Goste de nós no Facebook

últimos tópicos no forum

Fórum Grávidas

Abono pré-natal

Fórum Creches e jardins de infância

Regresso ao trabalho e creche

Fórum Geral & Apresentação

valor baixa alto risco

Fórum Mães & Bebés

quanto leitinho dá a mama?

Fórum Geral & Apresentação

Hospital de Setúbal e Drª Benilde Maria

Fórum Mães & Bebés

pontos do parto

Fórum Geral & Apresentação

Inplanom... como te odeio!

Fórum Mães & Bebés

Bébé de 8 meses chora muito

Destaques nas lojas

Loja CFilipa Ribeiro

Black Friday ...até a meia noite de hoje todos os artigos da...

Loja susana08

SÓ ATÉ 30/11: CHAPEU DE CHUVA VIOLETTA: ANTES 10 EUROS AGORA...

Loja Loving Mom

BLACK FRIDAY só hoje 30% de desconto em tudo!...

Loja Um Bebé

Testes de gravidez e/ou ovulação de tiras a 0.50€ e de canet...

Loja tanuxinha

Até domingo Todos os conjuntos a 5 euros ( os com preço infe...

Loja patilago

Biberões novos/Creme anti-estrias c/óleo rosa mosqueta/Prote...

Loja NoNoDiva

Artigos NOVOS: Menino/a....

Loja MG Santos

FECHO DE LOJA - 50% DESCONTO GRANDE LIQUIDAÇÃO 50% em toda a...

Loja SARIITA

Descontos...50% de desconto em roupas usadas, 40% em roupa n...

Loja susana sm

Vou colocar mais novidades. Mando fotos por mail!...

produtos à venda

€3.80
€7.50
€4.35
€3.00
€3.00
€3.00
€3.00
€4.00
€5.00
€6.50
€8.00
€7.00

artigos recentes

Osteopatia Pediátrica

Osteopatia é uma medicina manual, cujo principal objetivo é ...

Como deixar de ser uma mãe galinha

A maternidade traz com ela muitas responsabilidades agregadas:...

O meu filho tem dois anos e não fala…O que fazer?

Ao longo do desenvolvimento os pais saboreiam cada etapa e...

Como escolher uma creche/jardim-de-infância

O momento de deixar um bebé ou filho pequeno na creche ou no...

Nasceu um bebé

19.11.2014
08.11.2014
06.11.2014
03.11.2014

Votação

Tem familiares ou amigos próximos com filhos até os 36 meses?

Está aqui

Sofrimento fetal

O que é o sofrimento fetal?

O sofrimento fetal é um problema causado pela falta de oxigénio no sangue do bebé, e que pode ocorrer durante ou antes do parto. Usualmente surge durante o parto, e é diagnosticado quando o ritmo cardíaco do bebé se torna instável. Se existir sofrimento fetal antes do parto, então a solução usualmente é o parto, dependendo sempre do estado de maturação do feto.

Muitos bebés têm de nascer através de cesariana, caso falhem o teste da vitalidade fetal. O teste da vitalidade fetal é recomendado a mães que tenham uma gravidez de risco, como diabetes, gravidez intra-uterina, entre outras. O teste envolve analisar o ritmo cardíaco do bebé em junção com a actividade uterina. Este teste é usualmente feito entre a 38º e a 42º semana de gestação, porém pode ser feito mais cedo, no início do 3º trimestre. O teste dará um resultado de reactivo ou de não reactivo. Por vezes é necessário a mãe mexer-se ou comer algo para incentivar o bebé a mover-se e conseguir assim um resultado mais fiável.

O teste para avaliar o sofrimento fetal poderá ser feito: caso sinta que o bebé não se movimenta tão frequentemente como usualmente; caso o parto esteja atrasado, caso exista razão para suspeitar que a placenta não funciona adequadamente ou caso esteja em risco por alguma razão. Se existir alguma suspeita da sua parte, deve contactar o seu médico assistente para lhe fazer um teste de avaliação da vitalidade fetal

Esse teste indicará se o bebé está a receber oxigénio suficiente devido a problemas do cordão umbilical ou da placenta, ou outro tipo de doença fetal.

Sintomas de sofrimento fetal

Se notar a diminuição dos movimentos comuns do feto é importante que saiba que isso pode significar que existe um problema.

Por vezes o decréscimo do movimento fetal surge devido ao bebé deixar de ter tanto espaço livre no útero, mas ter a certeza do porque é que isso aconteceu é sempre importante.

Durante o parto, o bebé é usualmente monitorizado através de um monitor fetal, que por vezes dá sinais que existe um problema, aumentos ou decréscimo do batimento cardíaco do bebé, ou um ritmo cardíaco incerto pode significar que existe um problema.

Quando o sangue do bebé é colhido durante o parto, através de uma amostra do escalpe do bebé, pode revelar se existem sinais bioquímicos de um problema. Dois problemas comuns são a acidose fetal e a acidose lacteal.

O méconio, caso exista no líquido amniótico também é uma preocupação.

Fazer a contagem dos “pontapés do bebé”

Poderá fazer a contagem dos “pontapés do bebé”. Contar os movimentos do bebé é algo fácil, que poderá fazer enquanto faz as suas actividades diárias. Isto significa que, se o bebé não fizer pelo menos 10 movimentos desde a altura da manhã em que você tomou o pequeno-almoço até ao meio da tarde (período de 4 a 6 horas), poderá estar a passar-se algo menos bom com ele. Se o bebé tiver feito 10 movimentos, então isso significa que não terá de contar mais até ao próximo dia. Este tipo de contagem é recomendado em caso de gravidez de risco ou de decrescimento do movimento fetal.

Tente marcar os movimentos fetais durante a altura do dia em que o bebé está mais activo, mas também numa altura em que possa registar os movimentos durante pelo menos 4 horas ou mais, caso isso seja necessário. É também indispensável registar os movimentos sempre a partir da mesma altura do dia. 

Idealmente, antes de iniciar a contagem, deve comer algo como um snack ou refeição, pois a ingestão de comida faz com que o bebé fique mais activo. Em alternativa ou adicionalmente, pode dar um passeio, pois também ajuda o bebé a movimentar-se. Depois de uma visita à casa de banho, deite-se preferencialmente para o seu lado esquerdo ou relaxe no sofá. Certifique-se que tem o relógio em vista e assente as horas em que sente os movimentos do bebé.

Preste atenção a cada movimento do bebé. Registe o número de minutos que dura o movimento e a hora em que foram feitos. Logo que o bebé fizer 10 movimentos, não é necessário contar mais.

Caso o bebé não tenha feito os 10 movimentos, deverá contactar o seu médico para ele fazer um teste que avalie se existe sofrimento fetal, verificando o ritmo cardíaco fetal e a actividade uterina. O que por vezes acontece é que algumas mães habituam-se aos movimentos do bebé e ficam sem os sentir durante algum tempo, estando o bebé perfeitamente bem.

Sofrimento fetal e as formas médicas de o detectar

  • Diminuição dos movimentos fetais (relevante apenas a partir das 35 semanas);
  • Diminuição da resposta fetal a estímulos como o som ou vibração;
  • Alterações do perfil biofísico (frequência cardíaca do feto em resposta aos seus próprios movimentos) e da circulação do sangue na placenta e no feto. Estas alterações podem ser verificadas através de uma ecografia.
  • Insuficiência na oxigenação cerebral devido ao seu posicionamento, problemas na placenta ou compressão do cordão umbilical, como a circular cervical (cordão umbilical enrolado no pescoço). A partir do 7º mês de gravidez, em casos de gravidez de risco, faz-se uma cardiotocografia (registo simultâneo da frequência cardíaca fetal e das contracções uterinas). Este exame/ registo pode indicar se o feto está a sofrer destes problemas.  
  • Asfixia do bebé. Durante o trabalho de parto é possível verificar se existe asfixia do bebé através de uma colheita de sangue da pele da cabeça do bebé, que testa se existe uma diminuição pH do escalpe fetal.
  • Líquido amniótico com mecónio. O líquido deve ser claro podendo ser quase sem cor. Caso seja verde ou castanho-escuro (contendo mecónio) isto indica que o feto está com problemas. Porém, só é possível detectar depois da ruptura da bolsa de águas.

Um bom estado de oxigenação, e um comportamento normal do bebé em gestação são aparentemente bons indicadores. Porém, nem sempre os bons resultados de um exame dão origem a um bebé saudável, podendo existir complicações difíceis de detectar destas formas tais como o prolapso de cordão, descolagem da placenta ou a morta súbita fetal.