Bebés covid -19 | De Mãe para Mãe

Bebés covid -19

Responda
49 mensagens
Margarida_2017 -
Offline
Desde 31 Jul 2019

Olá .. estou aqui porque julgo não ser a única na mesma situação.. pois se for OMG 😮(estou mesmo tola )
O meu bebé nasceu no meio desta pandemia . E por aconselhamento médico estamos os dois fechados em casa desde que viemos da maternidade. Só saímos para ir ao CS as consultas . Onde eu vejo que existe um mundo lá fora 😅
O meu filho não conhece mais ninguém sem ser o pai e a mãe . Agora que estamos num período de calamidade e já vai fazer 2 meses pensamos em começar a levantar as restrições um pouco . Começar pelos avós , que possam vir cá a casa conhecer o neto . Mas não sabemos como fazer ??
É melhor usarem máscara ou não ?? Beijinhos ??
Isto antes das vacinas dos 2 meses ou depois ???
Alguém está a passar pelo mesmo ?? Como fizeram ??
Quem não está é se tivesse no nosso lugar como faziam ???
Neste momento só estamos a pensar nos avós , depois mais para a frente o resto da família mas com calma ... os avós trabalham tem os cuidados necessários .

Desde já obrigado..

Clara 🤰 -
Offline
Desde 05 Mar 2019

Na minha opinião eu não arriscaria já pois o baby é muito pequenino ...acho que é bastante arriscado.
Eu sei que não é o ideal mas podem sempre fazer vídeo chamada e vão vendo o bebê ...
Quantos aos beijinhos nem pensar com esta situação do covid 19 e mesmo sem ela não devem dar.

MariaRNeves -
Offline
Desde 11 Mar 2019

Para já não arriscava com um bebé tão pequeno ainda mais sem vacinas bem nada.
A minha filha tem 6 meses e desde que isto começou nunca mais tivemos com ninguém , tenho muita pena mas é o que tem de ser ainda mais se diz que os avós trabalham. Nesta altura todo o cuidado é pouco e é melhor não arriscar seja com avós , tios , primos ...
E beijinhos ? Completamente fora de questão .

MariaRNeves -
Offline
Desde 11 Mar 2019

Para já não arriscava com um bebé tão pequeno ainda mais sem vacinas bem nada.
A minha filha tem 6 meses e desde que isto começou nunca mais tivemos com ninguém , tenho muita pena mas é o que tem de ser ainda mais se diz que os avós trabalham. Nesta altura todo o cuidado é pouco e é melhor não arriscar seja com avós , tios , primos ...
E beijinhos ? Completamente fora de questão .

Alexandra_V -
Offline
Desde 03 Dez 2018

Olá também estou na mesma situação quarentena total desde dia 16 de Março, fomos uma vez ao Centro de saúde para vacinas,...
Agendei as primeiras visitas pós covid para esta semana e ela irá ter 3 meses e meio...seria para ver os avós.
Seria sem beijinhos e pouco contacto,... Uma refeição?!
Estarei a errar e espero mais? Este post fez me levantar dúvidas ...

Marina4 -
Offline
Desde 15 Maio 2016

Continuamos todos com o dever cívico de recolhimento e isolamento. Eu mantenho, só saio com os meus filhos para o campo.

Sansa -
Offline
Desde 18 Jan 2018

Mas qual é o problema do bebé näo conhecer mais ninguém? A ele näo lhe faz diferenca nenhuma, ainda nem sequer percebeu que é uma entidade distinta da mäe.

Marina4 -
Offline
Desde 15 Maio 2016

Sansa escreveu:
Mas qual é o problema do bebé näo conhecer mais ninguém? A ele näo lhe faz diferenca nenhuma, ainda nem sequer percebeu que é uma entidade distinta da mäe.

Exatamente!!!

Tyta.B -
Offline
Desde 31 Jul 2015

Se fizerem questão que os avós conheçam o neto ainda pequenino, se calhar é melhor aproveitar o bom tempo e combinar ir a um parque ou jardim. Os avós teriam de ficar a 2 metros. Mais proximidade nem pensar. Pegar ao colo, dar beijinhos, mexer nas mãos... é muito perigoso.
O problema aqui é se os avos conseguem manter-se a uma distância segura. Duvido que consigam... mas eu entendo a mágoa dos avós nem poderem ver o bebé ao vivo.

Ana Svensson -
Offline
Desde 23 Abr 2017

Eu não o faria, principalmente sabendo que os avós continuam a trabalhar. Se estivessem em isolamento, ainda poderia ponderar a hipótese de virem ver o bebé, mantendo uma distância confortável e com toda a gente de máscara. Agora assim, não o faria de todo. Não é por se ter levantado o estado de emergência que se deve deixar de respeitar o isolamento social.

Ss123 -
Offline
Desde 30 Maio 2019

Os avós da minha filha e poucas pessoas mais chegadas conheceram-na logo nas primeiras semanas, mas desde 13/03 que não vimos mais ninguém, nem o mais velho sai de casa nem a mais nova. Fazemos video chamada, vou enviando fotos e vamos ficar assim por muito tempo. Claro que não podemos ficar fechados em casa até haver uma vacina ou cura, mas acho importante mantermo-nos resguardos o máximo possível, principalmente com bebés pequeninos. Temos que pensar no melhor para eles e entendo que os avós os queiram ver, mas teremos uma vida inteira pela frente se tudo correr bem.

Ansha -
Offline
Desde 13 Abr 2016

Eu acho que combinava um encontro à distância com os avós, nem q fosse dentro do carro ( o bébé e os pais) e os avós fora, com máscara.

Gabri -
Offline
Desde 24 Abr 2010

Eu esperaria mais um pouco. Como já dissera outras mamãs “qual é o problema de o bebé não conhecer mais ninguém?” Vai continuar sem conhecer porque o bebé nesta idade nem sequer vê, para ele é só um cheiro diferente e confusão que não estará habituado. Os avós trabalham? Em quê? O facto dos avós terem cuidado não quer dizer que outras pessoas que contactem com eles também o tenham. E ir ver o bebé, sem dar colo ou miminho, no meu caso conhecendo por exemplo a minha sogra como conheço isso seria impossível. Mais vale fazer uma video chamada ou ir enviando fotos com regularidade.

Desde 26 Out 2019

Muitos parabéns pelo nascimento do seu bebé.
Não passei por essa situação mas acho arriscado levar o bebé a ver familiares ou mesmo convidar para irem a vossa casa ver o bebé ...Ainda é muito pequeno e ainda sem as vacinas, acho que não deveria arriscar, mas se pretender mesmo assim arriscar acho que deve dizer às pessoas para manterem o distanciamento recomendado e usarem máscara, quanto a darem beijinhos avisava logo os familiares para não darem beijos ao bebé...Se em tempos "normais" ja se deve evitar que a família/conhecidos deiam beijinhos aos bebés,nesta fase ainda mais se deve evitar.
E na minha opinião, acho que não é por termos passado do estado de emergência para o estado de calamidade que devemos facilitar as coisas , acho que quem conseguir fazer isolamento (quem não estiver a trabalhar) deve continuar a fazê-lo e evitar ao máximo as saidas,não só para o bem da pessoa em si mas sim de toda a gente.

Desde 26 Out 2019

Muitos parabéns pelo nascimento do seu bebé.
Não passei por essa situação mas acho arriscado levar o bebé a ver familiares ou mesmo convidar para irem a vossa casa ver o bebé ...Ainda é muito pequeno e ainda sem as vacinas, acho que não deveria arriscar, mas se pretender mesmo assim arriscar acho que deve dizer às pessoas para manterem o distanciamento recomendado e usarem máscara, quanto a darem beijinhos avisava logo os familiares para não darem beijos ao bebé...Se em tempos "normais" ja se deve evitar que a família/conhecidos deiam beijinhos aos bebés,nesta fase ainda mais se deve evitar.
E na minha opinião, acho que não é por termos passado do estado de emergência para o estado de calamidade que devemos facilitar as coisas , acho que quem conseguir fazer isolamento (quem não estiver a trabalhar) deve continuar a fazê-lo e evitar ao máximo as saidas,não só para o bem da pessoa em si mas sim de toda a gente.

guialmi -
Offline
Desde 13 Jul 2013

Eu sou de opinião que tendo os devidos cuidados - uso de máscara e distância de 2m - não há problema nenhum em permitir essa visita. Se for ao ar livre tanto melhor e se quiser ser extra cuidadosa pode usar uma daquelas capotas transparentes para o ovo (se bem que não acho necessário) Não faz diferença ao bebé, mas faz diferença para os avós. Se o pai trabalhar fora de casa, também não se aproxima do bebé nunca?
Quanto às vacinas, não me parece que tenha relevância para o caso porque antes ninguém deixava os bebés isolados até aos 2 meses,as vacinas são para outras doenças.

RoxyGirl -
Offline
Desde 27 Jan 2016

guialmi escreveu:
Eu sou de opinião que tendo os devidos cuidados - uso de máscara e distância de 2m - não há problema nenhum em permitir essa visita. Se for ao ar livre tanto melhor e se quiser ser extra cuidadosa pode usar uma daquelas capotas transparentes para o ovo (se bem que não acho necessário) Não faz diferença ao bebé, mas faz diferença para os avós. Se o pai trabalhar fora de casa, também não se aproxima do bebé nunca?
Quanto às vacinas, não me parece que tenha relevância para o caso porque antes ninguém deixava os bebés isolados até aos 2 meses,as vacinas são para outras doenças.

Não diria melhor

Ansha -
Offline
Desde 13 Abr 2016

Tb acho que há várias maneiras de o fazer sem correrem riscos, e afinal de contas claro que os avós querem ver o neto, nunca mais o vão ver com este tamanho, e com cuidado não haverá qq risco , não precisa ser mais “ papista que o papa”

Margarida_2017 -
Offline
Desde 31 Jul 2019

Pois compreendo todos os lados .. mas é muito complicado .
Não foi por de levantar o estado de emergência.. já vimos a pensar nisto a algum tempo..
Sim trabalham e tem todos os cuidados .
O pai também trabalha e não é por isso que deixa de estar com o filho .. tem os cuidados todos no trabalho e quando chega a casa.
é o primeiro baby na família a muito tempo .. por isso primeiro neto e isto a acontecer..
a grande questão que se coloca para mim é de isto não passar tão cedo , quero eu dizer 1 por exemplo. Vamos estar fechados 1 ano em casa sem vacina ou tratamento???
Já para não falar que para nós também não é fácil. Parece que desde que o bebé nasceu que o dia não tem fim .. só os dois , dia e noite. Sem ver ninguém só pelo telemóvel .. é desgastante .
Temos de arranjar um meio termo .. só não sei qual .. 😩

Marina4 -
Offline
Desde 15 Maio 2016

Mas pode fazer passeios, especialmente agora que o tempo está melhor. Não há sítio onde possa passear sem se cruzar com muita gente?
Em relação aos dois meses,.eu sempre tive cuidado com a segunda. Tinha pavor que ela apanhasse constipações que se tornassem em bronquiolite (aconteceu ao mais velho, uma semana no hospital) e da tosse convulsa. Só descansei depois dessas vacinas.

Sansa -
Offline
Desde 18 Jan 2018

Os avós fazem questão? Não foi isso que interpretei quando li o tópico.
Consegue garantir que ninguém vai pegar no bebé? Eu acho difícil. Muito francamente acredito que mesmo que prepare uma visita ao ar livre para apenas conhecerem o bebé à distância, o mais provável é o bebé acabar nos braços dos avós. Mas eu não conheço as pessoas em questão e até pode ser que se consigam conter e respeitem a distância.

Ansha -
Offline
Desde 13 Abr 2016

Por isso sugeri o bebé estar dentro do carro, no ovo

Margarida_2017 -
Offline
Desde 31 Jul 2019

Sansa escreveu:
Os avós fazem questão? Não foi isso que interpretei quando li o tópico.
Consegue garantir que ninguém vai pegar no bebé? Eu acho difícil. Muito francamente acredito que mesmo que prepare uma visita ao ar livre para apenas conhecerem o bebé à distância, o mais provável é o bebé acabar nos braços dos avós. Mas eu não conheço as pessoas em questão e até pode ser que se consigam conter e respeitem a distância.

Sim . Os avós fazem mesmo questão. Está a ser uma situação muito complicada para eles .. um dos avós até vai fazer o teste e se der negativo será que conseguimos dizer que não , para não pegar ???
Não sei se será para já , mas eu acho que roda-se todos temos de ir pensando em formas de seguir com a vida com covid porque sinceramente acho que não vai passar tão cedo ...

anamacas -
Offline
Desde 23 Set 2007

Aqui em casa os avós viram o bebé pela janela. Não houve qualquer tipo de contato, janela fechada, e ficaram todos contentes por o verem ao vivo.

Margarida_2017 -
Offline
Desde 31 Jul 2019

anamacas escreveu:
Aqui em casa os avós viram o bebé pela janela. Não houve qualquer tipo de contato, janela fechada, e ficaram todos contentes por o verem ao vivo.

Ok .. aqui também.. mas quando passar mais tempo .. como vão fazer? Ficar sempre em isolamento?? É a minha dúvida ..
Nós vamos falar com a médica quando formos a consulta dos 2meses .. porque visto que o pai vai trabalhar e vem todos os dias a casa , também pode apanhar o vírus e trazer para casa ... é uma situação muito complicada

Marina4 -
Offline
Desde 15 Maio 2016

Para responder às tua pergunta, vou evitar contacto não necessários pelo menos até fim de junho. Já basta o pai trabalhar fora de casa, já é risco suficiente. Depois reavalio.

Marina4 -
Offline
Desde 15 Maio 2016

Ou seja só convivemos entre nós, passeios só no campo ou aqui à volta de casa. Nada de visitas.

guialmi -
Offline
Desde 13 Jul 2013

É uma decisão muito pessoal, mas quem só pretende retomar os contactos fora do núcleo familiar depois da pandemia, tem de eatar preparado para viver assim mais um ano, pelo menos. Para crianças maiorzitas, isso tem consequências psicológicas que têm de ser igualmente ponderadas. Apesar de eu ser de um grupo de risco, não quero viver assim e não vou impor isso às minhas filhas (que são adolescentes). E mesmo querendo muito proteger a minha mãe e sogra, que são idosas, a solidão também mata. Fale com o seu marido e cheguem a um meio termo em que se sintam confortáveis.

mamagemelar -
Offline
Desde 29 Ago 2011

guialmi escreveu:
É uma decisão muito pessoal, mas quem só pretende retomar os contactos fora do núcleo familiar depois da pandemia, tem de eatar preparado para viver assim mais um ano, pelo menos. Para crianças maiorzitas, isso tem consequências psicológicas que têm de ser igualmente ponderadas. Apesar de eu ser de um grupo de risco, não quero viver assim e não vou impor isso às minhas filhas (que são adolescentes). E mesmo querendo muito proteger a minha mãe e sogra, que são idosas, a solidão também mata. Fale com o seu marido e cheguem a um meio termo em que se sintam confortáveis.

Isto é muita verdade. Este fim de semana um primo.que vive perto de nos q é doente de risco teve connosco ao ar livre e com.medidas de seguranca. Apanhamos um susto grande pois a emoção de ver os meus filhos ele sentiu se mal. Ele é doente cardíaco apesar de ser relativamente novo. A parte psicologiva e emocional vai sair mt abalada depois de tudo isto.

Fez se luz no meu coracao a 22\11\2010... Rafaela as 00h10m e Fábio as 00h13m..Minhas vidas!!! Amo vos mto mto Afilhada e Madrinha babada da mnh kerida TWINMUMMY!!!mais uma madrinha e afilhada 5* SUSANA CORVOS mais uma afilhada linda. Sara78_98 . madrinha e afilhada da APIPAS querida!!!

Tyta.B -
Offline
Desde 31 Jul 2015

mamagemelar escreveu:

guialmi escreveu:É uma decisão muito pessoal, mas quem só pretende retomar os contactos fora do núcleo familiar depois da pandemia, tem de eatar preparado para viver assim mais um ano, pelo menos. Para crianças maiorzitas, isso tem consequências psicológicas que têm de ser igualmente ponderadas. Apesar de eu ser de um grupo de risco, não quero viver assim e não vou impor isso às minhas filhas (que são adolescentes). E mesmo querendo muito proteger a minha mãe e sogra, que são idosas, a solidão também mata. Fale com o seu marido e cheguem a um meio termo em que se sintam confortáveis.

Isto é muita verdade. Este fim de semana um primo.que vive perto de nos q é doente de risco teve connosco ao ar livre e com.medidas de seguranca. Apanhamos um susto grande pois a emoção de ver os meus filhos ele sentiu se mal. Ele é doente cardíaco apesar de ser relativamente novo. A parte psicologiva e emocional vai sair mt abalada depois de tudo isto.


Eu também estive com os meus pais este fim de semana, no quintal de casa deles. O meu pai foi operado ao coração (em plena pandemia...) e só chorava por o neto não o ir visitar. Eu sei lá se ele chega ao fim desta treta com vida. Esperei que ele se restabelecesse um bocadinho, a operação já foi há 1 mês, e fui lá com o miúdo. Todos de máscara, a 2 metros de distância, ao ar livre, correu bem e ninguém ficou em perigo.

guialmi -
Offline
Desde 13 Jul 2013

Eu vou visitar a minha mãe (vive a 150km) esta semana e levo as netas. Ela vive sozinha e tem insuficiência cardíaca, vamos ter cuidado, ficar no jardim que é muito amplo, evitar todo o tipo de contacto físico. Temos estado sempre em casa e é altamente improvável que estejamos infetados, num concelho onde não há casos novos há uns 10 dias ou mais (18 casos no total) . Já no concelho dela há perto de duas centenas, infelizmente o risco de apanhar covid quando vai às compras ou tratar de algum assunto é bem maior do que através da nossa visita. Para quem é cardíaco o estado emocional é fundamental, ao isolar estamos a proteger de um lado e a desproteger de outro.
O meu marido também vai visitar a mãe com 92 anos, neste caso ela não está sozinha mas nesta idade meses de afastamento tem outro peso..
Angustia-me muito pensar em todo o tempo que vai passar até podermos regressar a um convívio normal, mas para já é o possível.

Outros tópicos relacionados

Diarreia na gravidez...?
Bom dia! Estou actualmente de 35 semanas, perdi o rolhão mucoso há 2 semanas e desde então estou de repouso, porque também tenho o colo do útero curto. Enfim, nisto estou a tentar aguentar este bebé o mais tempo possível e tem estado a correr bem,...
Para quem está ou esteve de repouso
Bom dia a todas. Estou de repouso por ter perdido o rolhão mucoso às 33 semanas e por na eco termos avaliado um colo do útero um pouco curto e mole. Na altura, o OB falou-me em repouso durante 2/3 semanas, esta semana tenho consulta e estou com...
O meu parto - indução
Boa tarde. Quase 2 semanas após ter sido mãe, venho deixar o relato do meu parto. Tinha indução agendada por conveniência (o meu OB estava de banco e já contava com 39 semanas, sendo que desde as 33 que estava em repouso por perda de rolhão mucoso...
Grávidas ou mamãs que estiveram de repouso
Olá a todas. Hoje tive consulta no GO e depois de termos falado da perda de rolhão esta semana (actualmente, é a 33ª semana de gestação), fizémos eco endovaginal e constatou-se que o colo do útero está ccurto (24mm) e a querer abrir. Risco de parto...
1º Gráfico de temperatura basal. Não entendo...
Bom dia a todas. Este é o primeiro mês que meço a temperatura basal, a medição tem sido feita oralmente. Mas apesar de esperar um ciclo longo (o último foi de 32 dias...), acho estranho não ter tido variações de temperatura que sugerissem a ovulação...
Gráfico de TB trifásico??
Olá a todas. Antes de mais, perdoem-me estar a criar propositadamente este tópico, mas tenho uma dúvida séria e já pedi ajuda noutros tópicos relacionados mas quem viu não deve ter sabido responder... Alguém sabe o que são gráficos de TB trifásicos...

Votação

Qual destas bebidas consome no dia-a-dia?