Especial amamentação | De Mãe para Mãe

Está aqui

Especial amamentação

Título

A alimentação da mãe durante a amamentação – Como comer sem engordar?

Nem as grávidas devem comer por dois, nem as mamãs que amamentam devem comer por quatro (mesmo que tenham vontade). Apesar de nem todas as grávidas terem um apetite voraz durante a fase de gestação, a verdade é que há muitas mamãs que o têm durante a fase em que amamentam os seus pequenotes. Abrir a despensa ou o frigorífico e comer tudo o que lá está pode ser tentador… mas, afinal, como deve ser a alimentação de uma mãe que está a amamentar?

Que quantidades comer durante a fase de amamentação?

Calcula-se que amamentar um bebé queima mais 550 quilocalorias por dia – mais ou menos como se a mãe, diariamente, fizesse uma aula de spinning durante uma hora a um ritmo bastante elevado. Assim, é normal que o apetite da recém-mamã aumente e que esta tenha fome de hora em hora.No entanto, a mulher deve controlar-se para não ingerir mais calorias do que as necessárias ao consumir alimentos que contenham poucos nutrientes e vitaminas, contendo, na verdade, calorias vazias (batatas fritas, doces, pão branco, etc.)

Para calcular a forma de aumentar a ingestão de mais 500 calorias por dia, a mamã pode acrescentar à sua dieta habitual duas pequenas refeições: uma a meio da manhã e outra a meio da tarde. Uma peça de fruta, um iogurte ou uma sandes de pão integral são boas opções pois evitam as tentações, fazem com que a mulher não sinta fome e dão-lhe alguma energia extra para dar de amamentar ao seu filho. Uma peça de fruta, um iogurte ou uma sandes de pão integral são boas opções, pois evitam as tentações, diminuem a sensação de fome, dando ainda energia extra para a amamentação. Um iogurte natural e uma bana, por exemplo, somam entre 200 e 250 calorias.

A amamentação tem efeito redutor?

Muitas celebridades (incluindo modelos) afirmam que a melhor forma de perder o peso da gravidez é dar de mamar aos seus filhos. Modelos que desfilam em lingerie fazem-no e isso prova que manter a linha e amamentar é possível.

No entanto, há mulheres que engordam durante o período de amamentação. Por um lado, não podem ter restrições alimentares muito rígidas logo a seguir à gravidez se estão a amamentar, e por outro, com um bebé recém-nascido, a mãe acaba por não descansar o suficiente, não tem horários regulares e o tempo parece escasso para cozinhar ou ir ao supermercado pelo que, o mais normal, é que as recém-mamãs recorram ao mais simples quando a fome ataca: sandes, cereais, bolachas, barrinhas energéticas, doces, chocolates… e isso, sim, engorda.

Também é muito habitual que as mães continuem a comer como comiam antes apesar de já não estarem a amamentar e, evidentemente, não têm o mesmo gasto calórico e pode fazer com que a mãe recupere todos os quilos que já tinha perdido. A solução? Ter cuidado com a alimentação, optando por refeições mais saudáveis, fazer exercício físico e adequar a ingestão de calorias às necessidades diárias.

Quais os alimentos mais adequados durante o período de amamentação?

O ideal, durante o período de amamentação, é seguir uma dieta variada e saudável, com uma proporção adequada de fruta fresca, legumes, cereais integrais, proteínas magras (ovo, polvo, peixe, gorduras saudáveis como azeite, frutos secos, abacate...), muitos laticínios e produtos ricos em cálcio e, especialmente, aumentar a quantidade de líquidos – água, leite e caldos vegetais.

Também se recomenda que a mãe coma alimentos ricos em fibra, especialmente no período pós-parto para evitar a obstipação tão comum em mães que amamentam.

A mãe deve também evitar o café e o álcool, para não prejudicar o bebé através do leite e deve ter em atenção a reação do bebé quando come alimentos picantes ou com sabores mais fortes (espargos, brócolos…). Se notar que o bebé recusa o peito, poderá ser porque o sabor do leite está diferente. O bebé também poderá fazer alergia a algum alimento que a mãe tenha ingerido.