Baixa Médica - Quando? | De Mãe para Mãe

Baixa Médica - Quando?

Responda
60 mensagens
Ana.LCS.1991 -
Offline
Desde 17 Jul 2017

Olá meninas! Este é um post em que peço a vossa opinião Piscar o olho
.
Meninas que não têm trabalho/gravidez de risco, quando pensam ir de baixa ou as que já foram mamãs, quando foram? Estou com 25 semanas e tenho-me sentido bem no trabalho, a barriguinha ainda está tímida, não incomoda muito. Sempre pensei trabalhar até às 37 semanas (trabalho num escritório, na área administrativa/contabilidade), mas sinceramente acho que também faz falta o descanso e namoro com a nossa barriga, principalmente na recta final ... maaaas não sei quando "pedir" baixa. Quando vou à consulta com o médico de família ele está sempre a mandar dicas sobre isso, acho que facilita nesse aspecto... Mas acho cedo, não sei.
Vocês quando o fizeram ou vão fazer? 🤔

Patriciaa83 -
Offline
Desde 20 Jun 2017

Olá Ana,

Eu trabalhei até às 35 semanas. o meu bebe nasceu às 40s. Acho que fiquei em casa no tempo certo.

Marina4 -
Offline
Desde 15 Maio 2016

A baixa tem de ter uma razão, o médico é que decide se é preciso passar baixa ou não.

baixinha79 -
Offline
Desde 22 Set 2012

Olá.
Desculpe, mas tenho de ser directa e um bocadinho bruta, a baixa médica é para quem precisa realmente por motivos de saúde e não para ser pedida só porque nos apetece ficar em casa. É por estas e por outras que a nossa s.s e sns estão como estão e não é só devido à política e aos banqueiros, nós cidadãos ao tomarmos certo tipo de atitudes também contribuímos, e muito, para a degradação dos serviços.
Se o seu médico achar que não tem condições para trabalhar ele que lhe dê a baixa, agora pedir?::::
Pense bem porque se daqui a uns anos precisar mesmo de baixa poderá já não haver essa possibilidade, pois os casos de baixas fraudulentas são mais que muitos..
Normalmente passo por cima destes posts para não me chatear e porque não quero ofender ninguém, mas ao fim de tantos anos a trabalhar, a descontar, e com cada vez menos direitos, já não consigo ficar calada ao ver a possibilidade de parte do meu dinheiro ser gasto onde não deveria, seja nestes casos ou noutros.
Como trabalhadora que é, também não acharia justo pois não?

De resto só lhe desejo um resto de gravidez de excelente saúde e que não chegue a precisar da dita baixa.

P.C.

Ana.LCS.1991 -
Offline
Desde 17 Jul 2017

Patriciaa83 escreveu:
Olá Ana,
Eu trabalhei até às 35 semanas. o meu bebe nasceu às 40s. Acho que fiquei em casa no tempo certo.

Obrigada pela resposta! Piscar o olho

Ana.LCS.1991 -
Offline
Desde 17 Jul 2017

Marina4 escreveu:
A baixa tem de ter uma razão, o médico é que decide se é preciso passar baixa ou não.

Ninguém disse que a baixa não tinha razão! Piscar o olho

Ana.LCS.1991 -
Offline
Desde 17 Jul 2017

baixinha79 escreveu:
Olá.
Desculpe, mas tenho de ser directa e um bocadinho bruta, a baixa médica é para quem precisa realmente por motivos de saúde e não para ser pedida só porque nos apetece ficar em casa. É por estas e por outras que a nossa s.s e sns estão como estão e não é só devido à política e aos banqueiros, nós cidadãos ao tomarmos certo tipo de atitudes também contribuímos, e muito, para a degradação dos serviços.
Se o seu médico achar que não tem condições para trabalhar ele que lhe dê a baixa, agora pedir?::::
Pense bem porque se daqui a uns anos precisar mesmo de baixa poderá já não haver essa possibilidade, pois os casos de baixas fraudulentas são mais que muitos..
Normalmente passo por cima destes posts para não me chatear e porque não quero ofender ninguém, mas ao fim de tantos anos a trabalhar, a descontar, e com cada vez menos direitos, já não consigo ficar calada ao ver a possibilidade de parte do meu dinheiro ser gasto onde não deveria, seja nestes casos ou noutros.
Como trabalhadora que é, também não acharia justo pois não?
De resto só lhe desejo um resto de gravidez de excelente saúde e que não chegue a precisar da dita baixa.

Por essas e por outras é que eu não me importava de estar em casa, se quer que seja sincera. Tanta gente com baixa de risco (sem qualquer risco até!) no bem bom, a receber a 100% e nós trabalhar e descontar normalmente Gargalhadas mas não vou entrar por aí.
.
No meu post só fiz uma simples pergunta: quando acham que é o momento ideal para ir para casa/quando foram para casa. Isto porque não me parece muito prático com 38 semanas estar a trabalhar e ter que passar metade do tempo de trabalho em consultas ou a fazer CTGs... mas isto é a minha opinião que sou leiga neste assuntos.

Marina4 -
Offline
Desde 15 Maio 2016

Ana.LCS.1991 escreveu:

Marina4 escreveu:A baixa tem de ter uma razão, o médico é que decide se é preciso passar baixa ou não.

Ninguém disse que a baixa não tinha razão!

sim, vocês perguntou quando é que nós estávamos a pensar meter baixa. Ora essas coisas não se pensam nem se decidem.

Patriciaa83 -
Offline
Desde 20 Jun 2017

Bem, a mim preocupa-me mais que os meus descontos paguem RSI mas, passando à frente, não assumi logo que fosse só uma baixa "só porque apetece", embora possa parecer pelo facto de referir que o médico está sempre a sugerir que o faça. Não me parece que seja isso que pretende.
Eu quando fiquei, foi por motivos clínicos, tinha uma gravidez de risco e era mesmo importante que ficasse.
De qualquer forma, mantenho a minha resposta. No meu caso fiquei as 35, por necessidade e como digo foi o ideal.

Ana.LCS.1991 -
Offline
Desde 17 Jul 2017

Marina4 escreveu:

Ana.LCS.1991 escreveu:
Marina4 escreveu:A baixa tem de ter uma razão, o médico é que decide se é preciso passar baixa ou não.

Ninguém disse que a baixa não tinha razão!

sim, vocês perguntou quando é que nós estávamos a pensar meter baixa. Ora essas coisas não se pensam nem se decidem.

Já que está a comentar, podia partilhar como fez na sua gravidez (ou vai fazer, não sei se está grávida ou não) Sorriso

Ana.LCS.1991 -
Offline
Desde 17 Jul 2017

Patriciaa83 escreveu:
Bem, a mim preocupa-me mais que os meus descontos paguem RSI mas, passando à frente, não assumi logo que fosse só uma baixa "só porque apetece", embora possa parecer pelo facto de referir que o médico está sempre a sugerir que o faça. Não me parece que seja isso que pretende.
Eu quando fiquei, foi por motivos clínicos, tinha uma gravidez de risco e era mesmo importante que ficasse.
De qualquer forma, mantenho a minha resposta. No meu caso fiquei as 35, por necessidade e como digo foi o ideal.

Pois, lá está... mas não é só isso, há muitos mais subsídios/apoios que muita gente recebe "indevidamente" Hipnotizado
Não, não é baixa porque me apetece. Porque se assim fosse, já estaria de baixa há algum tempo.. isto porque cada vez que vou a uma consulta, o médico faz questão de questionar se "quero" ir de baixa. Obrigada pela resposta das 35 semanas, era mesmo isso que procurava que alguém me respondesse quando criei o tópico. Também me parece uma altura ideal! Piscar o olho

Veronica Valente -
Offline
Desde 21 Jun 2019

Olá Ana.,
Em primeiro lugar parabéns pela gravidez!
Vou lhe contar a minha situação, quando engravidei estava em período experimental e mandaram me embora, ou seja, forçosamente vim para casa, e grávida ninguém me deu trabalho! No seu caso penso que a sua profissão não será de risco para si nem para o seu bebé, é possivelmente terá bons horários que lhe permita ter tempo para si e para mimar a sua barriguinha! Quanto à baixa sou um pouco de acordo com o que já disseram em cima, baixa só mesmo quando é necessário e se o seu médico é benevolente nisso, tiro lhe o chapéu... O meu não é e sinceramente acho correto que não o seja!
Contudo isto quero lhe dizer que tomara eu que tivesse tido o meu emprego até pelo menos as 38 semanas de gravidez, e que tivesse passado a minha licença de maternidade sabendo que quando terminasse tinha o meu trabalhinho à espera, o que não aconteceu claro!
Agora cabe lhe a si decidir o que fazer, dei apenas a minha opinião, somente isso.
Eu no seu lugar, caso não houvesse nada em contrário é estivesse tudo bem consigo e com o bebé trabalharia até às 36/38 semanas.
Contudo desejo lhe tudo de bom 😚😉😉

MisaL -
Offline
Desde 17 Abr 2019

Eu entrei na 1a às 20, na segunda às 6 semanas, sabendo o que sei e se dependesse só de mim tinha entrado da 1a também no início.
A meu ver a segunda metade da gravidez devia ser dada a opção às mulheres de estarem em casa, a mim não me custa nadinha pagar para estar uma grávida em casa, que tenham muitos bebés é o que se quer.
Por norma, a partir das 33-35 os médicos facilitam mesmo a quem não tem risco e se o seu médico tem abertura...aproveite e vá descansar, gozar a reta final, cuidar-se, fazer coisas fúteis que não está grávida a vida toda.

CatiaS_S -
Offline
Desde 30 Set 2016

Eu na altura tive a mesma dúvida. Também pensei que a partir das 36 já deveria ser complicado no meu trabalho. No entanto comecei com contrações devido ao esforço do trabalho...a médica também me quis mandar para cada logo para aí às 30, mas ainda negociei com ela (experimentar primeiro o magnésio e tentar não ser tão "maluca" no trabalho), mas não melhorou e então às 33 fui encostada às boxes. Confesso que fiquei um pouco assustada pois conheci um caso próximo de um parto prematuro (29 semanas) e essa mãe é que me aconselhou a ouvir o corpo e não abusar.
Lado positivo, aproveitei melhor as aulas de preparação de parto e não houve stresses com as consultas.
Ah, e concordo que devia haver uma modalidade para as grávidas não terem se trabalhar tanto. Nem que fosse só trabalhar menos umas horas por dia já ia haver muita grávida que se aguentava mais tempo a trabalhar e não precisava de recorrer a baixas...

Sobre CatiaS_S

Agosto 2016: Vamos tentar ter um filhote!
Set-Out 2016: Consultas, exames, análises; Folicil e Yodafar
Novembro 2016: Começam os treinos
10 Maio 2017: Positivo ao 5º ciclo Espertalhão
DPP: 11 Janeiro.....e se não quiser nascer, indução marcada para dia 17...
http://outroblogsobrematernidade.blogspot.pt/

NataSD -
Offline
Desde 03 Set 2018

Não há mal nenhum em querer curtir a gravidez em casa (o que não é o caso da autora do post, mas que poderia ser), longe do stress do trabalho, do trânsito, dos patrões, dos horários, dos prazos, enfim. Falo isto principalmente para as pessoas que não são felizes no trabalho, como no meu caso e várias outras mulheres, é stressante fazer o que não se gosta principalmente na gravidez, para quem é feliz e realizada no trabalho, pode ser até gratificante acordar todos os dias para se realizar profissionalmente.
Independentemente de ser uma gravidez de risco ou não, poderia ser respeitada essa vontade da grávida de querer ou não trabalhar, gravidez é um momento único, são apenas 9 meses, passa tão rápido, deve ser bem aproveita.

Rita Fernandes94 -
Offline
Desde 01 Ago 2019

Gostei !! E sou da mesma opinião!

MisaL escreveu:
Eu entrei na 1a às 20, na segunda às 6 semanas, sabendo o que sei e se dependesse só de mim tinha entrado da 1a também no início.
A meu ver a segunda metade da gravidez devia ser dada a opção às mulheres de estarem em casa, a mim não me custa nadinha pagar para estar uma grávida em casa, que tenham muitos bebés é o que se quer.
Por norma, a partir das 33-35 os médicos facilitam mesmo a quem não tem risco e se o seu médico tem abertura...aproveite e vá descansar, gozar a reta final, cuidar-se, fazer coisas fúteis que não está grávida a vida toda.

Sfno92 -
Offline
Desde 02 Out 2019

Olá, primeiro que tudo parabéns pela gravidez 😊. Eu sou enfermeira em Inglaterra e as coisas são um bocadinho diferentes, a partir de uma certa altura se uma grávida for de baixa relacionada com a gravidez não conta como baixa, inicia automaticamente a licença de maternidade o que é um bocado chato porque nós queremos é estar o máximo de tempo em casa com o bebé e não “gastar” semanas da licença de maternidade enquanto ainda estamos grávidas. Assim sendo eu trabalhei (a muito custo) até às 38 semanas de gravidez, a fazer noites e turnos de 12 horas, mas acho que a partir das 34-35 semanas toda a gente devia ir para casa descansar muito, aproveitar a reta final da gravidez e organizar a chegada do bebé 😊

Marina4 -
Offline
Desde 15 Maio 2016

Em França também começam a licença antes do bebé nascer, mas depois perdem tempo com o bebé.

Sfno92 -
Offline
Desde 02 Out 2019

Marina4 escreveu:
Em França também começam a licença antes do bebé nascer, mas depois perdem tempo com o bebé.

Pois é uma chatice, eu já me andava a arrastar no trabalho mas tentei aguentar ao máximo para estar mais tempo em casa com a bebé 😅

acfv -
Offline
Desde 29 Ago 2018

MisaL escreveu:
Eu entrei na 1a às 20, na segunda às 6 semanas, sabendo o que sei e se dependesse só de mim tinha entrado da 1a também no início.
A meu ver a segunda metade da gravidez devia ser dada a opção às mulheres de estarem em casa, a mim não me custa nadinha pagar para estar uma grávida em casa, que tenham muitos bebés é o que se quer.
Por norma, a partir das 33-35 os médicos facilitam mesmo a quem não tem risco e se o seu médico tem abertura...aproveite e vá descansar, gozar a reta final, cuidar-se, fazer coisas fúteis que não está grávida a vida toda.

Eu que abomino baixas fraudulentas (conheço imensos casos de abuso), estou com a MisaL neste aspecto. Não me faz confusão nenhuma descontar para ter grávidas em casa!
Estive de baixa o 1o trimestre, regressei esta semana ao trabalho, tb trabalho num escritório.
As minhas colegas normalmente têm ido para casa por volta das 30-35 semanas.

Sobre acfv

Endometriose + Adenomiose Difusa
23/02/2018 - Laparoscopia
11/07/2018 - (+) (GN); 25/08/2018 AR às 8 semanas
25/10/2018 - (+) (GN) - Gravidez Quimica
11/03/2019 - Tiroidectomia total
15/07/19 Coito Programado (+)

CatiaS_S -
Offline
Desde 30 Set 2016

Mas olhem que em Portugal tb se pode usar tempo da licença de maternidade antes de nascer (se não me engano 1 mês antes da dpp), só que ninguém vai nisso. Aliás, são os próprios médicos a sugerir a baixa, mesmo sem problemas de saúde associados á gravidez...

Sobre CatiaS_S

Agosto 2016: Vamos tentar ter um filhote!
Set-Out 2016: Consultas, exames, análises; Folicil e Yodafar
Novembro 2016: Começam os treinos
10 Maio 2017: Positivo ao 5º ciclo Espertalhão
DPP: 11 Janeiro.....e se não quiser nascer, indução marcada para dia 17...
http://outroblogsobrematernidade.blogspot.pt/

MariaRNeves -
Offline
Desde 11 Mar 2019

Acho que pior do que eu pagar os meus impostos para as grávidas irem de baixa é eu pagar os meus impostos para gente malandra estar em casa a receber rendimentos mínimos para passar os dias em cafés. Isso sim é que me revolta. E aqui na minha zona existe gente nova que vive assim e ninguém faz nada . Não digo que uma grávida deva ficar em casa logo desde início mas por exemplo a partir do segundo trimestre. Gravidez não é doença mas é momento que a mulher deve viver em pleno, descansar, curtir a gravidez . Não é por uma pessoa estar em casa que não faz nada o dia todo . Infelizmente eu tive que ficar em casa a partir das 20 semanas por motivos de saúde mas todos os dias arranjava uma ocupação cá em casa , há sempre coisas para fazer. Preparei tudo cá em casa ao pormenor, mantive- me ocupada a fazer imensas pesquisas relativamente a tudo o que diz respeito a
gravidez, pois sou mãe de primeira viagem e não tinha noção de nada a respeito e claro descansei muito . Curti a minha gravidez ao máximo.E não me sinto mal por estar a receber quando outras pessoas têm que trabalhar para eu receber , pois eu trabalhei a minha vida toda para pagar boa vida de muita gente que nunca sequer trabalhou e que vivem às custas de rendimentos mínimos, e agora que estou grávida tenho esse direito. Atenção que sou contra as baixas fraudulentas de quem inventa doenças para não trabalhar agora relativamente a grávidas acho que a partir de certo momento todas deveriam ter o direito a descanso e não ter que trabalhar até as 37 semanas que aí já é um exagero . Eu estou de 36 semanas e já me doi tudo até o simples facto de subir escadas me custa imagina estar a trabalhar até as 37/38 semanas independentemente do trabalho que se tenha.

Cat Chloé -
Offline
Desde 30 Mar 2011

Eu fiquei de baixa logo desde o início devido a incompatibilidades com a gravidez e o meu local de trabalho. Se sabe bem? Então não sabe! Da minha primeira gravidez trabalhei até à última mas o trabalho que efectuei eram apenas umas horas por dia e aí sim foi na boa. Mas desculpem lá, nem todos os trabalhos são assim e acho que as mulheres a partir de certa altura devem ter o direito de vir para casa descansar e programar a chegada do bebé! Somos um país com tanta falta de crianças e mesmo assim políticas amigas da maternidade é ó que se vê. Quantas de nós não começam com contracções cedo? Ou a dormir péssimamente? Ou inchar? O terceiro trimestre de gravidez é do caraças com tantos desconfortos. E sim, se pago tanta treta pagar a uma mãe para ficar em casa nesta recta final não me faz confusão nenhuma. Faz confusão é quem recorre a baixas fraudulentas só porque sim! A quem vive a vida toda e não só um período à mama dos subsídios do estado. Isso sim revolta-me muito. À autora do tópico, peça a baixa quando achar que já não aguenta mais.

Cat Chloé -
Offline
Desde 30 Mar 2011

Eu fiquei de baixa logo desde o início devido a incompatibilidades com a gravidez e o meu local de trabalho. Se sabe bem? Então não sabe! Da minha primeira gravidez trabalhei até à última mas o trabalho que efectuei eram apenas umas horas por dia e aí sim foi na boa. Mas desculpem lá, nem todos os trabalhos são assim e acho que as mulheres a partir de certa altura devem ter o direito de vir para casa descansar e programar a chegada do bebé! Somos um país com tanta falta de crianças e mesmo assim políticas amigas da maternidade é ó que se vê. Quantas de nós não começam com contracções cedo? Ou a dormir péssimamente? Ou inchar? O terceiro trimestre de gravidez é do caraças com tantos desconfortos. E sim, se pago tanta treta pagar a uma mãe para ficar em casa nesta recta final não me faz confusão nenhuma. Faz confusão é quem recorre a baixas fraudulentas só porque sim! A quem vive a vida toda e não só um período à mama dos subsídios do estado. Isso sim revolta-me muito. À autora do tópico, peça a baixa quando achar que já não aguenta mais.

Ana.LCS.1991 -
Offline
Desde 17 Jul 2017

Muito obrigada a todas pelas vossas opiniões!! Cada vez mais acho que, às vezes, é preciso coragem para vir aqui e dar uma opinião contrária à da maioria das meninas sem antes arranjar um colete à prova de balas Gargalhadas
-
É que eu nem estava a considerar vir no segundo trimestre, tenho me sentido bem. Mas a partir da semana 32/33 já considerava essa hipótese... Se o meu médico facilita neste aspecto? Olhem... lucky me! Sempre trabalhei, felizmente nunca tive necessidade de ter baixa nem de utilizar o subsídio de desemprego até à data. Também devo ter pago muito RSI a muita gente.
Aqui vamos ser papás de primeira viagem. Já sabemos que a nossa vida vai mudar por completo, tanto as rotinas, como os sonos, tudo. É tudo novidade para nós! Acho que um tempo de descanso para organizar as coisinhas do bebé não levaria a sociedade à falência.

Alexandra_V -
Offline
Desde 03 Dez 2018

Bom dia no primeiro colocaram me por indicação médica às 35 semanas Mas reduzi horário às 25 semanas de 8h para 6h dia no trabalho por opção minha.
Do segundo como é de risco vim às 18semanas.
Mas um mes antes acho o ideal .. ainda anda bem mas entretanto pode vir a ter dor de coluna eu já comecei a ter por ex .. boa sorte 💝

Pipia84 -
Offline
Desde 27 Abr 2018

Olá,

Na Alemanha vão todas às 32 semanas e sem prejuizo para o tempo com o bebé... e honestamente falando, o cansaço que sinto e a falta de tempo que tenho para organizar tudo... entendo perfeitamente a necessidade de ir para casa por volta das 32 semanas. Entramos no parto exaustas por nos termos de provar como profissionais tão ou mais competentes que os homens e depois acha se mto estranho depressões pós parto e esgotamentos... é um momento único na vida e para ser gozado...Adicionalmente cerebro de grávida... não sei se não é melhor para a entidade patronal não estarmos a trabalhar mesmo! Careta Eu pessoalmente não me sinto já capaz de estar sentada num escritório na cadeira, direitinha 8 horas por dia...mas cada caso é um caso e vou trabalhar até ao fim mas porque não tenho opção. Quem tem por favor use, ninguém nos vai agradecer pelos sacrificios que fazemos

Sobre Pipia84

6s aborto 1/2017; 9s aborto retido 04/2017; 5s aborto 08/2017; aborto 04/2018

Pipia84 -
Offline
Desde 27 Abr 2018

Olá,

Na Alemanha vão todas às 32 semanas e sem prejuizo para o tempo com o bebé... e honestamente falando, o cansaço que sinto e a falta de tempo que tenho para organizar tudo... entendo perfeitamente a necessidade de ir para casa por volta das 32 semanas. Entramos no parto exaustas por nos termos de provar como profissionais tão ou mais competentes que os homens e depois acha se mto estranho depressões pós parto e esgotamentos... é um momento único na vida e para ser gozado...Adicionalmente cerebro de grávida... não sei se não é melhor para a entidade patronal não estarmos a trabalhar mesmo! Careta Eu pessoalmente não me sinto já capaz de estar sentada num escritório na cadeira, direitinha 8 horas por dia...mas cada caso é um caso e vou trabalhar até ao fim mas porque não tenho opção. Quem tem por favor use, ninguém nos vai agradecer pelos sacrificios que fazemos

Sobre Pipia84

6s aborto 1/2017; 9s aborto retido 04/2017; 5s aborto 08/2017; aborto 04/2018

Pipia84 -
Offline
Desde 27 Abr 2018

Olá,

Na Alemanha vão todas às 32 semanas e sem prejuízo para o tempo com o bebé... e honestamente falando, o cansaço que sinto e a falta de tempo que tenho para organizar tudo... entendo perfeitamente a necessidade de ir para casa por volta das 32 semanas. Entramos no parto exaustas por nos termos de provar como profissionais tão ou mais competentes que os homens e depois acha se muito estranho depressões pós parto e esgotamentos... é um momento único na vida e para ser gozado...Adicionalmente cérebro de grávida... não sei se não é melhor para a entidade patronal não estarmos a trabalhar mesmo! Careta Eu pessoalmente não me sinto já capaz de estar sentada num escritório na cadeira, direitinha 8 horas por dia...mas cada caso é um caso e vou trabalhar até ao fim mas porque não tenho opção. Quem tem por favor use, ninguém nos vai agradecer pelos sacrifícios que fazemos ou valorizar-nos...

Sobre Pipia84

6s aborto 1/2017; 9s aborto retido 04/2017; 5s aborto 08/2017; aborto 04/2018

Sansa -
Offline
Desde 18 Jan 2018

Bem, ou tiveram uma maravilha de gravidez quase assintomática, ou então...
Eu não estava a trabalhar e pensei muita vez como é que há mulheres a trabalharem até quase à data do parto, porque de facto, custa! Gravidez não é doença, mas tem os seus desconfortos. Umas mulheres sentem-nos mais que outras.
Espanta-me sinceramente que tenham esse tipo de posição em relação a uma mulher grávida que pretenda poder descansar e preparar as coisas com calma, e a coloquem no mesmo patamar de quem recebe o RSI porque não quer mesmo fazer nada.

Patriciaa83 -
Offline
Desde 20 Jun 2017

Sansa, todas as meninas que falaram no rsi (eu incluída) falamos em resposta àquela mãe que disse que a incomodava saber que os descontos dela serviriam para pagar baixas de grávidas. Nesse contexto dissemos que nos incomoda mais pagar impostos que paguem rsi.

Outros tópicos relacionados

Analise para saber se é menino ou menina?
Boa tarde meninas Alguem já ouviu falar de uma analise que se faz para saber o sexo do bebe? Sabem se é viavel? Já ouvi que custa 100€, Sabem onde se faz? Alguem já fez e recomenda?
CTG
Boa noite futuras mamãs. Hoje tive consulta das 36semanas com o meu obstreta(já n dava noticias há 2 meses), e ele na clinica fez me um ctg, pk o Rafael esta com Pco liquido amniotico e ele quis confirmar se estava tudo bem e felizmente sim estava...
Drª Paula Joyce- Barreiro
Alguma menina encontra-se a ser seguida pela DRª Paula Joyce medica de familia do centro de saude do barreiro???? Obrg
Junta Médica No Barreiro
Olá meninas espero que esteja tudo bem com vocês e com os vossos meninos e meninas Eu estou de baixa , não aguento o meu trabalho pois trabalho numa loja num centro comercial e são muitas horas de pé não dá sequer pra comer a horas decentes e como...
pessoas do barreiro
ola meninas eu ando a procura duma pessoa que trabalha no hospital do barreiro é tecnico de emergencia medica normamente anda muito naquelas ambulancias que ficam paradas a frente das urgencias do hospital chama-se filipe aragao se alguma mama daqui...
consulta obstetricia barreiro
Boa tarde tenho uma duvida se alguém me conseguir informar. Bem eu estou de gravidez de risco e fui passada pela medica de família para consulta de obstetricia no hospital do barreiro. . A consulta à qual isso foi feito foi dia 10 hj é 29 e ainda...

Votação

Qual destas bebidas consome no dia-a-dia?