Abandonada, quais os meus direitos | De Mãe para Mãe

Abandonada, quais os meus direitos

Responda
91 mensagens
Mifdesousa -
Offline
Desde 25 Ago 2019

Será que alguém me pode ajudar? Estou grávida e o meu companheiro saiu de casa porque arranjou outra... Se ele abandona o filho que ainda nem nasceu, tem direito a relacionar-se com ele depois? Eu não quero. Se ele me faz sofrer tanto agora... Eu não queria privar os avós de verem o neto, mas ele não tem qualquer direito a meu ver. Tenho o coração apertado de passar por tudo sozinha e depois vai-me tirar o filho não sei quantas vezes por mês... Não imagino o meu filho com esta espécie de pai que abandonou no início e depois a pirua que está com ele também vai privar com o meu filho. Não quero. Não aceito. Alguém na mesma situação? Não sei o que fazer.

Joana vieira de... -
Offline
Desde 05 Fev 2014

Olá.
Lamento imenso por tudo o que esta a passar. Qualquer criança tem de ter um pai quer ele seja bom ou mau, nao quer dizer que pelo que ele lhe fez nao possa a vir a ser um excelente pai. Se o pai for registrar o menino no nascimento tudo bem senao voce vai ter de dizer o nome abre se um processo no tribunal para averiguar a paternidade e ele e obrigado a dar o nome ao filho. Quando for ao tribunal pedir a guarda da criança, o juiz vai conceder direitos e deveres ao pai. Deveres e na pensão de alimentos e despesas de saúde os direitos e poder ver o filho mas como ainda e bebe tem de ser na tua presença e nao se pode ausentar com ele.

ClaraMiguel -
Offline
Desde 03 Nov 2013

Ele não abandonou o filho. Abandonou-a a si. Não é o vosso filho que está a ser trocado. É você. Ele não está a ser um mau pai. Está a ser um mau companheiro.
Por isso, tem todo o direito que não o querer mais na sua vida mas não tem o direito de exigir que ele não esteja na vida do seu filho.
Terá de separar as águas até porque o seu filho por lei tem direito a um pai e não cabe à mãe decidir o contrário.
Quando o bebé nascer, determinem a guarda em tribunal. É claro que mal ele nasça, não vai começar a pernoitar em casa do pai mas mais tarde terá esse direito (porque mais uma vez o seu filho tem direito a ter um pai e a relacionar-se com ele).
Compreendo que neste momento esteja muito magoada e o queira afastar de vez da sua vida achando que assim está a proteger também o vosso filho mas é também a pensar nele que deve permitir que haja um relacionamento entre pai e e filho.
O vosso filho está neste momento na sua barriga mas isso não faz com que seja só seu e que seja a única a poder tomar decisões sobre ele quando nascer. O filho é dos dois.

Tyta.B -
Offline
Desde 31 Jul 2015

Ter uma relação com o pai é um direito da criança não do pai.
Eu acredito que deve ser muito dificil, mas o facto dele a ter deixado não é levado em conta para poder ter ou não contacto com o filho. Nem deveria ser. O filho não tem nada a ver com os problemas dos pais.
Seja como for, nos primeiros anos não deve ter direito a pernoitar com o pai. Mas vai acabar por acontecer. Acredito que até lá vai conseguir avançar com a sua vida e ver as coisas com mais clareza.

MisaL -
Offline
Desde 17 Abr 2019

Lamento mesmo muito que haja pais assim. Infelizmente não tem direitos, quer dizer não está diretamente na equação. A relação pai-filho não depende da mãe. Nem vai ser tida nem achada no assunto.
O pai tem direito/dever de contactar com o filho, de o assumir. O filho tem direito a ter um pai, mais tarde fará o que entender.
Para já que ainda está grávida o pai não tem direitos, nem obrigações, aproveite para descansar a mente, nem o ver, não falar com ele, pôr as ideias mais frias. Está tudo muito em cima, vê tudo com muita mágoa, deixe passar um tempo. Pense que quando o bebé nascer vai inundá-la desse amor e tornar as coisas mais claras.
Pense sempre que pai-mae é um assunto, pai-filho é outro, tente separar.
Parabéns por conseguir separar e ver que os avós são importantes, a mágoa ainda está muito presente, mas um dia vai ver tudo mais positivamente.
Força

Veronica Valente -
Offline
Desde 21 Jun 2019

ClaraMiguel escreveu:
Ele não abandonou o filho. Abandonou-a a si. Não é o vosso filho que está a ser trocado. É você. Ele não está a ser um mau pai. Está a ser um mau companheiro.
Por isso, tem todo o direito que não o querer mais na sua vida mas não tem o direito de exigir que ele não esteja na vida do seu filho.
Terá de separar as águas até porque o seu filho por lei tem direito a um pai e não cabe à mãe decidir o contrário.
Quando o bebé nascer, determinem a guarda em tribunal. É claro que mal ele nasça, não vai começar a pernoitar em casa do pai mas mais tarde terá esse direito (porque mais uma vez o seu filho tem direito a ter um pai e a relacionar-se com ele).
Compreendo que neste momento esteja muito magoada e o queira afastar de vez da sua vida achando que assim está a proteger também o vosso filho mas é também a pensar nele que deve permitir que haja um relacionamento entre pai e e filho.
O vosso filho está neste momento na sua barriga mas isso não faz com que seja só seu e que seja a única a poder tomar decisões sobre ele quando nascer. O filho é dos dois.

Concordo!

Ana1416 -
Offline
Desde 29 Mar 2019

O seu companheiro abandonou a a si não ao bebé.
E sim, o bebé tem direto a saber quem é o pai e a ter contacto com ele.
Vai ter que separar bem as coisas e não use o vosso filho como arma de arremesso nem como uma vingança contra o seu ex companheiro.
Boa sorte.

Tahi -
Online
Desde 29 Jun 2019

Lamento muito o que estás a passar. Triste No entanto, o filho é dos dois e quando nascer a decisão de estar com o pai não cabe á mãe. Como já disseram, o pai pode assumir o filho logo assim que nascer, caso contrário, abre - se um processo de investigação de paternidade no tribunal. Quanto a pernoitar, até o bebé estar pronto e principalmente enquando é muito pequeno o normal é viver com um progenitor com visitas frequentes do outro progenitor. O teu companheiro abandonou - te a ti, não quer dizer que abandonou o filho. É totalmente normal sentires essa raiva e misturares as águas, lembra -te que em momentos de raiva não fazemos os melhores julgamentos, sugiro aproveitares a gravidez e afastares - te da situação em que estás, com o tempo acredito que consigas ver as coisas com mais clareza... Muita força.

Joana vieira de... -
Offline
Desde 05 Fev 2014

Infelizmente muitas vezes os filhos serve sim como arma de arremesso, mas enfim o que importa aqui e que a autora do tópico quer proibir o pai de ter contato com o bebe uma vez que ele se separou dela. É uma criança que nao nasceu e que nao tem culpa de os pais se separarem por outro lado. O direito da criança e de conhecer e ter convivência com o pai, e mais a mais o pai pode continuar a querer saber e participar no resto da gravidez em ir as ecografias consultas e afins. Você quer castigar o seu companheiro por a ter deixado usando o bebé isso eu nao concordo.

Mifdesousa -
Offline
Desde 25 Ago 2019

Agradeço imenso todos os comentários, esqueci de referir detalhes importantes, tipo :"Não quero saber se vai ser uma criança saudável ou doente, não estou com ideias de o aturar".
E coisas piores.
Daí a minha revolta.

Ana Maria Costa1 -
Offline
Desde 01 Fev 2019

E não crucifique a nova companheira, ele é que tinha um compromisso consigo, ele é que a deixou.

Mifdesousa -
Offline
Desde 25 Ago 2019

Ana Maria Costa1 escreveu:
E não crucifique a nova companheira, ele é que tinha um compromisso consigo, ele é que a deixou.

Ela é do pior, ainda na quinta feira me tentou agredir, ainda se encostou a mim a "fazer peito". Juro que nunca me imaginei numa situação destas, ele mudou muito e foi-se juntar com uma fulana de má índole.

MisaL -
Offline
Desde 17 Abr 2019

É triste.
Pelo o que entendo o pai nao quer contacto, assim sendo basta nao fazer essa exigencia. Agora se o pai quiser nao vai conseguir fazer muito.

Mifdesousa escreveu:
Agradeço imenso todos os comentários, esqueci de referir detalhes importantes, tipo :"Não quero saber se vai ser uma criança saudável ou doente, não estou com ideias de o aturar".
E coisas piores.
Daí a minha revolta.

Ana1416 -
Offline
Desde 29 Mar 2019

Mifdesousa escreveu:
Agradeço imenso todos os comentários, esqueci de referir detalhes importantes, tipo :"Não quero saber se vai ser uma criança saudável ou doente, não estou com ideias de o aturar".
E coisas piores.
Daí a minha revolta.

Mas se ele é assim tão mau porque estava num relacionamento com ele? Porque o escolheu para pai do seu filho?
E por as culpas na companheira também não é lá muito correto.
Que mania que as mulheres têm de culpar sempre as outras.

Joana vieira de... -
Offline
Desde 05 Fev 2014

Eles e que se metem com elas, se ele e assim tao mau simplesmente ignore o ate ao nascimento do bebé, com ela nem queira conversa sequer

Moranguita2017 -
Offline
Desde 03 Out 2017

Muitos parabéns pela gravidez desejo que lhe corra tudo bem com a gravidez/parto e que tenha muita força para ultrapassar a separação.
Você parece ainda estar de cabeça quente,magoada e está no seu direito enquanto mulher ,porque ultrapassar uma separação não é fácil .Mas tem que pensar que o seu filho não é só seu , tem um pai e tem direito a conviver com o pai . Convém que regularizem a guarda do bebé em tribunal quando o vosso filho nascer ,para que as coisas fiquem esclarecidas.
E não é por ele ter escolhido sair de casa que será um mau pai, ninguém é obrigado a ficar junto de quem não quer e isso não faz dele melhor nem pior pai!
E você como mãe do filho dele não pode impedir o pai de conviver com o filho só porque a deixou,os filhos não devem ser usados para "castigar" pai/mãe só porque uma das partes não concorda com a decisão que o outro tomou e você ao querer proibir o contacto do seu filho com o pai só está a usar o bebé para afectar o seu ex-marido e isso não deveria ser feito mas infelizmente hoje em dia usa-se muito os filhos para atingir os/as ex's o que é de lamentar porque as crianças não tem nenhuma culpa das atitudes que os adultos tomam e no fim são quem mais sofrem.
Boa sorte e vá dando notícias.

ClaraMiguel -
Offline
Desde 03 Nov 2013

Mifdesousa escreveu:
Agradeço imenso todos os comentários, esqueci de referir detalhes importantes, tipo :"Não quero saber se vai ser uma criança saudável ou doente, não estou com ideias de o aturar".
E coisas piores.
Daí a minha revolta.

Nada disso o impede de vir a ser um excelente pai quando o bebé nascer nem lhe dá motivo para ter a guarda total do seu filho. Mostra apenas que está a ser estúpido e que provavelmente, mais do que não querer saber do filho, a quer atingir e magoar pois sabe que estas palavras a afectam.
O importante é que, após o bebé nascer, regulem as responsabilidades parentais. Se ele não quiser saber do filho nem visitá-lo não poderá obrigar, mas ele tem o dever de pagar uma pensão de alimentos. Se ele quiser visitá-lo, fica escrito qual a frequência das visitas e em que condições. Não se deixe ir na conversa de que ele não quer saber do filho e por isso não precisa de fazer nada porque mais tarde ele pode mudar de ideias e é uma carga de trabalhos. Definam em tribunal tudo desde o início.

Moranguita2017 -
Offline
Desde 03 Out 2017

Ana1416 escreveu:

Mifdesousa escreveu:Agradeço imenso todos os comentários, esqueci de referir detalhes importantes, tipo :"Não quero saber se vai ser uma criança saudável ou doente, não estou com ideias de o aturar".
E coisas piores.
Daí a minha revolta.

Mas se ele é assim tão mau porque estava num relacionamento com ele? Porque o escolheu para pai do seu filho?
E por as culpas na companheira também não é lá muito correto.
Que mania que as mulheres têm de culpar sempre as outras.


Concordo com este comentário se ele era assim tão mau homem porque decidiu ter um filho dele !?🤔
Ninguém muda de um dia pra o outro e meterem as culpas sempre nas novas namoradas dos ex's também deve ter virado moda .
E se a tal senhora se encostou a si "fazendo peito" secalhar alguma coisa a levou a fazer isso (com isto não quer dizer que tenha o direito de fazer o que fez)mas também só temos uma versão, logo só podemos comentar a sua versão .
Boa sorte.

Mifdesousa -
Offline
Desde 25 Ago 2019

Moranguita2017 escreveu:

Ana1416 escreveu:
Mifdesousa escreveu:Agradeço imenso todos os comentários, esqueci de referir detalhes importantes, tipo :"Não quero saber se vai ser uma criança saudável ou doente, não estou com ideias de o aturar".
E coisas piores.
Daí a minha revolta.

Mas se ele é assim tão mau porque estava num relacionamento com ele? Porque o escolheu para pai do seu filho?
E por as culpas na companheira também não é lá muito correto.
Que mania que as mulheres têm de culpar sempre as outras.

Concordo com este comentário se ele era assim tão mau homem porque decidiu ter um filho dele !?🤔
Ninguém muda de um dia pra o outro e meterem as culpas sempre nas novas namoradas dos ex's também deve ter virado moda .
E se a tal senhora se encostou a si "fazendo peito" secalhar alguma coisa a levou a fazer isso (com isto não quer dizer que tenha o direito de fazer o que fez)mas também só temos uma versão, logo só podemos comentar a sua versão .
Boa sorte.

além
Lamento que ninguém tenha entendido a minha situação, por isso é melhor encerrar o assunto. É uma relação de 15 anos em que sempre foi impecável comigo. Não tinha nadinha a apontar. Decidimos finalmente ter um bebé. Em 2 meses fui trocada. Passei pela fulana e não lhe disse nadinha porque prefiro ignorar. Sabe Deus como tenho conseguido engolir. Mas aos olhos dela eu sou ameaça porque estou grávida. Vamos encerrar, agradeço as opiniões. Mas estou a sofrer muito, quero conseguir ir até ao fim sem complicações. E vou tentar perceber o que posso fazer legalmente para me defender e ao meu filho. Obrigada de coração, mas por favor não vamos condenar uma pessoa sem saber o que ela realmente está a passar. Sinceramente foi a última vez que lancei aqui uma questão, vou continuar como espectadora. Boa tarde a todas.

fmmartins -
Offline
Desde 14 Dez 2016

Olhe, só se estraga uma casa, estão bem um para o outro, um homem que abandona a sua mulher grávida e uma fulana que se relaciona com um homem casado e às vésperas de ser pai está tudo dito sobre ambos. Foque-se em si e no seu bebé e deixe-os para lá. Compreendo a mágoa e a desilusão mas acredite que há males que vêm por bem. Ignore-os, os comentários dele são de um verdadeiro idiota. Quando o bebé nascer regule as responsabilidades parentais e deixe-o exercer os direitos dele como pai para bem do seu bebé, caso ele não queira, problema dele, você fez a sua parte. Evite também contacto com a fulana pois ela não é perdida nem achada na situação. Força e coragem é o que desejo.

Tyta.B -
Offline
Desde 31 Jul 2015

As users só podem comentar aquilo que descreve. E com estes últimos comentários dá para perceber que realmente ele portou-se muito mal consigo e mesmo com o bebé. Mas daqui a uns meses ele pode arrepender-se do que disse sobre o filho e querer ter contacto. Nesse caso não me parece que haja muito a fazer. Se a segurança do bebé não estiver em causa, claro.
Tente tratar do acordo parental o mais rápido possível e foque-se em si e no seu bebé. Ignore-os. Ignore provocações. E viva uma etapa de cada vez, tente não sofrer por antecipação. Se ele quiser guarda partilhada logo pensa no que fazer. Até pode ser que ele queira mesmo não fazer parte da vida do filho ( não duvido que o fizesse para agradar a nova companheira). Mas com a evolução dos acontecimento pensa nisso. Não sofra agora pelo que ainda não aconteceu. Precavenha-se legalmente, mas sem sobressaltos desnecessários.

Mifdesousa -
Offline
Desde 25 Ago 2019

Obrigada por tudo, desculpem qualquer coisa, estou fragilizada e com os nervos à flor da pele. Acredito que vou conseguir. Felicidades para todas e obrigada de novo.

Sansa -
Online
Desde 18 Jan 2018

Há cada comentário... Moranguita, se calhar não devias descarregar a tua vida pessoal numa pessoa que está claramente fragilizada e magoada...
Sim eu sei, sou rude e mau feitio!
.
Mifdesousa,
Já lhe deram bons conselhos, não tenho nada a acrescentar, apenas lhe quero desejar muita força para ultrapassar este momento menos positivo. Foque-se no seu bebé e em como ele lhe vai trazer tanta alegria e felicidade capazes de apagar estas más memórias.
Que tudo corra tranquilamente!

Susye -
Offline
Desde 08 Fev 2015

Mifdesousa
trate dele pagar mas é a pensão. Se calhar ele quer livrar-se disso.
Quanto ao resto, o tempo cura, a vida dá voltas. Um dia olhará para trás e pensará “ainda bem...”.

Sobre Susye

1ª FIV (HUC 2017-2018): 5 blastos | TEF (-), TEC (-), TEC (-)
2ª FIV (IVI 2018): 3 blastos | TEC (-), TEC (-)
3ª FIV DO (IVI 2019): 3 blastos | TEC (+)

Moda Stylo -
Offline
Desde 01 Fev 2011

Antes de mais parabéns pela gravidez, ao ler os comentários iniciais francamente fiquei parva, desculpem não consigo ficar calada.
E o que não falta por aí são progenitores que não mereciam ser pais.... se ele é bom ou mau marido só a Migdsousa saberá, mas um homem que diz não querer saber de um filho para mim devia perder o direito a ser pai, progenitor infelizmente não há nada a fazer mas pai... pai é outra coisa.
E sim meninas o ser humano é complexo, e já vi muita coisa.... muita que preferia não ter visto.
Um beijinho Mifdsousa, e se achares que ele nunca será pai suficiente para o teu filho luta... uma mãe é isso, é acima de tudo proteger o seu filho. Muita coragem, um dia vais ver que a tua sorte foi alguém assim ter saído da tua vida.

Procura-se estrelinha...
A tentar á 1ano e meio.
Descobri o meu milagre 23/01/2014.....

fmmartins -
Offline
Desde 14 Dez 2016

É, infelizmente a empatia não se vende no supermercado.

ClaraMiguel -
Offline
Desde 03 Nov 2013

Moda Stylo escreveu:
Antes de mais parabéns pela gravidez, ao ler os comentários iniciais francamente fiquei parva, desculpem não consigo ficar calada.
E o que não falta por aí são progenitores que não mereciam ser pais.... se ele é bom ou mau marido só a Migdsousa saberá, mas um homem que diz não querer saber de um filho para mim devia perder o direito a ser pai, progenitor infelizmente não há nada a fazer mas pai... pai é outra coisa.
E sim meninas o ser humano é complexo, e já vi muita coisa.... muita que preferia não ter visto.
Um beijinho Mifdsousa, e se achares que ele nunca será pai suficiente para o teu filho luta... uma mãe é isso, é acima de tudo proteger o seu filho. Muita coragem, um dia vais ver que a tua sorte foi alguém assim ter saído da tua vida.

Ou seja, um homem é obrigado a ficar com uma mulher que já não ama porque ambos têm um filho em comum? Uma mulher não pode desfazer uma relação e procurar alguém que a faça mais feliz porque tem um filho do homem com quem está? Um homem não pode desfazer uma relação e procurar alguém que o faça mais feliz porque tem um filho da mulher com quem está? É que foi isso que aconteceu aqui: ele não quis viver mais com a autora do tópico. Só isso. O filho ainda não nasceu por isso não se pode dizer já com toda a certeza que ele o abandonou. Se é cruel? Se foi parvo por ter acedido ter um filho e depois troca-a? Se isto faz dele um bom companheiro e o homem com a qual todas sonhamos? Nem de perto nem de longe e eu também acho que embora muito magoada agora, mais tarde a autora vai perceber que foi o melhor que lhe aconteceu na vida ele ter ido embora.
É verdade que há muitos pais que nem progenitores deveriam ser mas também há muitas mães que estão na mesma situação. E os "comentários iniciais" são apenas para alertar que, aos olhos da lei, não cabe à mãe a decisão de impedir um relacionamento entre pai e filho só porque se sente magoada por a relação ter acabado. Porque tal como há casos em que os homens não se comportam como pais, também há o contrário e eu conheço um homem que repudiou totalmente a filha enquanto a ex-companheira esteve grávida, não queria assumir, não queria nada, mas desde que a bebé nasceu há uns anos é um pai exemplar, que cumpre com os seus direitos e deveres, que está com ela, que a acompanha, que cuida dela e organiza a sua vida em função daqueles dias em que está com ela. A verdade é que o ex da autora diz que não quer o filho mas a autora vem aqui saber como é que pode fazer para impedir que o filho esteja com o pai e que vá dormir a casa dele, o que significa que nem ela está a levar estas palavras tão a sério e pensa na hipótese de ele querer realmente desempenhar o seu papel de pai.
Quanto à frase "um homem que diz que não quer saber do filho devia perder o direito a ser pai" é bom lembrar que as pessoas dizem muitas vezes coisas que não sentem e que muitas mulheres têm gravidezes não desejadas, ficam em choque com elas, ponderam até por vezes se continuam ou não as suas gravidezes, e acabam por ser excelentes mães, cheias de amor e cuidado. Felizmente ninguém se lembra de lhes dizer que deviam perder logo o direito ao bebé quando este nasce....
Eu acho que a autora deve proteger o filho sim. Se o ambiente em casa do pai puser o filho em risco deve lutar todos os dias, o mais que puder. Se a relação com o pai fizer mal ao filho não deve nunca baixar os braços. Mas isto é muito diferente de querer tirar ao filho o direito de ter um pai porque está magoada por ter sido trocada...

Moranguita2017 -
Offline
Desde 03 Out 2017

Sansa escreveu:
Há cada comentário... Moranguita, se calhar não devias descarregar a tua vida pessoal numa pessoa que está claramente fragilizada e magoada...
Sim eu sei, sou rude e mau feitio!
.
Mifdesousa,
Já lhe deram bons conselhos, não tenho nada a acrescentar, apenas lhe quero desejar muita força para ultrapassar este momento menos positivo. Foque-se no seu bebé e em como ele lhe vai trazer tanta alegria e felicidade capazes de apagar estas más memórias.
Que tudo corra tranquilamente!

Sansa ,que eu saiba em nenhum comentário falei de mim apenas dei a minha opinião como outras users deram a sua,não descarreguei em ninguém até porque não tenho motivos para o fazer e mesmo que tivesse nao faria porque não me acho nesse direito ainda para mais com uma pessoa que está a passar por uma fase complicada na sua vida.
E não tenho sequer de falar da minha vida pessoal ,porque o tópico não é meu sequer e cada pessoa sabe da sua vida.O ex-marido não é obrigado a ficar com alguém que não ama ,pelo menos saiu de casa não andou a enganar a mulher meses/anos coisa que muitos homens fazem porque não tem coragem para terminar o casamento.Se teve a atitude mais correta?não de todo,mas ninguém é obrigado a ficar num casamento que não quer e sim ultimamente é o que mais se vê é tornarem as culpas as novas namoradas/esposas dos ex's quando por vezes não tem culpa porque as coisas para acontecerem tem de ser os 2 a quererem ele de certeza que não obrigou a nova namorada a ficar com ele, portanto a culpa é dos dois .Mas daí a autora do tópico não querer que o pai não tenha contacto com o bebé só porque foi trocada por outra também acho mal, porque ao fim ao cabo está de certa forma usar um filho para atingir/chatear o ex-marido acho lamentável porque os filhos não tem que pagar pelos erros dos pais.
E quando se coloca uma questão num fórum tem que se estar consciente de que pode haver opiniões diferentes e que por vezes podemos não querer ler certas resposta.
E se a sansa acha-se uma pessoa
rude e com mau feitio isso já não me diz respeito a mim porque cada um tem a sua opinião /seu feitio .
Boa noite

Andreissse -
Offline
Desde 13 Nov 2015

Eu tenho uma opinião bem diferente do que aqui foi apresentado. Para mim ser pai não é ser unicamente quando o filho nasce deve ser, sim, já na gravidez. Se os direitos/deveres só aparecessem depois do nascimento então a mãe também poderia nem ir a um ginecologista fazer acompanhamento porque só era mãe depois de o bebê nascer! Tem toda a razão em estar assim eu também estaria. Se quer ser pai tem de ser pai logo no início e fazer o devido acompanhamento do bebê. Deve demonstrar logo interesse pela saúde e crescimento do feto, não é senhora passar a gravidez toda sem sentir essa preocupação de pai e puder descansar isso é surreal. No seu lugar colocaria as coisas num advogado e mal ele nascesse regulava as responsabilidades parentais e se ele não quer ter nada com essa criança que prescinda logo da guarda e não atrapalhe. Agora se quiser parte da vida da criança que o faça com responsabilidade e não chutando para os avós como muitos fazem.

Andreissse -
Offline
Desde 13 Nov 2015

Moranguita2017 escreveu:

Ana1416 escreveu:
Mifdesousa escreveu:Agradeço imenso todos os comentários, esqueci de referir detalhes importantes, tipo :"Não quero saber se vai ser uma criança saudável ou doente, não estou com ideias de o aturar".
E coisas piores.
Daí a minha revolta.

Mas se ele é assim tão mau porque estava num relacionamento com ele? Porque o escolheu para pai do seu filho?
E por as culpas na companheira também não é lá muito correto.
Que mania que as mulheres têm de culpar sempre as outras.

Concordo com este comentário se ele era assim tão mau homem porque decidiu ter um filho dele !?🤔
Ninguém muda de um dia pra o outro e meterem as culpas sempre nas novas namoradas dos ex's também deve ter virado moda .
E se a tal senhora se encostou a si "fazendo peito" secalhar alguma coisa a levou a fazer isso (com isto não quer dizer que tenha o direito de fazer o que fez)mas também só temos uma versão, logo só podemos comentar a sua versão .
Boa sorte.


Desculpem a sinceridade mas este tipo de comentários são surreais. Quantos casamentos são perfeitos durante muitos anos e de repente o/a companheiro/a por inúmeros fatores muda 360 graus? Quantos casamentos correm bem e no nascimento do primeiro filho aparecem discussões, traições e muitas vezes divórcio? Por amor de deus... Óbvio que o maior culpado é sempre o homem pois ele é que tinha um relacionamento/compromisso mas sinceramente eu enquanto mulher não me relacionaria com um homem casado. Oi ele tinha a sua vida bem definida e estava em processo de divórcio ou não ia contribuir para uma traição e, sim, isso vai já do carácter das pessoas.

Moda Stylo -
Offline
Desde 01 Fev 2011

[quote=ClaraMiguel]

Moda Stylo escreveu:Antes de mais parabéns pela gravidez, ao ler os comentários iniciais francamente fiquei parva, desculpem não consigo ficar calada.
E o que não falta por aí são progenitores que não mereciam ser pais.... se ele é bom ou mau marido só a Migdsousa saberá, mas um homem que diz não querer saber de um filho para mim devia perder o direito a ser pai, progenitor infelizmente não há nada a fazer mas pai... pai é outra coisa.
E sim meninas o ser humano é complexo, e já vi muita coisa.... muita que preferia não ter visto.
Um beijinho Mifdsousa, e se achares que ele nunca será pai suficiente para o teu filho luta... uma mãe é isso, é acima de tudo proteger o seu filho. Muita coragem, um dia vais ver que a tua sorte foi alguém assim ter saído da tua vida.

Ou seja, um homem é obrigado a ficar com uma mulher que já não ama porque ambos têm um filho em comum? Uma mulher não pode desfazer uma relação e procurar alguém que a faça mais feliz porque tem um filho do homem com quem está? Um homem não pode desfazer uma relação e procurar alguém que o faça mais feliz porque tem um filho da mulher com quem está? É que foi isso que aconteceu aqui: ele não quis viver mais com a autora do tópico. Só isso. O filho ainda não nasceu por isso não se pode dizer já com toda a certeza que ele o abandonou. Se é cruel? Se foi parvo por ter acedido ter um filho e depois troca-a? Se isto faz dele um bom companheiro e o homem com a qual todas sonhamos? Nem de perto nem de longe e eu também acho que embora muito magoada agora, mais tarde a autora vai perceber que foi o melhor que lhe aconteceu na vida ele ter ido embora.
É verdade que há muitos pais que nem progenitores deveriam ser mas também há muitas mães que estão na mesma situação. E os "comentários iniciais" são apenas para alertar que, aos olhos da lei, não cabe à mãe a decisão de impedir um relacionamento entre pai e filho só porque se sente magoada por a relação ter acabado. Porque tal como há casos em que os homens não se comportam como pais, também há o contrário e eu conheço um homem que repudiou totalmente a filha enquanto a ex-companheira esteve grávida, não queria assumir, não queria nada, mas desde que a bebé nasceu há uns anos é um pai exemplar, que cumpre com os seus direitos e deveres, que está com ela, que a acompanha, que cuida dela e organiza a sua vida em função daqueles dias em que está com ela. A verdade é que o ex da autora diz que não quer o filho mas a autora vem aqui saber como é que pode fazer para impedir que o filho esteja com o pai e que vá dormir a casa dele, o que significa que nem ela está a levar estas palavras tão a sério e pensa na hipótese de ele querer realmente desempenhar o seu papel de pai.
Quanto à frase "um homem que diz que não quer saber do filho devia perder o direito a ser pai" é bom lembrar que as pessoas dizem muitas vezes coisas que não sentem e que muitas mulheres têm gravidezes não desejadas, ficam em choque com elas, ponderam até por vezes se continuam ou não as suas gravidezes, e acabam por ser excelentes mães, cheias de amor e cuidado. Felizmente ninguém se lembra de lhes dizer que deviam perder logo o direito ao bebé quando este nasce....
Eu acho que a autora deve proteger o filho sim. Se o ambiente em casa do pai puser o filho em risco deve lutar todos os dias, o mais que puder. Se a relação com o pai fizer mal ao filho não deve nunca baixar os braços. Mas isto é muito diferente de querer tirar ao filho o direito de ter um pai porque está magoada por ter sido trocada...[/

Muito resumido, em nenhum momento disse que alguém deve ficar com alguém por um filho, isso é um dos piores erros, agora desculpe mas um pai que rejeita um filho na gravidez por "choque" não é para mim desculpa.
Um pai como uma menina aqui já disse, tem obrigação de acompanhar, perceber o que precisa para a chegada do bebe, e para isso não precisa de estar com a mãe, é o seu compromisso como pai.
Se a mãe acredita que não reúne condições nem ele nem a pessoa com quem ele está... eu lutaria. E não se trata de recalcamento... se eu acreditasse que alguém não era credivel no dia a dia das minhas filhas jamais o permitiria.
E sim, continuo a afirmar, o que não falta por aí são progenitores que não merecem ser pais e ponto final.
Fazer dos filhos escudos humanos, nunca, mas proteger um filho sim... e nisso os tribunais ainda tem muito a apreender, e falo tanto em relação para homens e mulheres...
ser progenitor não significa sempre que se seja mãe e pai, infelizmente.

Procura-se estrelinha...
A tentar á 1ano e meio.
Descobri o meu milagre 23/01/2014.....

Outros tópicos relacionados

Será? HELP!!!
olá a Todas, preciso de falar com alguém mesmo que seja alguem desconhecido. Vou contar a historia desde o inicio. Por motivos de saude, tomo a pilula seguida desde à uns 4 anos com apenas duas pausas anuais. Em Maio deixei de tomar a pilula, e o...
limas cartao
olá a todas, eu ando á procura de limas de cartão próprias para bebés mas não encontro em lado nenhum!!! será que alguma de vocês sabe onde encontrar? obrigada
Escova e Pente
Mamãs onde compraram a escova e pente para as vossas meninas? Ainda não encontrei nada que achasse fofinho para a minha Margarida. Ah, e as limas para as unhas são como as que usamos para nós ou compram-se em sitios especificos?
Opinião se faz favor ( de mamãs que já tiveram o bebé)
Boa noite. Acabei agora de terminar a mala de maternidade do bebé. Na lista do hospital está: 5 mudas de roupa interior 5 fatinhos 5 fraldas de pano 1 cobertor ou xaile fraldas descartáveis 2 toalhas de banho Vou acrescentar toalhitas e o kit com...
Duvida
Olá a tds necessitava de saber o q precisava de comprar, para a higiene do bebé. Sei que necessito de comprar: - Alcool mas n me lembro de qts graus - Comprensas esterelizadas - Lima, tesoura ou corta unhas Mas n me lembro de mais nada poderao me...
Kit e Medela
Olá mamas Alguém sabe onde posso comprar o kit com a tesoura, corta-unhas e lima de cartão? É que me ofereceram o pente e a escova em separado e eu só vejo as 5 coisas juntas. E os discos para o peito da Medela? Na maternidade mandaram levar...

Votação

Qual destas bebidas consome no dia-a-dia?