Roupa interior para grávidas e recém-mamãs: como escolher? | De Mãe para Mãe

Está aqui

Roupa interior para grávidas e recém-mamãs: como escolher?

De Mãe para Mãe _ Roupa interior para grávidas e recém-mamãs: como escolher?

Sofia Dezoito Fonseca, Consultora de Imagem e Fundadora do “Healthy Project”Sofia Dezoito Fonseca, Consultora de Imagem e Fundadora do “Healthy Project”


A roupa interior é a nossa segunda pele e, por esse motivo, merece toda a atenção e cuidado em todas as fases da nossa vida, mas talvez mais ainda na gravidez e no pós-parto. É que, numa altura em que se dão tantas transformações, é importante que as mulheres se sintam mais confortáveis do que nunca. Estes são, assim, alguns aspetos a ter em conta:


Na gravidez:

● Opte por fibras respiráveis, privilegiando as peças 100% algodão;

● As cuecas devem ser adaptadas ao crescimento gradual da barriga. Existem modelos mais subidos, que aconchegam a barriga e outros de cintura baixa. Deve escolher aquele que lhe for mais confortável;

● O peito vai crescendo e, nos últimos meses, fica difícil sentir-se confortável nos modelos que já tinha. Há mulheres que optam por adquirir logo os sutiãs de amamentação e, assim, reutilizar essas peças para a fase seguinte;

● Faixas ou cintas são interessantes para quem tem uma barriga mais pesada ou problemas de costas, a faixa ou cinta pode ser um apoio, mas apenas a partir das 34/35 semanas. Não deve dormir com ela, apenas usá-la durante o dia;

● Homewear, ou roupa de andar por casa, o que inclui os pijamas, roupões, calças e camisolas desportivas, o melhor será reutilizar o que já tem. As calças devem ter elasticidade na zona da cintura, de modo a não apertar a barriga. Pode adquirir um ou dois pares de calças de grávida em algodão elástico e combiná-los com a roupa de dormir ou com a roupa mais descontraída do dia-a-dia;

● Se usar collants, estes devem ser próprios para grávidas, de modo a serem confortáveis na zona da barriga.


No pós-parto:

● Se voltar ao exercício físico, nesta fase é importante usar um sutiã de amamentação numa versão mais desportiva, que aconchegue bem o peito e o proteja dos impactos. Por cima, opte sempre por usar um top justo para uma proteção reforçada;

● As cuecas subidas e com ligeira compressão vão ser excelentes aliadas, pois vão ajudá-la a sentir-se mais aconchegada;

● Não existe um consenso relativamente às cintas pós-parto, pelo que o melhor é consultar o médico. De qualquer modo, deixar o corpo voltar a si naturalmente será sempre a melhor opção. Opte pelas cintas apenas numa fase final ou se tiver alguma ocasião especial (por exemplo, uma festa, um casamento, entre outros);

● Nesta fase o homewear deverá cumprir os mesmos requisitos da fase anterior, devendo ser adaptada em caso de amamentação (camisas de dormir e camisolas com botões ou aberturas sobrepostas);

● Se amamentar, poderá optar pelos discos de amamentação em algodão ou fibra de bambu. São laváveis e podem ser reutilizados, além de serem uma opção mais amiga do ambiente.


Manutenção e cuidado: Opte por ciclos de lavagem curtos e delicados ou lavagem manual. Na máquina, use saquinhos de rede para separar os sutiãs, cuecas e collants da restante roupa. Escolha produtos ecológicos e pouco abrasivos, como, por exemplo, as nozes de saponária.


Artigo originalmente publicado na terceira edição da Revista De Mãe para Mãe.