Conflito na família - tomar partidos | De Mãe para Mãe

Está aqui

Conflito na família - tomar partidos

Responda
21 mensagens
aries23 -
Offline
Desde 18 Jul 2016

Olá mamãs, recentemente aconteceu um conflito na minha família, mais precisamente entre o meu marido e o meu irmão, que se extendeu a mim e aos meus pais. Sem detalhar o que aconteceu, o meu irmão zangou-se comigo porque fiquei do lado do meu marido (porque não concordei com ele) em vez da "família" e o meu pai também ficou um pouco chateado pela mesma razão. Eles acham que o meu marido não é "família de sangue" e eu devia ter tomado partido da verdadeira família.

Embora eu concorde com o meu marido não tomei necessariamente partido, no sentido de que discordei com o meu irmão mas continuei a relacionar-me com eles pois o conflito é entre o meu marido e o meu irmão e não é por isso que eu iria alinhar-me e deixar de falar com eles. Mas o que eles acharam é que eu devia ter alinhado com eles e ficar zangada com o meu marido, defendendo o meu irmão.

Esta situação parece daquelas onde a sogra e a nora têm conflitos e o marido alinha com a sogra só porque é mãe. Mas fiquei triste porque sempre pensei que o meu marido já faz parte da família e não esta diferenciação.

Mamãs já vos aconteceu algo semelhante? Como é que resolveram a situação? O que me aconselham para situações assim?

guialmi -
Offline
Desde 13 Jul 2013

Havendo um conflito entre duas pessoas que lhe são extremamente próximas, penso que o lógico é ficar do lado de quem tem razão...fosse o marido fosse o irmão. Parece-me que foi o que fez e por isso concordou com o seu marido.
São sempre situações horríveis...já me aconteceu algo de semelhante há uns anos e posso dizer-lhe que estivemos à beira do divórcio.
Tente falar com ambas as partes no sentido de relevarem o que aconteceu e passar uma esponja no assunto. Se a pessoa que errou o reconhecer, é tudo muito mais fácil. Mas pelo menos que concordem em manter um relacionamento social, a bem da família. Não têm de ser amigos, apenas respeitarem-se mutuamente.

Submetido por guialmi em Qui, 14/09/2017 - 12:37
Ns -
Offline
Desde 08 Fev 2008

Eu acho que tu tens que argumentar é que, ficas-te do lado do que tu achas que é o certo, sendo o teu marido ou não.
Independentemente disso, tem que perceber que provavelmente o teu pai tb não gostava que a tua mãe ficasse do lado da Mãe dela conta ele.
Como neste casos não se pode escolher, o ideial é sempre melhor ficar do lado do que acredita que está correto.

Submetido por Ns em Qui, 14/09/2017 - 12:48
Catarina Sousa1 -
Offline
Desde 09 Set 2017

É difícil avaliar este tipo de situações quando se está de fora...
Parto do princípio que avaliou bem a situação, que se pôs no lugar do seu irmão, e que, depois de refletir, achou que o seu marido tinha razão.
Nunca passei por isso, mas o que eu faria era ter uma conversa com o meu irmão/pais e mostrar o meu ponto de vista.
Eu não concordo com o seu irmão/pai neste aspecto: quando nos casamos, a nossa família principal passa a ser, efetivamente, o nosso marido e os nossos filhos.

Espero que consiga resolver de alguma forma a situação.

Submetido por Catarina Sousa1 em Qui, 14/09/2017 - 13:21
KellyPT -
Offline
Desde 05 Abr 2011

Em todas as dimensões da minha vida, eu tento analisar os problemas que me são colocados e tomar posição sobre os mesmos com base no mérito da questão e não alinhando cegamente com qualquer das partes. Acho, aliás, que esse tipo de devoção "cega" (ficar sempre ao lado do marido, da mãe, do país, etc., por serem quem são e não por terem razão) representa abdicar da sua própria opinião em favor da opinião de um terceiro e é causa de 99% dos problemas do mundo. As pessoas devem pensar pela sua própria cabeça e não deixar que outrem pense por si e defina as suas posições.

Claro que discordar da mãe/pai/filho/marido/irmão, etc., não significa deixar de ser leal a qualquer um deles. Eu posso discordar (e às vezes discordo) do meu marido e não deixo de lhe falar por causa disso, não me afasto, não me divorcio. Nem faço necessariamente saber aos outros que discorde dele. Mas não quer dizer que lhe dê razão na disputa, na qual posso ou não querer envolver-me. São coisas diferentes.

Submetido por KellyPT em Qui, 14/09/2017 - 13:29
Tyta.B -
Offline
Desde 31 Jul 2015

Se o seu irmão não considera que o seu marido é da sua "verdadeira família", também acredita que o seu pai e a sua mãe não são verdadeiramente da mesma família?
Eu perguntava-lhe qual a lógica disto...

De resto, se a Aries ponderou a situaçao e acha que o marido é quem tem razão, não vejo porque diria que não só para lhe agradar. Uma coisa é achar que o irmão tem razão mas colocar-se do lado do marido. Outra bem diferente é mentir para agradar ao irmão.

Submetido por Tyta.B em Qui, 14/09/2017 - 13:45
Ana Svensson -
Offline
Desde 23 Abr 2017

KellyPT escreveu:
Em todas as dimensões da minha vida, eu tento analisar os problemas que me são colocados e tomar posição sobre os mesmos com base no mérito da questão e não alinhando cegamente com qualquer das partes. Acho, aliás, que esse tipo de devoção "cega" (ficar sempre ao lado do marido, da mãe, do país, etc., por serem quem são e não por terem razão) representa abdicar da sua própria opinião em favor da opinião de um terceiro e é causa de 99% dos problemas do mundo. As pessoas devem pensar pela sua própria cabeça e não deixar que outrem pense por si e defina as suas posições.
Claro que discordar da mãe/pai/filho/marido/irmão, etc., não significa deixar de ser leal a qualquer um deles. Eu posso discordar (e às vezes discordo) do meu marido e não deixo de lhe falar por causa disso, não me afasto, não me divorcio. Nem faço necessariamente saber aos outros que discorde dele. Mas não quer dizer que lhe dê razão na disputa, na qual posso ou não querer envolver-me. São coisas diferentes.

Concordo em absoluto! Ia comentar, mas acho que já foi tudo dito pela Kelly...

Submetido por Ana Svensson em Qui, 14/09/2017 - 14:18
LSL -
Offline
Desde 28 Out 2010

Este tipo de situações são sempre chatas.

Se avaliou bem a situação e acha que é o seu marido que está correcto mantenha-se firme nisso. Tente falar com o seu irmão e pai para mostrar bem a sua posição e tentar amenizar as coisas. Este tipo de conflito se realmente sério atinge grandes proporções e a família nunca mais fica igual mas podem relacionar-se sem ser os melhores amigos.

Acho muito mau que o seu irmão considere que o seu marido não é família! Ai de quem me dissesse isso. Até porque para mim a família mais directa neste momento, a minha família nuclear é o meu marido e filhos. A partir do momento que constituímos a nossa família os nossos pais e irmãos passam a ser família alargada. Pelo menos do meu ponto de vista. E também foi sempre o que os meus pais me transmitiram.

Depois essa devoção ao sangue é estapafúrdia e em muitos casos o motivo de grandes problemas. Não devemos ser tão "cegos".

Você está numa posição horrível por estar "no meio". Tente falar com todos a ver se conseguem amenizar a situação.

Boa sorte.

Submetido por LSL em Qui, 14/09/2017 - 14:42
FSilsa -
Offline
Desde 08 Abr 2014

Acho que sim, a kelly tem razão e não percebo porque razão os seus pais querem e achariam por bem que ficasse contra o seu marido, com o qual lida todos os dias e têm um filho em comum. Isso é querer o bem dos filhos? Que supostamente são verdadeiramente da família? E porque é que não concordando com o seu irmão está necessariamente contra ele? Não concorda com uma coisa/atitude, não é o fim do mundo! E mais uma coisa, quando um não quer, dois nao brigam. Por isso se houve problemas é que os dois quiseram. Se ambos admitirem a sua culpa, que pode ser maior ou menor de um e do outro lado, e reconhecerem que erraram e estiverem dispostos a mudar, tudo ficará melhor para todos.
Sinceramente cabe-lhe a si (que está no meio) conversar com as partes envolvidas para explicar as coisas e chamar as pessoas à razão. E se ficou do lado do seu marido, terá com certeza os seus motivos e no seu entender ele teve mais razão que o seu irmão.
Enfim, situações complicadas, mas espero que tudo corra bem Sorriso

Submetido por FSilsa em Qui, 14/09/2017 - 14:46
MaedeMVC -
Offline
Desde 22 Ago 2014

Mais tarde venho dar a minha opinião.

Submetido por MaedeMVC em Qui, 14/09/2017 - 14:47
Sobre MaedeMVC

A preparar-me para a minha estrelinha... ❤
26.08.2016 --> A minha estrelinha vem a caminho!
20.11.2016 --> É uma princesa!
24.11.2016 --> Primeiro Pontapé da Princesa!
DPP: 27/04/2017 Mas nasceste a 25/04/2017 com 2770gr e 46,5cm

aries23 -
Offline
Desde 18 Jul 2016

Obrigada mamãs. Nesta situação achei que o meu marido teve razão e expliquei o meu ponto de vista cordialmente. Infelizmente ficou chateado comigo e agora deixou de me falar também.
Nunca gostei de tomar partidos pois acho que uma coisa é discordar, outra coisa é deixar também de falar para alinhar a quem tem razão. Talvez para conflitos mais sérios justifica, mas acho que quando um conflito é entre duas pessoas temos que lhes deixar resolver sem nenhuma parte sentir pressionada a submeter a outra parte pelos outros familiares.

Gostava de arranjar uma maneira de resolver este tipo de situação mas não sei o que fazer mais.

Submetido por aries23 em Qui, 14/09/2017 - 15:19
janew -
Offline
Desde 18 Jun 2016

Olá,
Não sei qual a gravidade da situação. Se vale ou não levar essa zanga a sério.
Se o único problema foi terem deixado de falar consigo, ignore e deixe o tempo passar. Fez o que estava certo. Se eles estão incomodados com isso, paciência! O tempo cura tudo, até a casmurrice! Sorriso
Quanto ao conceito de "família", encontrei uma definição interessante: Família são aqueles que se preocupam connosco, o resto são parentes.

Submetido por janew em Qui, 14/09/2017 - 15:41
MaedeMVC -
Offline
Desde 22 Ago 2014

Também eu tive numa situação semelhante há coisa de 1 ano quando o meu marido e o meu pai tiveram uma zanga enorme.

Nesta situação achei que o meu marido é que tinha razão, mas nunca dei a entender a nenhum dos dois qual a minha opinião. Sempre disse que se foi um problema entre eles, eles que resolvessem. Já são os dois adultos e podem muito bem resolver as coisas como duas pessoas crescidas que são.
Mantive-me sempre à parte até porque achava que se ficasse no meio deles os dois iria estar numa posição muito injusta.

Agora, passado este tempo todo posso dizer que apesar de na altura terem resolvido "mais ou menos" as coisas, nunca mais voltou a ser a mesma coisa.
Aquela zanga (parva, na minha opinião) estragou a relação que eles tinham.
E sinceramente duvido que alguma vez voltem a ter a relação que tinham.

Se fiquei triste com esta situação? Muito mesmo. Aliás, ainda hoje fico incomodada quando por alguma razão eles têm de estar juntos, parece que sinto um ambiente pesado, mas é a vida...
Só que se continuem a respeitar e tenham uma relação cordial, para mim já é muito bom.

Submetido por MaedeMVC em Sex, 15/09/2017 - 17:52
Sobre MaedeMVC

A preparar-me para a minha estrelinha... ❤
26.08.2016 --> A minha estrelinha vem a caminho!
20.11.2016 --> É uma princesa!
24.11.2016 --> Primeiro Pontapé da Princesa!
DPP: 27/04/2017 Mas nasceste a 25/04/2017 com 2770gr e 46,5cm

aries23 -
Offline
Desde 18 Jul 2016

MaedeMVC escreveu:
Também eu tive numa situação semelhante há coisa de 1 ano quando o meu marido e o meu pai tiveram uma zanga enorme.
Nesta situação achei que o meu marido é que tinha razão, mas nunca dei a entender a nenhum dos dois qual a minha opinião. Sempre disse que se foi um problema entre eles, eles que resolvessem. Já são os dois adultos e podem muito bem resolver as coisas como duas pessoas crescidas que são.
Mantive-me sempre à parte até porque achava que se ficasse no meio deles os dois iria estar numa posição muito injusta.
Agora, passado este tempo todo posso dizer que apesar de na altura terem resolvido "mais ou menos" as coisas, nunca mais voltou a ser a mesma coisa.
Aquela zanga (parva, na minha opinião) estragou a relação que eles tinham.
E sinceramente duvido que alguma vez voltem a ter a relação que tinham.
Se fiquei triste com esta situação? Muito mesmo. Aliás, ainda hoje fico incomodada quando por alguma razão eles têm de estar juntos, parece que sinto um ambiente pesado, mas é a vida...
Só que se continuem a respeitar e tenham uma relação cordial, para mim já é muito bom.

Acho que fez muito bem em nem dizer o que pensou e se eu me tivesse lembrado disso talvez também teria optado por não lhes revelar o que penso para evitar ser envolvida.

No nosso caso o conflito também não teve grande importância, pelo menos na minha opinião. Tudo começou por um desentendimento que escalou de uma forma inimaginável.
E sinto desiludida em como recorreram a zangas para me forçarem a concordar com eles sendo isso uma chantagem emocional. Ainda pior é terem dito que o meu marido é menos família que eles, o que magoou o meu marido.
A forma como isto tudo aconteceu simplesmente chocou-nos e acho que as coisas nunca irão ser o mesmo.

Submetido por aries23 em Sáb, 16/09/2017 - 23:07
bolas_e_bolinhas -
Offline
Desde 31 Mar 2012

Complicado Triste mas deve concordar com a pessoa que tem razao, seja marido ou irmao. Ate porque o marido tambem é sua familia.
Muitos dos problemas que tive, senti exatamente isso que fala. Que para a familia do meu marido eu nao sou verdadeiramente familia. Mas tambem nao os posso culpar so a eles. Porque a ser sincera tambem nao os tenho sentido como minha familia - desde os conflitos.
O meu marido teve sempre a tendencia de defender mais a familia de sangue. E finge que nao vê muita coisa. E quando me da razao, falo de forma muito moderada e cuidadosa para - ao mesmo tempo - nao parecer que se opoe à familia de sangue. O que gostava que ele fizesse era que nao tomasse partidos e fosse justo e reto nas avaliacoes que faz.
Por isso o meu conselho para si é que faca isso. Se nao é nada consigo nao se zangue com ninguem e seja justa e imparcial nas suas opinioes. Porque todos sao sua familia: pais, irmaos, marido. E dê a sua opiniao quando solicitada e de forma sincera.
Seria o que eu gostaria que acontecesse se eu fosse o seu irmao ou se eu fosse o seu marido.
Mas que é complicado la isso é...

Submetido por bolas_e_bolinhas em Dom, 17/09/2017 - 00:36
MaedeMVC -
Offline
Desde 22 Ago 2014

No meu caso, acredito piamente que as coisas nunca mais voltem a ser as mesmas...

E também na minha situação a discussão tomou proporções avassaladoras. Ninguém estava à espera.
Foi daquelas coisas que nós vamos aguentando, aguentando e depois há um dia que rebenta. Foi o caso daquele dia.

Submetido por MaedeMVC em Dom, 17/09/2017 - 13:10
Sobre MaedeMVC

A preparar-me para a minha estrelinha... ❤
26.08.2016 --> A minha estrelinha vem a caminho!
20.11.2016 --> É uma princesa!
24.11.2016 --> Primeiro Pontapé da Princesa!
DPP: 27/04/2017 Mas nasceste a 25/04/2017 com 2770gr e 46,5cm

Ansha -
Offline
Desde 13 Abr 2016

Também me aconteceu o mesmo entre o meu marido e o meu pai, já por 2x por sinal
É muito triste, gostava que eles se dessem bem, mas já desisti, já só peço que se tolerem para o bem das crianças da família que são uns inocentes nomeio disto tudo
No meu caso conheço os 2 muito bem e acho que os 2 tiveram culpa

Submetido por Ansha em Dom, 17/09/2017 - 21:31
dona_amora -
Offline
Desde 20 Maio 2012

Eu acho que se o marido tem razão deve apoiá-lo, caso contrário será como os maridos de que tanta gente vem aqui desabafar que não as defendem em relação à família dele. Se concorda com o seu marido apoie-o. As pessoas podem ter opiniões diferentes e ser amigas. E não deixe que a família se meta no seu casamento, marido é família nuclear. De certa forma isto faz-me tb lembrar uma situação em que um conhecido dizia que família era país e filhos e que a mulher não, porque hoje era uma mas amanhã podia ser outra. Essa pessoa anos depois teve de se divorciar contra a sua vontade e chorou amargamente. Até porque os pais, filhos e irmãos vão à vidinha deles...

Submetido por dona_amora em Seg, 18/09/2017 - 10:36

Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o címbalo que retine.

[email protected] -
Offline
Desde 28 Dez 2013

Olá mamã, acho que as outras mamãs já disseram praticamente tudo. Na minha opinião, o meu marido é a pessoa que escolhi para estar a meu lado e para formar a minha família.
Felizmente os meus pais dão-se bem com ambos os genros (tenho uma irmã) e nunca se ouve problemas que não se resolvessem facilmente com uma conversa. Mas se o meu tiver algo a dizer ao meu marido ou ao meu cunhado, vai ter com eles e conversam, nem sequer mete as filhas ao barulho (e nós agradecemos).

A sua situação é complicada, se não tomasse partido talvez tivesse sido melhor para si, mas acho que no seu lugar faria o mesmo que fez. Se o seu marido tem razão, porque não há-de defendê-lo? É com ele e com o seu filho que partilha a sua vida diária.
E pergunte ao seu irmão e ao seu pai se a sua mãe também não pertence à família deles, afinal não é do sangue do seu pai... realmente não percebo essa lógica!!!
Boa sorte para a resolução do seu problema, espero que se resolva em breve e que não deixe sequelas...

Submetido por [email protected] em Seg, 18/09/2017 - 12:04

À procura da minha 2ª estrelinha ♡ ♡ ♡ é difícil seres tão desejada e ao mesmo tempo tão difícil de alcançar...

Minha pipoquinha linda, amor maior da minha vida ♡ ♡ ♡ primeiro dia do resto das nossas vidas 26/09/2013

agpereira -
Offline
Desde 16 Jan 2014

Acho que já pouco há a dizer... parece que é unanime que agiu bem, se o seu marido tem razao deve apoia-lo e a "chantagem" do seu pai e irmão é muito cruel... se a amam deviam colocar-se no seu lugar e não tentar arranjar problemas no seu casamento colocando-a contra a espada e a parede numa situação muito complicada... isso não é amor e n pensaram em si.

Tive uma situação semelhante num relacionamento em que eu e o pai dele chocamos fortemente ao ponto de não falarmos nem nos tolerarmos. O meu ex companheiro nao foi na altura explicito mas mostrou sempre implicitamente nas ações que tomava o partido do pai. Considero até hoje que tinha razão nas situações que ocorreram e que o senhor nunca gostou de mim (era do tipo q se eu deixasse vinha mandar dentro da minha casa). A atitude do meu companheiro ao fim de algum tempo acabou por lhe valer o fim da nossa relação...

Submetido por agpereira em Sex, 22/09/2017 - 21:46
Desde 19 Set 2017

A SUA família sao os seus filhos e seu marido. Sao os que fazem a sua casa e o seu dia-a-dia. A restante família é um núcleo à parte, importante claro mas à parte. Todos aqueles que deixam que interfiram na sua casa vão sempre arranjar problemas. Os pais e outros familiares muitas vezes esquecem-se disso e tratam os filhos como se ainda vivessem la e lhes devessem algum tipo de obrigação. Nao tem que tomar partido do seu irmão se acha que ele nao esteve bem e desculpe a opinião mas se o seu irmão e os seus pais querem que fique "contra" o seu marido nao estao a ser corretos e cabe a.si bater o pé e marcar uma posição.

Submetido por Cláudia Rodrigues1 em Sáb, 30/09/2017 - 15:03