Como lidar com as dores do parto | De Mãe para Mãe

Goste de nós no Facebook

últimos tópicos no forum

Fórum Mães & Bebés

Ajuda carrinho

Fórum Treinantes

menstruação atrasada 3 dias

Fórum Mães & Bebés

Que faziam na minha situação?

Fórum Parto e Preparação

Parto Hospital Privado de Braga - testemunhos

Fórum Mães & Bebés

Vertbaudet

Fórum Grávidas

Amniocentese

Fórum Mães & Bebés

Será dentes ?

Fórum Infertilidade

IIU na Covilhã

Fórum Geral & Apresentação

Fezes com cheiro de coco de bebe

Destaques nas lojas

Loja _ A Gabi

50% DESCONTO ROUPA DE VERÃO 20% DESCONTO ROUPA DE INVERNO...

Loja Loving Mom

40% desconto em tudo!!...

Loja veraamorim

3 peças 1€ (para peças de valor INFERIOR a 1€), 3 peças 2€ (...

Loja susana08

TODA A ROUPA USADA COM 50% DE DESCONTO!!...

Loja M_Marques

LIQUIDAÇÃO TOTAL para FECHO da LOJA: TUDO com 50% de descont...

Loja cantinho_da_avó

PROMOÇÃO DE NATAL!!...

Loja silva.claudia

NOVIDADES!!! Façam vocês o preço! Roupa de marca!...

Loja nublada

+de 300 produtos (dos 0 aos 8 anos) mto recomendáveis!...

Loja susyana

SALDOS!!!!! Vestidos lindos para o Natal. LINDOS!...

Loja Maria M. M.

Oferta dos portes de envio!! Por favor, enviem mensagem pri...

produtos à venda

€1.70
€1.70
€1.70
€5.00
€9.00
€6.00
€4.00
€8.00
€12.00
€6.00
€5.00
€5.00

artigos relacionados

Assistência durante o parto

Uma das melhores formas de transformar o parto numa experiência...

Grávida no hospital

Anestesia epidural: principais dúvidas esclarecidas

Apesar da anestesia epidural ser um dos métodos mais populares...

Grávida a ser Anestesiada com epidural

Anestesia epidural: o que é, como funciona, benefícios e desvantagens

A epidural é o tipo de anestesia mais popular para aliviar as...

Mulher triste e pensativa

O que pode acontecer e o que fazer na depressão pós-parto

Para uma mulher, o nascimento de um bebé é suposto ser uma das...

Grávida na praia

Medo de defecar durante o parto

Quando se trata do trabalho de parto é necessário fazer força e…...

Nasceu um bebé

24.09.2016
30.08.2016
18.08.2016
18.08.2016

Votação

Quanto gastou ou pretende gastar no carrinho de bebé?

Está aqui

Como lidar com as dores do parto

O parto faz obviamente parte de uma gravidez e as dores fazem naturalmente parte do parto, por isso antes de acontecer, mais tarde ou mais cedo irá começar a ter de pensar nele: Por que tipo de parto optar? Que género de parto me proporcionará menos dor?… São dúvidas que surgem numa mãe expectante. A experiência que já teve, ou pensa ter, como parturiente, irá ser determinante para a sua decisão. Ficam aqui algumas explicações acerca do parto e da gestão da dor para a ajudar a fundamentar ou a gerir as suas expectativas e decisões.

Se é uma grávida à espera do primeiro parto, então certamente que a sua curiosidade já brotou… provavelmente já deu por si a ver imagens ou cenas de filmes de mulheres em trabalho de parto; talvez já tenha escutado testemunhos de outras mulheres: umas que lhe disseram que o parto nada custa e outras que se queixaram das inúmeras dores, umas aconselharam-na a optar pela epidural, outras nem pensar em fazê-lo. Saiba que vai existir dor, isso é inevitável, mas tudo varia de mulher para mulher; por isso ficam aqui algumas opções para a ajudar a decidir como lidar com as dores do parto.

Optar por epidural

Existem diversas vantagens em optar por uma epidural para a ajudar a aliviar as dores do parto. Depois de uma epidural ser administrada a uma mulher em trabalho de parto, ela será capaz de relaxar. Continuará a conseguir movimentar as pernas, não perdendo a força, isto porque a dose de anestesia administrada através do cateter da epidural é apenas a suficiente para aliviar as dores das contrações. A anestesia não atravessa a placenta e por isso não afeta o bebé. Não existe efeito sedativo nem na mãe nem no feto. Isto permite à parturiente relaxar ou até receber carinho do parceiro, caso ele esteja presente.

Outra das vantagens da epidural é que permite à mulher fazer força quando lhe é pedido. Não diminui a capacidade de fazer força para expelir o bebé. A anestesia epidural também não aumenta a necessidade de cesariana, e terminado o parto, permite à mãe segurar logo no bebé e começar a criar laços afetivos.

Contudo a epidural, como qualquer procedimento médico tem riscos, que embora raros podem englobar: infeção, sangramento e danos nervosos.

Se considera recorrer a uma epidural então deverá considerar que:

 Decida previamente se pretende uma anestesia epidural durante o parto. Se, durante o parto, esperar muito tempo antes de decidir receber uma, poderá ser difícil de administrar. Muitas vezes poderá até ser tarde demais. A administração de uma epidural necessita de calma e cooperação da parte da mulher: se estiver inquieta por causa das dores das contrações, com o decorrer do tempo torna-se cada vez mais difícil de conseguir administrar.

 Tenha expectativas realísticas acerca da anestesia epidural, pois continuará a sentir a pressão das contrações, apenas não sentirá dor ou fraqueza.

Logo no início do parto, comunique ao seu obstetra e anestesiologista acerca de qual é o seu grau de tolerância à dor. Isto ajudará a decidir quando é que receberá a epidural.

Informe-se acerca do que esperar durante a administração da epidural – a melhor posição para o fazer, a anestesia local para adormecer a área, a pressão sentida enquanto a agulha é inserida…

Caso esteja muito ansiosa acerca do trabalho de parto e acerca da gestão da dor, converse acerca das suas opções com o anestesiologista; pode sempre marcar uma consulta com um médico anestesiologista para conversar acerca deste assunto, ficando esclarecida e mais descansada.

Optar por respiração profunda e relaxamento

Para quem preferir um parto sem recorrer ao uso de medicamentos, existem técnicas de relaxamento e massagens as quais poderá recorrer. Isto também significa que terá de frequentar aulas de aprendizagem destas técnicas. O útero é um músculo que necessita de oxigénio para conseguir contrair-se efetivamente. Padrões de boa respiração significam que a mãe e o bebé recebem o oxigénio necessário para funcionarem eficazmente durante o parto.

A respiração profunda também suprime as hormonas do stress (adrenalina e cortisol) e ajuda as fibras uterinas a contraírem-se mais eficazmente. Um parto sem recurso a medicamentos para evitar a dor permite à futura mãe movimentar-se mais e adotar posições mais fáceis para o parto e para fazer o bebé sair mais rapidamente. Estas posições incluem colocar-se de joelhos caso os ombros do bebé estejam presos, ou agachar-se, se o ritmo cardíaco do bebé desacelerar e necessitar de nascer rapidamente.

 É muito importante que dedique bastante tempo de pesquisa acerca da sua anatomia, para perceber o que se vai passar e praticar as práticas de parto. O dia do parto será um dia muito marcante na sua vida e na do seu bebé, por isso reconheça essa unicidade e tente torná-lo o mais especial possível.

Optar por um parto natural

Existem muitas mulheres que optam por não recorrer à anestesia durante o parto, podendo optar por exercícios de respiração profunda, focalizando a mente nas contrações. Contudo deverá conversar com o seu médico acerca deste tipo de decisão.

Cada pessoa tem um nível diferente de tolerância à dor - o que pode ser uma dor excruciante para uma mulher poderá ser algo perfeitamente tolerável para outra. Contudo, mesmo que opte por um parto natural, a epidural poderá ser requerida em algumas circunstâncias, pois a epidural ajuda a baixar a pressão sanguínea alta da gravidez; ou caso tenha de se recorrer a uma cesariana. Muitas mulheres iniciam o parto decididas a não utilizarem anestesia, e durante o trabalho de parto mudam de opinião, pois o nível de dor aumenta.

Optar por uma parteira

Algumas mulheres decidem recorrer a uma parteira para assistência no parto, auxiliando a controlar o nível de dor. Uma parteira, quer seja em casa ou no hospital, tem como missão providenciar os cuidados necessários à parturiente, não utilizando medicamentos ou drogas para aliviar as dores; permitindo à mãe escolher as melhores posições para dar à luz. Uma parteira deve ser capaz de verificar se existe algum problema durante o parto e pós-parto, e se assim for re-encaminhar a mulher para um hospital.

Independentemente de optar por um parto natural ou com anestesia, deve conversar estas hipóteses com o seu médico, e certificar-se que a sua gravidez não é de risco. Considere que o parto irá ser um momento especial independentemente de como acontecer; ele fará parte da sua memória e da vida do seu bebé, para sempre.