As fases do Leite Materno | De Mãe para Mãe

Está aqui

As fases do Leite Materno

De_Mãe_Para_Mãe_Fases_Do_Leite_Materno

A norma é que entre o segundo e o terceiro dia depois do parto ocorra a “descida de leite”, o fenómeno que torna o nosso leite disponível em maior volume e com mais calorias.

É normal que o leite atravesse diferentes fases que acompanham o crescimento do bebé e suprem a suas necessidades. Vamos conhecê-las?


O Colostro

O leite produzido logo após o nascimento do bebé, que é, regra geral, mais líquido do que o leite maduro. É ligeiramente transparente e, por isso, tende a ser erradamente confundido com leite de menor qualidade. O colostro contém os mesmos nutrientes que o leite maduro, apesar de ter mais proteínas e anticorpos e menos gordura. Numa fase inicial, muitas mães têm o receio de não estarem a produzir leite de qualidade ou adequado ou em menor quantidade do que o que é suposto... Mas, na grande maioria dos casos, não há motivo de alarme.


Leite de Transição

Assim como o nosso bebé, o nosso leite também amadurece por fases. Este leite de transição modifica-se progressivamente a partir do sexto dia após o parto (normalmente) e até ao décimo quinto. Este é um LM mais gordo e com lactoso, com menor volume de proteína e prebióticos. Nesta fase, as mamas tendem a ficar mais cheias e mais pesadas – mais mamadas permitem um ingurgitamento normal, sem percalços.


Leite Maduro

Nesta fase, passadas as duas semanas do parto, as mamas começam a produzir Leite Maduro. Esta é a fase final e definitiva, e este leite contém todos os nutrientes necessários para o desenvolvimento físico e cognitivo normal do bebé. A composição deste leite apresenta um equilíbrio perfeito entre os macronutrientes, como as proteínas, os lípidos e os hidratos de carbono essenciais, bem como os micronutrientes (vitaminas A e C e minerais como o ferro, o cálcio e o zinco), sendo, assim, suficiente para garantir uma alimentação adequada ao bebé. O leite maduro deve ser consumido até ao sexto mês em exclusivo, altura a partir da qual se recomenda a introdução de alimentos sólidos.


Curiosamente, a composição do leite humano não é constante. Sua composição pode mudar a cada mamada, principalmente no que diz respeito à proporção de gordura. Às vezes, ele é mais fino e aguado, contendo importantes carboidratos, proteínas e vitaminas. Em outras ocasiões, é mais grosso, cremoso e, portanto, mais gorduroso.


Descubra mais sobre a Amamentação, AQUI.