Ajuda | De Mãe para Mãe

Goste de nós no Facebook

últimos tópicos no forum

Fórum Amamentação e Aleitamento

Batata doce

Fórum Mães & Bebés

Bebés de Verão - 2016

Fórum Infertilidade

Trompa Obstruida - FIV na MAC

Fórum Geral & Apresentação

Alguém me ajude

Fórum Mães & Bebés

Herpes

Fórum Geral & Apresentação

Flores para igreja batismo

Fórum Mães & Bebés

TINTAS TECIDO

Fórum Treinantes

Ansiedade!!muita Ansiedade

Fórum Parto e Preparação

Lista da Maternidade Julio Dinis (Porto)

Fórum Grávidas

Bebe deu a volta?

Destaques nas lojas

Loja Estela2010

Conceive Plus, testes de gravidez e ovulação One Step, Teste...

Loja patilago

0-5 anos,.Roupinhas.Babygrows, Pijamas, camisas, sapatinhos...

Loja Loving Mom

30% de desconto em tudo ;) H&M, Girândola, Zara, Mayoral...

Loja veraamorim

3 peças 1€ (para peças de valor INFERIOR a 1€), 3 peças 2€ (...

Loja skull

espreitem *_* em breve mais roupinhas =) ☜═㋡...

Loja Pipoquinha 07

Estação de primavera/verão!! Roupa de menina dos 0 aos 10 A...

Loja nublada

Muita roupa de Primavera em óptimo estado....

Loja verinha27

Espreitem também faço trocas por alimentos ou algo pras minh...

Loja Dany30

Novidades de primavera!!!! Fiquem atentas!!...

Loja sandra Cristina Lopes

Novidades Fresquinhas....Agradeço que enviem msg mp para ser...

produtos à venda

€1.70
€20.00
€5.50
€10.00
€10.00
€25.00
€15.00
€7.00
€15.00
€15.00
€15.00
€15.00

artigos recentes

Qual a escova de dentes ideal para o bebé?

A boca dos bebés é muito pequena, macia e sensível, portanto na...

Cuidados a ter na escolha de roupa de bebé

Toda a gente adora a roupinha de bebé! Há tanta escolha fofinha...

A importância do sono dos bebés

Estabelecer uma rotina de sono é essencial para o desenvolvimento...

5 características que uma boa fralda deve ter

A altura de escolher as melhores fraldas para o bebé é sempre um...

10 hábitos de uma mãe com filhos pequenos

A vida de uma mulher muda no momento em que ela se torna mãe. A...

Nasceu um bebé

14.02.2017
13.02.2017
13.02.2017
21.01.2017

Votação

Quanto gastou ou pretende gastar no carrinho de bebé?

Está aqui

Sábado, 16 Abril, 2016 - 13:52

Ajuda

Olá !
Hoje venho com um assunto um pouco diferente, mas a necessitar de alguma ajuda e conselhos...

Já tenho um filho, lindo com 4 anos e estou naquela fase ter outro ou não! O meu maior problema é que trabalho no hospital e faço turnos. A minha mãe ajuda me com o filhote mas diz k outro não ajuda. Como trabalho por turnos eu e o meu marido e não tenho sogros só tenho mesmo a ajuda dela. Muitas vezes tem k ficar 2 dias com o meu filho pois trabalhamos muitas horas seguidas.
Já pensei em contratar alguém para depois ficar com eles, mas a minha mãe quer continuar a ficar com o neto. Eu não queria separar os meus filhos, nem acho bem um ficar com a avó e outro com a empregada. A minha mãe diz me que se serviu até agora para cuidar o bebe, vai continuar a servir, e que não lhe posso tirar o menino. Ela ainda é nova, o meu pai falaceu a uns anos e ela quer retomar a vida dela e eu entendo, mas sinto que não estou a conseguir tomar uma decisão por causa dela...

Às vezes acho que o melhor é esquecer a ideia.
Ajudem por favor
Obrigada e beijinhos

Dra. Joana Prudêncio

Boa tarde,
Penso que essa é uma decisão que tem que ser tomada essencialmente por si e pelo seu marido. É muito bom ter o apoio da sua mãe, mas as decisões relativamente aos vossos filhos têm que ser vossas. E faz-me pensar…será mesmo que a sua mãe não ajudará com outra criança?
Seja qual for a decisão, espero que tudo corra pelo melhor. Felicidades!!

mais perguntas

Psicologia

Olá meu nome é Jessica tenho um príncipe q fará 3 anos no próximo mês e tem... transtorno de espectro autista. Descobri esta semana que estava grávida novamente estou desesperada por 3 motivos o meu marido não deseja a gravidez.. tenho medo que o meu segundo filho venha a nascer com o.mesmo problema... e estou com problemas no colo do.utero hpv 16. Fiz uma cónizacao a 1 ano.nao sei o k fazer estou grávida de 3a 4 semanas... já pensei em interromper a gravidez.. por tudo isto....

Psicologia

Boa tarde,

Precisava de alguma orientação nesta fase da minha vida.
Apenas uma pequena introdução para as questões em que preciso de ajuda.
Tive uma relação de 6 anos, desde que o meu filho nasceu, aconteceram traições por parte do meu ex, que após várias tentativas de reconciliação, para mim não estava a ser nada fácil confiar novamente, pois também achava que ele se arrependia por pouco tempo porque voltava a ter as mesmas atitudes que indiciavam que me estava a trair novamente. A última conseguiu mesmo acabar com a nossa relação. Ela era casada, era minha conhecida e eles começaram uma relação mesmo antes de estarem separados. Ele saiu de casa em Outubro 2015, em Janeiro já estavam a viver juntos, e quando era fim de semana de ficar com o nosso filho ele ia para casa dos pais com o menino. Desde Março que ele anda a tentar que ele durma em casa deles. Para mim, não está a ser nada fácil. Primeiro foi a humilhação de eles se terem envolvido, e ter que lidar com isso. Depois é a questão de ver o meu filho a dormir no meio deles quando vai para casa deles. Sempre que tento manter a cordialidade, estas coisas passam-me pela cabeça e fico com raiva. e custa-me. Vou ser sincera. O meu filho cada vez mais começa a fazer perguntas. inclusive a semana passada, em conversa disse-me que ela era mãe dele. Tudo isto tem sido desgastante. e não consigo sequer falar com ele sobre estas questões.
O que posso fazer para me manter saudável mentalmente? Como acham que deveria ser as minhas abordagens com o pai do meu filho? Como conseguir ver o meu filho ao lado de 2 pessoas que me enganara?
Muito obrigado

Psicologia

Bom dia

Eu e o meu marido não nos entendemos na educação dos miúdos. Especialmente no que toca a tecnologias.
Costumo dizer que as crianças estão sempre alertas. Aprendem rapidamente os comportamentos dos pais e imitam-nos.
Sou muito rígida no que toda a Regras (palavra proibida em minha casa pelo meu marido). Mas tenho sempre uma organização de tudo o que tenho de fazer e apesar de tudo estar escrito e afixado (ementas semanais, data dos testes, etc.) eu defino prioridades mentalmente, entre jantares, banhos e tpc´s. Rotinas atípicas porque todos os dias há coisas diferentes e prioridades diferentes. Mas é inútil ainda assim pois sou a única que me esforço para que o final do dia seja calmo, quer para nós quer para eles. Mas está a ser absolutamente impossível. Sozinha tentei criar uma formula de controlo para que tudo funcionasse melhor, já que sou eu que defino as prioridades e sou eu que as tenho de ajustar diariamente. Retirei todas as tv dos quartos e cozinha, escondi os tablet e comandos das consolas assim como as próprias consolas. Isto porque eu também cedo quando traquejo. Mas as coisas pioraram pois é o próprio pai que passou a usar o tlm ou o tablet na frente das crianças e a hora da refeição, e quando estamos todos juntos na sala, ele é o único que não convive pois está de phones ligados a um dos seus equipamentos. Já tentei falar mas acabamos sempre a discutir. Falei lhe em terapia familiar e gerei uma discussão que nunca tinha presenciado. Peço lhe que leia artigos sobre crianças e como educa-las, como nos devemos comportar enquanto pais, mas ele acha que eu que eu é que estou a criar um problema. Enquanto isso o nosso filho tem muitas negativas e problemas de comportamento. Ele da-lhe tareia pois diz que ele com palavras já não vai lá. O menino detesta a escola e esta prestes a chumbar pela 2 vez. Já foi seguido por psiquiatras e psicólogos. Tomou medicação. Mas acabamos por cessar a medicação já que a psicóloga diagnosticou uma irregularidade afectiva. Já não consigo falar com o menino, pois ele prefere o pai apesar de saber que depois leva tareia, consegue falar com ele e o pai deixa o usar os equipamentos dele ou deixa o estar na sala a ver o que quer enquanto o pai usa os phones. Optei por desistir e ... viro as costas. Não janto e deito me!

Como devo proceder? Perdi as esperanças!

Psicologia

Bom dia,
depois que descobri que estou grávida pela segunda vez, comecei a pensar em certas coisas, e isso está a deixar-me atormentada, como por exemplo, desistir de tudo e sumir com meus filhos, pedir as contas no serviço, em me matar. Não tenho ajuda do pai, são pais diferentes, ele parece não aceitar tudo isso.
Eu não sei o que fazer, se isso pode ser depressão ou outra coisa, procurei meios de ver o que era, terapia entre outras coisas, mas parece que nada funciona.
Eu realmente preciso de ajuda e não sei o que fazer.

Psicologia

Boa tarde,
Descobri que estou grávida há cerca de uma semana e sinto-me desesperada. Estou numa relação de quase 11 anos e fui adiando a gravidez, embora sabendo que era o desejo dele. Engravidei por erro meu e só meu, e agora não sei o que fazer. Tenho 36 anos e todos dizem que se quero ser mãe é a idade ideal mas eu não me sinto preparada. Só choro, não durmo, não como. Quero sair deste pesadelo. Tenho consulta de IVG agendada, preciso de falar com alguém. Sinto-me sozinha. Não posso falar com o meu companheiro, ele acha que eu estou feliz, embora não sorria. Se for adiante com o aborto, vou mentir-lhe e dizer-lhe que foi espontâneo, mas ele vai saber. Os meus olhos não enganam.
Tenho muito medo de avançar com esta gravidez, de me odiar de tão gorda que vou ficar, do corpo com estrias, não estou disposta a fazer sacrifícios para ser mãe. Sou muito egoísta. Só quero ter paz.

Por favor ajudem-me.

Psicologia

Boa tarde.
Tenho 26 anos e estou na minha primeira gravidez.
Não sei bem como expor a situação pois é uma série de coisas e sinto-me doida.
Sempre fui uma pessoa muito ansiosa e sofro de ataques de pânico. Já fiz medicação algumas vezes, já fiz psicoterapia e já fiz sessões num grupo de pânico. A juntar a isto o meu estado de espírito sempre foi um pouco depressivo e no ano passado fiz cerca de 5 meses a fluoxetina 20mg.
Estou casada há 7 meses, e desde que casei que muitas coisas mudaram na relação. Surgiram as rotinas, deixou de haver "loucura", o meu apetite sexual começou a baixar etc. Entretanto em Dezembro engravidei e estou de 12 semanas. Apesar de ter sido planeado, pois deixei de tomar a pílula por vontade própria (parei a pílula e também a fluoxetina, sem desmame), assim que deixei engravidei logo e acabou por ser um choque. Fiquei feliz quando soube e o pai também mas o que é certo é que não tenho sabido lidar bem com a gravidez. Tenho muitos enjoos, azia, pernas cansadas, dores na coluna e tudo isto (que eu sei que é normal) não me deixa estar bem com nada, já para não falar de todas as alterações hormonais (choro constante, borbulhas na cara) e das insónias e pesadelos que tenho todas as noites. E isto também deve estar associado ao meu estado depressivo que já tinha.. não sei.
A tudo isto juntou-se a minha relutância de ser tocada, os abraços, beijos e intimidade com o meu marido tem estado fora de questão. Toda esta salgalhada de sentimentos negativos psicológicos e físicos esta a prejudicar o meu casamento. Ele está desmotivado e eu não consigo sorrir com nada. Coloco tudo em questão. Penso que isto é uma dádiva pois tanta gente quer engravidar e não consegue mas eu por vezes dou por mim a pensar que foi um erro. Não quero que ninguém me diga nada, não quero que toquem na minha barriga, não tenho vontade de estar com as pessoas, nem sequer telefonar. Só quero estar isolada de tudo e todos e que ninguém me incomode. Estou a prejudicar tudo à minha volta: trabalho, casamento, família e amigos.
Sinto-me doente mentalmente e não sei o que fazer.
Obrigada por ler este desabafo.