Ácido Fólico e a gravidez

Legumes na gravidez

O ácido fólico, também conhecido como vitamina B9 ou vitamina M, tem como função ajudar a produzir o sangue extra que o seu corpo necessita durante a gravidez; para além disso também ajuda a prevenir defeitos de nascença do bebé como a espinha bífida. O ácido fólico pode ser ingerido através de suplementos multivitamínicos especialmente os pré-natais, mas também através de alguns alimentos.

Quando tomar ácido fólico

O ácido fólico, idealmente, deve ser ingerido 3 meses antes da concepção, mas no mínimo 1 mês antes, diariamente, numa dose ideal de 4 miligramas, devendo continuar a ser ingerido especialmente durante o primeiro trimestre da gravidez.

 Alimentos ricos em ácido fólico

Ter uma alimentação rica em ácido fólico implica ingerir alimentos que contenham folatos. Este tipo de alimentos inclui cereais integrais, leguminosas, vegetais de folha verde e sumo de laranja natural. Exemplos: lentilhas, espargos, espinafres, feijão preto, amendoins, alface romana, brócolos.

Riscos de não tomar ácido fólico

A falta de ingestão de ácido fólico aumenta a probabilidade de problemas no tubo neural do bebé, que é um problema que afecta o desenvolvimento da espinal medula. Se todas as mulheres tomassem a dose adequada de ácido fólico antes da concepção e durante a gravidez, 50 a 70% dos defeitos do tubo neural seriam prevenidos.

A espinha bífida é uma condição em que a espinal medula fica exposta. Se as vértebras da coluna vertebral que rodeiam a espinal medula não fecharem correctamente durante os primeiros 28 dias depois da fertilização, o cordão de nervos da espinal medula poderá malformar-se especialmente na parte inferior da coluna. Isto pode provocar danos no sistema nervoso central.

A Anencefalia é outra das consequências que pode ocorrer, que é um severo subdesenvolvimento do cérebro.

Se já teve uma gravidez afectada por um defeito cerebral de nascença relacionado com a espinal medula, questione o seu médico acerca da quantidade de ácido fólico que deve ingerir. Estudos comprovaram que se aumentar a ingestão de ácido fólico diariamente pode reduzir o risco de ter outra gravidez afectada com este problema.

Diagnóstico dos defeitos no tubo neural

Os defeitos do tubo neural são detectados através de um exame sanguíneo à alfa-fetoproteína  feito às 16-18 semanas de gestação. Este teste mede a alfa-fetoproteína, que é uma substância produzida pelo feto e segregada para o líquido amniótico, que passa para o sangue da mãe. O nível da alfa-fetoproteína no sangue da mãe tem o seu pico às 30-32 semanas de gestação. Níveis anormalmente altos podem indicar que o bebé tem um defeito do tubo neural.

O ácido fólico também é bom para o pai

Se pretende ter um parceiro que a ajude a partilhar tudo, inclusive a ingestão de ácido fólico, saiba que o ácido fólico é bom para todos, inclusive para o pai. O ácido fólico tem um papel importante na produção dos glóbulos vermelhos, podendo mesmo ajudar a prevenir ataques cardíacos e alguns tipos de cancros.

0
Média: 4.6 (35 votos)