Desenvolvimento da linguagem - desabafo de uma mãe preocupada. | De Mãe para Mãe

Desenvolvimento da linguagem - desabafo de uma mãe preocupada.

Responda
10 mensagens
BiancaS -
Offline
Desde 02 Set 2011

Hoje escrevo aqui na tentativa de obter algum apoio/esclarecimento relativamente ao desenvolvimento da linguagem da minha filha de 3 anos e 10 meses. Sempre foi uma criança com um desenvolvimento adequado à idade, é uma criança que brinca, interage com os outros, ri, adora correr, ir ao parque, à piscina, etc. Ela foi adquirindo a linguagem dentro dos parâmetros adequados à idade, ou seja, é uma criança que pede o que quer, que chama os pais ou o irmão para brincar, no entanto, ela não mantém um diálogo, não responde a perguntas que não lhe tragam um benefício directo. Por exemplo, se eu lhe perguntar se quer ficar na casa da avó ou ir para o colégio, ela responde que quer ficar na casa da avó. Se eu lhe perguntar se quer beber leite ou comer iogurte, ela também me responde. No entanto, é uma criança que não conta absolutamente nada do que se passa no colégio, se eu lhe fizer perguntas concretas sobre o que almoçou, o que fez no colégio, onde foi com a avó, onde foi comigo ou com o pai, ela simplesmente não responde. Se eu lhe perguntar o nome da mãe ou do pai, ela também não responde. Isto está a deixar-me francamente preocupada, já marquei consulta com a pediatra, mas ainda demora algum tempo. Até lá, gostaria de ler as vossas opiniões sobre a situação.

shicat -
Offline
Desde 25 Set 2013

Mas é só esse tipo de perguntas que ficam sem resposta? É que a minha também raramente me descreve o dia dela. Todos os dias pergunto o que ela fez no infantário e não lhe arranco nada. Mas depois vai, espontaneamente, falando das situações. Às vezes, do nada.
Ela tem um discurso coerente noutras situações? A brincar ao «faz de conta», por exemplo? É que a minha miúda fala pelos cotovelos, mas com essas perguntas também não há resposta. Se for só isso...

BiancaS -
Offline
Desde 02 Set 2011

A minha filha parece meio alheada do dia a dia dela, basicamente não me responde a nada do que tenha a ver com o dia a dia. A própria educadora também concorda comigo, que ela não responde a este tipo de perguntas. Ela brinca ao faz de conta, canta (mas percebe-se pouco), interage com outras crianças, mas não me fala de assuntos do dia a dia, nem quando questionada nem de forma esporádica. Francamente, não acho que a miúda tenha sinais de autismo, porque me parece que tem um desenvolvimento normal em tudo o resto, só que isto deixa-me angustiada.

guialmi -
Offline
Desde 13 Jul 2013

Quanto às perguntas sobre o dia no infantário, é normal que não diga nada, quase todas as crianças são assim. Importante é perceber se mantém um diálogo em todas as outras situações. Por ex., se o pai ou a mãe estiver a ver um livro com ela, interage com o adulto? Responde às perguntas e faz perguntas de forma espontânea? É capaz de recontar uma história simples ou inventar uma? É curiosa (as crianças nessa idade fartam-se de fazer perguntas sobre tudo e mais alguma coisa)? Conversa com o irmão?
Se realmente a menina não mantiver um diálogo sobre qualquer coisa que lhe interesse, diria que é preferível recorrer a um pediatra do desenvolvimento ou um psicólogo, mais preparados para lidar com eventuais perturbações do desenvolvimento linguístico.

Videl86 -
Offline
Desde 18 Jul 2014

Com essa idade deveria conseguir responder a algumas perguntas do seu dia-a-dia. Perguntas específicas, não a algo generalista como "como foi o teu dia?". Isso é algo que eu treino muito no meu filho porque ele tem alguma dificuldade com isso. O meu filho na verdade começou a falar muito tarde, muito mais tarde do que é esperado, a primeira palavra dele foi já com 20 meses e aos 2 anos tinha poucas palavras, talvez 6 ou 7. Havia também outras coisas no desenvolvimento dele que me preocupavam e que me continuaram a preocupar à medida que o tempo foi passando. Uma das coisas que eu me lembro claramente que me preocupava era ele não responder a perguntas. Pura e simplesmente não respondia. Ele com 2 anos e meio, três, falava já alguma coisa, até já ia fazendo algumas frases mais ou menos complexas, sempre numa ordem um pouco estranha (parecia um estrangeiro a aprender a língua) mas não respondia a perguntas simples. Com 3 anos e 3 meses eu tive a certeza que ele não respondia porque não percebia o que era suposto responder. Por exemplo, se eu lhe perguntasse "quando chegares a casa o que vais comer?" ele não respondia, mas se eu dissesse "quando chegares a casa vais comer a...." ele dizia "sopa", então o problema era mesmo o processo pergunta-resposta. Fez a terapia adequada e atualmente está completamente diferente, foi uma diferença brutal, responde a tudo e consegue dizer-me praticamente tudo o que fez durante o dia, mas é algo que vou treinando com ele no dia-a-dia, incessantemente, porque sei que é importante.

Sobre Videl86

08 de dezembro de 2014 <3 49,5 cm e 2,920 de amor e doçura <3
13 de dezembro de 2017 <3 47 cm e 2,815 de fofurice e amor <3

BagaLaranja -
Offline
Desde 02 Abr 2014

A minha também nao responde a nada de jeito. Se lhe perguntar o que foi o almoco foi sempre batatas com cebolas ou pao com manteiga ou nada. Também nao me diz o que fez. Acho que é mal geral. Contar histórias também nao é com ela. Até é capaz de se por a inventar o nome dos animais só para nao dizer o nome certo. Acho que é mesmo vontade de contrariar. Por acaso era algo que queria perguntar aqui no fórum: como é que poe as vossas criancas a falar? Que tipo de perguntas lhes fazem? Parece que nós as 2 nao sabemos fazer uma conversa. Tenho de ser eu aprender a vez se ela me segue! Também nao sei o que ela faz no infantário, nao conta nada...

BiancaS -
Offline
Desde 02 Set 2011

guialmi escreveu:
Quanto às perguntas sobre o dia no infantário, é normal que não diga nada, quase todas as crianças são assim. Importante é perceber se mantém um diálogo em todas as outras situações. Por ex., se o pai ou a mãe estiver a ver um livro com ela, interage com o adulto? Responde às perguntas e faz perguntas de forma espontânea? É capaz de recontar uma história simples ou inventar uma? É curiosa (as crianças nessa idade fartam-se de fazer perguntas sobre tudo e mais alguma coisa)? Conversa com o irmão?
Se realmente a menina não mantiver um diálogo sobre qualquer coisa que lhe interesse, diria que é preferível recorrer a um pediatra do desenvolvimento ou um psicólogo, mais preparados para lidar com eventuais perturbações do desenvolvimento linguístico.

Se estivermos a ver um livro com ela, sim interage bastante connosco. Faz perguntas como "O que é isto?" ou "O que estás a fazer mãe?", quanto a responder a perguntas, não responde a quase nada, apenas coisas muito simples, como por exemplo "Queres ir para a casa da avó ou ir para o colégio?" ou "Queres comer uma banana?", de resto não responde a nada, simplesmente fica calada. Fala com o irmão, por exemplo, para o chamar para brincar. O que me preocupa é o facto de ela não contar histórias, não manter um diálogo, em vez de me responder, ela como resposta muitas vezes repete o que eu digo.

BiancaS -
Offline
Desde 02 Set 2011

Videl86 escreveu:
Com essa idade deveria conseguir responder a algumas perguntas do seu dia-a-dia. Perguntas específicas, não a algo generalista como "como foi o teu dia?". Isso é algo que eu treino muito no meu filho porque ele tem alguma dificuldade com isso. O meu filho na verdade começou a falar muito tarde, muito mais tarde do que é esperado, a primeira palavra dele foi já com 20 meses e aos 2 anos tinha poucas palavras, talvez 6 ou 7. Havia também outras coisas no desenvolvimento dele que me preocupavam e que me continuaram a preocupar à medida que o tempo foi passando. Uma das coisas que eu me lembro claramente que me preocupava era ele não responder a perguntas. Pura e simplesmente não respondia. Ele com 2 anos e meio, três, falava já alguma coisa, até já ia fazendo algumas frases mais ou menos complexas, sempre numa ordem um pouco estranha (parecia um estrangeiro a aprender a língua) mas não respondia a perguntas simples. Com 3 anos e 3 meses eu tive a certeza que ele não respondia porque não percebia o que era suposto responder. Por exemplo, se eu lhe perguntasse "quando chegares a casa o que vais comer?" ele não respondia, mas se eu dissesse "quando chegares a casa vais comer a...." ele dizia "sopa", então o problema era mesmo o processo pergunta-resposta. Fez a terapia adequada e atualmente está completamente diferente, foi uma diferença brutal, responde a tudo e consegue dizer-me praticamente tudo o que fez durante o dia, mas é algo que vou treinando com ele no dia-a-dia, incessantemente, porque sei que é importante.

É tal e qual isto que eu sinto, a minha filha faz frases complexas, mas não me responde e eu acho que ela não compreende o processo pergunta-resposta. Tudo o que leio vai parar a Transtorno do Espectro do Autismo, mas sinceramente não me parece, porque a miúda de facto parece-me ter um desenvolvimento normal em tudo o resto. Está situação de não responder a perguntas, já me vem preocupando desde já algum tempo, mas na última consulta (há 3 meses) a pediatra não valorizou grande coisa. Entretanto marquei consulta outra vez e se calhar também vou marcar consulta de otorrino.

Videl86 -
Offline
Desde 18 Jul 2014

BiancaS escreveu:

Videl86 escreveu:Com essa idade deveria conseguir responder a algumas perguntas do seu dia-a-dia. Perguntas específicas, não a algo generalista como "como foi o teu dia?". Isso é algo que eu treino muito no meu filho porque ele tem alguma dificuldade com isso. O meu filho na verdade começou a falar muito tarde, muito mais tarde do que é esperado, a primeira palavra dele foi já com 20 meses e aos 2 anos tinha poucas palavras, talvez 6 ou 7. Havia também outras coisas no desenvolvimento dele que me preocupavam e que me continuaram a preocupar à medida que o tempo foi passando. Uma das coisas que eu me lembro claramente que me preocupava era ele não responder a perguntas. Pura e simplesmente não respondia. Ele com 2 anos e meio, três, falava já alguma coisa, até já ia fazendo algumas frases mais ou menos complexas, sempre numa ordem um pouco estranha (parecia um estrangeiro a aprender a língua) mas não respondia a perguntas simples. Com 3 anos e 3 meses eu tive a certeza que ele não respondia porque não percebia o que era suposto responder. Por exemplo, se eu lhe perguntasse "quando chegares a casa o que vais comer?" ele não respondia, mas se eu dissesse "quando chegares a casa vais comer a...." ele dizia "sopa", então o problema era mesmo o processo pergunta-resposta. Fez a terapia adequada e atualmente está completamente diferente, foi uma diferença brutal, responde a tudo e consegue dizer-me praticamente tudo o que fez durante o dia, mas é algo que vou treinando com ele no dia-a-dia, incessantemente, porque sei que é importante.

É tal e qual isto que eu sinto, a minha filha faz frases complexas, mas não me responde e eu acho que ela não compreende o processo pergunta-resposta. Tudo o que leio vai parar a Transtorno do Espectro do Autismo, mas sinceramente não me parece, porque a miúda de facto parece-me ter um desenvolvimento normal em tudo o resto. Está situação de não responder a perguntas, já me vem preocupando desde já algum tempo, mas na última consulta (há 3 meses) a pediatra não valorizou grande coisa. Entretanto marquei consulta outra vez e se calhar também vou marcar consulta de otorrino.

Vou-lhe mandar uma mensagem privada.

Sobre Videl86

08 de dezembro de 2014 <3 49,5 cm e 2,920 de amor e doçura <3
13 de dezembro de 2017 <3 47 cm e 2,815 de fofurice e amor <3

Cat Chloé -
Offline
Desde 30 Mar 2011

Parece que estou a ver o meu filho relatado aqui. Fala atrasada, não respondia a perguntas, parecia que nem era com ele. Bastou uma consulta de otorrino para se entender o principal problema: otite serosa bilateral com perda significativa de audição. Já foi operado, as melhoras são aos poucos mas já noto diferença! Já responde a perguntas e também conta o que se passou na escola, o que comeu, ao que brincou. Compreendo bem a sua angústia!

Outros tópicos relacionados

fraldas do Jumbo, o que acham mães?
Olá mamãs. O que acham da marca Jumbo? Usam quais? Gostam? N ha fugas? Adorava as Pingo Doce mas ultimamente os cócós saiem todos pa fora, pelas costas. Uso ja o T4 q ja é grandito mas o ideal acho! T5 seria enorme. Gostava de saber o q acham das...
Fraldas, Toalhitas, Dodot, Moltex...
Olá meninas, A questão é a seguinte.. que marca comprar? quais as melhores? Eu ando a tentar ver o que anda a bons preços, mas não quero comprar qualquer coisa sem saber se é bom para o bebé, se pode fazer alergias, se tem boa qualidade, enfim....
top fraldas
Experimentei várias marcas, incluindo brancas, e cá vai o meu top: 1º Nunex - amei, muita qualidade e sem vestígios de cheiros químicos; é caso para dizer que o que é nacional é excelente; 2º Dodot Extra-Seco - gostei muito, têm bastante qualidade,...
Fraldas marca branca
Olá mamãs Venho pedir "ajuda" / opinião às mamãs com experiência. Cada vez fico mais confusa com que fraldas usar, tava a pensar em usar a marca Libero no primeiro mês da minha princesa, e depois começar a usar marca branca, pois é muito mais em...
Fraldas nunex
Boa tarde meninas... alguem me pode postar uma foto destas fraldas frente e tras?? E ja agora podem dar a vossa opiniao?... E k eu ja experimentei varias marcas entre elas dodot etapas,activity e basico mas as marcas k mais me agradaram foram as...
Ajuda - fraldas - fugas
Ola mamãs tenho um bebe de 13 meses que pesa quase 12 kg. Ja tentamos varias fraldas do mercado e quase todas as noites vaza fora. Fica todo molhado de um lado. Usamos Líbero tamanho 5, dodot activity extra 4+, nunex tamanho 4. Nao sei mais o que...

Votação

Qual destas bebidas consome no dia-a-dia?