei-a a subir as escadas de um escorrega que temos cá em casa sozinha.
O irmão com 12 meses já andava mas estava sempre a cair.
Ela começou a andar mais tarde mas desenvolveu outras competências muito mais cedo. Fala muito bem com apenas 2 anos e o irmão com a mesma idade apenas dizia algumas palavras. Ele só gostava de brincadeiras que envolvessem correr, saltar, bolas, andar de triciclo, já ela gosta dessas brincadeiras mas também gosta muito de pintar, ver livros, etc.
Isto tudo para dizer que as crianças são todas diferentes e cada uma tem o seu tempo.
Ele não se levanta sozinho mas segura-se com ajuda ou agarrado?

carlaper -
Offline
Desde 11 Out 2011

Normalíssimo, a minha mais velha só começou a gatinhar aos 13 meses e a andar sozinha já depois dos 18 meses. O mais novo já anda agarrado a tudo desde os 12 meses, mas ainda não se arrisca a andar muito tempo sozinho e já tem ano e meio! Percebo que haja alguma preocupação, mas não ao ponto de interferir na relação do casal.
Esqueça essa do "estar a ficar para trás", não é nenhuma corrida. E nada tem a ver com o estimular, é mesmo deles e só fazem (rebolar, andar, falar) quando estiverem preparados. Relaxe e aproveite a maternidade.

fmmartins -
Offline
Desde 14 Dez 2016

Não me consigo lembrar se o meu sobrinho já se punha em pé com essa idade mas recordo-me perfeitamente de não gatinhar, apenas rastejar e andar na aranha. Começou a andar aos 16 meses e a minha irmã que andava muito ansiosa levou-o a um médico (não sei a especialidade), o médico riu-se e disse-lhe que o miúdo era muito esperto pois tinha a vida inteira para andar e estava a poupar as pernas e que não tinha problema algum. Uma priminha que tenho de 2 anos, também começou a andar aos 16 meses mas aí desconfia-se que passava muitas horas sentada no carrinho durante o dia na ama. Não querendo desvalorizar a sua preocupação até porque se fosse comigo também estaria preocupada e compreendo-a. No seu lugar faria como outras mães já sugeriram, iria falar com a educadora e procurar um médico apenas para ficar mais descansada porque provavelmente não será nada. Vá-se preparando mas é para quando ele andar, aí é que vão ser elas Nervoso Que raivaaa!!!

Ansha -
Online
Desde 13 Abr 2016

Mariana , relaxe , não esteja sempre a pensar nisso pq não é caso para isso! Gostei mt das palavras q o pediatra disse à mamã andreia.
O meu filho tb só andou aos 15 meses. Sempre ouvi dizer q o importante é chegar ao ano e eles conseguirem mover-se de alguma forma, e o seu arrasta-se.

fmmartins -
Offline
Desde 14 Dez 2016

Procure descontrair mais um pouco, um filho é uma prova de fogo numa relação. Por aqui também temos alguns desentendimentos em questões relacionadas com a nossa filha mas tentamos compreender-nos um ao outro e arranjar soluções consensuais quando não estamos de acordo.

Mariana87 -
Offline
Desde 12 Set 2018

Obrigada a todas, o problema é q o meu esposo acha que eu estou a dramatizar e não apoia levar o menino a outro médico. Ele diz que já não aguenta ver me assim porque diz q não há necessidade. Eu tb n queria estar assim mas na verdade estou num estado de ansiedade enorme, ando sempre na internet a ver as coisas e quanto mais leio mais preocupada fico, a posição de deitado para sentado acho que já devia fazer pelo menos e nada, nem o vejo sequer a tentar. Ele é bastante estimulado, brinco com ele os meus pais vão busca lo à creche as 15h, ele nunca foi de ficar no carrinho ou na cadeirinha andamos sempre a brincar e a estimula lo mas eu nesta altura tou cansada e desgastara e sinto me cada vez mais frustrada. Na verdade isto está a interferir bastante há dias q me sinto sem vontade para nada, sei que muitas de vocês podem achar um exagero e talvez o seja mas n consigo controlar.

guialmi -
Offline
Desde 13 Jul 2013

Mas em vez de se preocupar faça qualquer coisa. Uma vez que se está mesmo a ver que não vai conseguir relaxar, explique com calma ao seu marudo que é importante para si ultrapassar esta preocupação e por isso vai levar o bebé a outro médico. Na realidade, o pediatra confirmou que havia um atraso no desenvolvimento motor, por isso mais vale investigar o que se passa. Não vá é para internet, não adianta nada e no seu caso só prejudica.

carlaper -
Offline
Desde 11 Out 2011

Mamã, sendo assim não vale a pena estar nessa ansiedade, consulte um médico de outra especialidade e tire esse peso de cima!
Eu compreendo-a, porque também fui assim com a primeira filha. E sim, pesquisar na Internet é o pior que podemos fazer, porque qualquer coisa fora do padrão é "sinal de alarme".
Faça isso e tente que o seu marido compreenda que precisa de uma segunda opinião para não ter de viver nessa ansiedade constante.

Videl86 -
Offline
Desde 18 Jul 2014

Por vezes só a mãe vê algo e ninguém mais valida. Isso aconteceu comigo e com o meu filho e só quando ele tinha 2 anos e meio/três é que toda a gente começou a entrar em pânico lol e antes eu é que era maluca e via coisas onde não existiam. Ele foi a tempo de fazer intervenção precoce e recuperar nas áreas em que tinha um grande atraso (era essencialmente a motricidade fina) e eu cheguei à conclusão que sofri tanto e stressei tanto para nada. Porque seja o que for que eles têm, não vai embora por nós lermos muito na internet, ou por nós ficarmos muito preocupadas. A única coisa que podemos fazer é agir, levar a um pediatra do desenvolvimento, ou dois, levar a um neuropediatra se assim se justificar, tudo isto para os ajudar. De resto eles são eles, e são a mesma pessoa que eram antes, e nós ficarmos neste estado não ajuda ninguém, muito menos a eles. Eu no seu lugar levaria a outro médico independentemente do marido concordar ou deixar de concordar.

Sobre Videl86

08 de dezembro de 2014 <3 49,5 cm e 2,920 de amor e doçura <3
13 de dezembro de 2017 <3 47 cm e 2,815 de fofurice e amor <3

carlabrito -
Offline
Desde 30 Maio 2017

Mariana87 escreveu:
As educadoras não disseram nada carlabrito, sou eu mesma que estou preocupada e vejo o tempo a passar ...

Mariana, nesse caso entao vai ter que comecar a falar com as pessoas.
Nos as vezes vemos aquilo que nao existe.
Faça assim:
primeiro fale com as educadoras. Explique as suas preocupacoes. Pergunte como é ele relativamente aos meninos da mesma sala, pergunte o que elas fazem para o estimular, como é que ele responde, e se as educadoreas vêm alguma coisa de anormal.
Depois fale novamente com o pediatra.
Em paralelo peça uma segunda opiniao a um especialista tal como ja recomendaram.
E tb em paralelo trate de si e de se acalmar.
Os bebes sentem qd nao estamos bem. E pelo que me lembro tb o seu casamento ja ressente isso.
O stress nao leva a lado nenhum.
Leve o assunto com calma!
Nao ha-de ser nada!
Força

Ansha -
Online
Desde 13 Abr 2016

Concordo com a videl e com a carla Brito

Anete Silva -
Offline
Desde 06 Fev 2019

Olá! Estou de acordo com a Carla Brito! Essa ansiedade é tua e se só relaxas ouvindo um especialista vai a um, explica ao marido que precisas disso para te tranquilizar.
Eu sinceramente não entendo a ansiedade, nunca andei preocupada com metas de desenvolvimento, vai às consultas e sinceramente até acho ridículo a pressão das enfermeiras do centro de saúde com esses pormenores, porque acho que não se respeita o tempo de cada bebé, andamos sempre num stress com as metas e é recorrente neste espaço mães totalmente em pânico porque o bebé não se senta, não vira, não gatinha ou não anda.
Conheço um bebé que vive no estrangeiro que fez tudo muito tarde, pior que o teu e a mãe não andava minimamente preocupada, nem os médicos, cada bebé a seu tempo e não vejo o porquê da ansiedade! são inúmeros os exemplos de bebés que fazem as coisas tarde e são perfeitamente saudáveis porquê é que impomos essa ansiedade nas metas?
Quanto a ansiedades acho que também como adultos temos que aprender a lidar com isso, saber dizer a nós mesmos que não é lógico e trabalhar isso mesmo, na terapia trabalhamos muito bem as ansiedades, tenho vários casos na família e eu já trabalhei as minhas ansiedades e faz muito bem, como mães, como mulheres, como profissionais a ansiedade só nos prejudica, tira a felicidade, impede de aproveitar o bom, sinceramente estás a perder momentos bons da maternidade com essa ansiedade toda... trabalha isso em ti, acalma-te e ouve também o marido quando diz que é ilógico porque os outros também podem ter razão.

fmmartins -
Offline
Desde 14 Dez 2016

O meu marido também diz que eu dramatizo e sou paranóica com a miúda. Confesso que até sou mas a verdade é que na maior parte das vezes até tenho razão (coisas de mãe) e depois vem dar razão à paranóica. Leve o menino a uma consulta para ficar mais tranquila.

carlaper -
Offline
Desde 11 Out 2011

A maioria das vezes é mesmo "paranoias de mãe", felizmente. Acho curioso que a sociedade actual, em que tanto se apregoa o respeito pela diferença, seja ao mesmo tempo, tão dura com as nossas crianças, onde lhes exige um comportamento padrão (e até um nome-padrão, não vá a criança ser gozada no futuro)
É quase revoltante, que nas creches /infantários, os pais sejam chamados ao mínimo desvio, ou porque ainda não fala como os outros, ou porque gosta de brincar sozinha, ou porque nem sempre olha quando é chamado, ou porque é mais activo, ou porque é tímida, etc etc
É uma grande pressão. Olhando em retrospectiva, acho que ta fui demasiado exigente com a minha filha, e tento não repetir os erros com o mais novo.
Foquem-se essencialmente no que os vossos filhos têm de positivo e dêem - lhes oportunidade de se desenvolverem por eles próprios, sem pressa nem pressão.
Isto foi só um aparte, nada tem de resposta à autora, que como já referi, compreendo a sua preocupação, a "primeira viagem" é sempre mais cheia de dúvidas e inseguranças, nem sempre é fácil.

pinkpeonies -
Offline
Desde 04 Mar 2008

Não venho acrescentar muito, mas se está nessa ansiedade vá mesmo pedir uma segunda opiniões.
Mas só queria lhe dizer que conheço duas crianças que começaram a andar com 24 meses. E não tinham nada de mal, apenas um desenvolvimento diferente

guialmi -
Offline
Desde 13 Jul 2013

Aquilo a que se chama pressão também se pode entender em várias circunstâncias, como atenção. Hoje em dia, com programas de intervenção precoce, é possível atenuar ou mesmo corrigir completamente problemas de desenvolvimento. Há imensas condições genéticas que, quando detectadas precocemente, permitem recuperar competências e melhorar imenso o desenvolvimento da criança.
O reverso da medalha é a tal pressão excessiva, que é muito fruto da hiperproteçao e hipervalorizacao do bebé ou criança. Mas, no fim de contas, considero preferível que se faça uma avaliação que redunda na conclusão de que a criança não tem nenhum problema do que optar por uma espero terapia que a pode prejudicar para toda a vida.

guialmi -
Offline
Desde 13 Jul 2013

Relativamente à este caso concreto, a minha verdade é que o próprio pediatra considera que há um atraso no desenvolvimento motor. Não é a questão de andar (a minha cunhada andou aos 2 anos, o filho de uma amiga aos 18 meses), por aí não haveria razões para preocupações.

guialmi -
Offline
Desde 13 Jul 2013

*a verdade (minha está a mais)

carlaper -
Offline
Desde 11 Out 2011

Um "atraso", que o pediatra não deu importância. Eu, em tempos, decidi deixar de ir ao pediatra da minha filha, porque ele desvalorizou completamente o facto da minha filha não falar com 2 anos. Por minha iniciativa decidi fazer outros despistes complementares e posteriormente arranjei outro pediatra. Hoje dou-lhe razão, ele não olhou somente para o facto da minha filha não falar, olhou para o seu todo e não achou que houvesse razão para alarme. Nós esquecemos muitas vezes que já passaram imensas crianças pelo consultório dos pediatras, e eles sabem, pela sua experiência, quando há efectivamente um problema de maior.
Nós é que nos focamos apenas naquilo que achamos que está mal e não vemos mais nada.
Há muitas crianças que em determinadas fases apresentam "comportamentos autistas" e que passam com tempo e nada tem de patológicos. Alarmamo-nos em demasia e pressionamos demasiado as crianças para serem e agirem de determinada maneira. Terapias atrás de terapias, quando a criança precisa é que lhe dêem tempo para desenvolver sozinha.

Outros tópicos relacionados

Mustela Activador Firmeza Corporal - alguém sabe se funciona?
Depois do parto fiquei com a barriga flácida e também a pele e ouvi falar bem do Mustela Activador Firmeza Corporal, mas custa quase 25€ e não queria deitar dinheiro fora sem ter a certeza que é bom e faz mesmo resultado. Alguém já tomou e viu (ou...
Quais as análises e exames necessários no total?
Oi meninas, tou de 4 meses e um bocado confusa com as análises e exames que irei ainda necessitar de fazer. Ou seja, já fiz a eco das 12 semanas, já fiz o rastreio bioquimico (estou a aguardar os resultados) e já tenho a eco morfológica marcada...
Sabem de clínicas onde ir fazer estas análises?
Tenho umas análises (sangue, urina e exsudado vaginal) passadas pelo GO e o médico do centro de saúde já me passou a credencial para fazê-las, só não posso fazer no centro de saúde pois só têm vaga para o meio de Maio e a próxima consulta com o GO é...
Rastreio bioquimico negativo
Oi barrigudas e mamãs. Hoje recebi o resultado do rastreio bioquimico e dá negativo. Como não percebo muito disto, isto é bom ou devo-me preocupar? Isto porque ouvi muito sobre os falsos positivos, também existem falsos negativos?
Cavitação (lipo aspiração não invasiva), alguém experimentou?
Depois da gravidez e de voltar ao peso normal, tenho receio de ficar com alguma barriga e tinha pensado tentar fazer a cavitação para diminuir o volume de gordura que lá ficar. Alguém experimentou esta técnica depois da gravidez e com resultados?
Canal lacrimal entupido
A minha bebé está com uma conjuntivite no olho pela 2ª vez, pois com 3 meses também teve uma. Hoje foi ao médico e ele disse que ela tem o canal lacrimal estupido, daí as conjuntivites. Deu gotas para colocar e disse-nos para fazermos massagens na...

Votação

Qual destas bebidas consome no dia-a-dia?