Os alimentos que se devem ingerir, e não, durante a amamentação

Grávida com o bebé

Durante a gravidez é normal ter cuidado com o que se come, evitando alguns alimentos e ingerindo cuidadosamente outros. Quando se amamenta este cuidado deve prevalecer; só porque já passou a gravidez não significa que se pode começar a abusar.

Os cuidados a ter com a alimentação quando se amamenta são exactamente os mesmos que quando estava grávida. Como mãe que amamenta deve sempre pensar nas suas necessidades e nas necessidades do bebé, pois tudo que ingere será também ingerido pelo bebé através do leite que é produzido por si.

O que é bom para si

A qualidade dos alimentos que se ingere é o que mais deve ter em conta. A fase da amamentação não é a ocasião certa para fazer dietas irracionais para perder o peso da gravidez. Ainda que seja aconselhado acrescentar mais 500 kcal diárias a quem amamenta, é mais importante a qualidade do que a quantidade do que se ingere. Quando se amamenta são recomendados:

  • Vegetais como couve-flor, abóbora, pimentos e feijão.
  • Fruta como laranjas, melão, maçãs, mirtilos, pêssegos e ameixas.
  • Cereais integrais como arroz integral, trigo integral e pão de centeio. 
  • Proteína e gordura, são importantes e devem ser oriundas especialmente de óleos vegetais; estas adições de gordura à alimentação são boas para ajudar a criar um leite materno melhor.
  • Leite, o alimento óbvio, especialmente o magro pois é de mais fácil absorção; no entanto não é necessário beber leite para produzir leite: pode comer iogurte, queijo, salmão, sementes de sésamo ou tofu.

O que não é bom para o bebé

É importante ter a consciência se o que ingere está de acordo com o que o bebé necessita. Nem sempre o que a mãe ingere o bebé aceita bem. Mas saiba que o bebé irá dizer se aceita bem ou não o que ingere: se ele não tiver a receber o que necessita o número de fraldas sujas diminuirá. Se o bebé estiver a receber a mais do que necessita, o mau estar e os gases serão constantes.

Quando o bebé mostra sinais de desconforto como diarreias, falta de sono, gases, podem existir alimentos responsáveis como:

  • Produtos ricos em cafeína como chocolate, Coca-Cola, chá
  • Comida picante, alho e canela
  • Leite de vaca
  • Soja, ovos, trigo e nozes
  • Sumo de citrinos e outros sumos
  • Alguns vegetais responsáveis por perturbações gastrointestinais nos adultos como: couve, brócolos, milho, pepino

Existem alguns alimentos que devem ser ingeridos em muita baixa dose, ou mesmo evitados, como:

  • O álcool em geral, a cerveja e vinho se forem bebidos ocasionalmente deve existir o cuidado de os limitar a uma dose muito pequena, para que o álcool não entre no leite.
  • O peixe rico em mercúrio também deve ser evitado como o peixe-espada, ou qualquer peixe de grandes profundidades.  
  • Alimentos como a salsa ou a menta podem ser responsáveis pela diminuição da quantidade de leite, por isso deve de os ingerir com moderação.

Mantenha-se hidratada

É aconselhável beber cerca de 6 a 8 copos de água diariamente quando amamentar. No entanto, só deve beber até satisfazer a sede, pois beber até se sentir inchada pode fazer o oposto e diminuir a produção de leite.

Perder peso depois da gravidez

Uma rápida baixa de peso pode ser má para o bebé, pois causa a libertação de toxinas usualmente armazenadas no tecido gordo – para a corrente sanguínea, acabando por ir parar ao leite que o bebé vai ingerir. Se está a perder mais que 1 quilo por semana é recomendado que ingira mais calorias. Mas também não esteja muito preocupada com o peso pois a amamentação ajuda a libertar-se dos depósitos de gordura acumulados durante a gravidez. No entanto, conte com 9 meses a 1 ano para voltar ao peso anterior à gravidez. E nem pense perder peso até pelo menos terem passado 6 semanas depois do nascimento do bebé. Se limitar o que come durante a amamentação também diminuirá a produção de leite. Perder 500 gramas a 1 quilo por semana, combinados com uma alimentação saudável e exercício moderado, pode ser uma boa solução.

A dieta de pós-gravidez é apenas uma: balanço. Uma alimentação balanceada com carboidratos complexos, fruta, vegetais, gorduras e proteínas, com uma dose baixa de alimentos processados e de açúcar. É importante criar um regime alimentar que seja bom para si e adequado para o seu bebé.

Nota: Se notar que tem algum tipo de carência na sua dieta, tenha o cuidado de conversar com o seu médico de forma a regular essa carência com suplementos vitamínicos.

0
Média: 4.1 (117 votos)