10 coisas que só as grávidas entendem | De Mãe para Mãe

Está aqui

10 coisas que só as grávidas entendem

Existem determinadas fases nas nossas vidas em que os nososs sentimentos se podem intensificar. Desde aquilo que sentimos em relação às outras pessoas ou a nós mesmos, e até em determinadas situações. Para as mulheres, o período de gravidez pode ser uma prova disso. Dependendo de mulher para mulher, o período de gestação poderá ser mais tranquilo ou complicado, mas há um determinado número de situações, pelas quais qualquer grávida passará e se poderá relacionar.

1. Sentir um misto de emoções: desde a maior felicidade ao medo

A gravidez acaba por vir acompanhada por diferentes sentimentos. Apesar de ser um dos momentos mais feliz da sua vida, a mulher poderá também sentir-se apavorada, por acreditar que não conseguirá criar um filho, tendo o receio de fazer algo errado durante o período de gestação ou crescimento da criança. É algo perfeitamente normal, e rapidamente a felicidade de estar grávida falará mais alto.

2. Ouvir palpites constantes sobre a gravidez

Toda a gente tem algo a dizer sobre o que poderá ou não fazer durante a gravidez, desde família, amigos e até estranhos no supermercado. Apesar de não o fazerem por mal, poderão levar a algum desconforto e dúvidas em relação às capacidades para ser mãe.  Desta forma, e para evitar sentimentos negativos, cada mulher deverá confiar nos seus instintos.

3. Andar como um pinguim

Durante uma gravidez o corpo da mulher passa por várias mudanças, sendo o inchaço das pernas e dos pés uma delas. Isso, juntamente com o crescimento da barriga, poderá levar a algum desconforto a caminhar, sendo a posição “pinguim” uma forma de o aliviar.

4. Ter de fazer xixi constantemente

Com o bebé a crescer dentro de si, a mulher grávida sentirá mais vontade de ir à casa de banho, já que o feto começa a apertar os orgãos da mãe, para ganhar espaço. Com a bexiga mais apertada, coisas como tentar adormecer tornam-se complicadas, já que as idas à casa de banho se tornam mais constantes.

5. Precisar de estar sempre a (re)organizar para garantir que está tudo pronto para a chegada do bebé

O instinto maternal leva a que haja uma necessidade de organizar tudo o que já foi organizado anteriormente, como por exemplo, a mala da maternidade. O que estava organizado por cores, está agora organizado por tamanho, e mais tarde por estampado, ou até por quem ofereceu. O objetivo é tentar perceber se falta de alguma coisa, ou se há algo que vai a mais, para que tudo esteja perfeito.

6. Emocionar-se com o primeiro pontapé ou cada vez que o bebé se mexe

Só uma mulher grávida consegue entender o que é sentir o bebé a mexer pela primeira vez. E, a partir daí, todos os movimentos serão um motivo para sorrir, desde a coisa mais subtil até ao pontapé mais forte.

7. Deixar de conseguir fazer coisas simples, como ver os próprios pés

Com o crescimento da barriga ações como calçar os sapatos ou fazer a depilação podem tornar-se bastante complicadas. Desde pés inchados à falta de visibilidade, vai precisar de ajuda para certas tarefas.

8. Achar que ninguém a entende

A gravidez traz à tona todo o tipo de sentimentos nas mais variadas situações. É comum que uma mulher grávida comece a chorar, aparentemente sem motivo, durante uma situação típica do dia-dia, ou porque acha que não irá ser boa mãe. Felizmente, com o tempo isso passa.

9. Dormir com imensas almofadas

É essencial que durante o período de gestação a mulher se tente sentir o mais confortável possível, e, por vezes, isso implica dormir com mais almofadas. Existem já almofadas próprias para grávidas, com o objetivo de proporcionar maior comodidade, e, algumas, poderão ser mais tarde utilizadas para a amamentação.

10. Amar profundamente alguém antes de o/a conhecer

Ainda não viu sequer a cara da pequena pessoa que cresce dentro de si, mas uma mulher grávida já ama esse ser com uma intensidade inexplicável. Ter e criar um filho não será algo fácil, mas esse sentimento será a sua maior motivação.