Caso Valentina | De Mãe para Mãe

Caso Valentina

Responda
487 mensagens
RLL78 -
Offline
Desde 18 Ago 2019

E depois, as mães perfeitas aqui do forum tem a mania de vir aos meus topicos achincalhar por eu não ter confiança no pai e família paterna do meu filho!
Olha o resultado de deixar os filhos com o pai e a respetiva so pai! Muito bom, né?! 🤬🤬🤬

MisaL -
Offline
Desde 17 Abr 2019

Também há esses resultados com os pais que deixam os filhos com as mães.

RH -
Offline
Desde 29 Abr 2013

A senhora precisa de ajuda urgente...ate perante uma situação dramática, utiliza o pretexto infeliz para chamar a atenção para si...sabe RLL78 felizmente a maioria das famílias, sejam paternas ou maternas, não fazem de modo de vida o assassínio de crianças...

Sobre RH

Treinos desde 2014
14 de abril de 2015 encaminhamento para consultas de infertilidade CHMA
1ª consulta 18 de Agosto -2ª 28 de Janeiro
Relatório de psicologia OK oligoastenoteratozospermia e trompas obstruidas
Outubro 2018 cirurgia endometriose profunda hospital da Luz

Ana Maria Costa1 -
Offline
Desde 01 Fev 2019

Não foi a RLL que chegou a ponderar dar a guarda total ao pai?

Telma Isabel -
Offline
Desde 04 Maio 2010
I Love DMPM

Nem todos os pais são assassinos, nem todas as mães são santas...
Esta história agoniou-me(apesar de não me surpreender o desfecho), mas este tópico... enfim.

7-3-2010 e 12-7-2019...os dias mais felizes da minha vida!
Os meus tesouros nasceram!

Teresa.A -
Offline
Desde 28 Nov 2019

Só mesmo a RLL...
Procure ajuda urgentemente

JLB -
Offline
Desde 21 Fev 2020

Tu é que à três semanas queria dar a guarda total ao pai. Agora falas mal dele.

JLB -
Offline
Desde 21 Fev 2020

MisaL escreveu:
Também há esses resultados com os pais que deixam os filhos com as mães.

👏
Aqui está um exemplo. Procure ajude

Sandrine91 -
Offline
Desde 09 Fev 2017

As generalizações podem ser muito perigosas em alguns assuntos e nestes então nem se fala.

Marina4 -
Offline
Desde 15 Maio 2016

Desculpe mas esta publicação é de uma falta de respeito tremenda à falecida.

DianaES -
Offline
Desde 08 Out 2013

Acho que não é preciso termos casos em território nacional para percebermos que há gente má. Que há pais capazes de violarem filhos, torturarem filhos e matarem filhos... Tal como há mães.
Daqui só me apetece tirar uma conclusão muito pouco politicamente correta: vejam bem com quem se metem e consequentemente têm filhos. É nisto que penso cada vez que vejo aqui pessoas publicarem testemunhos de maus tratos e respetivos regressos para junto dos agressores... Penso no ambiente em que esta gente vive e dá-me calafrios.
Quanto à RLLL78, se está assim tão insegura quanto à segurança do seu filho pela parte paterna, arregace as mangas e lute pela guarda total. Não é a primeira nem última a consegui-lo se se justificar.

RLL78 -
Offline
Desde 18 Ago 2019

Apenas alertei para o facto de muitas vezes as reticenças das mães acusadas de promoverem a "alienação parental" dos coitadinhos, "vítimas" dos pais têm razão de ser.
Pena que para algumas foristas seja preciso fazer um desenho.
A responder a DianaES - nem sempre é possível provar ao tribunal que a criança está em perigo, pois como acredito ter sido o caso da miúda que faleceu, muitas vezes os pais e as madrastas passam por seres completamente funcionais. E depois só conhecemos a verdade quando é muito tarde.

Leticia _29 -
Offline
Desde 12 Set 2019

Você é doente... Mas doente a um nível que sinceramente até assusta...
Só espero que ganhe consciência e se vá tratar pelo bem do seu filho que não tem culpa nenhuma da mãe que têm e se o pai não é bom a culpa também é sua que não soube escolher um homem decente para pai do seu filho.
Vá se tratar

Tyta.B -
Offline
Desde 31 Jul 2015

Engraçado é que a RLL passa a vida a queixar-se do filho. Do trabalho que ele dá. Da liberdade que lhe tirou. Até já ponderou dar a guarda total do bebé ao pai para se livrar dele. Tendo em conta estas suas declarações, e fazendo generalizações do tipo que a RLL fez neste tópico, podemos partir do princípio que o seu filho corre risco é consigo.

RLL78 -
Offline
Desde 18 Ago 2019

Leticia _29 escreveu:
Você é doente... Mas doente a um nível que sinceramente até assusta...
Só espero que ganhe consciência e se vá tratar pelo bem do seu filho que não tem culpa nenhuma da mãe que têm e se o pai não é bom a culpa também é sua que não soube escolher um homem decente para pai do seu filho.
Vá se tratar

A doente aqui, para a sua informação, toma conta do seu filho a tempo inteiro enquanto conjuga trabalho e os afazeres de casa. Sozinha! O pai, enquanto o tribunal nao decide, limita-se a fazer umas visitas de médico, onde não contribui nem com o cuidado nem com $ para o filho.
E curiosamente, pasme, desde que o meu filho veio viver para a casa da "doente", criou rotinas, deu um salto no desenvolvimento cognitivo/físico e está tão mais calmo que agora já faz sestas como deve de ser. Coitadinho, entregue à uma "doente".

RLL78 -
Offline
Desde 18 Ago 2019

Tyta.B escreveu:
Engraçado é que a RLL passa a vida a queixar-se do filho. Do trabalho que ele dá. Da liberdade que lhe tirou. Até já ponderou dar a guarda total do bebé ao pai para se livrar dele. Tendo em conta estas suas declarações, e fazendo generalizações do tipo que a RLL fez neste tópico, podemos partir do princípio que o seu filho corre risco é consigo.

A minha resposta a Leticia vale à si.

DianaES -
Offline
Desde 08 Out 2013

RLL78 escreveu:
Apenas alertei para o facto de muitas vezes as reticenças das mães acusadas de promoverem a "alienação parental" dos coitadinhos, "vítimas" dos pais têm razão de ser.
Pena que para algumas foristas seja preciso fazer um desenho.
A responder a DianaES - nem sempre é possível provar ao tribunal que a criança está em perigo, pois como acredito ter sido o caso da miúda que faleceu, muitas vezes os pais e as madrastas passam por seres completamente funcionais. E depois só conhecemos a verdade quando é muito tarde.

Eu percebo o que quer dizer, mas se acredita que se trata de uma situação perigosa, lute por isso... Recorra... Arranje um bom advogado. Não meça esforços. Se acho que há assunto que merece toda a nossa dedicação são os nossos filhos.
Ou então, engula uns sapos, levante a bandeira branca e tente uma convivência pacífica e de empatia com pessoas a quem só lhe apetece dar as costas.. pessoas de quem declaradamente não gosta. Às vezes resulta manter os "inimigos" por perto para melhor se controlarem.

Leonor2018 -
Offline
Desde 21 Out 2018

Eu ainda li várias vezes a vê se estava a ler bem ..... Fazer filhos para pais sustentarem e que não..... E mãe e pai e pais podem ter todos feitos até serem mendigo entre aspas que são pais na mesma e não e que há maes que nem mães deviam ter sido mães e muitas x até mesmo pais ainda há gente assim....enfim...

Amor minha vida meu marido duas filhas lindas

Arin -
Offline
Desde 09 Maio 2020

Eu acho que o problema foi não darem importância ao facto da menina resistir a estar com o pai. Então a criança chegou a fugir da casa do pai para ir para a mãe, isto para mim é sinal que ela não se sentia bem na casa do pai. Tinha até os irmãos lá para brincar e tudo e mesmo assim sentiu a necessidade de fugir da casa do pai? Alguma coisa se passava ali e acabou nisto, infelizmente.

Tyta.B -
Offline
Desde 31 Jul 2015

RLL78 escreveu:

Tyta.B escreveu:Engraçado é que a RLL passa a vida a queixar-se do filho. Do trabalho que ele dá. Da liberdade que lhe tirou. Até já ponderou dar a guarda total do bebé ao pai para se livrar dele. Tendo em conta estas suas declarações, e fazendo generalizações do tipo que a RLL fez neste tópico, podemos partir do princípio que o seu filho corre risco é consigo.

A minha resposta a Leticia vale à si.


Então? Não gostou da generalização foi? Sentiu-se injustiçada? Haveriam muitos pais a sentirem-se injustiçados com a sua generalização também.
Nem todos os pais separados são maus pais. Se o pai do seu filho é, porque ponderou dar-lhe a guarda total?

Mória -
Offline
Desde 25 Nov 2016

Este tópico é de uma tremenda falta de respeito á situação da menina. Ainda por cima usar o título que usa! Enfim. Eu já não percebo nada das suas histórias. Ora está farta, ora não está. Ora isto, ora aquilo. Se sente que o seu filho corre perigo, mexa-se e vá á luta

Sobre Mória

❤❤❤
O nosso mundo ficou ainda mais azul ás 40s1d.
No dia 30.04.2017, ás 10h51m com 3,045kg e 49cm
❤❤❤

RLL78 -
Offline
Desde 18 Ago 2019

DianaES escreveu:

RLL78 escreveu:Apenas alertei para o facto de muitas vezes as reticenças das mães acusadas de promoverem a "alienação parental" dos coitadinhos, "vítimas" dos pais têm razão de ser.
Pena que para algumas foristas seja preciso fazer um desenho.
A responder a DianaES - nem sempre é possível provar ao tribunal que a criança está em perigo, pois como acredito ter sido o caso da miúda que faleceu, muitas vezes os pais e as madrastas passam por seres completamente funcionais. E depois só conhecemos a verdade quando é muito tarde.

Eu percebo o que quer dizer, mas se acredita que se trata de uma situação perigosa, lute por isso... Recorra... Arranje um bom advogado. Não meça esforços. Se acho que há assunto que merece toda a nossa dedicação são os nossos filhos.
Ou então, engula uns sapos, levante a bandeira branca e tente uma convivência pacífica e de empatia com pessoas a quem só lhe apetece dar as costas.. pessoas de quem declaradamente não gosta. Às vezes resulta manter os "inimigos" por perto para melhor se controlarem.

Sim, tem razao.

RLL78 -
Offline
Desde 18 Ago 2019

Arin escreveu:
Eu acho que o problema foi não darem importância ao facto da menina resistir a estar com o pai. Então a criança chegou a fugir da casa do pai para ir para a mãe, isto para mim é sinal que ela não se sentia bem na casa do pai. Tinha até os irmãos lá para brincar e tudo e mesmo assim sentiu a necessidade de fugir da casa do pai? Alguma coisa se passava ali e acabou nisto, infelizmente.

EXACTAMENTE!!!

DianaES -
Offline
Desde 08 Out 2013

RLL78 escreveu:

Arin escreveu:Eu acho que o problema foi não darem importância ao facto da menina resistir a estar com o pai. Então a criança chegou a fugir da casa do pai para ir para a mãe, isto para mim é sinal que ela não se sentia bem na casa do pai. Tinha até os irmãos lá para brincar e tudo e mesmo assim sentiu a necessidade de fugir da casa do pai? Alguma coisa se passava ali e acabou nisto, infelizmente.

EXACTAMENTE!!!


Algo se passa com a CPCJ e não é de hoje. Não sei se é falta de meios, de pessoal qualificado, de poderes ou o que é, mas falha imenso. Gostava de perceber se têm repercussões nas falhas deles... Porque se eu for médica e for negligente sofro um processo e posso deixar de exercer (é um exemplo) e nunca ouvi nada referente a qu m avalia ou gere mal casos destes.

Catarina Sousa ... -
Offline
Desde 28 Abr 2017

Tenho pena sua.... Usar o nome da menina para mais uma vez ter atenção para si e para falar mal de toda a gente a sua volta... Vá dar uma volta e tenha juízo.... Descansa em paz pequena valentina.... Estás coisas deixam me doente....

Leticia _29 -
Offline
Desde 12 Set 2019

RLL78 escreveu:

Leticia _29 escreveu:Você é doente... Mas doente a um nível que sinceramente até assusta...
Só espero que ganhe consciência e se vá tratar pelo bem do seu filho que não tem culpa nenhuma da mãe que têm e se o pai não é bom a culpa também é sua que não soube escolher um homem decente para pai do seu filho.
Vá se tratar

A doente aqui, para a sua informação, toma conta do seu filho a tempo inteiro enquanto conjuga trabalho e os afazeres de casa. Sozinha! O pai, enquanto o tribunal nao decide, limita-se a fazer umas visitas de médico, onde não contribui nem com o cuidado nem com $ para o filho.
E curiosamente, pasme, desde que o meu filho veio viver para a casa da "doente", criou rotinas, deu um salto no desenvolvimento cognitivo/físico e está tão mais calmo que agora já faz sestas como deve de ser. Coitadinho, entregue à uma "doente".

Mesmo.. Tenho mesmo pena de saber que um bebé tão pequeno está a conviver com uma pessoa que claramente não está no seu juízo perfeito. Não pode estar, está a usar uma tragédia, a morte de uma criança para dizer mal do pai do seu filho?!
Vá se tratar, a sério, procure ajude, já na há pachorra para aturar os seus surtos

Arin -
Offline
Desde 09 Maio 2020

RLL78 escreveu:

Arin escreveu:Eu acho que o problema foi não darem importância ao facto da menina resistir a estar com o pai. Então a criança chegou a fugir da casa do pai para ir para a mãe, isto para mim é sinal que ela não se sentia bem na casa do pai. Tinha até os irmãos lá para brincar e tudo e mesmo assim sentiu a necessidade de fugir da casa do pai? Alguma coisa se passava ali e acabou nisto, infelizmente.

EXACTAMENTE!!!


Felizmente, pais e mães abusivos não são a maioria. Não quer dizer que não existam. Se acha que o pai do menino compromete a segurança dele têm que arranjar provas disso e falar com um advogado. No tribunal as coisas só funcionam por factos, os argumentos têm que ser bem fundamentados tendo em conta sempre o melhor para a criança. Caso contrário, passa pela típica mãe que está a usar o filho como arma de relatiação contra o pai e não consegue nada. Neste caso, só me admira que não tenham levado o comportamento da menina quando estava com o pai a sério e a guarda partilhada não fosse reavaliada logo porque claramente ela não se sentia bem com o pai.

RLL78 -
Offline
Desde 18 Ago 2019

DianaES escreveu:

RLL78 escreveu:
Arin escreveu:Eu acho que o problema foi não darem importância ao facto da menina resistir a estar com o pai. Então a criança chegou a fugir da casa do pai para ir para a mãe, isto para mim é sinal que ela não se sentia bem na casa do pai. Tinha até os irmãos lá para brincar e tudo e mesmo assim sentiu a necessidade de fugir da casa do pai? Alguma coisa se passava ali e acabou nisto, infelizmente.

EXACTAMENTE!!!

Algo se passa com a CPCJ e não é de hoje. Não sei se é falta de meios, de pessoal qualificado, de poderes ou o que é, mas falha imenso. Gostava de perceber se têm repercussões nas falhas deles... Porque se eu for médica e for negligente sofro um processo e posso deixar de exercer (é um exemplo) e nunca ouvi nada referente a qu m avalia ou gere mal casos destes.

É um apanhando de tudo, Diana. O sistema está roto desde a sua raíz. Mas principalmente é conveniente para os meios judiciais decretar a guarda partilhada e sacudir os ombros. Seja o que Deus quiser. O judicial está muito bem acolchoado, pelo que sei nunca houve repercussões

ClaraMiguel -
Offline
Desde 03 Nov 2013

RLL, mas o seu caso nada tem a ver com este. A RLL já quis a guarda partilhada a km de distância e depois a criança escolheria aos 6 anos com quem ficar, já quis ficar com a criança, já quis dar a guarda total ao pai. Eu não sei se o seu ex-companheiro é de confiança ou não, não o conheço sequer para dizer se ele é bom pai ou não, mas por muitas cobras e lagartos que diga dele,a verdade é que a RLL já ponderou partilhar a guarda ou até mesmo entregar-lha. E não pensaria isto se ele fosse realmente assim tão mau, pois não? As mães perfeitas não a achincalham por não ter confiança no pai da criança porque a RLL alguma confiança tem de ter para até ter pensado partilhar ou dar a guarda.
Quanto à utilização do caso para falar de si...sabe que também há mães que maltratam e matam os filhos, não sabe? Usar o caso de um pai que matou a filha para falar do seu ex-companheiro é tão válido como referir a mãe da Joana para falar de si. Simplesmente, não faz sentido.

RLL78 -
Offline
Desde 18 Ago 2019

As caça-bruxas, hei de ingorar. Já dei a resposta que aliás, é muito mais do que mereciam.

fmmartins -
Offline
Desde 14 Dez 2016

[quote=RLL78]Apenas alertei para o facto de muitas vezes as reticenças das mães acusadas de promoverem a "alienação parental" dos coitadinhos, "vítimas" dos pais têm razão de ser.

Concordo com esta primeira parte do seu comentário. Ontem estava a ver a noticia do desaparecimento da criança e comentei com o meu marido que algo me dizia que esta história não ia acabar bem. Fez-me lembrar outros crimes muito noticiados e na revolta que as pessoas que ajudaram nas buscas iam sentir.

Outros tópicos relacionados

Diarreia na gravidez...?
Bom dia! Estou actualmente de 35 semanas, perdi o rolhão mucoso há 2 semanas e desde então estou de repouso, porque também tenho o colo do útero curto. Enfim, nisto estou a tentar aguentar este bebé o mais tempo possível e tem estado a correr bem,...
Para quem está ou esteve de repouso
Bom dia a todas. Estou de repouso por ter perdido o rolhão mucoso às 33 semanas e por na eco termos avaliado um colo do útero um pouco curto e mole. Na altura, o OB falou-me em repouso durante 2/3 semanas, esta semana tenho consulta e estou com...
O meu parto - indução
Boa tarde. Quase 2 semanas após ter sido mãe, venho deixar o relato do meu parto. Tinha indução agendada por conveniência (o meu OB estava de banco e já contava com 39 semanas, sendo que desde as 33 que estava em repouso por perda de rolhão mucoso...
Grávidas ou mamãs que estiveram de repouso
Olá a todas. Hoje tive consulta no GO e depois de termos falado da perda de rolhão esta semana (actualmente, é a 33ª semana de gestação), fizémos eco endovaginal e constatou-se que o colo do útero está ccurto (24mm) e a querer abrir. Risco de parto...
1º Gráfico de temperatura basal. Não entendo...
Bom dia a todas. Este é o primeiro mês que meço a temperatura basal, a medição tem sido feita oralmente. Mas apesar de esperar um ciclo longo (o último foi de 32 dias...), acho estranho não ter tido variações de temperatura que sugerissem a ovulação...
Gráfico de TB trifásico??
Olá a todas. Antes de mais, perdoem-me estar a criar propositadamente este tópico, mas tenho uma dúvida séria e já pedi ajuda noutros tópicos relacionados mas quem viu não deve ter sabido responder... Alguém sabe o que são gráficos de TB trifásicos...

Votação

Qual destas bebidas consome no dia-a-dia?