15 dicas para um parto o mais natural possível | De Mãe para Mãe

Está aqui

15 dicas para um parto o mais natural possível

Grávida parto natural

Um dos benefícios do parto natural é o facto de poder experimentar sensações que de outra forma não poderiam ser sentidas. Existem mães que afirmam que o trabalho de parto é menor sem o uso de medicamentos anestesiantes. Se é uma mãe que prefere a vida ao natural, inclusive o momento do parto, este é um conjunto de dicas que deve ler.

  1. Escolha um local de acordo com as suas preferências relativamente ao parto. O local pode ser um hospital ou uma clínica, ou mesmo em casa se o desejar e se tal for possível, porém, aconselhe-se sempre com o seu médico assistente. Cada local tem as suas vantagens e desvantagens, informe-se sobre cada uma delas.
  2. Ao escolher um profissional que vá assistir ao parto - como um médico obstetra - deve existir uma conversa prévia com o médico que acompanha a gravidez no sentido de lhe explicar que pretende um parto o mais natural possível.
  3. Faça aulas de ioga pré-natal; estas aulas irão ajudar a controlar a dor e a compreender melhor o seu corpo - algo muito importante no que toca à preparação para o parto.
  4. Fale com o seu médico assistente e veja qual a sua probabilidade de ter um parto natural sem grandes complicações. Se prefere um parto natural, deve recomendar ao médico que faça outro tipo de intervenção no parto só no caso de esta ser realmente necessária.
  5. Pratique exercícios Kegel diariamente para a ajudar a ter um maior conhecimento do seu corpo.
  6. Escolha um local que permita o parto natural. Enquanto estiver em trabalho de parto, deverá ter total mobilidade. A posição de parto também é bastante importante, a posição deve permitir uma descida fluída do bebé; uma posição mais verticalizada pode ser a melhor alternativa. Essa posição deve e pode mudar de acordo com as dores sentidas e de acordo com o maior conforto da mulher. Pode experimentar agachar-se, mexer-se, andar, tudo isto dependendo da fase em que o parto se encontra.
  7. Durante o parto, deve optar por ter ao seu lado uma parteira ou médico especialista em partos naturais. Saiba que existe sempre o risco de surgirem complicações, e quem o acompanha deve ter o conhecimento e meios necessários de sobreaviso, de forma a zelar pela segurança da mãe e do bebé.
  8. Peça que para quando monitorizarem o batimento cardíaco do bebé, o façam de forma a não limitar os seus movimentos.
  9. Pode beber ou até comer durante o parto se o seu corpo pedir; isto parece estranho mas é importante para manter os níveis de energia e evitar a desidratação. Se estiver em trabalho de parto ativo, num parto comum, o médico aconselha a evitar a ingestão de alimentos, excepto pequenos goles de líquido, cubos de gelo ou outros preparados para humedecer a boca e os lábios.
  10. Inscreva-se em aulas de Lamaze (método Lamaze-Bradley) de preparação para o parto, certamente irá compreender melhor a lógica de um parto natural. Este método ensina a tolerar melhor a dor através de técnicas de orientação, suporte, toque, relaxamento, respiração, compassada e enfoque mental – a equipa médica que acompanha o parto deve ter conhecimento de que frequentou estas aulas para que a abordagem durante o parto seja de acordo com o mesmo.
  11. Use métodos de diminuição da dor naturais em vez de fármacos utilizados para o efeito. Um banho morno por vezes ajuda a diminuir a dor. Pode usar bolas de parto, massagens, aromaterapia, compressas quentes e frias, e outras medidas deste género, que são tradicionais do método Lamaze. Vá praticando, preparando-se adequadamente para o parto.
  12. Não dê à luz de costas,como usualmente se faz na maioria dos hospitais. Sentar-se, agachar-se, estar de pé ou deitada de lado são posições mais naturais, que aumentam a eficácia das contracções e ajudam no parto enquanto factor gravidade. Só faça força quando o seu corpo pedir, e não permita que as pessoas que a rodeiam lhe digam para fazer força se não sentir que o deve fazer. Não se deve fazer contagens, nem puxar sem que sinta que o corpo o pede. Um parto natural é um parto que implica deixar o corpo fazer tudo naturalmente.
  13. Pense sempre positivamente. Enquanto estiver em trabalho de parto, imagine o bebé a descer e a sair suavemente do seu corpo. Durante as contracções imagine estar num local paradisíaco ou imagine em detalhe como vai ser pegar ao colo o seu bebé pela primeira vez. Imagine que o parto vai correr muito bem e que tudo está a correr lindamente. Mantendo os pensamentos negativos longe de si também diminuirá a ansiedade, o que lhe vai permitir um parto mais relaxado.
  14. No fim do parto, o bebé deve estar em contacto consigo; deve ter a sua pele em contacto com a dele para o manter quente, ajudando assim o seu bebé a regular o batimento cardíaco.
  15. Em caso de dúvida sobre o parto natural, coloque sempre as suas questões sobre este método ao seu médico assistente. Questione sempre os riscos e os benefícios desta opção. Saiba que nem sempre é possível optar por este caminho, mesmo que inicialmente previsto, pois, na ocasião do parto pode ter que mudar e deixar para trás o sonho do parto natural, para evitar riscos para si ou para o bebé.

Votação

Quanto gastou ou pretende gastar no carrinho de bebé?